Tweets Japoneses tem vindo a revelar novidades interessantes sobre o Navi

Apesar de não ser possível confirmar a veracidade destes tweets, a fonte é bem encarada sendo considerada fiável. E neles tem aparecido informação que quando pesquisada tem vindo a revelar dados interessantes.

KOMACHI ENSAKA tem vindo a ser uma fonte de informação regularmente indicada nos fóruns, e relativa a dados relacionados com a nova geração. Foi com ele que nos foram revelados benchmarks de GPUs Navi, que foi revelado que apareceu pela primeira vez o nome de código Ariel associado à PS5, foi graças a ele que vimos aquilo que se acredita serem os primeiros benchmarks de um GPU Navi, e é graças a ele que tem vindo a aparecer uma série de outras informações interessantes que nos mostram o que poderemos esperar no futuro.

A variedade de temas abordado por Komachi mostra que este é um apaixonado pela tecnologia e com acesso a informação muito detalhada e interna de uma variedade gigante de produtos, sendo por isso uma fonte de informação muito interessante.

Eis dois dos seus tweets que numa pesquisa nossa aqui da PCManias encontramos, e que foram pouco ou nada abordados pela imprensa, dizendorespeito a informação sobre a Navi e a PS5 que consideramos ser bastante relevante:

O Tweet de cima fala de uma tecnologia denominada NGG, ou geometria de próxima geração, algo que a AMD implementou na Vega, mas que nunca chegou a ser colocado a funcionar, e que se espera ver agora a surgir com a Navi.

Eis um mensagem que encontramos na internet onde alguem questionava JianRong Jin, Manager da AMD (ver perfil Linkedin) sobre o suporte da tecnologia.

Hey Jian-Rong,

Will gfx9 get support from KMD and LLPC by the time gfx10 releases, or is it
only going to be a gfx10-and-forward feature?

If not, is there something missing in gfx9 hardware? Are you allowed to say?

Thanks,
Jakub

On Wed, 15 Aug 2018 at 08:36 Jin, Jian-Rong
<jian-rong….@amd.com<mailto:jian-rong….@amd.com>> wrote:
Hi Jakub。
Both KMD and LLPC are not ready to support NGG for gfx9. We are going to
support NGG in amdvlk for next generation GPU.

Thanks
Jian-Rong JIN

Jian-Rong Jin informa que o Kernel Mode Driver e o compilador de pipeline LLVM usado para pehar em código SPIR-V de shaders e compilar o mesmo para o código máquina do GCN não estatá disponível no GFX9 (Vega), mas apenas na próxima geração de GPUs (GFX10  ou Navi).

Ou seja, esta será uma tecnologia nova que teremos no Navi e que não estava disponível até agora!

Basicamente a Geometria de próxima geração diz respeito a uma série de melhorias no pipeline gráfico, que basicamente junta algumas etapas do pipeline gráfico, e implementa-as como uma única e nova etapa. De acordo com os whitepapers da Vega original que como sabemos acabou por não implementar a característica, esta nova geometria permite processar 17 primitivas por ciclo de relógio, com as 4 normais que o Vega suporta., esta capacidade. Mas curiosamente a AMD chegou a testar a novidade na Vega e, apesar de depois não ter activado a característica, a mesma chegou a ser testada a nível de performance.



Basicamente esta novidade permite a implementação de Shaders Primitivos, uma característica muito desejada pelos programadores por serem shaders ligeiro que cortam a separação entre os shaders de geometria e de vertices (geometry shaders e vertex shaders), oferecendo assim ganhos de performance. Curiosamente a Sony possui uma patente sobre esse tipo de shaders, que poderá ter sido usada pela AMD na referida colaboração entre os dois, para desbloquear os seus problemas encontrados na Vega.

Outra novidade desta nove geometria é a capacidade de suporte hardware a shaders de superficie (surface shaders).

