Xbox One/Ps4 e Xbox One X/PS4 Pro são compatíveis e correm os mesmos jogos, mas será que isso poderá continuar com uma nova geração?

Será que poderemos, com uma nova geração, ter o mesmo jogo vendido para a nova e as atuais consolas?

A atual ideia da Microsoft com as atuais Xbox são consolas que não só mantêm a retro-compatibilidade com a Xbox 360 e mesmo a Xbox original, mas que mantêm compatibilidade entre si. Já na Sony a retro-compatibilidade não existe, apesar de as suas actuais consolas manterem compatibilidade entre si.

Os motivos de tal são bastante simples. A Xbox original corria um sistema operativo windows e apoiada numa arquitectura que já ela era x86. A Xbox 360 mudou isso para uma arquitectura Power PC, que apesar de algo diferente, mantêm a maior parte da estrutura da arquitectura x86. E isto quer dizer que a emulação destes sistemas é, comparativamente ao caso da Sony, bastante simples.

Já a Sony sempre usou hardware criado de raiz para as suas consolas. Elas nunca se apoiaram em arquitecturas conhecidas, mas foram concebidas com hardware criado na altura para o efeito. O problema desta situação é que muitas das características desse hardware era única e parte delas foi abandonada ou não é explorada de igual forma pelo hardware atual, o que impede que as consolas anteriores da Sony possam ser emuladas com sucesso de forma simples.

Mas no que toca às novas consolas, a coisa é diferente, e há uma paridade entre o oferecido pela Sony e o oferecido pela Microsoft.



Efectivamente Xbox One/PS4, Xbox One S/PS4 Slim e Xbox One X/PS4 Pro, todas correm exactamente os mesmos jogos. Aqui não temos uma questão de retro-compatibilidade uma vez que todas são consolas da mesma geração, mas sim uma questão de compatibilidade, uma vez que todas elas correm os mesmíssimo código, mas com diferenças de performance e gráficas.

Expandindo mais um pouco o que é dito, a Xbox One S acrescenta suporte para 4K e HDR, ao passo que a Xbox One X faz o mesmo, mas desta vez com a possibilidade de 4K nativos e não re-escalados.

Nas PS4, a PS4 e a PS4 Slim são basicamente idênticas, e com as mesmas capacidades, o que inclui o HDR. Já a PS4 Pro apresenta a possibilidade de 4K nativos (apesar de a sua performance ser inferior à da One X e como tal não ter a mesma facilidade de atingir esta resolução de forma nativa como a consola da Microsoft)

Mas será que caso venha a sair uma nova consola, desta vez uma consola plena de nova geração, será possível manter-se esta compatibilidade?

Bem, tal como acontece actualmente com os jogos Xbox 360 e Xbox, uma consola de nova geração poderá continuar a executar estes jogos. Já nos jogos da One e One X também se prevê a possibilidade de se manterem a correr numa nova consola que certamente manterá a estrutura x86.

Aqui o mesmo acontecerá com uma nova consola da parte da Sony. A retro-compatibilidade com a PS4 e a PS4 Pro deverá poder ser garantida caso a arquitectura x86 seja mantida.

Nesse campo os jogos da atual geração de consolas deverão estar garantidos para o futuro ao correrem nas futuras consolas.

Mas e a compatibilidade entre essa consolas e as actualmente existentes? Poderá manter-se?

O que teremos é que os jogos criados a pensar nas especificações das atuais consola poderão correr na nova consola, mas o contrário, infelizmente, não pode acontecer! Uma consola de nova geração irá gerar uma quebra na compatibilidade global das consolas.

Porque?

Isto já foi explicado noutros artigos na PCManias, e prende-se com aquilo que evolui na consola.

Actualmente a PS4 Pro e a Xbox One X são consolas que possuem as suas melhorias aplicadas no GPU. O CPU, apesar de melhorado, não é radicalmente diferente do das versões anteriores das consolas, e as suas melhorias devem-se apenas à necessidade de lidar com resoluções superiores e melhorar/manter fps nessas resoluções.



