Stadia? Mas qual Stadia? Se aquilo é o Stadia, mais vale a Google encerrar já o serviço!

A Google vai lançar o Stadia já no dia 19… mas não o devia fazer. Deveria aguardar até o serviço poder ser aquilo que concebeu. Porque o que vai ser lançado no dia 19 não é o Stadia, mas sim uma confusão tremenda que não tem interesse nenhum!

Apesar de o Stadia não ter caído nas boas graças da maior parte dos utilizadores, particularmente pelo facto de ser streaming e de os jogos serem pagos como normalmente, o seu conceito até nem é o mais estapafúrdio de todos.

Basicamente a ideia da Google é um serviço onde o utilizador não tem de pagar a consola, e que até é gratuito de ser usado até 1080p, comprando-se os jogos no serviço e a Google lucrando com percentagens nas suas vendas.

Mas se este é o conceito, o que vamos ter no dia 19, está muito, muito longe disto.

Os jogos

Qualquer serviço de videojogos precisa acima de tudo de… videojogos. E aquilo que a Google vai ter no lançamento é o seguinte:



  • Assassins Creed Odissey
  • Derstiny 2
  • Guilt
  • Just Dance 2020
  • Kine
  • Mortal Kombat 11
  • Red Dead Redemption II
  • Samuray Shodown
  • Thumper
  • Tomb Raider: Definitive Edition
  • Rise of the Tomb Raider: 20 year celebration
  • Shadow of the Tomb Raider: Definitive Edition

12 jogos…

Aos quais, poucas horas antes de publicar os este artigo, se acrescentou:

  • Attack on Titan: Final Battle 2
  • Farming Simulator 2019
  • Final Fantasy XV
  • Football Manager 2020
  • Grid 2019
  • Metro Exodus
  • NBA 2K20
  • Rage 2
  • Trials Rising
  • Wolfenstein:Yongblood

Para um total de 22 jogos.

Comparando o número ao que tivemos em 2013 no lançamento das consolas, a PS4, sob a forma de físicos e digitais, contou com 26 jogos – Fonte (IGN):

Angry Birds Star Wars
Assassin’s Creed IV: Black Flag
Battlefield 4
Blacklight: Retribution (Beta)
Call of Duty: Ghosts
Contrast
DC Universe Online
DiveKick
FIFA 14
Flower (Cross-Buy)
Injustice: Gods Among Us Ultimate Edition
Just Dance 2014
Killzone Shadow Fall
Knack
LEGO: Marvel Super Heroes
Madden NFL 25
NBA 2K14
NBA Live 14
Need for Speed: Rivals
PlayRoom
Resogun
Skylanders Swap Force
Sound Shapes (Cross-Buy)
Super Motherload
Trine 2: The Complete Story
Warframe

E a Xbox One com 22: Fonte (IGN)

Assassin’s Creed IV: Black Flag
Battlefield 4
Call of Duty: Ghosts
Crimson Dragon
Dead Rising 3
FIFA 14
Fighter Within
Forza Motorsport 5
Just Dance 2014
Killer Instinct
LEGO Marvel Super Heroes
LocoCycle
Madden NFL 25
NBA 2K14
NBA Live 14
Need for Speed: Rivals
Powerstar Golf
Ryse: Son of Rome
Skylanders: Swap Force
Xbox Fitness
Zoo Tycoon
Zumba Fitness: World Party

Ora com a atual correção, e apesar de inicialmente só estarem previstos 12 jogos, a a oferta da Google não é má em quantidade, mas mesmo assim, sofre de uma série de problemas.

Dos jogos de lançamento, apenas 1 (UM) deles, Guilt, é novidade. Tudo o resto já está no mercado e disponibilizado na concorrência! A correção de última hora, com a disponibilização no lançamento de jogos que estavam previstos aparecer até final do ano de 2019 acrescentou 7 jogos lançados em 2019, o que limpou a imagem da lista inicial onde com excepção da novidade, tudo tinha mais de um ano. Mas mesmo assim, jogos inéditos, apenas há um, e um titulo que não é verdadeiramente chamativo.

E três dos jogos, ou seja, cerca de 13% da oferta… são jogos Tomb Raider!

Destiny 2 é tambem digno de nota. Primeiro porque só estará acessível a quem comprar a “Founder’s Edition” (o que nesta fase será 100% do púbico alvo, mas sobre isso falaremos melhor já de seguida), e segundo porque ele é um jogo 100% online de 2017, que aqui no Stadia terá como limite o facto de apenas poder ser jogado com outros utilizadores do serviço. E dependendo do nível de adesão, particularmente na fase de lançamento, a oferta de companheiros para as partidas poderá não ser a melhor.

