Xbox One e PS4 comparadas face às novas placas série R da AMD.

Como se comparam as placas gráficas das novas consolas face às Rx-XXX da AMD?

xonevsps4

A nova geração de placas AMD é conhecida pela série R, e encontra-se dividida em duas gamas, a gama R7 e a gama R9.

As placas R7 engloba a entrada de gama R7-240, a gama baixa R7-250,  e as duas placas de gama média, a média baixa R7-260 e média R7-260X.

As designação R9 é destinada às placas topo de gama da AMD, e incluem a gama média alta R9-270 e R9-270X, a gama alta R9-280 e R9-280X e as topo de gama R9-290 e R9-290X. Nesta gama, devido ao maior preço há duas alternativas para cada gama.



As duas últimas placas são radicalmente diferentes de todas as restantes, e as únicas que efectivamente possuem nova tecnologia aplicada, sendo que todas as outras são um rebranding da série 7xxx.

Assim sendo, sabendo-se que Xbox One e PS4 usam placas da série 7xxx que são agora usadas na série R, vamos comparar as mesmas.

 

Xbox One (hardware activo)

Xbox One (hardware exclusivo)

Xbox One

(hardware inactivo)

Xbox One (Totais no Silicone)

Velocidade de relógio

800 Mhz

53 Mhz

853 Mhz

Shader Pipelines

768

128

896

Compute Units

12

2

14

ROPS

16

16

Asynchronous Compute Engines (ACE)

2

2

Arithmetic Logic Units

12

2

14

Vamos comparar então o silicone da Xbox One com a Radeon 7790, agora renomeada para a gama R7 como R7-260.

 

Xbox One

R7-260

Velocidade de relógio

853 Mhz

1 Ghz

Shader Pipelines

896 (768 activos)

896

Compute Units

14 (12 activos)

14

ROPS

16

16

Asynchronous Compute Engines (ACE)

2

2

Arithmetic Logic Units

14 (12 activas)

14

Como podemos ver, a placa gráfica da Xbox One é claramente uma Radeon 7790/R7-260, com algumas alterações.

A velocidade de relógio é inferior, e a placa possui 128 Shader Pipelines (2 CU) inactivas por questões de qualidade de fabrico. Como existe uma ALU em cada CU, ao existirem dois CUs inactivos, teremos 2 ALUs igualmente inactivas.

No que toca a optimizações no suporte hardware da placa desconhecem-se diferenças face à R7-260.

O que se pode ver é que perante APIs de baixo nível com performances equivalentes (o que acontecerá quando o Mantle estiver disponibilizado para PC), a placa gráfica da Xbox One fica um pouco atrás da R6-260, mas acima do disponibilizado pela R7-250.

É assim uma placa gráfica que se enquadra entre a gama baixa e a gama média baixa.

Vejamos agora a placa gráfica da PS4.

 



Playstation 4 (hardware activo)

Playstation 4 (hardware exclusivo)

Playstation 4 (hardware inactivo)

Playstation 4 (Totais no Silicone)

Velocidade de relógio

800 Mhz

800 Mhz

Shader Pipelines

1152

128

1280

Compute Units

18

2

20

ROPS

32

32

Asynchronous Compute Engines (ACE)

2

6

8

Arithmetic Logic Units

18

4

2

24

Esta placa é comparável à Radeon 7870, agora renomeada para a R9-270X/R9-270.

Vejamos um comparativo do presente no silicone:

 

Playstation 4

R7-270X/R7-270

Velocidade de relógio

800 Mhz

1 Ghz/925 Mhz

Shader Pipelines

1280 (1152 activos)

1280

Compute Units

20 (18 activos)

20

ROPS

32

32

Asynchronous Compute Engines (ACE)

8

2

Arithmetic Logic Units

24 (22 activas)

20

 Analisando o hardware no silicone vemos que com excepção de uma menor velocidade de relógio a placa gráfica da PS4 bate a R9-270X/R9-270.

 E efectivamente trata-se do mesmo hardware, sendo que as diferenças advêm das alterações feitas ao hardware pela Sony e das unidades desactivadas por questões de qualidade de fabrico.

Em quatro dos CUs activos da placa gráfica a Sony implementou não uma, mas sim duas unidades de lógica aritmética, de forma a optimizar esses quatro CUs para calculo genérico. Daí a diferença no número de ALUs.

No que toca ao número de ACES, trata-se igualmente de uma alteração ao hardware realizada pela Sony, e com igual intuito de optimizar o processamento genérico. É contudo de notar que essa característica de 8 ACES é algo apenas existente na R9-290 e R9-290X.

Resumindo, em igualdade de condições (uso de Mantle no PC), a placa gráfica da PS4 deverá situar-se entre a R9-260X e a R9-270/R9-270X, sendo contudo mais potente do que estas últimas na sua capacidade de computação genérica.

No que toca a optimizações no suporte hardware da placa desconhecem-se diferenças face às R9-270X/270.

Trata-se então de uma placa gráfica situada na gama média alta.

Comparativamente com o hardware PC, entre a placa gráfica da Xbox One e a da PS4 duas placas intermédias, a R7-260 e a R7-260X.

Para aqueles que não se tinham ainda apercebido desta realidade, é, sem dúvida, uma diferença significativa.

Conclusão:

Que a Playstation 4 é mais potente que a Xbox One, isso é um facto já bem conhecido, mas poderá no entanto não ser o factor decisivo no sucesso das consolas. No fundo tudo se resume a qual o sistema que melhor oferta possui pelo dinheiro, e se nesse aspecto a tecnologia é importante, não é ela o factor decisivo. O sistema que oferecer os jogos com maior chamamento geral e que possuir o melhor ecossistema online e de integração entre jogadores poderá ter a vantagem nesta guerra de consolas. E qual será esse sistema é algo que só poderemos avaliar futuramente com mais software disponível nas consolas.

Nesta fase, onde os jogos disponíveis são limitados, e de forma alguma uma amostra válida da qualidade geral das consolas e da sua futura opferta, o hardware será ainda o grande factor de escolha. E é nesse sentido que este tipo de informação se revela válida nesta fase.



Posts Relacionados