Basicamente não se percebe bem porque motivo esta situação não está a ser abordada por outros websites. Aqui tivemos de fazer um bocado de pesquisa para percebermos a total implicação da situação, mas o que encontramos está disponível na internet, pelo que poderia ter sido obtido por terceiros também.

Com o Variable Shader Rating, que anunciamos à dias a estar presente igualmente na Navi, o que temos aqui são um conjunto de tecnologias adicionais de ganho de performance por optimização de cálculo e que demonstram que a Navi vai, face às gerações anteriores do GCN, possuir performances superiores às que os meros números em Tflops poderão mostrar.



Outro tweet bastante interessante, e igualmente pouco abordado é este:

Neste tweet Komachi volta a abordar o nome de código Ariel. Mas o relevante aqui é que o que é afirmado desta vez não é que o nome Ariel é o nome de código da PS5, mas sim… de uma possível variante da PS5.

Sim, Komachi aqui coloca a possibilidade de existir mais do que um modelo da PS5, fazendo a comparação entre a PS4 e a PS4 Pro, sendo que a versão mais económica, e dotada da Navi 10 Lite seria a Ariel. Já quanto à PS5 de topo, ela usa um GPU com o número de referência 13F8. Ou seja, o 13F9 visto no APU Gonzalo que surgiu dado como sendo o APU da PS4, e equipado com o Navi 10 Lite seria a versão mais económica da PS5.

Esta situação, a confirmar-se parece mais uma vez aproximar, e muito, os planos da Sony e da Microsoft. Não é que esta novidade nos agrade muito, mas pelo menos percebemos que a Sony tem a consciência de que o mercado no seu global, está prestes a entrar no streaming, e muito certamente, prepara uma solução do género também.

A confirmar-se que a Sony seguirá as passadas da Microsoft tal será uma grande decepção e tristeza. Não que vejamos a Sony com a oportunidade de agir de outra forma, pelo menos não no seu actual estado económico. Mas não deixa de ser triste ver o fim de uma era! Uma era que acaba não porque os jogadores queiram o streaming, mas porque várias empresas, na ânsia do domínio e dos lucros, pretendem entrar numa nova fase, onde possam ter as oportunidades que não tinham antes.

Mas não vamos especular… sobre este assunto falaremos mais caso o mesmo se confirme.

 



newest oldest
Notify of
Andrio
Visitante
Andrio

Hum… A sony não tinha falado que n teria 2 ps5?
Logico, se isso ai for verdade….

Brunoab
Visitante
Brunoab

fiz um post gigante, mas vou tentar ser sucinto agora…

fui olhar a duração da geração…

~6 anos de PS2, até PS3 chegar
~7 anos de PS3, até o PS4 chegar.

Navi previsto para o fim desse ano… fecharia os 6 anos de PS2.

Então, sony vai lançar o PS5 com Navi no mesmo período da AMD lançando Navi para PCs? se sim, vai durar mais ou menos o mesmo tempo do PS2.

Se só vai lançar no fim de 2021, para dar tempo de “maturar” a produção da Navi?

lembrando que o Xbox 360 saiu com uma GPU de basicamente 1 ano antes do PC, mas foi a geração onde mais se arriscou em hardware até hoje, a geração atual é a que menos arriscou.

Eu iria apostar na próxima ser um meio termo entre o PS3 e PS4, e por isso iria apostar em lançamento simultâneo (2019). Mas abaixo tem o motivo de eu achar que sai somente no fim de 2020:

Se o PS5 sair no fim desse ano, não faz sentido a Sony sumir da E3 e não anunciar lá o PS5, ou pelo menos usar a E3 desse ano para dar mais publicidade ao PS5 depois do anuncio em alguma conferência própria… E ainda tendo pelo menos três AAA para PS4 que sequer tem data de lançamento.

Tá difícil com o que a gente sabe agora, chutar se sai no fim de 2019 ou fim de 2020.

