Samsung ganha processo em tribunal contra 1900 utilizadores do Note 7

Os utilizadores decidiram processar a Samsung por causa do Note 7. Mas o tribunal reconheceu que a Samsung fez tudo o que era possível fazer-se para evitar transtornos aos possuidores do smartphone.

1900 utilizadores do Note 7 juntaram-se num processo de indemnização contra a Samsung, alegando teres tido prejuízos globais de 822 mil dólares devido às recolhas de segurança levadas a cabo pela Samsung.

Note-se que aqui não está em causa danos causados por explosões do telefone, mas apenas prejuízos que os utilizadores alegam ter sofrido devido a todo o processo de recolhas. Mas a decisão do tribunal é justificada com o entendimento de que a Samsung terá feito tudo o que era possível fazer-se para que o processo de recolha fosse o mais fácil  e simples possível para os consumidores, permitindo ainda que estes ficassem com os acessórios promocionais que eram vendidos no pack do Note 7 e que, só por si, já serviam como forma de compensação pelos incómodos causados.

Percebe-se a indignação e motivação para o processo dos utilizadores, mas se realmente houve algo no qual a Samsung foi elogiada foi no tratamento premium que deu a toda a situação, que foi elogiado a nível mundial, com elevadíssimos prejuízos. De resto, de um problema ninguém está livre, e o que distingue as marcas é exactamente como estas atum quando estas situações acontecem.

Esta decisão coloca um ponto final a toda esta saga do Note 7, que deixou por um lado uma má imagem pelo que se sucedeu, mas por outro uma boa imagem por toda a reacção existente na reparação da situação. Recorde-se que os problemas acabaram por levar a duas recolhas uma vez que a primeira acabou por não reparar o real problema. E esta segunda recolha levou à remoção do smartphone do mercado.



O motivo de tal foi que a causa das explosões estava ligada a dois problemas diferentes nas baterias que foram escolhidas pela samsung para os Galaxy Note 7. A empresa assumiu o erro e total responsabilidade pelo mesmo.

Este Note 7 está agora à venda na Coreia do Sul, sem qualquer problema, com bateria de menor dimensão e recondicionado, como Galaxy Note FE, uma edição especial para os fãs da marca!



Posts Relacionados

Readers Comments (7)

  1. Eu acho que a samsung deveria ser multada ou algo assim, um produto premiun com graves erros, imagina se explode em um avião em pleno voo, ou no bolso de alguém dirigindo?

    • Um problema com uma bateria pode acontecer com qualquer produto. Radio, telemovel, aparelho auditivo, etc, etc.
      A Samsung foi julgada por isso por queixas de 1900 utilizadores, e o que se provou foi que a empresa fez tudo que era possível para reparar o problema.
      Mal soube do mesmo recolheu os aparelhos todos tendo prejuizos gigantes. E mal soube que isso não chegou, repetiu o processo, limitou a bateria dos aparelhos não entregues, e acabou mesmo por não vender o aparelho.
      Os prejuizos foram gigantes!
      Mas a atitude foi a melhor possível. Era impossível fazer-se mais! E o tribunal reconheceu isso e assim ilibou a samsung.
      A dúvida que fica é: Se fosse outro, teria feito o mesmo?

      • Oi Sei que és um grande fan da Samsung, mas de toda forma ha que se ter uma responsabilidade quando envolve pessoas…
        Se um telefone explode em um avião e se perdem 180,240 ou 420 pessoas a bordo…

        Nenhum aparelho é a prova de falhas, mas quando se vende alguns milhões de aparelhos consciente de que estes tem uma falha grave, não há qualquer atitude que se possa ter… A própria caixa de devolução explica o risco que estávamos expostos. Usuários ou não..

        • “A caixa, em si, é revestida de papelão, mas, por dentro, a Samsung usou uma material reforçado contra o aumento excessivo da temperatura em uma bateria de íon-lítio. O kit sequer pode ser transportado em aviões, como indicam inscrições na parte de fora da caixa.

          Dentro da caixa reforçada há uma outra caixa menor; dentro dela, mais uma caixa ainda menor e, dentro dela, um outro compartimento feito de fibra de cerâmica. É dentro dele que o usuário deve colocar seu Note 7, lacrá-lo e então seguir o caminho de volta das caixas até fechar a última.

          As luvas são para o usuário que não quiser se cortar manipulando o compartimento de fibra de cerâmica. Além de proteger o usuário, esse kit também protege os veículos de transporte da Samsung. Imagine o que um carregamento de dezenas de unidades explosivas do Note 7 faria se estourasse ao mesmo tempo na estrada.”

          E vc andando com um desses no bolso???

          • Tens consciencia que este é um risco que corres diáriamente? Qualquer bateria, mesmo fabricada devidamente, pode explodir por fatores de exposição, calor, etc?
            A Samsung alertou porque houve alguns casos de explosões, e assim sendo o alerta é uma prevenção.

        • Estás a julgar por ti aquilo que foi julgado em tribunal.
          A Samsung nunca vendeu nenhum aparelho consciente que tinha falhas. Pelo contrário, recolheu tudo duas vezes. Da primeira vez ainda havia poucos telefones no mercado e da segunda a Sansung tinha suspendido a venda em massa até saber se estava tudo bem. Depois de recolher segunda, acabou por decidir não vender o telefone.
          Eu não estou a defender a marca. Estou a dar a conhecer o que o tribunal averiguou e decidiu!

  2. Todo processo industrial tem como norma testar os produtos, o fabrico e teste pós concepção e patenteamento do produto e componentes e por norma responsabilidade de seus fabricantes… Em uma analogia simples, ao invés de smartphones, imagine se a Samsung fabricasse coletes a prova de balas… Vendendo alguns mil milhões de coletes começam a chegar queixas de estes coletes não serem seguros… Retirasse os coletes e depois os coloca de volta recondicionados… Mais é mais queixas depois retirasse o colete do mercado. Ora não era um mal funcionamento, óbvio que não, estava a por em risco vidas humanas, mais os advogados provam no tribunal que tudo que poderia ser feito, foi feito.

    Ora não se retira a responsabilidade.

    Um celular desligar sozinho, ou não funcionar a câmera ou travar é algo que nenhuma fabricante está livre, agora um celular explodir, ser minimizado a ponto de chamar falha técnica?? Imagine uma empresa fabricando 100 aviões, caem 5, wow mas nós paramos de vender e recolhemos, Ainda bem que tesmamos…

    Antes que me digas que estou a exagerar as coisas, foi a Samsung que exagerou o termo falha técnica para explosões..

Os comentarios estao fechados.