Ora o GPU tem uma característica. Ele processa pixels! E isso quer dizer que um GPU que seja 4x mais rápido que outro não é necessariamente capaz de fazer melhor que o outro 4x mais lento. Se o GPU 4x mais rápido lidar com uma resolução que possui 4x mais pixels, o resultado apresentado pelo GPU 4x mais lento que lida com a resolução 4x inferior, pode ser exactamente igual. Ou seja, só muda mesmo a resolução.

Mas claro, se a resolução fosse a mesma, aí sim, o GPU mais lento nem sequer conseguiria acompanhar.

A questão é que aqui há essa situação. A resolução é o factor principal de desempenho do GPU. E é por isso que uma Xbox One lida com um jogo a 1080p 60 fps, e a Xbox One X lida com o mesmo jogo a 4K 60 fps. A resolução é 4x mais, mas o seu GPU é 4x superior!

O problema de uma consola de nova geração é que ela teria forçosamente de melhorar um componente que não beneficia deste tipo de benesse, o CPU!

O que impede a Xbox One X de ser uma nova geração é exactamente o facto que ela não possui nada que impeça a Xbox One original de correr qualquer jogo que fosse criado especificamente para ela na resolução 4K.

O CPU, GPU e RAM da Xbox One permitem à consola correr absolutamente tudo que fosse criado para a X a 4K, mesmo que optimizado para a sua performance. Isso implicaria cortes, é certo, mas o jogo transitaria com menor resolução, texturas e eventualmente alguns fps. Mas neste caso, passaria sempre!

A excepção seria um jogo 1080p na X que teria de descer tanto na One que tal não seria compensador.

Mas esquecendo a parte gráfica, a realidade é que se o CPU da X fosse igualmente de nova geração, isso não seria possível.



Um jogo criado com uma IA, uma física, número de oponentes ou NPCs no ecrã, etc, que utilizasse na totalidade um CPU com o dobro da potência não poderia nunca, mas mesmo nunca, passar para uma consola com um CPU inferior, fosse ela a X ou a One.

Para tal ser possível ter-se-ia de cortar na qualidade do apresentado. Basicamente a IA não seria a mesma, a física teria qualidade simplificada, o número de NPCs no ecrã seria diferente, os fps seriam menores, etc. Basicamente, até poderia ter semelhanças, mas certamente não seria o mesmo jogo. Seria apenas semelhante…

Quer isto dizer que o código teria de ser diferente? Na realidade não! O jogo até poderia continuar a ser o mesmo para todas as consolas, mas isso seria problemático por vários motivos.

O primeiro seria que as texturas e geometria 4K não poderiam vir no BD uma vez que a Xbox One e todas as PS4 apenas lêem BDs de 50 GB, o que prejudicaria a nova consola que se veria então com o atual problema de armazenamento da X por falta de vendas de jogos em um suporte BD de maior capacidade. O segundo é que código único que detecte o sistema e aplique a rotina adequada terá forçosamente de estar na RAM e isso prejudicaria as consolas mais antigas que veriam memória a ser desperdiçada por código que nem era para si.

A única possibilidade de corte aceitável seria no caso de o jogo ser 60 fps, que poderia descer para 30 usando assim menos CPU. Mas nos restantes casos da IA, fisica, ou número de NPCs, teria de haver um corte radical que seria sempre geracional. E dadas as implicações na jogabilidade, o jogo não seria o mesmo de forma alguma.

Resumidamente, criar um jogo que tirasse total partido de todas as consolas é algo possível, mas não parece minimamente de aplicação viável a não ser que criado para as bases. Ou seja, a compatibilidade no futuro existirá de baixo para cima, mas a de cima para baixo terá forçosamente de se perder em muitos jogos, a não ser que hajam grandes cortes.

 

 



Posts Relacionados

Readers Comments (68)

  1. Mário, se um game ser criado para um novo console da Microsoft e um possível ps5, não teria a Chance do msm rodar no ps4 pro e no Xbox one x msm com resoluções de 720p e FPS de 30?

