Ago 082012
 

A maior parte dos utilizadores usam o Google para pesquisar. Mas será que sabem verdadeiramente usar o Google. Eis uma série de dicas e truques para que possas tirar o melhor partido possível da tua pesquisa.

É certo que o Google é o motor de pesquisa mais usado em todo o mundo. Mas será que consegues encontrar o que procuras, ou te limitas a esperar que o Google te dê o resultado que precisas?

Um estudo da Universidade de Illinois Wesleyan, mostrou que menos de 25% dos seus estudantes sabiam realizar uma pesquisa no Google que fosse considerada como minimamente eficaz. E a realidade é que a grande maioria não sabia efectivamente como optimizar as suas pesquisas. As pessoas não sabem como usar a pesquisa do Google e limitam-se a inserir palavras para procura.

Por exemplo, imaginemos uma pessoa que procura peças para o seu automóvel MarcaX.

Como pesquisar no Google?

Muitos limitar-se-iam a escrever: “Peças para automóvel MarcaX“. Será que isto é uma boa procura?

De forma alguma. Esta pesquisa irá retornar milhares de resultados inúteis.

As palavras inseridas no campo de pesquisa do Google são denominadas Operadores. E é baseado nesses operadores que o Google efectua a sua pesquisa.

No caso de cima introduzimos um total de 4 operadores. Quer isto dizer que há quatro palavras que o Google irá procurar, e que são: Peças, para, automóvel, MarcaX.

Se é verdade que o Google poderá dar preferência a resultados que incluam a totalidade dos operadores, isso não é uma verdade absoluta. Actualmente os critérios de pesquisa do Google são bem diferentes do que eram e os resultados são baseados em factores múltiplos e que podem desviar completamente a procura para resultados iniciais que apenas incluam 2 ou mesmo 1 dos operadores incluídos.

Há por isso que limitar o número de operadores a usar. Mas no caso de cima essa situação torna-se mesmo uma obrigatoriedade pois as palavras para e automóvel poderão dar origem a milhares de resultados que, mesmo que combinados com a palavra MarcaX, nada tem a ver com aquilo que queremos, as peças.

Diga-se ainda mais. A palavra para é demasiadamente genérica para ser usada numa pesquisa e deverá ser imediatamente excluída. Apesar de neste caso recomendarmos apenas que se usasse “Peças MarcaX” como factor de pesquisa, o uso de “Peças automóvel MarcaX” seria a única outra alternativa realmente útil, com a palavra para a revelar-se inútil e a complicar a pesquisa.

Passando a outra situação, imaginemos então que faziam a pesquisa com os termos “Peças MarcaX“. Dado que MarcaX é uma marca de automóveis, o que encontraríamos seriam peças para esse automóvel. Mas vamos imaginar que encontrávamos dois tipos de peças, as novas e as usadas.

Inclusão e exclusão

Apenas para efeitos de explicação, imaginemos que procurávamos uma peça usada. Mas dado que as mesmas não são tão comuns as pesquisas até nos estão a retornar apenas peças novas.

Podemos assim acrescentar alterações aos operadores que nos melhoram as nossas pesquisas. Vamos começar por eliminar da nossa pesquisa as peças novas.

Para isso a nossa nova pesquisa será : “Peças MarcaX -novas“.

Ao usarmos o sinal – antes da palavra novas, estamos a instruir o google para excluir das suas pesquisas este termo, dando-se assim preferência à alternativa, o usadas.

Mas podemos ainda fazer mais, forçando a inclusão da palavra usadas. E para isso mudaríamos a pesquisa para o caso de baixo:

Peças MarcaX -novas +usadas

Pesquisa numérica

Passando a outra situação, vamos imaginar que encontrávamos peças com preços exagerados, e queríamos limitar o preço a valores dentro de uma certa gama.

