Samsung Galaxy S8 e S8+ – Já estivemos com ele na mão.

Se estranharam o facto pelo qual não tivemos uma notícia sobre o lançamento do Galaxy S8, um dos motivos é exactamente este. Tivemos contacto directo com o telefone, e nesse sentido preferimos uma notícia exclusiva a uma genérica.

Os últimos dias tem sido um pouco atarefados. Trabalho e algumas situações menos comuns levaram a que não tivéssemos muito tempo para escrever notícias para a PCManias. Mas felizmente no que toca ao Samsung Galaxy S8, a situação não foi má, dado que tivemos a oportunidade de ter contacto directo com ambos os modelos, o S8 de 5.8 polegadas e o S8+ de 6.2 polegadas.

E desta forma, podemos dar aqui algumas informações mais palpáveis sobre aquilo que é o smartphone, e que não passa apenas pelas especificações.

As primeiras impressões foram extraordinárias. O telefone impressiona imediatamente visualmente pelas dimensões do ecrã. Aqui a Samsung conseguiu uma proeza ao conseguir colocar um ecrã de 5.8 polegadas num S8 e mesmo assim este conseguir ser mais pequeno que o Galaxy S7 Edge com ecrã de 5.5 polegadas. E quando comparado com o Samsung Galaxy S6+ Edge, a sensação é a mesma, ao vermos que o S8+ não é muito maior que este telefone, mas no entanto a área do ecrã sobe das 5.7 polegadas para as 6.2.



É um aproveitamento extremo da área disponível no telefone!

O aspecto visual é de tal forma impressionante que, quando colocado lado a lado com qualquer telefone actual, incluindo o popular iPhone 7+, o outro telefone parece claramente um telefone com algumas gerações de atraso. E isso podem ver na foto montagem que se segue, onde juntamos duas fotos, uma com o S8+ e outra com o iPhone 7+.

Mas a sensação de qualidade aumenta ainda mais quando pegamos no telefone. A qualidade de construção é deveras impressionante, e supera mesmo aquilo que já vimos com o Galaxy S7. Diga-se apenas como nota, que a menina que estava no local confidenciou-nos que apesar do seu trabalho sempre tinha preferido os telefones da empresa da maça aos da Samsung, mas que com o S8, pela primeira vez estava impressionada, considerando o produto superior a tudo o que a Apple já apresentou.

A realidade é que o telefone é extremamente bonito e impressiona, não conseguindo deixar ninguém indiferente.

Face a  outros concorrentes que inovaram igualmente no mesmo sentido, como é o caso do Xiaomi Mi Mix, a questão estética sobre qual é o mais atraente pode ser discutível, mas no que toca aos restantes parâmetros os telefones são incomparáveis. Aqui o Samsung é não só mais barato, como implementa todo um conjunto de tecnologias de topo como uma câmara frontal de 8 Mpixels com focagem automática e detecção de faces, leitor de iris, e detecção facial, que os telefones da Xiaomi não possuem.

Note-se porém que, por questões de segurança, os telefones a que tivemos acesso tinham todos os sensores biométricos desactivados para não registarem dados dos visitantes que certamente os iriam experimentar.

Mas sobre os mesmos soubemos alguns dados pelas meninas da demonstração, nomeadamente o facto de o leitor de iris ser extremamente rápido na detecção (infelizmente esquecemos de abordar a questão do funcionamento com óculos), e de a detecção de faces funcionar com parâmetros volumétricos, o que quer dizer que não basta colarem uma foto de uma pessoa à frente do aparelho para que este desbloqueie.

Nota a 01/04/2017 – Infelizmente nesta situação fomos mal informados e sabe-se agora que efetivamente uma foto pode desbloquear o telefone. No entanto, segundo a Samsung, o leitor facial não é verdadeiramente um parâmetro de segurança, mas uma forma rápida de evitar o slide to unlock, sendo que a segurança do smartphone é apenas assegurada pelo leitor de iris e pelo leitor de impressões digitais. De notar ainda que, conforme indicamos no parágrafo que se segue, o software não é final, e até estranhamos que esta pessoa tenha tido acesso a este sensor uma vez que na nossa demonstração ele estava bloqueado para garantir questões de privacidade.

Informaram-nos ainda que todos os smartphones em exposição e mesmo os fornecidos para testes, estão ainda com uma versão experimental e de demonstração do firmware, e isso explica o motivo pelo qual os benchmarks e testes ao smartphone não apareceram por aí em quantidade. A versão final do firmware será lançada pela Samsung para todos os smartphones no dia 21, quando os primeiros telefones começarem a ser entregues. De notar que, para já, o Bixby não estava disponível, sendo que aparentemente, pelo menos inicialmente, não deverá suportar o Português. Mas sobre essa situação não me souberam adiantar mais dados.

De resto o que dizer sobre o telefone?

