Xbox One/Ps4 e Xbox One X/PS4 Pro são compatíveis e correm os mesmos jogos, mas será que isso poderá continuar com uma nova geração?

Será que poderemos, com uma nova geração, ter o mesmo jogo vendido para a nova e as atuais consolas?

A atual ideia da Microsoft com as atuais Xbox são consolas que não só mantêm a retro-compatibilidade com a Xbox 360 e mesmo a Xbox original, mas que mantêm compatibilidade entre si. Já na Sony a retro-compatibilidade não existe, apesar de as suas actuais consolas manterem compatibilidade entre si.

Os motivos de tal são bastante simples. A Xbox original corria um sistema operativo windows e apoiada numa arquitectura que já ela era x86. A Xbox 360 mudou isso para uma arquitectura Power PC, que apesar de algo diferente, mantêm a maior parte da estrutura da arquitectura x86. E isto quer dizer que a emulação destes sistemas é, comparativamente ao caso da Sony, bastante simples.

Já a Sony sempre usou hardware criado de raiz para as suas consolas. Elas nunca se apoiaram em arquitecturas conhecidas, mas foram concebidas com hardware criado na altura para o efeito. O problema desta situação é que muitas das características desse hardware era única e parte delas foi abandonada ou não é explorada de igual forma pelo hardware atual, o que impede que as consolas anteriores da Sony possam ser emuladas com sucesso de forma simples.

Mas no que toca às novas consolas, a coisa é diferente, e há uma paridade entre o oferecido pela Sony e o oferecido pela Microsoft.



Efectivamente Xbox One/PS4, Xbox One S/PS4 Slim e Xbox One X/PS4 Pro, todas correm exactamente os mesmos jogos. Aqui não temos uma questão de retro-compatibilidade uma vez que todas são consolas da mesma geração, mas sim uma questão de compatibilidade, uma vez que todas elas correm os mesmíssimo código, mas com diferenças de performance e gráficas.

Expandindo mais um pouco o que é dito, a Xbox One S acrescenta suporte para 4K e HDR, ao passo que a Xbox One X faz o mesmo, mas desta vez com a possibilidade de 4K nativos e não re-escalados.

Nas PS4, a PS4 e a PS4 Slim são basicamente idênticas, e com as mesmas capacidades, o que inclui o HDR. Já a PS4 Pro apresenta a possibilidade de 4K nativos (apesar de a sua performance ser inferior à da One X e como tal não ter a mesma facilidade de atingir esta resolução de forma nativa como a consola da Microsoft)

Mas será que caso venha a sair uma nova consola, desta vez uma consola plena de nova geração, será possível manter-se esta compatibilidade?

Bem, tal como acontece actualmente com os jogos Xbox 360 e Xbox, uma consola de nova geração poderá continuar a executar estes jogos. Já nos jogos da One e One X também se prevê a possibilidade de se manterem a correr numa nova consola que certamente manterá a estrutura x86.

Aqui o mesmo acontecerá com uma nova consola da parte da Sony. A retro-compatibilidade com a PS4 e a PS4 Pro deverá poder ser garantida caso a arquitectura x86 seja mantida.

Nesse campo os jogos da atual geração de consolas deverão estar garantidos para o futuro ao correrem nas futuras consolas.

Mas e a compatibilidade entre essa consolas e as actualmente existentes? Poderá manter-se?

O que teremos é que os jogos criados a pensar nas especificações das atuais consola poderão correr na nova consola, mas o contrário, infelizmente, não pode acontecer! Uma consola de nova geração irá gerar uma quebra na compatibilidade global das consolas.

Porque?

Isto já foi explicado noutros artigos na PCManias, e prende-se com aquilo que evolui na consola.

Actualmente a PS4 Pro e a Xbox One X são consolas que possuem as suas melhorias aplicadas no GPU. O CPU, apesar de melhorado, não é radicalmente diferente do das versões anteriores das consolas, e as suas melhorias devem-se apenas à necessidade de lidar com resoluções superiores e melhorar/manter fps nessas resoluções.