    • À partida não. Mas depende pois isso não será uma verdade absoluta.
      Imagina que o jogo é feito para uma PS5 ou Xbox Two. E usa 10 tflops de GPU e um CPU com 256 Gflops.
      Tu o GPU compensas… desces a resolução e já está.
      O CPU tambem podes compensar alguma coisa descendo para 30 fps (partindo do principio que rodaria a 60 na nova consola).
      Mas os fps são apenas uma percentagem do uso do CPU. É na fisica e IA que se vai o resto.
      E na fisica e IA se cortares não ficas com o mesmo jogo. Ficas com uma versão diferente.
      Mas se o CPU for usado na fisica de animações, já podes cortar, pois não são relevantes.
      Daí que depende da ocupação real do CPU, e da forma como é usado, mas o certo é que não podes garantir essa situação.
      Pode acontecer, ou não… depende do uso do CPU e tipo de uso do CPU. Mas garantir não!
      Um jogo com elevada IA, fisica, mundo aberto com novos níveis de interação e 30 fps que use todo o CPU… nunca pode passar. Cortes lá a resolução que cortares! Não depende do GPU, depende do CPU e os antigos não terão capacidade suficiente sem cortes que alteram radicalmente o jogo.
      Se estás a pensar na Switch… esquece. O GPU é fraco, mas o CPU é bastante jeitoso. E com cortes de fps em jogos que não usem o CPU das ps4 e one a 100%, passas jogos para lá…

      • Nem pensei no switch agora! Rs na verdade, pensei no consumidor do Xbox one x e até quando ele pode ser útil para rodar a próxima geração.

  2. Nesse caso acho mais que normal essa situação, sempre foi assim, jogos de nova geração são exclusivos de consoles de nova geracão, nunca esperaria jogor um jogo de nova geração em um console da geração anterior, pelo menos não sem perdas que tornariam esse jogo indesejável.

    Agora o que mais me interessa é que no caso do Xbox, todos os jogos que tenho atualmente rodarão nos futuros consoles da plataforma.

  3. Off tópic: Gostaria que alguém pudesse me explicar uma coisa que muito tem me encomodado nos últimos dias.
    Tenho visto que alguns jogos do X360 estão recebendo um tratamento pra ficarem melhor no One X, jogos estão em 4K com uma definição sem igual em comparação com o X360, o “X”😂 da questão é, porque o One original não tem tais implementações ao menos no nível que lhe caberia? Porque está super valorização de um e desvalorização de outro, como cliente da Microsoft e dono de One Fat desde 2014 me sinto deixado de lado, sinceramente eu gostaria muito de revisitar alguns jogos do X360 com algumas melhorias como resolução full hd r melhores texturas.

    Fica aí pra reflexão, a Microsoft está abandonando seus clientes ou forçando os mesmos a novamente investir no novo console😒

