Rumor: Xbox Anaconda poderá ser mais avançada do que a PS5

O rumor surgiu logo após a entrevista de Mark Cerny, e poderá indiciar que a futura Xbox usará tecnologia mais recente que a PS5.

Após a entrevista de Mark Cerny, um rumor surgiu na internet, supostamente confirmado por vários insiders:

A próxima Xbox, conhecida pelo nome de código Anaconda, será mais avançada que a PS5!

A notícia foi rapidamente espalhada, mas com uma pequena diferença face ao revelado. O termo avançada foi substituído por outro: “poderosa”! Em alguns casos esse termo foi até antecedido pelas palavras “significativamente mais”.

E assim, a notícia que se espalhou, especialmente na boca dos fanboys da marca, foi que a Anaconda seria mais poderosa que a PS5.



Eis no entanto o tweet original do rumor, onde podemos confirmar o uso do termo “avançada”.

Este rumor era no entanto algo estranho. O que significava exactamente o termo “avançada”?

Pois bem, atualmente há um novo rumor que parece explicar tudo isso, e acima de tudo se enquadra nas palavras usadas, e no timming da entrevista de Mark Cerny!

Vamos por partes:

Mark Cerny revelou muito pouco na sua entrevista, sendo que os dados mais relevantes foram apenas 2.

1 – Que a PS5 usará uma tecnologia estilo SSD revolucionária e mais rápida do que tudo o que existe no PC.

2 – Que a PS5 usará um CPU de 8 núcleos baseado na terceira geração de processadores Ryzen, associado a um GPU Navi.

Ora terá sido exactamente com base nestes dois dados, até porque pouco mais foi revelado, que surgiu o tweet de cima.

Ele refere que os detalhes da PS5 eram exactamente o que esperavam (8 núcleos Zen 2 e Navi); Mesmo acima do que muitos esperavam (a situação do SSD).

A última parte  do tweet era então a que surgia como novidade. E ele referia que ue múltiplos insiders confirmavam que a Anaconda seria mais avançada. Esta era a parte que levantava dúvidas. A que se referia exactamente?

A resposta surge agora num novo rumor. Ao que tudo indica a próxima Xbox terá uma versão preliminar do Zen 3! E que novidades traz o Zen 3? SMT de 3 vias!

O SMT é o equivalente ao Hyperthread da Intel, e na sua versão atual e standard, ele permite que cada núcleo, se não ocupado a 100%, possa processar dois threads em simultâneo ao permitir que cada núcleo seja detectado pelo sistema operativo como 2, um real e um virtual. Nesse sentido, um processador Zen 2 de 8 núcleos, terá 16 Threads.

Mas o Zen 3 poderá ter até 4 threads por núcleo, apesar que as primeiras versões, nas quais este rumor inclui a Xbox One, apenas terá 3. Isso quer dizer que, a confirmar-se o rumor, a Xbox terá um processador de 8 núcleos, com 24 Threads, ao ter cada núcleo detectado como 3.

Basicamente isto quer dizer que se um Zen 2 standard tem a capacidade de processar 2 comandos por ciclo de relógio, o Zen 3 inicial processará 3.

Porque motivo tiveram então os autores do rumor o cuidado de não referir que a Xbox seria mais poderosa, mas apenas mais avançada, se há aqui um teórico ganho de performances?



Os motivos são diversos, sendo que o mais coerente é que não só não se sabem quais as velocidades de relógio dos CPUs da Sony e Microsoft, como tambem não se sabe que alterações a Sony poderá ter feito no seu Zen 2. Eventualmente, apesar de ser um Zen 2, ele até pode ter igualmente alterações no SMT, uma vez que Cerny nunca referiu o número de Threads, mas apenas que o CPU era “baseado  na terceira geração de processadores Ryzen”, o Zen 2.

Mas mesmo que a PS5 não tenha um SMT diferente do normal, a realidade é que o SMT não garante ganhos de performance, e quando o faz é limitado nos ganhos que oferece e não se equivale de forma alguma à duplicação pura dos CPUs. Pode aliás até nem trazer ganhos absolutamente nenhuns!