Certamente todos sabem as especificações gerais do mesmo, nomeadamente o processador Snapdragon 835 ou o Exynos 8895 (que será o SOC disponibilizado na Europa), 4 GB de LPDDR4, Câmara frontal de 8 GB, câmara traseira dual pixel de 12 Mpixels com múltipla exposição, e 64 GB de armazenamento como capacidade mínima (expansível por Micro SD).

Quanto à câmara tivemos a oportunidade de brincar com a mesma, e adoramos as alterações ao software que a Samsung fez e que simplificam em muito o seu uso, com swipes a fazerem funções importantes que antes estavam acessíveis por botões ou dentro de menus. Já quanto à qualidade da câmara não podemos dizer muito, mas o que vimos nada ficava a dever ao que já conhecemos no S7, sendo que aqui o S8 promete melhor qualidade em ambientes de luz fraca, e fotos menos tremidas devido às fotos de múltipla exposição. Esta caracteristica basicamente passa por um capturar de várias fotos no momento do disparo, e posterior tratamento das mesmas para a criação da foto final, eliminando partes tremidas e melhorando a informação contida na mesma. Este é um processo completamente invisível para o utilizador.



As cores disponíveis no local eram apenas o Midnight Black e o Orchid Grey, sendo que o nosso favorito, o Artic Silver estava ausente.

Deixamos-vos com algumas fotos tiradas no local e exclusivas PCManias:

E finalmente um video com o Hands On:

 



Posts Relacionados

Readers Comments (9)

  1. apesar de ter gostado e de esperar par o experimentar, para já não fiquei muito empolgado com o s8, estava a espera de mais inovação, mas talvez mude de opinião uma vez que o tenha na mao pois para mim e isso o mais importante, de experimentar e ver o que realmente vale e também quero muito experimentar o novo “botão” home para ver se realmente e diferente do que apresenta por exemplo a sony pois não me adaptei ao escrever as sms que acabava sempre por carregar nos botões virtuais ao escrever rapido

    quanto ao leitor de iris pelo que vi por enquanto esta muito pouco seguro, bastando uma foto para ultrapassar o desbloqueio

    https://www.youtube.com/watch?v=uS1NmvJvHNk

    mas como tu disses-te o software do s8 ainda esta em fases de teste e e tudo pode mudar (o que eu espero) ate ao 21

    agora vou esperar pela saída do novo iPhone (pois a partir de Agosto tenho direito a um telefone novo pela minha operadora a preço “baixo”) e ate la verei o que escolherei (e talvez ate fique com o meu s7 edge e 6s por mais um ano)

    • Levei uma pessoa comigo. Ela estava ceptica sobre o S8 tal como tu.
      Mas saiu de lá com a pré reserva 😉

    • Não é o leitor de iris, é o reconhecimento facial. Ele não é uma medida de segurança mas uma forma rápida de desbloqueio. No entanto, apesar que não pude testar pois estava tudo inacessível, foi-me garantido que a leitura seria volumétrica e não seria enganada por uma foto. Mas vejo que isso pode não ser assim.

  2. E por isso que disse que esperarei para o experimentar e tirar as minhas proprias conclusões como faço sempre, pois sempre e diferente de ver e experimentar e cada pessoa tem a sua forma de ver as coisas
    Mas ate poder mudar de telefone ainda quero experimentar outros modelos como o novo sony que tambem parece estar muito bom e esperar para ver o que nos vai propor a apple

    • As condições que eu tive para ver o telefone foram as ideais, pois no local estavam vários telefones, inclusive de outras marcas.
      Ver, por exemplo, o S8 ao lado do S7 impressiona não só ao perceberes que a qualidade de construção melhorada, como ao veres um telefone mais pequeno, mas com ecrã maior.
      E com o S8+ ainda mais, pelas dimensões do ecrã que não o tornam muito maior que um S6 Edge Plus.
      A imagem que dá depois de te habituares ao ecrã é que os restantes telefones são claramente de uma geração anterior. O iPhone 7 Plus por exemplo parece umas gerações atrasadas.
      Eu fiquei impressionando e digo-te que superou as minhas expectativas.

  3. Por acaso estive ontem com um na mão, e de facto é uma peça de tecnologia muito bonita, é elegante, robusto, mas é muito caro, mais de 900€ por um telemóvel, por muito bom que seja, é um absurdo.

    Eu tenho um Galaxy S7 Edge, e estou absolutamente deliciado com o ”tele”, tem estado à altura de tudo com que lhe tenho atirado, e dei 600€ por ele, e fiquei algo melindrado, mas encarei como um investimento, mas mesmo que o S8 fosse ao mesmo preço, nunca na vida trocava, meti o meu lado a lado e de facto existem diferenças a nível de ecrã, mas por por amor de Deus, o meu funciona tão bem que não vejo motivo para trocar, nem consigo perceber as pessoas que trocam a cada novo modelo.

  4. Carlos Teles Grilo 3 de Abril de 2017 @ 17:43

    Fiquei muito bem impressionado, tendo retido particularmente a solução encontrada para o tamanho do ecrã, fantástico!!

    No resto, podemos confirmar a boa qualidade dos produtos Samsung.

Os comentarios estao fechados.