Uncharted 4 – Análise

A análise que se segue é completamente livre de spoilers ou sequer referências ao conteúdo do jogo, podendo ser lida sem qualquer receio.

Introdução

Um dos motivos porque sempre gostei de acabar os jogos antes de proceder à sua análise é o poder perceber até que ponto o jogo possui a capacidade de agarrar o jogador até ao seu término. Foram já vários os jogos que me atraíram imenso no início e que acabei por largar sem ter terminado, ou terminado apenas por não ter mais o que jogar. E da mesma forma foram já vários os jogos que não me cativaram nada nas impressões iniciais, mas que depois se foram entranhando ao ponto de passar a adorar os mesmos.

Mas os que interessam para aqui, até porque aqui na PCManias não analisamos todos os jogos, são aqueles que não só nos agarraram até ao fim, mas que quando acabam a sensação é como “um murro no estômago” por nos apercebermos que aquilo que tanto estávamos a gostar… acabou!

São esses os jogos que nos agradam mais… e são esses, e por norma apenas esses, que analisamos aqui na PCManias!

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Ora Uncharted 4 enquadra-se dentro desses jogos! Quando me apercebi que a estória tinha fechado, começando a ver as cenas finais, lá veio o tal “murro no estômago”. Tinha chegado ao fim mais uma excelente aventura, diria mesmo, a melhor aventura de Nathan Drake.

Já o que eu não estava preparado era para o que seguiria: O último capítulo devidamente intitulado “epílogo”! E após o mesmo, não só estava com o “estômago massacrado de tanto murro”, como a vontade de soltar uma lágrima estava presente. Não só Uncharted 4 tinha acabado, mas com ele a Naughty Dog tinha conseguido criar um princípio, um meio e um fim para todas as 4 aventuras de Drake. Era o fim de uma série de jogos e que terminava em grande e de uma forma magistralmente executada, como poucos jogos conseguiram até hoje fazer.

O grafismo

Dizer que os gráficos de Uncharted são dos melhores que já vi não é mentir. Mas terei de colocar algumas reticências a essa frase! São efectivamente magistrais e em certas alturas até temos dificuldade em acreditar no que estamos a ver. Mas infelizmente, dados os recursos limitados das consolas, a qualidade não é sempre a mesma ao longo de todos os níveis.
Não quero com isto dizer que Uncharted tenham maus gráficos. Longe disso! O grafismo é, no seu global, soberbo ao longo de todo o jogo e no seu global, são os melhores gráficos alguma vez vistos num videojogo. Mas ao longo dos níveis a qualidade varia, com alturas onde o grafismo se “limita” a estar ao nível dos melhores, e outros onde simplesmente arrasa com tudo o que já foi visto!

AnaliseUnch2

AnaliseUnch3

Unchart9

Unchdet3

AnaliseUnch4

analiseunch7
Sim, são imagens ingame, em tempo real!

A qualidade dos efeitos translúcidos, a reflexão de luz, o sub surface scatering, enfim, tanta coisa que é impressionante, e que quando aliado à física fenomenal e uma insuperável atenção ao pormenor tornam este jogo num patamar acima de tudo o que já vimos até hoje!

A atenção ao pormenor

Quando no início desta geração alguém me perguntou o que esperava da mesma. o que eu respondi foi: “Um aumento do realismo”.

Ora a nova geração trouxe efetivamente essa realidade a nível gráfico, e foram já vários os jogos que apresentaram enormes avanços nesse campo. Mas a realidade é que continuamos com jogos onde várias situações ainda se comportam como nos jogos 8-bits. Por exemplo, armas que aparecem e desaparecem das mãos das personagens conforme a conveniência, arsenais transportados que de forma alguma poderiam ser transportados por uma pessoa, a ausência visual das armas transportadas, e animações pouco coerentes ou demasiadamente rígidas.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

É aqui que Uncharted é pura e simplesmente imperial com uma atenção ao pormenor como nunca visto. É no cuidado de nos mostrar todos os pormenores, é nas animações, é na física que chega a pormenores como a animação das camisas e pelos do peito com o vento, a fauna, a flora, a água, enfim… são tantos os pormenores que até custa a acreditar que tudo aquilo está a ocorrer em tempo real.

analiseunch5 analiseunch6

Pouco se veem na estória, mas estão com lá… com o detalhe todo. No video vejam a partir do 1m 22s.

Mas é nas animações e na interação das mesmas com a física que o jogo se supera. Drake apanha uma espingarda e ela passa a estar nas suas costas. Quando precisa dela, agarra a mesma, pega na alça que passa sobre a cabeça, faz todo o movimento de recolha e só depois a mesma fica pronta a usar. O mesmo se passa com a pistola, com o guardar da espingarda, com a passagem da cinta sobre a cabeça, e a ida da mão ao coldre para recolher a arma.