    • Netto, acredites ou não, pensei o mesmo que tu. A questão é que não é minha intenção passar uma imagem excessiva de crítica Microsoft e assim sendo, pelo menos até ao momento, dadas outras coisas que escrevi, preferi não tocar nesse assunto.
      Mas claramente o que dizes é uma questão lógica. A X não está apenas a correr o jogo da 360 e a re-escalar para 4K. Se o fizesse, teria mais fps, mas os resultados seriam os mesmos da S.
      Aqui há um patch para alterar a geometria para 4K, um patch que a One nunca teve para fazer o mesmo a 1080p.
      Há aqui claramente um deixar da One para trás. Mas essa situação parece-me algo propositado, e não só por esta situação.
      O Sonic, e o ultimo wolfenstein levantaram a questão: Será que o criar de um código comum para a X e a One não está a prejudicar esta última. Como se explica que após estes anos em que vimos a One a encurtar a diferença para a PS4, surjam novamente jogos com disparidades enormes?
      Este patch vem lançar ainda mais dúvidas sobre se a Microsoft está não só a beneficiar a X como está a prejudicar a One.
      E o facto daqueles dois jogos nem serem jogos da Microsoft não tem nada a ver. O SDK de desenvolvimento é desenvolvido pela Microsoft e se o código que optimiza as rotinas, ao suportar ambas as consolas, tiver sido alterado para algo comum, a One seria prejudicada.
      Eu não posso garantir isto, e nem quero entrar por aí, mas em 2017 ver um jogo como Sonic a 1080p na PS4 e a 720p na One, e o Wolfenstein a 1080p na PS4 e 810p fixos na One (os jogos antigos subiam dinamicamente aos 1080p), e com piores fps, dá o que pensar.
      Dado que ainda não tenho dados suficientes (preciso de ver isto em mais jogos), refiro isto apenas como comentário e não vou tocar neste assunto em nenhum artigo. E admito que isto pode ser uma mera casualidade.
      Mas os indicios são fortes, e o caso de Sonic parece ser o mais revelador.
      O mercado PS4 tem quase 70 milhões de consolas, sendo que cerca de 14 milhões são Pro. Sonic corre a 1080p na PS4 e não tem ainda suporte Pro.
      O mercado Xbox é de cerca de 35 milhões com aproximadamente 1 milhão de X (valores a confirmar). A versão Xbox corre a 720p, mas aqui, apesar do pequeno mercado da X face à Pro, ela tem suporte, e corre numa diferença recorde da One de 525%, a 1800p.
      A optimização aqui é estranha face à ausencia da Pro, o que leva a crer ser algo automático do SDK. E daí a minha suspeita de ele, em certas situações, cortar em uma quando se tenta optimizar muito a outra.

      • Como um gancho nesse assunto, PS4, PS4 Pro e Xbox One X são consoles iguais se vocês pensarek apenas em hardware e esquecerem as diferenças dos números de flops e memória. O Xbox One é o único console diferente, com dois pools de memória separados.
        Eu não acredito que os jogos feitos dentro da Microsoft irão negligenciar o xbox one, mas a partir do momento em que a MS afirma deixar que os desenvolvedores escolham como farão os games, eu imagino as coisas de uma forma corporativa, o menor custo é desenvolver o jogo de forma igual para os 3 consoles com sistema igual e fazer uma conversão rapida para o xbox one, sem grandes preocupações com a otimização. Acho que algum estúdio conhecido por ser tecnicamente mais refinado, como a Dice, a ID, a Bungie ou a Rockstar, essa negligencia não deve ocorrer, assim como jogos internos da 343, Coalition e Turn também devem continuar fazendo o melhor possível no hardware do velho One.
        Sobre as melhorias em jogos da retrocompatibilidade, eu penso que nesse caso, ESRAM deve ser um limitador enorme para qualquer coisa. A Microsoft não está tratando o código do jogo, eles estão usando uma abordagem de força bruta para empurrar os jogos para 4K, isso sem uma reconstrução de motor deve ser uma porrada para qualquer sistema, pois numeros por números, bem otimizado até o Xbox One original poderia dar acima de 1080p em um jogo do 360. As conversões do MCC, no casp do Halo 3 por exemplo, sobe de 640p 30fps para 1080p 60fps com texturas melhoradas.

      • isso sempre aconteceu, o pessoal agora é que anda há procura de razões que a própria razão desconhece.
        O metal gear solid: grounds zero funcionava a 720p na ONE e a 1080p na ps4, os PES sempre tiveram mais resolução na PS4, no 15 era 720p vs 1080p o que num jogo de futebol parece ser demasiado.
        Battlefield 4 corre a 720p na ONE, Call of duty ghosts 720p na ONE PS4 1080p, etc…se formos a ver, na maioria a diferença era de 900p para 1080p porquê uma diferença tão grande, pois muitos desses jogos já corriam a 720p na 360…, julgo que isso têm mais a ver com os motores de jogo utilizados pois na época não existia a X

        • Ground Zeroes é de Março de 2014. Lançado pouco mais de 3 meses depois da consolas. Foi desenvolvido antes de a performance dedicada ao Kinect ser libertads. Foi desenvolvido antes da Microsoft fornecer soluções genéricas para o limite da eSRAM, foi desenvolvido antes do DX12, foi desenvolvido com o primeiro SDK da Consola.
          Queres comparar isso com um jogo de 2017 e criado com todas as melhorias introduzidas entretanto?
          Nada neste momento justifica esta disparidade. Excepto a programação para três consolas com estruturas internas iguais e um deixar de lado uma S com uma estrutura especial que requer divisões de buffers, movimentação de dados entre memórias, e gestão cuidada de dados.

