Xbox One X – Porque potência a mais nunca foi algo de mau

A consola que mais se aproxima dos PCs topo de gama, está aí à porta

NOTA: todas as considerações aqui feitas sobre a potência da Xbox One X dizem apenas respeito à sua capacidade gráfica. A nível de CPU esta consola está ainda bastante atrás do que um PC, mesmo meio de gama, consegue oferecer.

O lançamento da Xbox One X está aí à porta, e tal é notório quando vemos muitos dos seus fans mais acérrimos a degladiarem-se afincadamente com os fans da Playstation usando os argumentos da X, e tentando esquecer que a Xbox One alguma vez existiu, e pior, que ainda existe.

Nesse sentido a consola até já bateu recordes de velocidade de esgotamento das pré-vendas, com todas essas mesmas pessoas a terem certamente uma pré-reserva já efetuada!

Mas claro, diga-se lá o que se disser, existe sempre espaço para crítica uma vez que nenhum produto é perfeito.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Vamos por isso tentar ver o que a consola realmente é!

Para começar a consola não é algo que vai repentinamente mudar o rumo do das vendas e acontecimentos. Mesmo que fosse um sucesso alterar o atual estado do mercado seria algo que demorará anos. Se é que é possível!

Mas isso a Microsoft sabe e por isso a colocou como um produto Premium. E os produtos premium nunca existiram para ganhar grandes fatias de mercado. Sabemos disso todos os dias quando olhamos para as realidades do dia a dia e vemos que, por exemplo, nos automóveis, temos o que se segue:

O gráfico de cima é um mero exemplo, e mostra como os carros mais baratos vendem mais que os mais caros! O preço tem influência e os produtos Premium vendem e sempre venderam menos que os restantes.

E aqui temos de ter consciência é do exacto posicionamento da consola. Ela não está cá para ganhar a guerra das consolas, mas sim para melhorar a imagem da Microsoft e oferecer uma opção melhor para quem quer jogar jogos, neste caso, não só uma opção melhor, como a melhor das melhores!

Apesar de uma Xbox One X custar o dobro de uma S, algo que pesará certamente nas vendas, a realidade é que a S não desaparecerá e esta opção manter-se-à disponível, sendo que a consola continuará a contar com toda a optimização e suporte. Aqui a One será sempre a base e a consola para a qual os jogos serão desenvolvidos. A X apenas melhorará sobre isso!

Para além do mais, a Microsoft tem o Windows 10. Para quem quer o topo do topo, os PCs estarão sempre lá, mas a um preço superior.

Basicamente se há algo que não se pode criticar é que a Microsoft dá escolha. Uma tremenda variedade de preços para qualidades ao gosto do freguês. Não é algo comum de ver-se nas consolas, mas a Xbox é agora uma plataforma e é com essa realidade que temos de lidar.

A Xbox One X mantém a experiência da consola base da atual Xbox One S (e não falaremos da One base por ter sido descontinuada) mas melhora-a levando-a para perto de uma experiência PC. É destinada não forçosamente ao real consumidor de consolas, mas a quem quer uma experiência PC nas consolas.

Claro que essa experiência traz um custo… um custo que cada um necessita de julgar por si se vale a pena ou não pagar, até porque a PS4 Pro, sem aproximar tanto, também oferece isso a um custo mais acessível.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Mas a realidade é que esta consola deverá aumentar a quota da Xbox. Ela é apelativa não só para novos clientes, mas igualmente para existentes, e mesmo para clientes PS4. E isto é inegável!

Por quanto é que essa quota aumentará? Não sabemos, mas apenas podemos dizer que há argumentos para um bom arranque, e que os resultados até podem ser surpreendentes.

O que há então que pode estragar esse arranque em força?

Duas situações:

Publicidade

Retomando o nosso artigo
  • O nível de suporte exclusivo que está bastante abaixo do da concorrência – E sabemos que os jogos é que definem uma consola.
  • A possibilidade de a maior parte dos compradores da Xbox One X serem possuidores de consolas Xbox – Tal criará uma saturação no mercado de usados que impedirá as vendas de consolas base novas, e ao mesmo tempo não aumenta a base real de utilizadores da consola. Isso quer dizer que o attach rate de jogos por consola vendida descerá uma vez que os jogos são os mesmos. Dado que os últimos dados da NPD atiram as vendas de software da Xbox One para algo inferior a 17% da vendas da PS4, esta situação de descida do attach rate pode significar muito a decisão de alguns terceiros não lançarem na consola da Microsoft.

