Será a escolha de Stephen Elop para dirigir a secção Xbox uma boa opção da Microsoft?

A escolha de Stephen Elop para dirigir a secção Xbox é sem dúvida algo que levanta sérias questões. Afinal este é um dos senhores que queria vender a secção, e igualmente o mesmo senhor que levou a Nokia à ruína.

 

Elop8Stephen Elop foi escolhido para dirigir a divisão Xbox da Microsoft. E a escolha dá o que pensar.

Com a saida de Don Mattrick a Microsoft entregou a divisão Xbox a Julie Larson-Green, que tem estado à frente da secção nos últimos seis meses. E diga-se que após a imagem desastrosa da Xbox que Mattrick deixou, bem se pode dizer que Julie tem conseguido bastante sucesso na promoção da consola junto dos clientes.

Mas agora Julie vai para um outro cargo, e apesar de que quando ela tomou conta da divisão a sua experiência ao leme de uma secção era nula, a verdade é que ela já trabalhava na Microsoft à 20 anos em outras funções e onde demostrou a sua competência, o que dá perfeitamente para avaliar as suas capacidades e perceber a escolha.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Já Elop é curiosamente uma pessoa que, apesar já ter sido funcionário da Microsoft e de sugerida para possível CEO da empresa, o que não aconteceu, era claramente a favor de uma única coisa: A venda da divisão de videojogos.

Naturalmente não me atrevo a avaliar as capacidades deste senhor, mas vamos analisar algumas situações factuais do seu passado:

1 – Elop era claramente a favor da venda da divisão de videojogos da Microsoft. A mesma que vai agora encabeçar.

2 – Nos seus três anos como CEO da Nokia, as receitas da empresa cairam 40%, os lucros 95%, e a quota de mercado da empresa caiu dos 34% para os 3.4%.

3 – Nos seus três anos como CEO da Nokia a avaliação junto das empresas de Rating passou de A para lixo. As acções caíram 60% em valor e a Nokia perdeu 13 mil milhões de dólares em valor.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

4 – Apesar de um historial desastroso, os accionistas da Nokia pagaram a este senhor o equivalente a 1 milhão de euros por cada 1.5 mil milhões de perda de capital que a empresa teve. E nem por isso este senhor se coibiu de os os receber.

Nokia sales 

Os dados de cima são factuais. Não há nada a argumentar sobre eles. E independentemente da competência que este senhor possa ter, o que ali está é a realidade.

Foi Elop que, inclusive sendo acusado de privilegiar mais os interesses da Microsoft do que os da Nokia, colocou a Nokia a produzir apenas telefones com o sistema operativo Windows, impedindo-a de entrar no mercado Android. Foi posteriormente, devido a tal, acusado de ter tido como único intuito a destruição da Nokia para que a Microsoft a pudesse adquirir a um preço baixo, o que como se sabe, aconteceu!

A dúvida fica: Terá Elop sido um CEO da Nokia incompetente, ou um infiltrado Microsoft competente? E a questão parece tornar-se demasiadamente pertinente quando se coloca uma pessoa com esse historial na lista de candidatos a CEO da Microsoft, dando sériamente o que pensar.

E agora a entrega da divisão Xbox a este senhor volta a levantar novas questões.

Dado que estamos perante uma secção que precisa de se reposicionar e re-conquistar o mercado e cliente, a experiência de Elop nesse campo parece desastrosa demais para que, pelo menos alguém de fora, pensasse sequer no seu nome para o cargo.

E mais curioso ainda, Elop ficou igualmente com o Surface, a outra grande fonte de prejuízos à Microsoft.

Fica então a dúvida. Este senhor foi escolhido para se enterrar, para enterrar as divisões, ou porque foi muito bom a fazer aquilo que a Microsoft queria, o enterrar da Nokia?

Cada qual pense o que quiser.

Publicidade

Posts Relacionados