    • Ou seja, em resumo parece que a Microsoft optou mesmo por dar preferência ao One X e deixar de lado o One/S, infelizmente isso faz com que seus mais de 35 milhões de consumidores tenham duas opções a decisão, acomodar com o One/S e ficar de canto ou investir novamente 500 dolares num novo console (no caso do brasileiro investir em mais do que quando adqueriu o One, no meu caso 1.600).

      Sinceramente estes consoles de meia geração só uma b…., estragaram a geração, a Sony ao menos demonstra se importar com seus consumidores do PS4 vanila, já a Microsoft e como @F.Molina diz abaixo está passando a borracha no erro que foi o One/S pra história da plataforma Xbox.

      Parabens aos envolvidos e aqueles que vão defender a esta infeliz pratica.

      • Por mais essa estupidez da Microsoft perante seus consumidores, negligenciando-os claramente, faz com que eu opte pelo ps5 daqui uns anos. Pô, gosto muito dessa retrocompatibilidade do one, mas pelas políticas absurdas deles, provavelmente irei de PS novamente.

        • Eu discordo de uma coisa, não foi a Microsoft que fez nenhum desses dois jogos que apresentaram mais diferenças agora. Parece que no Star Wars Battlefront 2 e no Call Of Duty WW2 a diferença está dentro do expectável entre Xbox One e PS4. Estamos em uma epoca em que muito jogos vem de estúdios sem grandes recursos tabalhando em ritmo de redução de custos. Infelizmente, sera comum aparecerem diferenças maiores.
          Talvez a Microsoft devesse pegar mais no pé dos estúdios para otimizarem para o Xbox One, mas aí ja vai um pouco contra o posicionamento deles de deixarem os devs escolherem o que desejam fazer. Como não é mais a ID quem faz Wolfenstein, fica a dúvida sobre em quais condições o jogo foi feito no one.
          Esse é um preço que a MS vai pagar por escolherem o kinect la no passado.

          • O problema Fernando é que tu sabes que as empresas andam atrás de lucros. E que melhor lucro do que aquele que pode ser logo obtido no corte da despesa?
            Eu não vejo as pequenas empresas a cortarem caminho, eu vejo-as é a seguirem o caminho que invitavelmente todas as outras acabarão por seguir. E se a X pegar, mais ainda…

          • Concordo Fernando.

            Nada prejudicou tanto o Xbox One quanto o Kinect, de fato foi ele quem definiu a geracão.

            Se o custo do Kinect tivesse sido convertido em um hardware mais poderoso para o Xbox One, o mesmo poderia estar no mesmo nível do PS4 ou até superior e a geração teria tomado outro rumo sem a necessidade desses consoles de meio de geração.

            Desculpe a palavra, mas a merda já foi feita.

          • Isso venho eu a dizer desde 2013… mas pá… eu sou fanboy e só estava a defender a Sony…

      • não consigo entender este problema de divisão de mercados e consolas de meia geração, eu sempre fui jogador, comecei com um ZX spectrum e depois passei para o PC, ainda com os jogos a correr em MS-DOS e depois no windows, sempre joguei os meus jogos no médio, nunca gastei dinheiro a fazer upgrades de 2 em 2 anos e raramente tive computadores superiores á média, o meu objectivo sempre foi ter uma máquina capaz de correr os jogos de forma jogável, tinha amigos meus que mudavam as componentes dos seus PC como eu troco de camisa, chegavam ao cúmulo de trocar placas de video caríssimas só porque o DX passou do 9 para o 10 ou do 10 para o 11 e a placa de video apesar de ter custado 600 ou 700 paus já não estava optimizada para os novos jogos…escusado será dizer que eles jogavam os mesmos jogos que eu mas de uma forma muito mais evoluída e bonita….e depois? o que me importava isso? se eles jogassem apenas com a qualidade que eu tinha iria fazer com que eu fosse mais feliz? os videojogos são um hobby, nivelar a qualidade por baixo para mim não faz sentido nenhum…nem faz mal a ninguém a não ser talvez ao ego ou á vaidade…fiquem bem

