Mar 312012
 

Apesar dos avanços dos 64 bits, as máquinas 32 bits continuam predominantes no mercado, não se justificando, pelo menos para já, o abandono do suporte às mesmas.

No entanto nem todos os produtores de software pensam assim, e muitos deles planeiam avançar já para a próxima etapa. É o que irá acontecer com a versão mais recente do Photoshop que não irá aceitar qualquer Macintosh para ser executada, requerendo no mínimo um processador com mais do que um núcleo, 64 bits e a executar, no mínimo, o Snow Leopard.

A desculpa da Adobe é que o seu motor Mercury Graphics bem como a manipulação 3D e Video requerem o sacrifício dos 32 bits. Uma desculpa que não se aplica contudo ao Windows onde as versões 32 bits continuam suportadas, apesar de a Adobe referir que as características estarão limitadas.

Publicidade

Sorry, the comment form is closed at this time.