Turquia bane o Twiiter. Tweets na Turquia sobem 138%. Turquia bane DNS da Google. Tribunais levantam banimentos.

Em censura pura e simples, o Primeiro Ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, ajudou a banir o Twitter da Turquia. O resultado foi um aumento do número de Tweets em 138%, mostrando que não se consegue facilmente bloquear a internet. Como consequência o governo baniu os DNS da Google ameaçando bloqueios igualmente ao Facebook e outras redes sociais. Agora um tribunal levantou todas as restrições.

Devido a escândalos de corrupção no governo, o Primeiro Ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan resolveu banir o Twiiter na Turquia. Segundo o governo o Twiiter só servia para exacerbar a questão pelo que decidiu bloquear o acesso do país ao serviço (ah ditadores).

Mas bloquear a internet não é algo simples… e rapidamente o país encontrou forma de dar a volta à interdição, chegando mesmo a aumentar e bastante o volume normal de Tweets.

O acesso normal ao Twitter tinha sido bloqueado por ordem do governo e os ISPs instruídos para que em acessos ao website a partir do interior do país mostrassem uma ordem do tribunal que explicava o motivo pelo qual o serviço está bloqueado. E foi com esta ordem de tribunal obtida basicamente à força que Erdogan resolveu erradicar o Twitter sem querer saber o que a comunidade internacional iria pensar. Seria o mostrar do fabuloso PODER DA REPUBLICA TURCA.



Mas rapidamente os Turcos deram a volta ao sistema e usando DNS alternativos, VPNs anónimas ou usando SMS subiram o número de Tweets criados no país em 138%.

Naturalmente o governo não gostou e como retaliação os DNS da Google, ameaçando igualmente banir o Facebook e o Youtube (Sinceramente nem quero imaginar o nível de corrupção que justifica uma medida deste género, e que foi única no mundo).

Mas felizmente a história está a tomar novos rumos. A população recorreu aos tribunais e já há sentenças no sentido de obrigar o governo a levantar as restrições que impôs até que os tribunais possam pesar os argumentos de ambos os lados e decidirem de forma correcta.

É triste ver situações destas, especialmente se pensarmos que aqui no nosso país temos visto iguais atitudes por parte do governo que desrespeitam totalmente a população e os seus direitos e indo mesmo contra a constituição, tendo de ser os tribunais a colocar ordem na situação. 🙁



Posts Relacionados