Para isso vamos acrescentar um novo operador que inclui o preço que desejamos, entre 100 e 500 euros:

Peças MarcaX -novas +usadas 100..500

O novo operador vai dar preferência às procuras que indiquem números entre 100 e 500, permitindo assim encontrar resultados diferentes. Naturalmente estes números podem não ter nada a ver com preços, mas não deixa de ser uma referência. E apesar de esta situação não ser relacionada com tempo, se usássemos os valores 2010..2012 iríamos preferencialmente encontrar resultados dos dois últimos anos.

Frases exactas

Mas esquecendo a questão dos valores, imaginemos que queríamos uma peça para o carro MarcaX, mas a peça deveria ser da marca A e A.

Uma pesquisa por: “Peças MarcaX A e A” era uma pesquisa com 5 operadores, e os termos A (duas vezes) e E e  estariam apenas a confundir a procura.

Haveria então de dizer ao Google que A e A eram uma palavra apenas, e que deveria ser pesquisada na sua integra:

O termo de pesquisa passaria então para: “Peças MarcaX “A e A”“.

Ignorando as aspas iniciais e finais que servem apenas aqui para separar o conteúdo a introduzir no campo de pesquisa, tínhamos então uma sequência de três operadores: Peças, MarcaX e “A e A“. Ou seja, o facto de colocarmos um conjunto de letras ou palavras dentro de aspas indica ao google que o termo deverá ser pesquisado como sendo uma palavra única e não pelos seus constituintes.

Pesquisas relacionadas

Mas há mais situações que podem usar no Google. Por exemplo imaginem que queriam pesquisa por “Cães“.

O termo Cão (ou cães no plural), é apenas um dos nomes possíveis para o animal. Mas os mesmos podem ser referidos como Cachorro. São no fundo sinónimos que representam a mesma coisa, mas que na pesquisa são ignorados. Ao pedirmos para procurar “Cães” estamos a ignorar o termo Cão, Cadela, Cadelas, Cachorro e Cachorros.

Há por isso que usar uma pesquisa algo diferente, e o termo a pesquisar será “~Cães“.

A alteração ao operador com o sinal ~ indica que a pesquisa deverá incluir termos relacionados. Quer isso dizer que todos os restantes termos que aqui referimos passarão a fazer parte da pesquisa e que a mesma não será rígida ao ponto de apenas incluir a palavra efectiva.

Pesquisas em Sites

Vamos imaginar uma nova situação, na qual pretendem pesquisar o conteúdo de um website. No entanto o site em questão não oferece a possibilidade de pesquisa. Podemos usar o Google como substituto?

A resposta é SIM, podemos.

Para isso há que usar um operador adicional, o operador site:. Por exemplo para procurarem o termo APPLE na PCMANIAS, e sem recurso a nossa pesquisa interna, podem usar o google da seguinte maneira (recordamos novamente que as aspas são apenas para referência dos termos de pesquisa e não são necessárias):

site:pcmanias.com Apple

Esta pesquisa retornará todos os resultados do website que possuam o termo Apple. E muitos desses resultados não serão de notícias relacionadas directamente com a Apple, mas de notícias com o termo usado no seu texto. Como fazer para encontrar só as notícias relacionados com a Apple?

Pesquisa em títulos

Para isso vamos pesquisar os títulos das notícias e as letras gordas dos artigos usando o operador intitle:. Poderá não ser perfeito, mas funciona muito bem:

site:pcmanias.com intitle:Apple

Acabemos agora este artigo com uma situação muito comum, e talvez a que se revele mais útil a todos conhecer.

Procura por documentos de um determinado tipo

Imaginemos que procuram por uma determinada legislação ou outro documento qualquer, mas que gostariam de o encontrar num formato específico. Por exemplo, em PDF.

A pesquisa será feita usando um novo operador que define o tipo de pesquisa, o filetype:.

filetype:pdf Decreto-Lei 273/03  29 Outubro

Agora que sabem pesquisar no Google como deve de ser, digam lá que não somos amigos.

Publicidade

Sorry, the comment form is closed at this time.