A Google tinha referido originalmente que teria ainda 14 jogos que lançarão este ano, sendo que 10 deles acabaram de ser antecipados, ficando a faltar 4, o que elevará o número para 26, tornando a oferta igual em número à da PS4 em 2013. A diferença face a essa consola e à Xbox está nas reais novidades apresentadas e acima de tudo no facto de o Stadia apresentar apenas um exclusivo, muito certamente temporário pois Guilt está anunciado no Steam.

Recordemos que estes jogos terão de ser adquiridos, pelo que sendo no dia 19 a lista maioritariamente constituída por jogos já lançados em outras plataformas, dificilmente o Stadia conquistará clientes a plataformas onde as pessoas já tenham estes títulos. Afinal, teriam de o comprar pela segunda vez!

O custo

Como sabemos, os jogos jogados no Stadia terão de ser comprados, e os preços deles ainda são desconhecidos. A Google anunciou que custarão o mesmo que nas restantes consolas… mas se isso se aplica aos jogos novos, será que os mais antigos seguirão a mesma regra? Custará o Tomb Raider definitive Edition 14.99€ como custa na PS4? E o Rise of the Tomb Raider: 20 years celebration, 8.19€ como no PC?



Outro problema ligado ao custo é que os jogos actuais podem ser jogados a 4K em sistemas que os suportem, sem qualquer custo. Mas na Google Stadia o jogo só é gratuito ate 1080p. 4K custa 10 euros por mês, e traz um grande impacto no tráfego consumido. Basicamente isto é um custo de 120 euros por ano que nas consolas e PC não existe. Ao final de uma geração de 8 anos, este custo extra é de 960 euros, o que ultrapassa em muito o custo de uma consola que permite fazer isso a custo adicional zero.

Ao que tudo indica, a versão gratuita do Stadia, a 1080p, não estará disponível no dia 19, só sendo lançada para o ano, pelo que os aderentes iniciais terão de aderir forçosamente ao pagamento da mensalidade.

O Stadia poderá igualmente ser jogado numa multitude de sistemas, desde que o jogo seja adquirido lá. Mas tal não será igualmente verdade no lançamento.

No lançamento a única hipotese disponível é mesmo a compra do “Founders Edition”, que inclui o comando, o Destiny 2, e um Chromecast Ultra. E quem já tiver um Chromecast Ultra? Bem, terá de o comprar de novo se quiser jogar, pois o Stadia requer um firmware especial no Chromecast que nesta fase só está disponível nos fornecidos neste pack. Aliás o comando em avulso nem sequer estará disponível!

Resumidamente, quem aderir no dia 19, terá de pagar 130 euros pelo comando mais chromecast ultra, terá de pagar mais 10 euros por mês, e terá acesso a uma livraria com 22 jogos onde apenas um deles é verdadeiramemte novo e os restantes já existem nas plataformas concorrentes, há apenas 7 títulos de 2019, alguns de 2018, e outros já com alguma idade,  com três dos jogos a serem Tomb Raider.

E, ponto importante, são 22 jogos em cima da hora, porque a Google preparava-se para lançar o serviço com apenas 12.

Como oferta… tal não soa a nada de fascinante.

Mas é um serviço com funcionalidades que as consolas não podem ter

Uma das promessas da Google é o acesso a funcionalidades que as consolas não podem ter.

Sim, isso é verdade! Mas para que isso seja interessante será bom que as consolas não tenham igualmente funcionalidades que o Stadia não tem.

E no dia 19 o Stadia não terá “achievements”, e nem sequer a funcionalidade de criação de grupos para se jogar com amigos.

Basicamente o Stadia arranca com uma promessa de que terá funcionalidades que as consolas não tem, mas igualmente com uma realidade de não ter funcionalidades que as consolas tem!

Jogar onde queres, como queres, no Chrome, num smartphone e numa TV.

Esta é mais uma promessa da Google… que não será uma realidade no dia 19!

O Chrome está excluído, e apesar de as aplicações para Android e iOS existirem, elas não funcionarão para jogar no dia 19. Apenas os smartphones Pixel (do Pixel 2 para cima) serão suportados, e as TVs desde que lhes liguem o chromecast Ultra disponibilizado no Founders Edition.

Quando serão estas plataformas suportadas. A resposta de Andrey Doronichev, um dos responsáveis pelo Stadia não podia ser mais clara:

“Oh man, I wish I knew”, ou em Portugues “Oh pá, quem me dera saber” – Fonte

Pode não ser a melhor e nem a mais profissional das respostas, mas é sinceramente das mais sinceras.