A questão principal é que, dependendo da optimização do uso do CPU,  o SMT pode trazer zero de ganhos. O SMT é uma virtualização do núcleo que requer que o processamento usado não use os recursos todos do Mesmo. Se o CPU estiver devidamente optimizado, basta um único thread para o ocupar a 100%, e como tal não resta assim qualquer potência livre para os núcleos virtualizados.

No entanto, em software não optimizado, que consiga tirar partido dos núcleos extra, mesmo que virtuais, o ganho é inegável. Daí que com uma programação que use os recursos do CPU de forma moderada, algo que nem sempre é possível de ser feito, a virtualização pode funcionar em pleno, e trazer ganhos.

Nos casos em que o ganho é possível de ser efectuado, Sebastian Aaltonen, um dos nomes mais populares de programadores de topo que circulam nos forum, referiu em tempos que, com a optimização perfeita, o SMT pode tornar um CPU de 4 nucleos num processador de 8 núcleos com 62.5% da velocidade de relógio inicial.

Ou seja, um CPU de 4 Núcleos a 3.2 Ghz, com o SMT equivaler-se-ia a um processador de 8 Núcleos a 2 Ghz. Basicamente o ganho de performance real equivale-se ao acréscimo de um núcleo adicional ao CPU de 4 núcleos, na sua velocidade nativa, mas com a versatilidade do paralelismo de processamento de um CPU de 8 núcleos.

4*3.2=12.8 Ghz
8*2=16 Ghz



Diferença = 3.2 Ghz, O mesmo que um núcleo real extra no CPU de 4 núcleos, ou 25% de ganho. Tal, a ser compensado por um CPU identico sem SMT requeria um processador de 4 núcleos a 4. Ghz! Um ganho médio de 25% real, que pode oscilar para cima ou para baixo dependendo dos casos.

Eis um gráfico com uma média de ganhos de SMT ou Hyperthread, em software que beneficiou dele, em alguns CPUs diferents e em alguns testes realizados, e onde vemos que o valor médio para estes testes específicos não anda muito longe da média que Sebbbi referiu:

Ora o SMT de 3 vias, salvo algum tipo  de alteração radical no CPU (que pode existir), não é expectável que traga sequer um ganho idêntico, devendo este ser mais pequeno, e será apenas essa diferença que distinguirá o Zen 3 do Zen 2. Daí que, pelo desconhecimento da realidade da tecnologia do Zen 3, e pensando pelos parâmetros atuais, é de se acreditar que a velocidade de relógio necessária num Zen 2 para compensar esse ganho não seja impossível de ser alcançada, e daí o cuidado de, sem se saber esses dados, não se usar o termo potente, mas sim e apenas o termo avançado, relativo à tecnologia usada.

Este é um rumor que, por estes cuidados no que é dito, merece bastante credibilidade, até porque explica frases até ao momento sem compreensão. Esperemos para ver que mais novidades poderão surgir, até porque rumores assim credíveis do lado da Xbox não tem existido muitos.

 

 

 

 



newest oldest
Notify of
AlexandreR
Visitante
AlexandreR

Sinceramente acho que tanto a Sony como a Microsoft, já sabem as especificações de cada concorrente…(ou pelo menos lá perto)
Eu acho que na próxima geração, as diferenças apresentadas pelas companhias thirt party, não iram ser perceptíveis a olho nu, muito devido a resolução elevada
Enquanto na geração passada as especificações de ambas as consolas ficaram muito aquém, nesta geração não vai ser o caso!
Ambas vão estar mais do que preparadas para correr jogos nativos a 4k e muito provavelmente a 60 fps em muitos jogos.
A única diferença que poderá existir será a solução para a diminuição dos tempos de loading, serem diferentes em ambas as consolas, e com isso diferentes loadings.
Mas em relação à performance iremos ter uma geração sólida e com performance para fornecer o que é devido.
Acredito que ambas iram fornecer os 4k durante a geração toda!
O que acha Mário??

Davi
Visitante
Davi

Posso estar enganado, mas a impressão que se passa lendo as matérias e opiniões aqui, é que parece existir uma preferência e uma tendência a enaltecer e defender um console, enquanto em relação ao outro tudo tende a ser diminuído ou até mesmo acaba se tornando algo negativo.
É só ler as duas últimas matérias que falam sobre um determinado console, que esse tratamento diferenciado fica ainda mais evidente.
Eu acho que como quase tudo nessa altura ainda é especulação e rumor, os dois lados deveriam ser tratados com o mesmo nível de imparcialidade e sem achismos.
Tirando isso as matérias são muito boas, bem informativas e técnicas.

