Sony revela totais de vendas de videojogos para a PS4

Quantos jogos se venderam até hoje para a Playstation 4? O valor é surpreendente ao apresentar uma média de 7.5 jogos por consola vendida!

Apesar de tentarmos não divulgar muitos dados no título e texto introdutório, muitos se calhar já fizeram as contas. A PS4 vendeu até hoje 53.4 milhões de unidades ao público, pelo que multiplicando isso pelos 7.5 jogos de média por consola temos um valor próximo da totalidade de jogos vendidos.

Mas usando os valores oficiais, a Sony divulgou que a PS4 já vendeu até hoje mais de 401.1 milhões de jogos nos 3 anos de vida da consola.

Note-se que um racio de jogos por consola não é um verdadeiro indicio da realidade da consola se não for acompanhado do período de vendas, e do número de consola.

Por exemplo, uma consola que estagne as suas vendas de hardware, mas continue a vender software, aumenta de forma significativamente o seu rácio de jogos, mas um valor desses possui menos valor do que um idêntico, ou até inferior onde o hardware esteja a vender bem. Num exemplo numérico radical que explica esta situação, 2 consolas com 20 jogos vendidos dá um racio de jogos/consola de 10 jogos/consola, mas uma consola com 10 milhões de unidades e um racio software/hardware de 3, acaba por ter muito mais valor pois mostra um mercado bem mais ativo e dinâmico.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Ou seja, para se dar um real valor a este rácio (attach rate) há que se ter sempre em conta a dinâmica do mercado, e um mercado que cresce a um ritmo elevado não tem a mesma facilidade de obter um rácio elevado.

Esse é o motivo porque estes valores da PS4 se revelam excelentes; não é o valor do rácio em si (a Xbox 360 chegou a ter 8.9), mas as condições em que o mesmo acontece.

Ele acontece apenas 3 anos depois do lançamento da consola, e com um total de 53,4 milhões de consolas. As consolas que haviam conseguido até hoje algo semelhante ao atingir estes valores em três anos foram a PS2 e a Wii, sendo que o Attach Rate da PS2 era de 6.2 com 308 milhões de títulos vendidos, e o da Wii era de 7,1 com 398 milhões de títulos vendidos.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Nesta campo a Wii ainda detém o recorde pois obteve os seus 50 milhões em apenas 27 meses (ver tabelas no final do artigo), o que quer dizer que o seu attach rate, apesar de inferior, se revela mais valioso. A PS2 tinha demorado igualmente 36 meses. A Xbox 360 é a consola que se segue, mas tendo precisado de 60 meses para atingir os 50 milhões.

Note-se que estes números não incluem os jogos ofertados pela PSN+. (Fonte)

 

Tabelas de vendas

A PS4 anunciou a passagem dos 50 milhões em finais de 2016, o que faz com que a mesma atinja este valor em 36 meses.

Eis as únicas duas consolas que conseguiram estes valores em tão pouco tempo!

Vendas Wii ano após ano

Lançamento – 19 de Novembro de 2006

Vendas a 31-12-2007 – 20.13 milhões
Vendas a 31-12-2008- 44.96 milhões
Vendas a 31-03-2009 – 50.39 milhões.

Lapso temporal – aprox. 27 meses

Vendas PS2 ano após ano

Lançamento – 4 de março de 2000

Vendas a 31-12-2001 – 24.99 milhões
Vendas a 31-12-2002 – 49.59 milhões
Vendas a 31-03-2003 – 51.2 milhões

Lapso temporal – Aprox 36 meses

Vendas Xbox 360 ano após ano

Lançamento – 22 de Novembro de 2005 nos Estados Unidos, em 2 de Dezembro de 2005 na Europa

Vendas a 31-12-2006 – 10.4 milhões
Vendas a 31-12-2007 – 17.7 milhões

Publicidade

Posts Relacionados

Readers Comments (15)

