Sony afirma que não vai perder dinheiro com a ps4. Será a consola mais cara por isso?

A Sony afirmou que a PS4 será vendida sem prejuízo para a empresa. Será isto motivo de alerta para os utilizadores acreditarem que a PS4 será bastante cara?

ps4

Com a afirmação, por parte da Sony, de que a Playstation 4 será vendida sem prejuízo, muitos poderão ter vindo a acreditar que a empresa poderá estar a pensar aplicar preços elevados à consola. Mas será isso verdade?

Na realidade o preço da Playstation 4 é desconhecido, pelo que qualquer afirmação da nossa parte quanto a essa situação não passa de mera especulação. No entanto, notícias anteriores, aqui colocadas, mostram que a Sony pretende lançar a consola a um preço atractivo, quanto mais não seja porque há consciência que, de uma forma geral, a economia mundial está bastante debilitada, motivo pelo qual uma consola a preço elevado seria um erro fatal.

A questão aqui é: O que se entende por perder dinheiro?



Vamos analisar a situação da PS3 face à PS4 para tentarmos perceber isso.

Para a PS3 a Sony resolveu criar um super processador novo. E conseguiu-o num investimento conjunto entre a Sony a IBM e a Toshiba onde foram investidos 400 milhões de dólares para a criação do Cell.

E efectivamente o Cell era, para a altura, um super processador que apenas se viu, e ainda vê, impedido de mostrar todo o seu potencial por requerer uma programação de uma complexidade tremenda.

Quer isso dizer que, para além do custo de produção de cada processador que seria inserido em cada consola, a Sony levava à partida um handicap de 400 milhões em prejuízo pelo investimento realizado para o desenvolvimento do processador.

E quanto custava uma PS3 nessa altura? Pois bem, a PS3 integrava na altura algumas novidades tecnológicas que não se revelaram nada baratas. Para começar as primeiras PS3 possuíam no seu interior o hardware da PS2, fornecendo assim retro compatibilidade. Ou seja o custo da PS3 incluía igualmente o custo de uma PS2, o que aumentava ainda mais o seu prejuízo. E esta foi uma situação que a Sony imediatamente corrigiu ao remover este hardware de forma a reduzir custos, terminando assim com a retro-compatibilidade.

Outra das novidades, e na altura bastante caro de produzir era o leitor Blu-Ray. Uma novidade tecnológica para a época e cujos custos de produção eram elevados. Mas havia mais, dos 512 MB da consola, 256 deles eram numa memória XDR de alta velocidade, e tínhamos igualmente um controlador I/O com capacidades formidáveis criado especificamente para a consola.

A somar a isto tudo tínhamos uma fonte de alimentação de 400 watts de reduzidas dimensões que aumentava igualmente o custo da consola (algo que a Microsoft resolveu colocar exteriormente na sua Xbox 360).

Ou seja, a Sony optou pelo uso de hardware custoso que elevava tremendamente o custo da consola. Assim a consola era vendida basicamente a preço de custo, e com um grande handicap de 400 milhões por trás.

Vejamos o preço de alguns componentes em 2006 e a sua evolução de preços para 2009.

PS3-cost

Como podemos ver, o custo dos componentes desceu radicalmente ao longo dos anos, sendo que agora em 2013 são ainda mais baratos. No entanto aqui a reter temos o elevado custo do CELL, do controlador de I/O, dos 256 MB de RAM e da drive Blu-Ray.



A estes componentes havia de somar mais 148 dólares em “outros” componentes, o que incluía a fonte de alimentação que entretanto desceu para 230 watts e cujo custo desceu igualmente radicalmente.

Ou seja, o custo de fabrico total da PS3, sem contar com os controladores, era de 645 dólares, sendo que a consola foi lançada a 600. Não só havia um handicap de 400 milhões, mas a Sony perdia dinheiro em cada consola vendida.

Mas e com a PS4 como é que será?

Pois bem, a PS4 é bem diferente. Ao contrário da PS3 a Sony não resolveu criar nenhuma tecnologia dedicada para a sua consola. Optou isso sim por usar tecnologia já existente da AMD, tornando assim os custos com o desenvolvimento basicamente nulos e anulando o handicap inicial da PS3 de 400 milhões.

E porque emotivo dizemos basicamente e não somos claros a dizer que foram nulos? Porque na realidade não foram! A Sony colocou a sua equipa de Engenheiros a analisar a tecnologia AMD e melhorou-a em muitos aspectos, criando assim chips que só serão usados na sua consola.

A questão é que muito certamente a Sony terá realizado acordos com a AMD. A tecnologia desenvolvida poderá ir sendo aplicada pela AMD em troca de margens de lucro mais baixas. Esta é uma situação que não temos como certa, mas que terá toda a lógica de existir. Afinal a tecnologia evolui e daqui a 2 ou 3 anos estas inovações de nada valerão. E aliás a AMD já apresentou algumas inovações relacionadas com as alterações aplicadas pela Sony o que leva a crer que esta parceria terá existido, bem como anunciou a criação de uma secção dedicada a chips para produtos não PC. Ou seja, a Sony poderá ter usado o desenvolvimento para passar o handicap para uma vantagem a seu favor.

Mas mesmo que tal não seja verdade, o custo da PS4 será radicalmente diferente. Vejamos os preços que acreditamos possam vir a custar cada um dos componentes, baseado nos preços praticados no mercado para alguns componentes. De notar que os preços são estimados e alguns como o APU/GPU é baseado no preço de outros produtos uma vez que este não existe ainda no mercado:

APU (CPU/GPU) – 85 a 90 dólares 8GB GDDR5 – 110 a 140 dólares
Co-processadores (supostamente ARM) – 12 a 18 dólares
Chip de codificação/descodificação video – 8 a 12 dólares
Drive Bru-Ray – 18 a 25 dólares
Disco rígido – 38 a 50 dólares
Chip de I/O – 9 a 12 dólares (aqui damos uma estimativa por alto)
Chip Wireless – 4 dólares
HDMI+HDCP – 11 a 15 dólares
Fonte de alimentação – 25 a 55 dólares
Arrefecimento – 20 a 38 dólares
Montagem –  13 a 45 dólares
Outros componentes – 25 a 35 dólares

Total – 378 a 489 dólares



Podíamos ficar por aqui, mas como a consola deverá trazer outros componentes, vamos analisa-los também para termos uma noção do preço total.

Dual Shock 4 – 18 a 30 dólares
PS4 Eye -12 a 20 dólares
Phones mono – 3 dólares
Cabos – 3 dólares

Total (sem custos de embalagem e envio) – 414 a 545 dólares

Seja por onde for, o custo da PS4 será sempre inferior ao da PS3. Mas será este o preço de venda?

Apesar de a Sony se referir a uma venda sem prejuízo, convêm ver que as receitas das consolas não derivam só do hardware mas igualmente do software e periféricos adicionais, bem como de serviços associados à consola. Para além do mais não tendo existido despesas de desenvolvimento, não nos admiraria que, com jogadas diversas, a consola acabasse vendida a 350 ou mesmo 300 euros. E com isto não se poderia afirmar que a Sony estivesse a ter prejuízos nas consolas.

Nota: Este é um artigo de opinião e pesquisa, não tendo qualquer fundamento real com valores anunciados pela Sony.



Posts Relacionados