Team Ice: Programadores decidem fps, não resolução.

Para quem ainda tinha dúvidas, Cort Stratton da Team Ice deixa claro que as equipas decidem os FPS, mas a resolução acaba por ser decidida pela potência restante.

Naughty dog

Para quem lida com PCs a situação não será certamente novidade nenhuma. No entanto, para o consumidor médio, ou para aqueles que apenas jogam nas consolas, a situação poderá não ser bem clara.

Um jogo é decidido com uma determinada arte gráfica e um determinado número de fotogramas por segundo (normalmente 30). Depois, como é habitual no PC, cada sistema adequa a potência disponível que possui a essa realidade, com ajustes de resolução. E esse é o motivo pelo qual no mercado mais variado do mundo, os PCs, há inúmeras escolhas de resolução possíveis, bem como níveis de qualidade gráfica.

Nesse sentido, Cort Stratton da Naughty Dog, refere o seguinte:



Em todos os jogos em que trabalhei, o alvo do frame rate é o ponto fixo sobre o qual todas as decisões de performance são efectuadas. Se o alvo é 30 fps, então irás cortar em todos os pontos possíveis para atingires os 30 fps da forma mais consistente possível – reduzir a complexidade da cena, usar algoritmos mais baratos/de menor qualidade, e sim, render a resoluções mais baixas.

Stratton revela ainda que há algumas excepções com casos de programadores que decidem descer o alvo quando este é 60 fps, para os 30 fps de forma a manter a qualidade gráfica no nível desejado. São basicamente opções.

No entanto o que Stratton deixa claro é que a questão da resolução se deve à potência que é deixada livre na consola (e aqui vamos falar de consolas devido ao seu hardware fixo pois nos PCs a potência livre varia de máquina para máquina). O exemplo mais chocante deste tipo de situação é Call of Duty: Ghosts que corre a 1080p 60 fps na PS4 e 720p 60 fps na Xbox One (e aqui o problema não foi a ESRAM uma vez que esta memória é suficiente para os 900p), mas outros exemplos há como Titanfall na Xbox One que para manter uma qualidade idêntica à dos PCs, com 30 fps, reduziu a resolução para os 792p ou Watch Dogs que obrigou a PS4 a reduzir para 900p e a Xbox One para 792p.

Numa nota pessoal, Stratton referiu ainda que pessoalmente tem preferência por uma resolução mais elevada do que maiores framerates, pelo que normalmente não aposta muito em jogos acima dos 30 fps.

Junto com Stratton estava igualmente Barry Sandrew, que é um perito em imagem digital, que trabalha para estúdios de Hollywood e que nada tem a ver com a Naughty Dog (ver curriculo), foi questionado sobre se o consumidor médio distingue entre os 720p e os 1080p (o artigo original referia o termo Gamer médio, e não consumidor médio –  podem ver o artigo original aqui). Ao que a resposta foi negativa.



Em uma comparação lado a lado, não acredito que o consumidor médio distinga entre 720p e 1080p.

Se subirmos para resoluções como 4k ou 8k, há diferenças óbvias, mas a diferença é melhor apreciada quando estamos perto do ecrã e a TV é maior que 55 polegadas.

Esta é uma situação com a qual concordo. Lido diariamente com vários consumidores médios e estes não distinguem as diferenças entre os 720p e os 1080p. Mas curiosamente essa situação não se aplica, nem de perto, nem de longe a mim, que distingo claramente a diferença. A questão é que, sendo Gamer, não sou exactamente um consumidor médio.

Ora Barry Sandrews concorda comigo, tanto que resolveu comentar o artigo e o facto de este usar a palavra Gamer, referindo:

Sandrews

Traduzindo:

Correcção – Na minha entrevista não fui especificamente questionado sobre Gamers. Eu referi que o consumidor médio não consegue ver a diferença entre os 1080p e os 720p mesmo com uma comparação lado a lado. Não considero os ávidos gamers na categoria de consumidores médios.

E aqui temos uma perspectiva interessante segundo a qual quando há uma discussão sobre se a resolução interessa ou não temos então de um lado os gamers e do outro os consumidores médios. Os Gamers (aqueles para quem um rato sem fios não interessa, um teclado tem de ser mecânico, e a latência de 6 ms num monitor é elevada) discutem a qualidade dos produtos, os consumidores médios… mandam uns bitaites pois nem sequer distinguem uma resolução com 2,5 vezes mais densidade de pixels e que para se notar basta… olhar com atenção num ecrã de 40 polegadas ou mais.

Entretanto o artigo original foi corrigido de acordo, como se pode ver pela linha de baixo extraida do website.

was asked whether or not an averageGAMER “CORRECTION: Consumer” will able to tell the difference between 720p and 1080p? he replied with a BIG NO.

 



Posts Relacionados