Rodrigo Silveira
Visitante
Rodrigo Silveira

É esta mesma a impressão que tenho deste blog, que está a ressaltar “rumores” a favor de um lado e diminuir, aliviar “rumores” a favor de outro. Fica evidente a preferência. E não há nada de errado nisso, desde que fique claro e não queira induzir às pessoas sob o véu da “imparcialidade”.

E sobre todos os rumores até o momento a respeito dos novos consoles, eu parto do princípio que, se a Microsoft está a oferecer dois produtos: o Lockhart, com busto-benefício imbatível para a grande maioria dos consumidores, para que estes possam entrar na próxima geração de forma mais acessível; e o Anaconda, este sim para os mais aficcionados, exigentes, que buscam sempre o console premium que traga mais resolução e desempenho; então me parece bem lógico que este segundo produto seja o mais potente do mercado, superando o PS5, ou me parece que não faria razão de existir um dos dois citados.

bruno
Visitante
bruno

Sob a perspetiva puramente de preco, estas correcto. Pela logica, se a MS cria um modelo de entrada acessivel, pode ir mais longe no custo do mais poderoso para os entusiastas, digamos 599.

Mas esqueces-te de varias coisas:

Primeiro: as duas consolas tem que rodar os mesmos jogos e os cortes tem que ser apenas em resolucao. Mais que isto e defraudas os clientes do modelo de entrada e so isto, ja te limita as opcoes para o mais poderoso, que pode ter todo o hardware que quiseres mas nao pode oferecer muito mais que o de entrada, a nao ser resolucao ou fps. E isto ja e um limite!

Segundo: A MS nao faz a mais pequena ideia do que a Sony esta a cozinhar. E vice-versa! A ONE S foi a Microsoft no seu auje a tentar criar tambem um sistema poderoso. E espetou-se! Tudo o que tens e garantias de desta vez nao ha kinects, nem box da cabo a atrapalhar o design… A proxima maquina sera para jogos. Mas a Microsoft nao tem dinheiro so agora, ja o tinha em 2013 e ja o tinha na era 360. E de nada lhe serviu!

Terceiro: como os artigos mais recentes indicam e muito bem, podes ter um pedaco de silicone com imensos Tflops. Apresenta um outro pedaco de silicone com menos Tflops, pensado para certas funcoes e e capaz de fazer o mesmo, por muito menos, e melhor! E e aqui que ha gato: a Sony e uma empresa que tem experiencia no desenhor de chips e hardware. Antes da PS4, todas as suas consolas tiveram hardware proprio e in-house. Ainda hoje a empresa produz e cria chips. E o que mais vejo sao pessoas a quererem que isto nao signifique nada, apesar de significar. Ja a Microsoft… nao! A empresa e perfeitamente capaz de criar hardware especializado, vide os move engines, mas falta-lhe experiencia e know-how. Ate agora e sem excepcao todas as suas consolas foram produtos de outrem.

Por isso, diz-me, em que te baseias para dizer que quem nao aceita como verdade que a MS vai criar o mais poderoso e imparcial?

Brunoab
Visitante
Brunoab

A MS quer usar os racks dos Xbox cloud para outras aplicações e não somente para jogos e por isso para eles deve valer a pena o zen 3.

Para a Sony, e para jogos, não deve valer nem um pouco a pena.

