Sony não exclui a possibilidade de a Playstation 5 ser na Cloud

O mundo evolui. Daqui a 6 anos poderá ser bem diferente do que é agora. No entanto, com a reacção adversa às políticas da Microsoft pelo uso obrigatório na sua consola de uma internet que ainda possui má qualidade, há que questionar se daqui a 6 anos poderemos pensar numa consola na Cloud. A Sony parece ponderar essa possibilidade.

Naturalmente ponderar ideias é bem diferente de as implementar. E a Sony coloca a hipotese de a sua futura Playstation 5 poder vir a ser algo existente na Cloud. Curiosamente uma hipótese que nós já tínhamos colocado em Junho de 2014.

Aquilo que a Sony se propõem implementar é um pouco diferente do que a Microsoft fala para a Xbox One. Aqui não estamos perante Cloud Computing, mas sim Cloud Gaming. A diferença? No caso da Microsoft (Cloud Computing) há uma mistura entre processamento local e processamento remoto que se pode tornar difícil de implementar devido às diferentes latências entre o processamento local (muito baixa), e o processamento remoto (dezenas ou mesmo centenas de vezes mais elevada). No caso da Sony (Cloud Gaming), todo o processamento é remoto, e não é diferente daquilo que a Sony vai já implementar para o ano, após testes bem sucedidos nos EUA, o PS Now. Ou seja, do nosso lado apenas precisamos de receber video e usar um controlador, mas praticamente nenhuns dados são processados. A dificuldade técnica da implementação é bem menor e mesmo o hardware actual (PS3 e PS4) poderão ser suficientes para garantir o serviço.

A situação foi referida pelo Vice Presidente Executivo da Sony Computer Entertainment, Masayasu Ito, que referiu acreditar que existirá uma “próxima geração” de Playstations:

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Acredito que haverá uma PS5. No entanto não sei que formato terá. Poderá ser uma consola física, ou poderá ser na Cloud.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Mas mesmo que a forma mude, os jogos PS5 existirão. Isso é que queremos.

Apesar de ser de certa forma reconfortante acreditar que haverão mais consolas Playstation, acreditamos que é muito cedo para se poder afirmar com toda a certeza o formato futuro.

A realidade é que as ligações Internet tem melhorado muito ao longo dos anos, mas ainda no ano passado o mundo se revoltou contra a ideia de uma consola sempre online. É que por muito que se possa desejar, a qualidade média das ligações ainda é muito má. E esta realidade só se altera com mudanças nas infra-estruturas, algo caro que demorará muito tempo a ocorrer. Resumidamente não é expectável que na próxima geração de consolas, a qualidade das ligações esteja assim tão melhor. Poderá estar melhor do que actualmente, mas dado que as velocidades e exigências também aumentarão, na média o quadro não deverá ser assim tão diferente do actual.

Depois coloca-se uma situação. Ainda à dias tive a oportunidade de ver no telejornal coleccionadores que como eu que juntam todo o hardware que possuíram e ainda o têm funcional. Aliás à beira de muitos sou um pequeníssimo coleccionador pois não tenho uma garagem com dezenas de Tvs com todo o hardware que possuí a funcionar.

A questão é que pequeno ou grande, parte do gozo que se tira das consolas é a posse física do hardware e jogos. Uma consola na Cloud de forma alguma atrairá todas as pessoas da mesma forma que o actual formato. Poderá ser muito bom a nível de evolução, mas o gastar dinheiro em um mero serviço do qual no futuro não fica qualquer recordação física… não é a mesma coisa. Pessoalmente, se houver alternativas físicas, mesmo que inferiores, acho que as preferirei.

Estas são situações que Sony e Microsoft terão de ponderar muito bem. Não é só uma questão de tecnologia e de a mesma ser possível ou não. Há que se perceber o que leva as pessoas a jogar e adquirir jogos. E a realidade é que não é só o acto de jogar que está por detrás das aquisições.

 

Publicidade

Posts Relacionados