        • Eu explico:
          A divisão de mercado existe por um motivo.
          Isto são consolas, não são pcs.
          Percebeste agora?
          Os Pcs são máquinas que podem sofrer upgrades, totais ou parciais. Um upgrade de 1200 euros para um novo topo de gana pode ser feito por partes ganhando em cada mudança.
          São máquinas genéricas que fazem muito mais do que correr jogos. São as máquinas sobre as quais se fazem as evoluções tecnológicas. E são as máquinas onde a performance mais é necessária e mais evolui.
          As consolas não são isso.
          Não podem sofrer upgrades, são máquinas fechadas e exclusivas para correr jogos e algumas componentes multimédia. Um upgrade é uma consola nova.
          E isto não é um defeito. É uma caracteristica. Algo que fez sucesso apesar dos seus pontos fracos por permitir longevidade no investimento.
          Mas igualmente algo que lhes permite duas coisas:
          Um hardware único e que pode ser optimozado ao máximo.
          O permitir a todos os possuidores de consolas de desfrutar do mesmo jogo de forma idêntica.
          É isso que desaparece com as consolas de meio de geração, mas que é mais chocante no caso da X, especialmente quando vemos a One a sofrer por causa dela.
          Lembras-te de ver imagens PS4 em publicidades Xbox (ou vice versa)?
          Lembras-te da polémica que isso deu?
          E deu porque?
          Porque a experiência não era a mesma nas duas consolas. FPS e resolução variavam, e usar imagens de outro sistema podia ser uma tentativa de se ocultar algo.
          Mas agora vês o que? Trailers na Pro e na X! E as outras consolas. Ou melhor… E o mercado. Sim. Porque essas consolas é que são o mercado!
          Ao menos quando vês um trailer da Pro ainda ficas com uma boa noção do que será o jogo na Ps4. Menor resolução e menos 1 ou 2 fps são as diferenças máximas, porque a Pro é basicamente uma Ps4 com mais resolução para se tirar partido de TVs 4K, mas raramente temos mais de 70% de ganho real (1,7x) na resolução nativa.
          Mas e na X?
          Ver um trailer com 6,25x mais resolução, com HDR, com texturas HD, mais e significativos fps, e menores tempos de carga… Achas que é a mesma coisa?
          Será que vamos ver uma indicação do género “o visualizado neste trailer pode não representar a experiência obtida quando o jogo é executado numa consola Xbox One S ou Xbox One”.
          Se não consegues ver que estão aqui duas propostas com qualidades bem diferentes para um mesmo mercado, estás demasiadamente preso a marcas. Porque as guerras entre Xbox e PS4 devem-se a diferenças de suporte e performance. Mas quando dentro da mesma marca se vê igualmente diferenças de performance e suporte, acreditar que o futuro serão rosas, parece-me demasiadamente utópico.

          • Pessoas que não têm qualquer problema em alimentar a praga das microtransações e do pay-2-win, é óbvio que vão estar a favor disto, disto e de tudo o que a bandeira do clubite lhe enfiar pela goela abaixo.

        • @Vitor entendi o seu ponto, mas talvez vc não tenha capitado o meu, veja bem, o One não tem as mesmas possibilidades do One X em relação aos jogos retro do X360, no X alguns jogos vão a 4K, porque então não há este mesmo tipo de cuidado para o jogo ir a 1080p no One? desleixo ou predileçao da Microsoft?

          Aqui ninguém quer condenar a Microsoft, mas deixar de criticar algo que afeta milhões de consumidores ai já não tem como.

          • Não é vão a 4K. Eles levam um patch para isso pois os jogos da 360 nunca foram pensados para ir acima dos 720p.
            A One corre o jogo normal, por vezes um pouco mais rápido e re-escala a 1080p. Mas X tem um patch para 4K nativos. Porque motivo a One não tem igual para 1080p ou mesmo que fosse, 900p?

