Software pode danificar o hardware? Sim… e neste caso o custo foi de 268 milhões!

jaxa_hitomi_satellite

Um satélite Japonês, após uma atualização de software teve um problema que literalmente o desfez no espaço.

Atualizações de software que trouxeram problemas não são novidade, com os sistemas a ficaram mais lentos a serem a queixa mais comum. Mas o que não é tão comum, apesar de possível, e de acontecer, é o dano no hardware, especialmente quando este ascende aos 286 milhões, e acontece nas condições que vamos descrever de seguida.

Esse prejuízo aconteceu com a agencia espacial Japonesa que tinha lançado em Fevereiro um telescópio de 2,4 toneladas chamado Hitomi e que deveria ficar em órbita por 3 anos. Mas na realidade apenas ficou no espaço por três meses após se ter auto destruído.

Após uma atualização do software o satélite foi movido para observar uma galáxia. Mas o software possuía um problema que relatou uma rotação que na realidade não estava a acontecer.

O mesmo sistema iniciou então um acionamento dos motores de forma a corrigir a rotação. Mas a rotação continuava a ser reportada, o que fez aumentar a força dos motores cada vez mais. O resultado? O satélite começou a rodopiar descontroladamente ao ponto de as partes mais frágeis como os paineis solares e outras peças, serem arrancadas pela força centrífuga gerada. No final o satélite parou, mas já partido em 6 ou 7 partes.

No global a situação durou 7 horas, levando o satélite de 268 milhões a transforma-se em lixo espacial.

Publicidade

Posts Relacionados

Readers Comments (3)

  1. Tens publicidade do pior que há, outro site português que visito diariamente também, sei que precisam mas é muito mau para os utilizadores, para ajudar no que puder posso enviar uma imagem do histórico, quando acontece é rápido ou nem chego a fazer scroll para ver qual a pub. Quando voltei estava da logitravel mas provavelmente é outra.

    • ??? Do que falas? A PCManias só tem publicidade em quadradinhos colocados para o efeitos. Um na lateral direita e alguns no meio do texto dos artigos grandes (máximo duas), bem como um no final do texto do artigo. Tudo oficial da Google e não intrusivo, com dimensões fixas.
      Se estás a ver mais do que isso, então tens algo instalado na tua máquina.
      Se há coisa que a PCManias não tem é publicidade intrusiva, pop ups, pubs sobrepostas ou outras.
      Na notícia em causa só tens a lateral direita e a final, ambas devidamente identificadas após o texto “publicidade”.
      Captura um ecrã e mostra aqui o que estás a ver, pois certamente estás infectado!

  2. Quanto à notícia, de rir mas ao mesmo tempo preocupante, estou a imaginar o satélite a girar cada vez mais que nem um maluco no meio do nada até se desfazer cena de filme 🙂

Os comentarios estao fechados.