  1. A Sony arrebentou nessa geração, infelizmente pra mim se manchou com essa idéia de PS4 Pro, mas é só minha opinião.

      • Mario, se voce puder me ajudar em uma duvida, um amigo meu comprou um PS4 Pro no lançamento, porém hoje ele está precisando de dinheiro, e me ofereceu o Pro dele em uma troca pelo meu Play 4 normal e uma volta em dinheiro, achei a quantia até razoável, porém só tenho uma TV Full HD e não pretendo adquirir uma 4K. Voce acha que vale a pena trocar o PS normal pelo PRO nesse caso??

        • Não sou o Mário, mas peço permissão para fazer um comentário!

          Para quem tem tv 1080p há o melhoramento de detalhes em certos jogos devido ao supersampling, em alguns jogos há a diminuição ou até mesmo o sumiço de “serrilhados”.

          É vantagem se o valor $$ da volta não for alto, até pq você vai ter um aparelho mais novo, levando em consideração se o teu PS4 normal for dos primeiros modelos.

          Pede para fazer um teste por alguns dias.

        • Depende do valor e se tens PSVR.
          Pelo que a PS4 Pro oferece a mais, não daria muito mais do que aquilo que é a diferença real entre ela e a PS4 Slim com mesmo disco (50 euros).
          Caso a tua PS4 seja de 500 GB atingiria os 100 euros.
          Mas se tens o VR, dava até 150 pois é mais aí que acho que vale a pena, e aí acho que justifica e tentava apanhar o negócio.

    • Para mim, a ps4 pro só veio aumentar esta geração….
      Com a scorpio a sair em dezembro…
      Se não saisse, em meados de 2018 ,tinhamos a ps5!
      Sendo assim a nova geração so deve vir a finais de 2019/2020
      E mesmo assim, não sei se será uma nova geração!
      Porque vamos ser sinceros quem tem uma ps4 pro, e se sair a ps5…
      Não vão sair os mesmo jogos na ps4 pro???
      Porque no mínimo tem performance para correr a 1080p, independentemente da especificações da ps5

      • Quem tem uma PS4 Pro?

        Em 2018 quem tem uma Pro pagou mais 50 euros do que quem tem uma Slim com 1 TB… E usufruiu por 2 anos de jogos melhorados e a 4K!
        A consola não é de nova geração e nem nunca foi, logo é uma iteração da PS4. Se em 2018 sair uma nova geração a Pro continua a ter suporte!
        Não estou a ver razões para queixas quando se sabe que uma geração tem uma média de 5 anos, e ela se ter mantido como exclusiva durante 5 anos, apesar que certamente elas existirão.

        O caso da Scorpio caso seja uma nova geração torna o caso da Xbox One S pior!
        Apesar de os ganhos serem menores que a Pro, tambem terá justificado o seu custo pois quem a comprou levou HDR e um leitor 4K. No entanto a consola teria durado menos que a Pro, ficando-se por pouco mais de um ano, e a Xbox One teria tido no global uma exclusividade de apenas 4 anos, apesar de continuar a ter suporte.

        E a pro pode não conseguir correr os jogos PS5 a 1080p. Porque a Pro basicamente tem o mesmo CPU da PS4! E isso quer dizer que até podia ter 20 Tflops que face a jogos criados para um CPU mais potente, não conseguia acompanhar!

        • Olá, tenho 2 dúvidas bobas mas que gostaria de saber melhor; Será que um futuro PS5 seria totalmente retrocompativel, por conta do X86, de a gente colocar um disco de PS4 lá sem problemas e jogar? Ou teria que ter algum patch (de adaptação)? O PS4 Pro aceita qualquer disco PS4 sem problemas, ou é preciso baixar alguma coisa?

