Super Mário Odissey relembra-nos dos motivos pelos quais gostamos de videojogos.


Resolução… performance…  Super Mário Odissey ensina-nos de novo algo que já tínhamos esquecido. Que perante um bom jogo, nada disso interessa!

Desde 2013 que basicamente o tipo de diálogo que tem vindo a ser tido perante as novas consolas começou a desvirtuar as mesmas. Desvirtuou-as de tal forma que as empresas aproveitaram o balanço das discussões de performance para nos impingirem consolas de meio de geração.

Mas olhando para trás, sempre vimos que as consolas mais potentes não eram as que ganhavam as gerações. E isso tinha um motivo… um motivo que já quase todos esquecemos. Um motivo do mais puro que há! Que quem vende verdadeiramente é quem tem os melhores jogos! E que para se ter os melhores jogos não é preciso forçosamente ter-se a melhor performance ou a melhor resolução.

Super Mário Odissey é uma joia. Um jogo que nos faz recuar no tempo para uma altura onde os jogos eram pura e simplesmente uma coisa: Pura diversão!



O jogo não conta com uma resolução elevada, não conta com um grafismo equipado com os últimos efeitos. Mas conta com uma qualidade de jogo que é ímpar! Super Mário Odissey recua-nos no tempo para uma altura onde as especificações não eram sequer um ponto a se ter em conta, e onde os jogos valiam por aquilo que realmente interessa, a sua jogabilidade.

Zelda: Breath of the Wild é um jogo que surpreende pela sua qualidade, e esse também não é um prodígio gráfico ou tecnológico, mas super Mário Odissey surpreende ainda mais. O jogo retoma os princípios de Super Mário Galaxy, mas estende-os a um nível superior, e a qualidade da jogabilidade, a diversão do jogo, e a forma como ele nos cativa, está presente desde o primeiro minuto. Jogar este jogo é retomar o gosto que se tinha à 15 ou 20 anos atrás, é re-experimentar aquilo que tornou os jogos uma paixão em toda uma geração de pessoas, a qualidade de jogo, a diversão e a jogabilidade extrema!

Super Mário Odissey não deixa de o fazer introduzindo elementos que somente os avanços tecnológicos permitem, e nesse sentido ele tira bem partido daquilo que a Swith tem para oferecer. Mas no entanto não é um jogo que se apoia nessas caracteristicas, sendo que elas apenas servem para dar um pouco mais de beleza ao mundo criado. Super Mário Odissey é pureza de jogo, e seria um grande jogo mesmo que a resolução fosse mais baixa ou os gráficos fossem um pouco piores. Essas caracteristicas estão lá, mas passam para além daquilo que o jogo nos dá… são meros extras. E infelizmente isso não é algo que muitos jogos possam dizer. Peguem em Uncharted 4 ou Forza 7 e coloquem-nos com gráficos piores e resoluções baixas, e tentem agradar ao mesmo volume de pessoas! Não conseguem pois o grafismo é parte desses jogos! Mas quando jogamos Super Mário Odissey percebemos que estamos perante um jogo que escapa a isso. Mesmo já não sendo uma proeza tecnológica devido aos limites da Switch, se este consola fosse menos potente ou corresse com menos resolução, a qualidade do jogo superava tudo isso.



Aqui não há foto-realismo, não há cloud, não há multi player, não há online, não há compras online, não há lootboxes, não há Tflops, não há 4K, não há 1080p. Basicamente não há nada daquilo que nos tentam vender como sendo o futuro dos videojogos. Há apenas um jogo single player a correr numa consola com performance de tablet de há duas gerações atrás… e pura diversão.

Não é minha intenção com este artigo fazer uma análise ao jogo. E nem o vou fazer! Mas apenas escrever aquilo que foi dito em cima. Que este jogo é um jogo que nos relembra o porque motivo somos hoje apaixonados pelos jogos, e que nos mostra igualmente que conversas sobre multiplayer, performance, resolução e outros, valem zero perante bons jogos.

Daí que não é de admirar as notas perfeitas que este jogo vem vindo a obter!

Obrigada Nintendo. A Switch só por este jogo já valeu a pena, mas com este e Zelda… valeu a dobrar. 🙂

Termino com uma imagem do jogo como ele deve ser jogado. Na minha sala multimédia numa tela de 118 polegadas. 😉



Posts Relacionados