Naturalmente os pontos de cima são apenas suposições. Não se pode nesta fase afirmar que eles terão ou não influência. Mas são riscos e fatores reais que neste momento impedem o dizer-se de forma clara que a Xbox One X tem tudo para ser um sucesso.

Existe claro um outro fator… a competição!

A PS4 basicamente esmaga as vendas da Xbox One S e isso não deverá alterar-se, especialmente dado o seu suporte de exclusivos.

A Switch é menos potente, mas as suas vendas sobem a olhos vistos, e a consola estará em vias de sair da zona de perigo, tornando-se num sucesso efectivo de vendas. Apesar de ser um mercado um pouco diferente, uma consola é uma consola, e uma venda aqui pode significar o desinteresse no investimento numa outra consola.

A PS4 Pro oferece uma proposta simular que a Xbox One X, apesar desta última atingir um patamar superior, mas há também que considerar que há diferenças de preço, com a PS4 Pro a ser mais barata, prevendo-se que a diferença real nos retalhistas chegue aos 190 euros na altura do lançamento da consola da Microsoft (Atualmente já se arranja a pro a 360 euros, o que perfaz uma diferença atual de 140 euros).

Mas por outro lado, onde a X consegue realmente destacar-se é na competição com o PC. Sim o PC é mais potente… mas o que a X oferece face ao que um PC de topo oferece, e pelos preços de cada um deles, é imbatível.

Por 500 euros nenhum PC consegue iguais performances. Pode-o conseguir no jogo A ou B, mas não desta forma constante em todos os jogos lançados!

Por aqui vemos que há realmente aqui um nicho de mercado por onde a consola pode e deve furar. É por aí que ela vai entrar.

A questão principal a ter-se em conta é que a Xbox One X é uma Xbox One, e leva os seus jogos a um extremo nunca antes alcançado. É a melhor opção para quem quer jogar jogos multi plataforma a níveis de qualidade de topo do PC. E nesse aspecto a sua performance é toda ela bem vinda! É a consola que menos compromissos oferece e que melhor qualidade pode apresentar.

E esta situação no mercado dos multi plataforma é uma vantagem que, quer se queira quer não, é considerável!

Por isso a frase de que o bicho papão está aí, ajusta-se! Falta só saber se, tudo conjugado, tem os dentes necessários para isso!

Publicidade

Posts Relacionados

Readers Comments (7)

  1. Belo texto!!!

  2. Acho eu que o X vai vender mais que o Pro nos meses após seu lançamento porém depois de algum tempo as coisas vão voltar pro lugar as quais estão hj, o X é novidade, é poderoso, é caro, é premium e tals e tudo isso nos primeiros meses conquista as pessoas. Penso que o conteúdo Exclusivo da plataforma Xbox vai permanecer abaixo dos seus concorrentes e isso mais a diferenças de preço vai estagnar as vendas do X, por este motivo se a Microsoft quiser entrar de vez pra briga ela precisa rever essa questão de jogos exclusivos X serviços exclusivos.

    • Netto, não precisa de achismo, nos primeiros meses o XOX irá vender acima da normalidade e consequentemente a base de usuários também irá aumentar.

      PS: Iremos ver que a venda de hardware irá aumentar porém veremos se a mesma afirmativa que deram para o Pro (que a maioria que comprou já era dono de um PS4 base, que o aumento de venda de hardware PS não eram na verdade de novos usuários) servirá para o XOX.

  3. Falta exclusivos para o monstro que o X é.

  4. [OFF] Mário, creio que esta declaração vinda do vice presidente da EA pode servir de assunto para um artigo.

    Do jeito que a tecnologia anda se um dia estes serviços não precisarem de um hardware específico(consoles, PC) aqueles que hoje apoiam podem num futuro ser vítimas.

    • Penso que sei do que falas e já escrevi sobre o assunto.
      Não escrevi contra, pois tambem vejo vantagens no que eles referem, mas no entanto no artigo faço ver que as rosas… também tem espinhos!
      Infelizmente o artigo não vai entrar tão cedo! Somente lá para o fim da semana que vem!
      Dado que estarei muito ocupado com trabalho na próxima semana fui obrigado a meter artigos com antecedência.

Deixe um comentario

O seu e-mail nao sera publicado.


*