Ubisoft quer suportar PS3 e X360 por muitos anos, e parece explicar problemas em Watch Dogs

A Ubisoft não está preparada para abandonar a Xbox 360 e a PS3, pelo que vai continuar a desenvolver para estas durante muitos anos. E na explicação o problema de Watch Dogs parece explicado.

ubisoft_logo

De acordo com o vice Presidente da Ubisoft, Lionel Raynaud, a empresa não vai largar as anteriores consolas da Sony e Microsoft tão cedo.

Assassins Creed Iv sairam e vendeu bem nessas consolas e agora Watch Dogs espera-se que seja igual sucesso. Nesse sentido a equipa prepara Assassins Creed V: Comet.

Teremos jogos para a PS3 e 360 para este ano e muito certamente para os que se seguirão. Queremos fornecer jogos às pessoas que estão a jogar nas consolas. Assassins Creed Black Flag foi o primeiro jogo da série criado com isso em mente, mas não diria que é um jogo “cross-generation”, e possui caracteristicas que só podiam existir nesta geração.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Raynaud encolheu a face quando lhe foi sugerido que criar jogos para ambas as gerações é restritivo para a versão de nova geração, referindo:

É uma escolha –  mesmo quando se cria um jogo que tem versões para ambas as gerações decidimos qual das versões lidera. Se decidirmos que a nova geração liderará para todos os jogos, então não tens restrições – estás apenas a dizer que a anterior geração poderá não conseguir fazer tudo, mas mesmo assim será um jogo melhor do que os que estamos habituanos nessa geração. Nunca fizemos essas escolhas sobre onde Assassin’s Creed ou Watch Dogs se colocariam porque temos uma geração onde não conseguiríamos por tudo no jogo. Seria uma má jogada na perspectiva da empresa e da marca.
haverá uma grande diferença em performance entre os jogos PS4 e Xbox One deste ano e os do ano passado.

Nota: A parte a negrito é a mais relevante de todas, mas é pouco percéptivel. Aparentemente a tradução que fizemos parece a mais correcta, mas deixamos a frase original para que decidam por vocês (We never made choices on Assassin’s Creed or Watch Dogs where because we have this other generation we couldn’t put something in the game.).

Raynaud refere ainda que os jogos que veremos a serem lançados até ao final do ano baterão os jogos de lançamento. A empresa aprendeu e está a prender com os jogos que faz, não só no que toca a visuais, mas igualmente a conectividade.

Esta situação poderá explicar Watch Dogs e os seus cortes. Pelo que se parece perceber das palavras de Raynaud, o jogo não foi pensado totalmente para a nova geração para que não se cortasse conteudo na PS3 e 360, algo que aparentemente vai mudar no futuro.

E não é que Watch Dogs nos pareça um mau jogo na PS4, apenas que não é o que foi prometido.

Publicidade

Posts Relacionados