Ora o GPU tem uma característica. Ele processa pixels! E isso quer dizer que um GPU que seja 4x mais rápido que outro não é necessariamente capaz de fazer melhor que o outro 4x mais lento. Se o GPU 4x mais rápido lidar com uma resolução que possui 4x mais pixels, o resultado apresentado pelo GPU 4x mais lento que lida com a resolução 4x inferior, pode ser exactamente igual. Ou seja, só muda mesmo a resolução.

Mas claro, se a resolução fosse a mesma, aí sim, o GPU mais lento nem sequer conseguiria acompanhar.

A questão é que aqui há essa situação. A resolução é o factor principal de desempenho do GPU. E é por isso que uma Xbox One lida com um jogo a 1080p 60 fps, e a Xbox One X lida com o mesmo jogo a 4K 60 fps. A resolução é 4x mais, mas o seu GPU é 4x superior!

O problema de uma consola de nova geração é que ela teria forçosamente de melhorar um componente que não beneficia deste tipo de benesse, o CPU!

O que impede a Xbox One X de ser uma nova geração é exactamente o facto que ela não possui nada que impeça a Xbox One original de correr qualquer jogo que fosse criado especificamente para ela na resolução 4K.

O CPU, GPU e RAM da Xbox One permitem à consola correr absolutamente tudo que fosse criado para a X a 4K, mesmo que optimizado para a sua performance. Isso implicaria cortes, é certo, mas o jogo transitaria com menor resolução, texturas e eventualmente alguns fps. Mas neste caso, passaria sempre!

A excepção seria um jogo 1080p na X que teria de descer tanto na One que tal não seria compensador.

Mas esquecendo a parte gráfica, a realidade é que se o CPU da X fosse igualmente de nova geração, isso não seria possível.

Um jogo criado com uma IA, uma física, número de oponentes ou NPCs no ecrã, etc, que utilizasse na totalidade um CPU com o dobro da potência não poderia nunca, mas mesmo nunca, passar para uma consola com um CPU inferior, fosse ela a X ou a One.

Para tal ser possível ter-se-ia de cortar na qualidade do apresentado. Basicamente a IA não seria a mesma, a física teria qualidade simplificada, o número de NPCs no ecrã seria diferente, os fps seriam menores, etc. Basicamente, até poderia ter semelhanças, mas certamente não seria o mesmo jogo. Seria apenas semelhante…

Quer isto dizer que o código teria de ser diferente? Na realidade não! O jogo até poderia continuar a ser o mesmo para todas as consolas, mas isso seria problemático por vários motivos.

O primeiro seria que as texturas e geometria 4K não poderiam vir no BD uma vez que a Xbox One e todas as PS4 apenas lêem BDs de 50 GB, o que prejudicaria a nova consola que se veria então com o atual problema de armazenamento da X por falta de vendas de jogos em um suporte BD de maior capacidade. O segundo é que código único que detecte o sistema e aplique a rotina adequada terá forçosamente de estar na RAM e isso prejudicaria as consolas mais antigas que veriam memória a ser desperdiçada por código que nem era para si.

A única possibilidade de corte aceitável seria no caso de o jogo ser 60 fps, que poderia descer para 30 usando assim menos CPU. Mas nos restantes casos da IA, fisica, ou número de NPCs, teria de haver um corte radical que seria sempre geracional. E dadas as implicações na jogabilidade, o jogo não seria o mesmo de forma alguma.

Resumidamente, criar um jogo que tirasse total partido de todas as consolas é algo possível, mas não parece minimamente de aplicação viável a não ser que criado para as bases. Ou seja, a compatibilidade no futuro existirá de baixo para cima, mas a de cima para baixo terá forçosamente de se perder em muitos jogos, a não ser que hajam grandes cortes.