Windows 10 continua a comunicar com a Microsoft mesmo quando lhe é dito que não o faça.

Mesmo quando um utilizador se dá ao trabalho de procurar as dezenas de menus para desactivar todas as opções de comunicação de dados do Windows 10 com a Microsoft, o OS continua a faze-lo.

Windows_10

O Ars Technica tem um artigo interessante que demonstra que o Windows 10 não respeita as opções dos utilizadores. Resumidamente, mesmo quando um utilizador lhe fecha todas as portas para que o sistema se mantenha privado e sem comunicações exteriores (muitas vezes à custa da perda de serviços), o sistema operativo continua a comunicar com a Microsoft de forma escondida.

O que choca do artigo é o saber-se que não só o windows mantêm as comunicações com a Microsoft mesmo quando lhe é dito que não o faça, mas pior ainda, este tráfego é efetuado de forma oculta e não detectável pelo utilizador normal. Curiosidade?

A questão principal é que, independentemente de os dados trocados poderem ser inofensivos ou não, os mesmos não deviam ocorrer. Todos sabemos que com os sistemas operativos mais recentes há certos serviços que implicam uma quebra de privacidade, como o é o caso do Cortana ou Siri, ou Google Now, acessos à cloud para armazenamento ou outros serviços, etc. E ninguém coloca em causa a utilidade desses serviços. A questão é que quando um utilizador refere especificamente que abdica dos mesmos e que pretende assim privacidade e que a sua máquina não partilhe informações com o exterior, isso deveria acontecer efetivamente, sendo tudo desligado. E não é exatamente claro que o Windows 10 faça isso, o que diga-se é uma situação que nem deveria acontecer!

Espero sinceramente que a União Europeia se pronuncie sobre o Windows 10 bem rapidamente, pois tudo o que tem vindo a rodear este OS me parece um pouco abusivo por parte da Microsoft.

Publicidade

Posts Relacionados