As funcionalidades todas do comando… não estão lá!

Olhando para o controlador do Stadia, vemos que um dos botões é o do Assistente Google.

Mas esse botão, não vai fazer muito no lançamento! Mesmo o assistente Google, um software perfeitamente funcional, e da marca, não estará disponível no serviço.

Doronichev refere que no lançamento o botão apenas permitirá pedir para arrancar os jogos. Ele ligará a TV e iniciará o jogo. A ideia é depois acrescentar formas de o assistente interagir com os menus do stadia, e depois, em data ainda desconhecida ver se ele pode interagir com o jogo.

As intenções e projectos da Google para o assistente são muitos, mas nesta fase… não há grande coisa.

Conclusões

Basicamente o que será lançado no dia 19 não é o Stadia… é uma confusão que será a base do Stadia!

Não compreendendo as suas razões, a Google opta pelo lançamento antecipado de um serviço que está longe estar pronto e acabado.



Mas nem pelo facto de os primeiros clientes irem servir de cobaias para análise do serviço, o mesmo é mais acessível ou barato. Pelo contrário, os aderentes iniciais terão de pagar e bem mais do que quem vier a aderir mais tarde.

O lançar-se um serviço tão ambicioso desta forma mostra, a nosso ver, que a Google não investiu tudo o que poderia investir no serviço. E se calhar não o fez porque eles mesmos tem dúvidas quanto à sua aceitação.

O grande problema é que quando vemos que uma empresa não parece ter todas as certezas naquilo que oferece, tal não dá garantias ao cliente. E assim entramos numa situação onde a empresa aguarda a adesão para investir, e o cliente aguardar o investimento para aderir. E isto poderá não trazer grande futuro ao serviço!

 

 



newest oldest
Notify of
Felipe Leite
Visitante
Felipe Leite

Que enorme trapalhada!
Realmente mais valia esperar e lançar o serviço minimamente preparado para ser um concorrente.
Dessa forma, parece mais um serviço em fase Beta. Definitivamente não é para mim.

Fernando Molina
Visitante
Fernando Molina

Sinceramente, eu achei a Xcloud da Microsoft bem mais interessante, e me parece que buscam a mesma fatia do mercado né

Sephirot
Visitante
Sephirot

Não vou ser hipócrita, torço fortemente pelo fracasso tanto do Google Stadia quanto do Microsoft Game Pass e do Playstation now, apesar de parecer benéfico inicialmente para o consumidor, a longo prazo são modelos de distribuição de jogos extremamente nocivos que podem destruir a industria de jogos como conhecemos, gosto das coisas da forma como são, 4 plataformas (Nintendo, PS4, Xbox e PC(steam)), cada plataforma com seus prós e contras e com seus respectivos públicos, já estamos travando uma luta muito árdua contra as microtransações nos jogos e finalmente estamos começando a vencer essas batalhas através de boicotes, basta ver empresas como a EA mudando posições históricas de politicas de jogos e passando a fazer o que queremos, jogos offline single player com história (SW Jedi Fallen) e se saindo muito bem, bom essa é minha opinião, se depender do meu dinheiro esses tipos de serviços já estão out of business.

Carlos Zidane
Visitante
Carlos Zidane

Concordo totalmente. No caso do Gamepass o contra é que acho que os jogos irão decair a qualidade ou eles aumentam consideravelmente o preço, basta dar uma olhada no último evento da MS, parecia tudo jogos pra algum aparelho portátil, tipo PS Vita.

Edson
Visitante
Edson

Carlos, são jogos de um evento pequeno, ou seja, não poderá dimensionar um pequeno evento com 2 jogos pequenos, colocando como que o futuro será assim. Não precisa ser gênio para saber que o foco da MS está no Scarlet e a E3 será o evento de jogos grandes. Podemos discutir aonde o game pass levará a qualidade dos jogos, mas pensar que a MS só fará games pequenos, baseado por um evento minúsculo, ainda mais com ofertas de emprego para estúdios como the initiative, playground games é não ter atenção aos fatos.

Carlos Zidane
Visitante
Carlos Zidane

Ficaram alardeando que esse evento seria miraculoso. Tô nem aí já desisti do Xbox mesmo.

Edson
Visitante
Edson

Isso é o básico do marketing, Carlos! Sobre o evento em si, até pelo tamanho do mesmo, ao meu ver foi bom! Muitos anúncios no game pass, algumas datas de jogos, além de franquias que antes estavam apenas no ps, agora no xbox como Yakuza e alguns Final fantasy e KH. Sinceramente, nem sei o que esperava desse evento, mas perto dos outros eventos mensais do xbox, esse foi de fato muito superior aos outros.