daniel
Visitante
daniel

Interessante, mas você acha que se isso for verdade Mário, se limitaria ao console mais poderoso da microsoft? Falo isso porque se o Anaconda de fato for utilizar uma tecnologia acima da do ps5, isso se converterá a maiores custos, sem contar que vai precisar de + poder de gpu e mais memória, a fim do projeto ficar o mais balanceado possível. E o mais importante, diria que até mais que o preço, é o fator oferta do produto. Um zen 3 poderia ficar muito apertado num projeto destinado a grande massa dos jogadores (daí que excluo o lockhart). Mas essa grande massa já vai estar abastecida pelo próprio lockhart e um pouco mais acima o ps5. Vos pergunto; pelo fato do console,teoricamente,ter uma demanda infinitamente menor que o ps5 e o lockhart, caso opte por esse custon zen 3, existe prazo maior para a sua construção e finalização de projeto, e lançá-lo junto aos demais? Ou mais ainda, acha que possível vir no lockhart tmb? Como o amigo Bruno disse, concordo que seria vantajoso para o xbox cloud também, mas para o console no geral idem. Nos multi em menor escala, pois não acho que vá ser o console base. Mas para os 1st party e jogos competitivos (leves em sua maioria) se bem trabalhado, pode gerar bons resultados, principalmente se eles desejarem, porque não, atrair uma galera do pc high end. Falo não daquele que compra uma titan ou 2080 ti, mas daquele que compra uma 2080/70, que quer algo um pouquinho além do convencional, como um dos exemplos, uma taxa entre 75 a 144 hz nos jogos.

Carlos Zidane
Visitante
Carlos Zidane

Uma coisa que está em alta e provavelmente estará cada dia mais é a inteligência artificial, machine learning, já que estão falando em RT (e no chip Turing da NVIDIA deram foco também pra IA com os *Tensor core) como será que esses novos consoles irão lidar com essa questão? Software, alguma tecnica ou há alguma especulação/palpite sobre alguma parte hardware dedicada a isso?

*Daí que não sei exatamente se os Tensor core da Turing estão lá focados em dar um boost nos RT core ou pra um uso mais amplo

bruno
Visitante
bruno

Com a Xbox ONE X a Microsoft fez uma declaracao clara – a proxima geracao sera o hardware mais poderoso que conseguirem arranjar, mesmo que tenham que incorrer em prejuizo.

Logo acredito mesmo que seja possivel a proxima Xbox ultrapassar a proxima PS.

Portanto, a questao agora e: quanto prejuizo e sera que a Sony respondera a altura?

Ja por isso o tenho afirmado desde sempre: adiantar-se a MS nunca foi uma necessidade para a Sony – lancar simultaneamente ou pouco depois, de modo a conseguir o melhor hardware possivel, isso sim e uma prioridade.

A Sony tem muito bons estudios e cimentou ainda mais o seu nome na atua geracao. Agora so tem que garantir 4 coisas para nao se espetar:

– Retrocompatibilidade – E absolutamente necessario e nao sei de que forma o vai fazer, garantir a compatibilidade total com todos os titulos das 3 geracoes PS anteriores e talvez ate com series das portateis.

– Pensar muito bem o PR para questoes como o Crossplay e a mais recente onda de censuras.

– Lancar com exclusivos de peso no inicio – isto esta quase garantido, dado que H ZD2 podera muito provavelmente ser um exclusivo de lancamento.

– Nao ultrapassar os 499$ de preco inicial – a Xbox ONE ainda vendeu bem no inicio da geracao passada o que me faz pensar que um preco de lancamento igual a este nao sera problematico.

Ja a MS precisa de corrigir muitas coisas:

– JOGOS – com as aquisicoes recentes de estudios pequenos mas capazes, isto devera estar ganratido, agora so falta entregar.

– Incluir o Xcloud no GamePass – o PS Now da Sony premite o download local de titulos, nao faz sentido nenhum ter o XCloud e o Gamepass separados. Mas e a MS, por isso, sabe-se la o que imaginarao a seguir.

– Melhorar o OS para algo mais reponsivo e rapido como na epoca do 360 – imagino que uma solucao SSD a la PS4 (nao igual, mas parecida esteja em preparacao);

– Afastar-se o mais rapidamente possivel do online com microtransaccoes no PR – foi isto na sua essencia que os tem repetidamente queimado nesta geracao. Se o tivessem feito e entregue singleplayer nao teria sido metade do que foi – agora, fizeram isso e cortaram no singleplayer e lixaram-se.

Isto que foi revelado sobre o Zen 3 e incrivelmente interessante, so me custa a acreditar que sera 3 e nao 4 (penso que o numero par e sempre um factor de preferencia em sistemas informaticos).

Pergunta – ha tempos falamos da possibilidade da Navi ter incluida a possiblidade de fazer mais de duas operacoes por ciclo de relogio…

Como e que isso funciona e sera que em vez do SMT sera isso que Zen 3 entregara?