Mai 052011
 

Se bem se recordam, e é actualmente um dos nossos destaques, analisamos recentemente o router RT-N10 da Asus, um aparelho que nos mereceu justificadamente uma boa nota dado revelar-se um excelente aparelho.

No entanto há que lançar um alerta sobre o mesmo:

Se visitarem o site da Asus, poderão constatar a existência de dois routers com designações semelhantes, o RT-N10, e o RT-N10+.

Aparentemente, ao analisarem a página o RT-N10+ trata-se de uma versão um bocadinho mais completa do que o RT-N10, permitindo entre outras diferenças a criação de 4 SSID’s independentes, permitindo assim 4 redes em 1. Já o RT-N10 normal, o modelo que analisamos, apenas permite 2 redes em 1 devido a apenas poder criar 2 SSID’s.

Como referi no artigo, o modelo testado mostrou-se de tal maneira satisfatório que revolvi adquirir um, mas devido a que o mesmo estava esgotado, apenas agora o recebi.

Ora ao ir levantar o mesmo à loja apercebi-me logo de uma diferença face ao router que me tinha sido enviado pela Asus: A caixa era diferente, e entre várias diferenças de design apercebi-me que o router, chamado igualmente de RT-N10, referia a possibilidade da criação de 4 redes em 1, uma possibilidade supostamente apenas existente no modelo RT-N10+.

Mas mostro-vos aqui a caixa antiga e a nova (por essa ordem) para que possam comparar:

Sem saber o que se passava, pois poderia ter surgido entretanto algum firmware novo que acrescentava essa característica ao RT-N10, trouxe o router para teste.

O que me apercebi então? Algo confuso se passou… O RT-N10 deixou de ser fabricado, e o RT-N10+ passou a designar-se RT-N10. Uma confusão tremenda, especialmente a nível de firmwares. É que na página do RT-N10 estão os firmwares para esta versão do router e para a antiga, sem que contudo elas sejam compatíveis entre si. A tentativa de flashar uma versão mais antiga do firmware do RT-N10 resulta numa recusa do router em aceitar o firmware. Já em compensação, o router aceita todas as versões do firmware do RT-N10+, o que não é de estranhar dado que efectivamente é um RT-N10+

Ora esta situação seria uma boa noticia e não um motivo de alerta. Afinal agora, pelo preço de um RT-N10 o utilizador passaria a trazer um modelo mais avançado, um RT-N10+.

O problema é que há muitas outras diferenças entre os dois routers, algumas das quais podem ser decisivas na compra. E a principal, aquela que achamos que devemos chamar a atenção é que o RT-N10 estava equipado com um chipset Broadcom BCM5356 @ 300, o chipset que equipa a maior parte dos equipamentos Asus e que se revelou desde sempre extremamente fiável. Este chipset tem sido o que desde sempre tem equipado os router Asus que possuo, desde o WL-300g (Broadcom BCM4710 @ 125), ao WL-500g Deluxe (Broadcom BCM5365 @ 200).

Ora estes broadcom revelaram-se sempre fiáveis, em particular numa das situações que referimos de forma relevante nos nossos testes, a compatibilidade para bridge com o ZON HUB. Mas infelizmente acontece que, problema do chipset do RT-N10+ (Ralink) ou do ZON HUB, a verdade é que com este modelo não se consegue efectuar qualquer ligação Bridge entre estes routers.

O procedimento e firmware são exactamente idênticos mas a conexão não se consegue efectuar de forma alguma, e após 3 dias de tentativas frustradas e trocas de firmwares, inclusive com o auxilio via telefónica da Asus, fui forçado a devolver o router na tentativa de arranjar o modelo antigo que, infelizmente, já não se fabrica.

Por esse motivo, eis que fica aqui o aviso, pois dado que o nosso teste incidiu particularmente sobre a capacidade de bridge deste router e lhe deu boa nota pelo facto de o processo ser rápido, simples e eficaz, caso o modelo testado tivesse sido já este, o router teria tido uma nota bem diferente.

Aproveito para mostrar outras diferenças detectadas entre as versões antigas e a nova, mas que infelizmente só podem ser visualizadas com a abertura da caixa. De referir, pois a foto não mostra, que a antena antiga era amovível ao passo que actualmente é fixa. As fotos mostram primeiro o modelo antigo (RT-N10 original) e de seguida o novo (RT-N10+ renomeado).

 

Por esse motivo, caso a vossa intenção seja uma bridge com um ZON HUB, esqueçam desde já esta nova versão do router, optando em alternativa pelo RT-N12 que deveremos testar em breve. Se tal não é o objectivo para o aparelho, então o mesmo continua a revelar-se excelente e com um preço imbatível (paguei cerca de 29 euros por ele na Megatrónica em Barcelos).

Publicidade

  4 Responses to “Um alerta sobre o router RT-N10 aqui analisado”

Comments (4)
  1. Viva.
    Quando li o vosso artigo sobre a possibilidade de efectuar uma bridge com um ZON HUB (2.0 no meu caso) e o RT-N10, pensei que era a resolução dos meus problemas. Mas pelos vistos vou ter de continuar a penar com o sinal fraco na minha casa.
    Queria entretanto colocar uma questão, passe a publicidade a NETGEAR, tem um equipamento (WN2000RPT) que (dizem eles) é um Universal WiFi Range Extender.
    Por acaso sabem o equipamento em questão poderá de alguma forma não emparelhar com o ZON HUB?

    Obrigado

    • Ora viva José!

      Não te sei dizer… É que repara, o RT-N10 rev B1 é exactamente o mesmo router que o RT-N10 normal. O firmware suporta as mesmas coisas (com alguns extras adicionais provenientes da versão +), o que quer dizer que a nível de protocolos é exactamente a mesma coisa. E são os protocolos que definem a universalidade da coisa.
      Se um carro tem um motor, o motor anda… e o motor para ser um range extender está lá.
      O facto de o chipset ser diferente poderá criar alguma incompatibilidade, mas até nem deveria. O mais coerente é existir alguma diferença na implementação do protocolo que acaba por criar a incompatibilidade.
      Repara que sendo o chip diferente o programa pode ser o mesmo, mas o código é outro (é como teres o mesmo jogo numa Xbox ou numa PS3. O jogo é o mesmo, as librarias são as mesmas, mas o código e rotinas aos chips são diferentes porque o hardware é diferente). E de certeza que é aqui que está o mal. Alguma implementação cria esta incompatibilidade que, diga-se, até pode estar a ser causada por alguma má implementação feita não no RT-N10 mas no ZON HUB que os chipsets Broadcom superam (pelo menos a minha experiencia em bridges com o ZON HUB com routers com estes chipsets é de 100% de sucesso).
      Mas brevemente deveremos poder testar um RT-N12, o modelo acima do RT-N10 e esse com chipset Broadcom garantido. O preço é maior, mas não deixa de ser um router superior.
      Quanto a esse netgear não te posso adiantar nada. É que como este caso provou, não basta possuir a capacidade, há que efectivamente funcionar.

      • Só para confirmar o que já havia dito. O RT-N12 foi testado e a análise sairá assim que possível. Mas adianto que com ele a bridge foi conseguida com sucesso, o que vem confirmar que os CHIPSETS Broadcom parecem ser compatíveis a 100% com o ZONHUB.
        O custo deste router ronda os 46 euros.

  2. Não consigo bloquear URL no RT-N10+. Entro em Firewall – Filtro de URL configuro tudo, mas não bloqueia os sites desejados. Tenho uma rede com 10 terminais e um servidor. Tem algum macete?

Sorry, the comment form is closed at this time.