  4. Eu já vou mais além que voces, pra mim a Microsoft tá botando em prática o plano de passar a borracha e esquecer o One(Fat e S), mesmo pq ela fez de tudo para ele ser um fracasso essa geração, ainda não me conformei com esse sonic a 720p, pra não mencionar o Wolfeinstein em 1080p no PS4 e no one daquele jeito

    • Parece tão ruim assim?

      https://youtu.be/rPoL_gzokY8

      No PS4 também tem varias quedas de FPS e a solução de anti aliasing do motor da ID é a melhor do mercado, não é perceptível nenhum serrilhado. Na grande parte do tempo está entre 52-60fps. Eu senti mais incomodo nas quedas para 45fps nas partes de destruição de portais do Doom, essas me incomodaram mais.

      • Vamos ser sinceros, e deixando de lado qualquer preferência e usando o exemplo que o Fernando postou.

        Alguém aqui realmente viu algo que tornasse o jogo diferente ou alterasse a experiência de jogá-lo por ele estar rodando em um ou outro console.

        Não, nada disso foi mostrado nesse comparativo, nem mesmo esse confronto sendo entre os consoles com a maior diferença de hardware.

        Isso não seria possível nem mesmo tendo todos os consoles, comprando o mesmo jogo para todos eles, jogando eles ao mesmo tempo colocados lado a lado, usando as mesmas ferramentas de análise de sites e canais do youtube para medir todos os seus aspectos e recursos técnicos.

        Ainda sim, com tudo isso, o jogo continuaria sendo o mesmo e divertindo da mesma forma quem quer que o estivesse jogando, independente do console ou plataforma onde o mesmo estivesse rodando.

        Na verdade, os “gamers” de hoje se tornaram pseudos especialistas técnicos, engenheiros formados na internet que se esqueceram do fundamental.

        JOGAR e se divertir!!!

        • Neste caso Igor, acho que não precisam mesmo de ser engenheiros. Basta serem Gamers… de consolas.
          Eu tenho já uma boa idade… passei por uma série de consolas. Basicamente acompanhei a sua evolução.
          E nisso habituei-me a uma coisa. Se eu tenho a consola A, tenho aquilo que de melhor é feito para essa consola, e irei tê-lo até ela ser substituida.
          Isso sempre foi assim! Mas aqui não está a ser…
          É uma era de transição que está a deixar os fans mais antigos descontentes, e a Microsoft ao liderar essa mudança poderá estar s levar ppr tabela mais do que deveria. Mas está! E tinha resolvido isso muito facilmente ao assumir uma nova geração.
          Mas sabes porque não o fez?
          Porque ficaria tecnologicamente atrás de uma PS5 lançada depois. Assim fica à frente da Pro.
          Mas ao pensar em superar a concorrência, com uma consola assim, a Microsoft esqueceu-se do que poderia fazer ao seu próprio mercado…

        • Seria lindo de ver vc escrevendo mais coisas de forma imparcial com fez agora @Igor parabéns, espero isso de vc e de qualquer outra pessoa aqui do Pcmanias, afinal somos todos consumidores e não acionistas de empresas, temos de pensar no bem comum prós consumidores e não para estas empresas.

          • Sabe o que é Netto, é que está competição de quem tem o maior, o melhor, o mais rápido e por ai vai já cansou.

            Essas discussões são inúteis e não levam a lugar nenhum, quase sempre quando alguém fala sobre as qualidades de uma plataforma essa mesma pessoa tenta desqualificar a outra, como se uma só tivesse qualidades e a outra somente falhas.

            E nesse caso não existe nenhum inocente, todo mundo faz ou já fez isto, isso por que todo mundo tem preferências e não existe ninguém 100% imparcial, principalmemte quando o assunto envolve paixões que é o caso dos videogames.

            Algumas pessoas levam isso ao extremo e ficam tão cegas a ponto de partirem para ataques pessoais demonstrando desequilíbrio emocional.

            Quando todo mundo acha que está certo, ninguém tem razão.

