Sony PS4 dificilmente emulará a PS3 por software ou hardware. Gaikai poderá ser a alternativa.

Emular um sistema em outro sistema é possível, mas diga-se que não basta que o novo sistema seja mais potente que o antigo. A emulação de todo o hardware vai forçosamente requerer processamento adicional, bem como complicar todo o processo de programação, particularmente quando o hardware é de si complexo. Por esse motivo a PS4 não prevê emular a PS3, sendo necessário o uso de alternativas.

Apesar de as características da PS4 não serem conhecidas, e como tal não podermos afirmar o que a mesma poderá fazer, acredita-se poder-se dizer desde já o que não poderá fazer. E emular a PS3 será uma dessas situações que não fará.

Se a Xbox 360 é basicamente um PC e a nova Xbox é outro PC, a emulação de um sistema no outro poderá não ser algo de tremendamente complexo. Já a PS3 é um sistema com um processador central, 7 co-processadores, e usando uma arquitectura e um sistema de registos e processamento radicalmente diferente do normal, que necessitaria todo ele de ser emulado. E naturalmente, como esta tarefa complexa que exigiria uma programação cuidada e poder de processamento só para emular o hardware, deverá tornar a retro-compatibilidade com a PS3 algo que não será uma realidade.

E apesar de a retro-compatibilidade não ser algo obrigatório, é mais do que certo que é um ponto de peso a favor de um sistema. Afinal durante anos e anos investiu-se em software para uma consola que agora, com a compra de uma nova, terá um uso limitado. Dessa forma o poder jogar os jogos antigos na consola nova é sem dúvida algo de muito interessante.



No entanto a Sony possui uma alternativa, o Gaikai, o seu sistema de jogos via “Streaming” que poderá permitir aos jogadores jogarem jogos, não só da PS3, mas igualmente de qualquer sistema na sua consola.

Infelizmente isto levanta uma série de questões:

– Implementará a Sony o serviço em todo o mundo?

– O que acontecerá aos utilizadores que não possuam internet?

-Terá o utilizador de pagar novamente por títulos que já possui para os poder jogar na nova consola? E se não, como comprovará que possuía, e ainda possui, os títulos em questão?

Certamente que à Sony não desagradará nada a ideia de ver os clientes a pagar novamente pelos jogos, mas é igualmente certo que os clientes não ficarão tremendamente satisfeitos com a situação.

Daí que este seja um dilema que a Sony tem actualmente entre mãos, pois pelo que se sabe até agora sobre as novas consolas a balança parece pesar tremendamente para o lado da nova Xbox, e sem este trunfo na mão da Sony, esta poderá inclinar ainda mais.



Posts Relacionados