Universidade de Uppsala criou material que a ciência dizia ser impossível ser criado. E tudo graças a um erro.

Um novo material com propriedades inéditas foi sintetizado por cientistas da universidade de Uppsala. Trata-se de um material que como nenhum consegue valores recordes de absorção de água por unidade de superfície. Mas foi um erro que permitiu a sua criação.

Cientistas Suecos da Universidade de Uppsala criam um material de carbonato de magnésio a que chamaram de Upsalite e que se prevê possa vir a reduzir a quantidade de energia que é necessária para se controlar a humidade ambiente na industria da electrónica, criação de medicamentos, armazéns e outros.

O material pode ainda ser usado para recolher lixo tóxico, químicos ou óleos derramados, controlo de odores e outras.

A equipa descobriu que, ao contrário do que é afirmado à mais de 100 anos na literatura científica, estes carbonatos de magnésio amorfos podem ser criados de forma simples em processos com pouca temperatura.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

E se carbonatos de magnésio com estruturas com formas ordenadas, com e sem água na sua estrutura, são abundantes na natureza, aqueles com estruturas de formas desordenadas sem água são extremamente difíceis de criar.

Mas os actuais resultados contrariam estudos de 1908, 1926 e 1961. Tudo porque os parâmetros usados foram alterados ligeiramente, mas acima de tudo porque, por engano, o material foi deixado numa câmara de reacção durante um fim de semana.

Sim, a equipa cometeu um erro e esqueceu-se de remover o material da câmara de reacção. O que sucedeu foi que na segunda-feira seguinte um gel rígido tinha-se naturalmente criado, e após o mesmo ter sido seco, os resultados obtidos eram prometedores.

Naturalmente durante o ano que se seguiu vários estudos foram realizados ao gel, tendo a equipa tido de recorrer a algumas antigas teses de doutoramento apenas existentes em russo para avançar nas suas pesquisas.

Mas o certo é que um material que se considerava impossível de ser obtido desta forma, foi criado.

Mas mais do que um novo material, o que fascinou a equipa foram as suas propriedades. Este tem a maior área para um carbonato metálico alcalino existente no planeta terra: 800 metros quadrados por grama.

O material é extremamente poroso com poros menores que 10 nanometros que lhe permite reagir com o ambiente de uma forma que lhe dá aplicações quase únicas, tais como absorver agua em ambientes de baixa humidade de uma forma superior a tudo o que é conhecido. Mas há outras propriedades únicas que lhe permitirão usos em produtos sustentáveis de forma única assim que começar a ser comercializado.

Publicidade

Posts Relacionados