          Vi agora a pouco essa matéria

          http://www.brasilgamer.com.br/articles/2017-01-30-vazam-as-especificacoes-do-project-scorpio

          • A retrocompatibilidade à partida requer patches. Mas depende!
            Quando fazes um jogo para PC fazes algo escalável para todas as máquinas e performances. Mas nas consolas não. Optimizas para um hardware específico!
            É um dos trunfos das consolas e que permite melhores performances.
            Infelizmente isso tem um senão. O software não vem preparado para lidar com hardware com timmings internos diferentes.
            Esse foi um problema que a Sony teve com a Pro. A Pro tem um CPU e um GPU mais rápido, e isso impede os jogos de correr lá sem patches.
            No entanto a PS4 Pro não requer patches? porque?
            Bem, todos os jogos que suportem modos avançados Pro possuem patches para poderem fazer isso mesmo.
            Mas e os outros?
            Bem, ou outros tambem precisariam. Mesmo não tirando partido de nada adicional, os timmings internos diferentes impedem que o jogo corra sem patch para ajuste.
            Para resolver isso havia duas soluções. Uma era correr uma máquina virtual na Pro que permitia emular as condições da PS4. Mas infelizmente tal requer esse software já desenvolvido e sem problemas e requer performance adicional de CPU, que no caso da Pro, face à PS4, não é muito.
            A outra solução, mais simples e directa, era desligar as partes adicionais do hardware e descer as velocidades de relógio do hardware para as da PS4. E essa foi a escolha da Sony.
            Quando executas um jogo PS4 que não tenha patch para tirar partido da Pro, a consola torna-se uma Ps4 normal.
            Esta solução será muito dificil, se não mesmo impossível de se aplicar com uma PS5, uma vez que o hardware será bem diferente e como tal este simples “desligar” é quase impossível.
            Aí a máquina virtual por software parece ser a única solução.

            Quanto aos Specs da Scorpio que linkas estes são quase de certeza falsos. Basta dizer que, salvo uma mudança radical de paradigmas de funcionamento do hardware introduzida pela AMD com a Vega, se a Scorpio tivesse 64 ALUs como indicado, seria mais lenta que a Xbox 360! A PS4 tem 1152 ALUs e a Xbox One 768!

          • Hum, OK. Obrigado pela explicação Mário. A dúvida era exatamente essa de como em um PC (X86) o software de agora em diante corresse à força bruta, sendo escalável como chamam. Mas nos consoles mesmo nessa arquitetura padronizada, ainda temos detalhes bem específicos como explicou.
            Sobre os ALUs do link pensei que tinham errado a digitação e queriam dizer 64 CUs e nem me atentei. Me chamou mais atenção sobre Vega e Ryzen, o que acredito seria diferente do que a Sony fez, tornando o Scorpio não um XOne Pro, mas algo que emularia o One e teria capacidade própria para ir além dos limites de seu antecessor futuramente… Sei lá.

          • Não são 64 CUs. 6.3 Gflops a 950 Mhz são 52 CU. Nada ali bate certo.

  2. (Off topic)

    Acho que esse twit do spencer esclarece algumas coisas. Ou pelo menos deixa os donos de xbox one mas tranquilos.

    https://mobile.twitter.com/XboxP3/status/826150279435333632

    • Crê-se que isso nunca esteve em causa. Mas o certo é que esse suporte tem que se ver, e tem de ser bastante superior ao que existirá em 2017.
      De todos os pouquíssimos exclusivos da One para 2017 só há um que me interessa. Mas perante o afogar do mercado com jogos de grande qualidade das third partyes e da Sony, nem esse sei se comprarei (há que se fazer escolhas, o dinheiro não dá para tudo).
      E isso quer dizer que se até hoje perdia mais tempo na One do que na PS4 (apesar que eu divido muito o meu tempo, não me prendo a marcas ou consolas, mas vou atrás dos jogos), algo que se alterou desde que comprei o PSVR, para 2017 estou a ver que o uso da One será muito limitado.

Os comentarios estao fechados.