Sobre os dois consoles, como já valeu a pena projetar dois consoles em uma geração, pq não projetar dois consoles para ver como vai estar na hora de lançar, e escolher um dos modelos?

um mais fraco para fim de 2019, por 400 USD e outro mais caro para fim 2020 por 500 USD?

andei lendo um pouco sobre HBM, que eu já falei aqui e so eu acho que vai ser HBM auhuhauhauhauh

a Samsung já anunciou HBM2E Flashbolt, e com isso poderia ter Radeon VII com 64GB de RAM e 1.6TB/s de banda…

Stadia usa servidor com HBM2, sinal que compensa HBM2 em servidores… Se a Sony quiser racks de PS5 para PS Now e rodar PS1, PS2, PS3 e PS4 talvez seja HBM por causa disso também.

Final de 2020, eu posto em HBM3 para ter muita banda e pouco consumo, com custo razoável e também ficar bom nos Racks de servidor. Quantidade, se agora já da para fazer com 64GB, então vai ser 64GB e mais conservador que pulo de 16x (16×8= 128GB) igual todas as gerações anteriores…

aqui vai a minha aposta…

lançamento: final de 2020.
Preço: 500USD, custo de produção de ~600USD, subsidio já pago com uma assinatura anual de Plus e a venda de 1 jogo.
subsidio moderado e risco moderado, entre o subsidio e risco de PS3 e PS4.
64GB HBM3, versão baixo custo da HBM2, previsão de HBM3 chegar no fim de 2019.
1~1.5TB/s de banda, usando bus de 512bits, ao inves de 1024 usados na HBM2 atualmente.
Zen3, que é refinamento do 2 para baixo consumo, importante em consoles e datacenters.
Retro por emulação com PS1, PS2, PS3 e “nativo” para PS4.
Opção de download dos jogos de PS1, PS2, PS3 e PS4, além de streaming em todos os dispositivos.
Streaming de PS5 limitado a alguns titúlos flopados ou que já saíram na PSN Plus, igual PS4 atualmente. (knack, killzone e bloodborne)
Racks de PS5 podendo rodar várias “sessões” de streaming de PS1, PS2 e PS3, e algumas de PS4 (duas?)

claro, tudo isso ai é o que eu gostaria que acontecesse, que eu acho que é possível acontecer e que eu ainda pesquisei para mostrar que é possível UHAUHHAU

Infelizmente acho que tudo isso é muito otimismo UHAUHAUHAHAUHUUUHUHA

Carlos Zidane
Visitante
Carlos Zidane

Nada contra o que diz, mas essas coisas muito de ponta num console acho bastante otimista apesar de ser possível, mas acho que pode acontecer de se elevar muito a espectativa sobre o hardware, o que vier poder se tornar um pouco decepcionante… Porquê consoles não podem ser muito caros e seria ruim no psicológico das pessoas ficar com essa sensação de hardware abaixo do esperado.
Nessa geração eu passei todos esses anos meio incomodado porquê (One e PS4) me pareciam um tanto aquém do que o PC mediano é capaz. Foi a primeira vez que senti o hardware sofrer (minha humilde opinião).
Nessa próxima geração, só espero que tenha uma boa fluidez e as melhorias a nível da física e I.A. por exemplo, que os novos processadores mesmo Zen 1 poderia proporcionar.

(Espero não ofender ninguém)

Fernando
Visitante
Fernando

Cada novo artigo é uma nova lamentação pela possibilidade de haver uma expansão do mercado e maior facilidade para aceder aos games.
Eu não conheço ninguém que diz que preferia ter que comprar um blue ray player e adquirir os discos para assistir seus filmes ou ir até uma locadora como era feito nos anos 90.
Eu também não conheço ninguem que me diz que os serviços de streaming e on-demand como o de audio com o spotify é ruim. Ninguém me diz que prefere ir pra casa ligar uma vitrola do que ativar o spotify no smartphone e poder ouvir por fones ou transmitir para central multimidia do carro.
Mas agora estamos vendo pessoas chorando por que o video game vai deixar de ser como era a 30 anos atrás. Gente que reclama pela ascensão do mercado digital, como se todo mundo vendesse jogos, gente que reclama pela necessidade de estar sempre online como se estivessemos na epoca de conexões discada, e gente que esta reclamando por que a tecnologia evoluiu a ponto de tornar um console algo opcional.
Eu espero que a mudança de tecnologia seja como um filtro igual o filtro natural que eliminou os dinossauros. O mundo anda pra frente.

