Xbox One S – o que traz de novo e vale a pena?

A nova XBox One S está aí. O que traz de diferente, e vale a pena a troca?

A Xbox One S chegou ontem às lojas (399.99 euros) e sem dúvida que para quem vai comprar uma consola Xbox One nova, a S é a consola a adquirir. Mas e quem já tem uma? Vale a pena perder uns 150 euros, vender a antiga  e ir buscar uma S?

É isso que vamos ver:

Novidades

Pequena e lindissima

Como a imagem de cima não deixa enganar, a Xbox One S é lindíssima. Esse é o seu ponto mais forte, pois esteticamente é talvez das consolas que mais me agradaram desde sempre.



É igualmente mais pequena. É indicada como sendo 40% mais pequena que a original!

Xbox-One+S

Em algumas dimensões é igualmente mais reduzida que a PS4, apesar que no global não é mais pequena, possuindo um volume superior.

Xbox_One_S_PS4

 Fonte embutida

Uma das grandes diferenças para a Xbox Original é que a Slim é aquilo que se vê. Já no caso da Xbox Original a consola não é apenas a sua caixa, mas igualmente o grande tijolo que é o transformador.

Emissor de infra vermelhos embutido

A consola Xbox One original vendida com o Kinect possuía embutida no mesmo um emissor de infra vermelhos que era capaz de ligar todos os aparelhos da casa. Aqui o Kinect não é vendido com a consola, e o emissor passa a estar embutido na consola.

Melhoria na qualidade de construção

A S não se limita a ser mais pequena, e na realidade ela usa materiais de melhor qualidade. É mais sólida e robusta. A consola é pesada devido a possuir mais componentes, mas nada de extraordinário pois a menor dimensão compensa a situação face à Xbox One original.

Controlador melhorado

O controlador da S é excelente e uma melhoria face ao já excelente controlador da One original. O controlador suporta ainda a possibilidade de ligações por Bluetooth para além das frequências radio usadas nos controladores originais. O motivo? Permitir maior facilidade na ligação ao PC!



Mais resolução e HDR

A S permite re-escalar jogos para 4K, algo que a Xbox original não faz devido aos limites da sua saída HDMI. Permite igualmente usar 10 bits de cor em detrimento dos tradicionais 8, criando cores mais ricas e com mais tons (HDR).
Note-se porém que 4K e HDR requerem hardware compatível para o seu uso, apesar de o HDR ser certamente activado por defeito na consola, mas não visível nos televisores sem suporte!

Performance

A Xbox One S possui diversas revisões do hardware utilizado, e suporte a 4K e HDR. Naturalmente essas características requerem processamento adicional que não poderia ser mantido com as performances da consola original inalteradas.
Assim a Xbox One 6 aumenta a largura de banda interna de 204 GB/s para 219 GB/s e o GPU passa de 853 Mhz (1,31 Tflops) para 914 Mhz (1.4 Tflops). É um aumento de performance de cerca de 7% que se reflete nos jogos.
Naturalmente nenhum jogo é feito a pensar nestas performances adicionais, mas mesmo assim as mesmas permitem que nos jogos já existentes e que não gastam a performance adicional no cálculo do HDR, a consola atinja fps ligeiramente mais altos e que haja menos screen tearing.
Com o HDR activo o cálculo de luz é mais intenso pelo que essa performance, ou parte dela, perde-se, pelo que a diferença de performances deverá ficar bastante próxima das da consola original.

Conclusões

O conjunto de novidades é grande, tornando a consola a escolha ideal para quem a vai adquirir pela primeira vez. Mas e os outros? Justifica a troca?

O re-escalamente 4K e o HDR são os pontos mais fortes da consola, mas recorde-se que estes requerem uma TV 4 K e com HDR. Para quem não as tem estas características não farão absolutamente nada! Daí que por estes pontos a decisão não passa só pela consola, mas igualmente pelo que já se possui em casa.

A performance adicional poderia ser outro atractivo. Mas convêm perceber que nos jogos que usem HDR ela será, pelo menos parcialmente, usada. Mas mesmo nos restantes, o valor perdido em dinheiro para uma troca do modelo anterior pelo novo, só para se ter mais 7% de fps (não chega a 3 fps a 30 fps)… não compensa! Seria o mesmo que alguem trocar a sua gráfica do PC por outra de outro fabricante 7% mais rápida! E quantas pessoas conhecem que fizeram isso?

Note-se porém que a combinação de ganhos do GPU e da largura de banda podem permitir mais que 7%, mas em casos muito pontuais.

A compensar uma troca é pelo global de melhorias, e acima de tudo, pelo disco de 2 TB. Mas aqui a decisão é mais uma vez algo que terá de partir de cada um, não se podendo dizer peremptoriamente que a troca se justifica uma vez que não há nenhum ponto realmente forte que o justifique, mas sim uma série de pequenos pontos que poderão ser de maior ou menor interesse para cada um, e que estão inclusive dependente da TV que já se possui em casa.

Convém ainda ter em conta que daqui a um ano a Scorpio será lançada, e que a sua compra se revela bem mais atrativa que a S. Pelo que pensem igualmente nesse aspecto.



Posts Relacionados