Ubisoft está a revogar licenças de Far Cry 4 compradas online em websites de terceiros.

Faz já algum tempo que tenho visto alguns websites a vender números de série com direito a download digital de jogos, a preços bastante mais reduzidos que o custo standard. Ora ao que parece essas licenças foram obtidas de forma fraudulenta, e como tal a Ubisoft está a revogar as mesmas.

far_cry_4

Se compraste licenças do jogo Farcry 4 da Ubisoft em websites como o G2A, G2Play ou Kinguin, provavelmente neste momento já não terás acesso ao teu jogo.

Estes websites de baixo custo vendem licenças que dão direito ao download digital de jogos, e a preços de tal forma compensadores que não se compreende como se conseguem, levando mesmo a que alguns acreditem que há qualquer tipo de ilegalidade escondida na situação.

E tal parece confirmar-se pois a Ubisoft reservou-se no direito de revogar as licenças vendidas por estes websites, com as seguintes explicações dada nos seus fórums:

Publicidade

Retomando o nosso artigo

A Ubisoft não vendeu chaves ao G2A – dado que eles não são um revendedor oficial.

 

Estes não deviam apenas vender as chaves – todos os restantes retalhistas vender as chaves com um pacote [Chave e ficheiros do jogo]

 

Regularmente desactivamos chaves que foram obtidas de forma fraudulenta e revendidas. Neste caso estamos a investigar a origem da fraude, e iremos actualizar os clientes assim que tivermos mais informação para partilhar. Até lá os clientes deverão contactar os vendedores onde compraram a chave.

Esta situação de venda de chaves ilegais não é novidade. Em Maio de 2014 a Devolver Digital cancelou igualmente as chaves dos seus jogos vendidos pelo G2A.

Infelizmente, apesar de ser injusta para o cliente, esta a posição que está prevista na legislação da maior parte dos países, e o lesado terá de se queixar junto de quem lhe vendeu o produto pois é o vendedor o único responsável pela situação.

Por exemplo, se alguém comprar um carro a um stand e este tiver sido obtido ilegalmente, o carro é retirado ao comprador. Para este rever o dinheiro terá de accionar criminalmente o stand arriscando-se a não ver mais o dinheiro, e sendo lesado apesar de não ter cometido ilícito nenhum!

Entretanto o G2A, talvez o mais conhecido dos websites envolvidos referiu em comunicado que apesar de não ser a responsável pelo cancelamento das contas e que tentará compensar os seus clientes. Para tal estes terão de enviar a chave e a empresa confirmará se esta foi eliminada. No caso afirmativo o cliente receberá o dinheiro de volta ou uma nova chave.

Esperemos que os restantes websites façam o mesmo!

Publicidade

Posts Relacionados