Reinaldo
Visitante
Reinaldo

A sua comparação com dinossauros é engraçada, até porque me considero isso mesmo.

Mas já que você entrou por essa tirada humuristica comparativa, diria que você teria de ser comparado com um outro quadrupede, um de orelhas longas que se costumava ver puxando carroças e com palas nos olhos. As palas eram colocadas para o manter focado no caminho que lhe ditavam.

A comparação é válida pois ao longo destes anos tornou-se claro que você não consegue ver fora da doutrina que a sua marca de eleição, a Microsoft, lhe impinge.
A questão é que você não é esse quadrupede, e só mantêm as palas porque quer. Tivesse a capacidade de análise total ao retirar as palas e reconheceria que a preocupação é válida, mesmo que a possa achar exagerada. E aí, no mínimo, não falaria assim e não chamaria os outros de dinossauros, mas sim de algo que você não é: pessoas que gostam de videojogos.

Brunoab
Visitante
Brunoab

Mais um Noob achando que streaming de música ou videos é igual streaming de vídeo game.

Faz assim, descobre como fazer cachê de um jogo em tempo real, igual se faz de músicas e filmes no servidor na rede interna do teu provedor para vc acessas sem limite de banda de link externo do provedor…

Basicamente, não vai ter “xcloud grátis no consumo de banda”.

O cara não sabe como funciona video game e nem como funciona internet, mas sabe qual é o futuro do vídeo game na internet HAHAHAHHAHAH

Rui Teixeira
Visitante
Rui Teixeira

E se o segundo hardware não é para uma versão da PS5, mas sim para servidores, tal como a google irá usar para o seu serviço de stream!
Imaginemos que é este o caso. A Sony não só decide lançar uma nova consola, para os jogadores mais tradicionais, que gostam de ter a sua console, os seus jogos físicos, etc, mas também melhorar o psnow, com novo hardware. Imaginem igualmente que os rumores de retro-compatibilidade seja verdadeiro, a PS5 iria correr todos os jogos das plataformas anteriores, sejam da ps1, ps2, ps3 e ps4. Este hardware para servidores, sendo semelhante ao da console em si, iria permitir fazer o mesmo, o mais importante poder emular jogos da ps3 e assim a Sony podia desfazer-se das ps3 que correm actualmente os jogos da mesma no psnow. Desta forma iria certamente diminuir os custos de manutenção. Vamos supor que a Sony dá um passo ainda maior, que todo o catálogo das suas consolas, todas elas, seja first, second e third party esteja disponível no psnow, e não só isso, como a futura ps5 é retro-compatível dessas consolas, iriam igualmente permitir, não só o stream dos jogos, mas também o download dos mesmos. Mais, e se a Sony decide em dar opção de usar o serviço psnow como funciona actualmente, ou seja através de uma mensalidade/anuidade, mas também a possibilidade de se comprar jogos individuais, mais ou menos, como o método tradicional.
Desta forma a Sony acabaria por agradar a todos. Aqueles que querem continuar no modelo tradicional, com a possibilidade de futuramente dar o salto ao stream, mas também àqueles que querem já dar o salto, ou, por qualquer motivo, não queiram comprar uma nova consola, podendo usufruir do serviço em qualquer dispositivo, seja ele ps4, pc, telemóvel, etc. Não só isso, se a Sony conseguir colocar todo o catálogo de todas as consolas, passará a ter um serviço de stream sem rival.
Acho que se a Sony for inteligente, irá por este caminho.