Volkswagem pode levar multa recorde de 18 mil milhões de dólares

A empresa Alemã reconhece que aldrabou os testes de emissões em mais de 11 milhões de veículos.

Wolkswagen

As regras ambientais podem ser puxadas… mas são para cumprir sob pena de elevadas multas.

Ora a Volkswagen achou que cumprir com as emissões era penalizar as performances dos seus carros. E como manter as performances e cumprir com as regras? Muito simplesmente aldrabando o sistema!

Nesse sentido a volkswagen programou os seus carros para que estes, na presença das ligações e software de testes, os seus veículos a Diesel, nomeadamente casos como o Jetta, o Beetle, o Passat, e o Audi A3, detectassem que estavam a ser testados e entrassem num modo de “bom comportamento”. Basicamente os carros passariam a cortar na potência disponível, mas a cumprir escrupulosamente com as emissões regulamentares. Mas uma vez desligados da máquina o bom comportamento era desativado e o carro libertava toda a sua potência… e igualmente a sua capacidade máxima de poluição.

Naturalmente este tipo de situação é completamente ilegal e, agora que a Environmental Protection Agency (EPA) detectou a marosca, a empresa arrisca uma multa de 18 mil milhões de dólares (cerca de 15,9 mil milhões de euros ao câmbio de hoje).

Diga-se que por muito menos, nomeadamente uma má indicação dos consumos da Hyundai e da Kia, as empresas tiveram uma multa de 300 milhões.

A resposta da Volkswagen é que os seus motores diesel UE 6, atualmente comercializados na União Europeia, “estão em conformidade com os requisitos legais e as normas ambientais”, mas que os veículos “com motores tipo EA 189, envolvendo cerca de onze milhões de automóveis em todo o mundo”, poderão ter discrepâncias nos dados das emissões.

Martin Witerjorn, Presidente do grupo volkswagen, reconhece que a empresa falseou os dados, e lamenta ter “quebrado a confiança” dos seus clientes e do público em geral. Uma declaração de arrependimento um pouco tardia e na altura em que a empresa arrisca agora esta multa histórica.

A ideia surgiu pela vontade da empresa de ganhar quota no mercado norte-americano e cuja estratégia passava por apresentar carros a gasóleo com motores poderosos e poucas emissões. No entanto não só as vendas nos EUA caíram 10% no ano passado, como agora a possível multa deverá estar a deixar a empresa a desejar nunca ter pensado na situação.

A Volkswagen declara ainda estar a trabalhar “intensamente para eliminar as discrepâncias através de medidas técnicas”, estando em contacto com as autoridades competentes, principalmente a KBA (Autoridade Federal Alemã de Transportes)

Publicidade

Posts Relacionados