Mas estas animações não são rígidas e sim contextuais. Por exemplo, ao entrar para um carro a animação varia conforme a zona de abordagem, podendo Drake entrar pela porta, ou subir o capot, saltar o vidro, ou mesmo pela mala saltando a barra traseira.

OS exemplos são tantos que não passam despercebidos e todo este nível de detalhe que existe em todos os campos são o que torna Uncharted um jogo sem paralelo. Não houve até hoje nenhum jogo que conseguisse equilibrar a este nível todas as suas componentes. É efetivamente um colosso!

A estória

Com The Last of Us a Naughty Dog ficou conhecida pela mestria como criou e contou a estória do jogo. Uncharted 4 é uma temática diferente, e como tal, incomparável! No entanto com este jogo a Naughty Dog conseguiu criar toda uma envolvente que apanha todos os jogos Uncharted , dando à estória um princípio, e igualmente um fim. E que fim… Simplesmente capaz de mover as emoções a todos aqueles que possuem e jogaram esta série com a emotividade que deveria ter, ao longo de um bom conjunto de anos!

Mas para além disso, a estória é super complexa e faz Drake viajar pelo globo, o que cria uma variedade de cenários e paisagens radicalmente diferentes. Associemos isso à variedade de acção que experimentamos nesses níveis e temos aqui sem dúvida o Uncharted mais variado de sempre.

Como toque supremo temos o combate com o último Boss que é de uma originalidade suprema, coroando o bolo com essa cereja, e tornando aquilo já inesquecível em algo completamente superior.

Conclusões

Naturalmente não podia deixar de recomendar o jogo a todos. É o primeiro que define definitivamente esta geração de consolas e coloca a fasquia de qualidade a um nível nunca antes alcançado. É por isso o melhor jogo já lançado nesta geração de consolas, e diria mesmo, tecnicamente, o melhor de sempre.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Qual a nota que deveria levar? Bem, Uncharted não é perfeito! Possui bugs, possui problemas com texturas e outras situações. No entanto todos esses problemas são mínimos e localizados e não afetam a qualidade do produto final.
Numa nota de 0 a 100 não daria, pelas pequenas falhas, um 100/100, mas num sistema com menor cotação, como é o nosso caso, com 5 estrelas, Uncharted 4 tem forçosamente de se destacar de tudo o que já analisamos aqui. E daí a nota que se segue!

Análise: Uncharted 4
Gráficoswww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.com
O que Uncharted faz... nunca nenhum jogo fez! E mesmo em sistemas mais potentes! É um portento gráfico, e a qualidade média do jogo está vários degraus acima de tudo o que já foi feito até hoje. As animações são irrepreensíveis e quando associadas à física conferem um realismos fantástico que conjugado com a incomum atenção ao pormenor tornam Uncharted um portento visual.
Somwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.com
Fantástico em todos os aspectos. Desde as opções áudio com vários tipos de codificação sonora, à variedade de línguas para o áudio, às musicas que entram nos momentos de tensão, e ao som ambiente, nada há a apontar a Uncharted 4. É a perfeição!
Jogabilidadewww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.com
se Uncharted sempre foi bom, Uncharted 4 melhora o que já era bom. E mais do que isso, acrescenta uma variedade de estilos de jogo como nunca houve. Num momento podemos estar aos tiros, no outro a fugir de um blindado e no outro a ser arrastados por um camião ou a conduzir um carro ou um barco. Não faltam ainda os puzzles e enigmas para resolver. Ah sim, e agora as pistas dependem do jogador. Não as veem e não as anotam no caderno... não as tem na altura que precisam!.
Atracçãowww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.com
A estória não só é boa, como é magistralmente contada. Mais ainda, enquadra e encaixa toda a série de jogos neste jogo, dando um término digno à série. Acabar a mesma é uma autêntica série de murros no estômago pois é o fim não só de um jogo, mas de toda uma série de jogos que nos acompanhou sempre com elevada qualidade ao longo dos anos. Aqui há motivos para se repetir o jogo, e o modo multi jogador e DLCs gratuitos para o futuro, asseguram que o jogo terá ainda muito para oferecer
Overallwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.com
É um jogo num patamar superior. Nunca ninguém conseguiu a qualidade geral de Uncharted, mesmo com sistemas mais potentes. E só isso define o jogo!

Clique se pretende explicações sobre este simbolo e o nosso sistema de avaliação

Publicidade

Posts Relacionados