Serviços de streaming podem inundar o mercado de consolas baratas de terceiros.

Sejam os serviços da Sony, da Microsoft, ou da Google, se eles alcançarem outras plataformas, qualquer um poderá criar consolas compatíveis com eles. E isso inundará o mercado de consolas de baixo custo. A Microsoft com os seus exclusivos a serem lançados no serviço no dia um, poderá assim vir a ter milhares de consolas a competir contra a Anaconda, e usando os seus próprios jogos para isso.

Existindo o streaming, e ele correndo em Android, ou outros sistemas, o que impede que o mercado seja inundado de consolas dedicadas ao streaming?

Na realidade nada… Esta é uma situação com que teremos de contar, mas uma realidade, e que deve, acima de tudo, preocupar a Microsoft.

O motivo é que a Microsoft é, pelo menos até agora, o único detentor de uma plataforma que tem nos seus planos a libertação dos seus exclusivos nos seus serviços de subscrição, logo no dia do seu lançamento.

Ora se isso já faz com que qualquer hardware dotado de acesso à internet, um ecrã e meio de input seja um potencial concorrente à compra de consolas, a coisa piora caso terceiros criem consolas dedicadas ao streaming.



O que acontecerá é que essas consolas, bastante mais optimizadas para streaming do que um vulgar smartphone, contarão tambem com os exclusivos Microsoft. Com algumas ofertas criadas a pensar em oferecer as comodidades de uma consola, e com algumas tecnologias inovadoras aplicadas ao hardware que garantam a qualidade do streaming, as consolas da Microsoft ganharão milhares de concorrentes directas de baixo custo.

É certo que o jogo local valerá sempre mais do que o streaming. Mas quando uma pessoa pode ter a comodidade de uma consola , por uma fracção do seu custo, correndo os mesmos jogos, a qualidade adicional do jogo local pode não chegar para convencer as pessoas a gastarem mais 300 ou 400 euros.



Este será um problema do qual a PS5 não sofrerá de forma tão directa, pois apesar que estas consolas também lhe podem, e garantidamente vão, roubar mercado, os seus exclusivos, se continuarem a ser lançados apenas na consola, criarão um regime de exclusividade que justificará a sua compra. Recorde-se que, pelo menos actualmente, o PSNow só recebe os jogos PS4 quando as vendas no mercado de retalho quebram para valores baixos.

Claro que a situação não tem só desvantagens! Para uma empresa como a Microsoft, essas consolas, mesmo concorrendo com o seu hardware, são clientes para o seu serviço, Agora se isso é uma realidade, há também a outra face, e a Microsoft tem de ponderar bem ate que ponto compensa estar a investir milhões no desenvolvimento de uma consola que concorre com a PS5, vendendo-a depois com prejuizo, se as suas vendas acabarem prejudicadas por outro serviço seu e graças a políticas suas.

Como já referimos, a Microsoft para a próxima geração, está a apostar nos cavalos todos, sendo que se alguns sairão vantajosos, outros podem não o ser. Daí que a dificuldade da Microsoft perante esta política é o ponderar quanto apostar em cada um. E nesse sentido é bom que tenha pensado em como actuar de forma a que a sua Scarlett possa vender sem ser prejudicada pelos outros serviços que pretende vender.

 



newest oldest
Notify of
bruno
Visitante
bruno

Sinceramente, com tanta TV e smartphone por ai – duvido que o futuro passe pelas consolas streaming..