          • Há um outro lado Igor…
            O que dizes pode ser verdade, e até digo que é verdade: “Quando alguém fala sobre as qualidades de uma plataforma, essa mesma pessoa tenta desqualificar a outra, como se uma só tivesse qualidades e a outra falhas”.
            Agora há aqui duas situações, que são o outro lado:
            É que quem escreve isso pode ser uma de duas pessoas:

            Caso 1 – Um analista
            Quando um analista analisa um produto, só o pode avaliar perante a comparação com outros produtos. É isso que uma análise faz. Dar um parecer baseado na relação qualidade preço, ou seja naquilo que o produto custa face ao que oferece. E como avalias isso? Comparando com a concorrência!
            Claro que se, por exemplo, o produto for um frigorífico… ninguem fala da marca A comparativamente à marca B. Há dezenas de marcas no mercado, pelo que falas do produto em si! Ma quando só há dois produtos no mercado, a outra marca surge forçosamente. Não há como fugir pois estamos a comparar apenas dois produtos.
            Nesses casos, como em todos os casos em que se fala bem de A, forçosamente está-se a falar menos bem de B. E aqui acontece uma de duas coisas.
            1.1 – Quem lê é imparcial – e percebe a realidade do que é dito
            1.2 – Quem lê é fanboy – O da marca enaltecida, usa as palavras para as promover ainda mais, o da marca desfavorecida, chama o analisador de fanboy!

            Caso 2 – Um fanboy
            Neste caso o fanboy por norma não refere as verdades. Exacerba-as, e puxa pela realidade acima daquilo que ela é! Tudo com o intuito de enaltecer o produto de que gosta. Nesta caso a comparação das coisas nem sempre é directa, e até se comparam alhos com bugalhos, indo buscar para os alhos o melhor do produto de que gosta e para os bugalhos, o pior do da outra marca.
            Mas neste caso tambem há duas realidades:
            2.1 – Quem lê é imparcial – essa pessoa, mesmo que não dotada de grandes conhecimentos, desde que dotada de inteligência, percebe logo o logo. Há ali comparações despropositadas de coisas incomparável, ou apenas se aborda partes especificas e do interesse de quem escreve. Mais ainda, o texto é desprovido de muitas verdades e quando as tem são exacerbadas. Dá para perceber se há ou não ali parcialidade.
            2.2 – Quem lê é fanboy – O da marca enaltecida apoia e ainda casca mais, o da marca desfavorecida, chama o analisador de fanboy!

            Seja O caso 1 ou 2, quem escreve é sempre chamado pelos fanboys da marca desfavorecida, de fanboy.

          • Mário,

            Concordo totalmente

            Algumas vezes também acontece de a pessoa que está lendo um comentário de um fanboy não ser fanboy, mas ao se deixar levar pelas provocações, acaba por fazer comentários afim de retrucar e também provocar o outro.

            De qualquer maneira como disse, os videogames são uma paixão para muitos e isso pode levar as pessoas a agirem de uma forma digamos mais “apaixonada”.

  5. a CPU do PS3 é mais poderosa que a CPU do PS4, por isso não tem como rodar jogo de PS3 no PS4.

    A do xone é levemente mais poderosa que a do x360.

    Depois, se pegar todos os dados divulgados pela propria MS, a retrocompatibilidade do Xone é usada menos de 1h por semana para cada usuário de xbox one…

    basicamente, é um recurso que todos querem, mas ninguém usa.

    • eu sempre pensei que a Sony estivesse de má fé em relação á retrocompatibilidade, o cell é muito difícil e tal, mas acredito que a Sony não consegue a retro devido á memória ser Gddr5 que é uma memória excelente para trabalhar com a GPU mas verdadeiramente fraca para a CPU, o cell é muito diferente do processador da PS4 o que obrigava a uma emulação quase integral por software e a PS4 não têm memória rápida o suficiente para isso, porque em termos de emulação da PS3 a Sony tem o queijo e a faca na mão, diferente dos emuladores piratas que são desenvolvidos a partir do nada, a Sony projectou o Cell, têm com ela todas as instruções todos os processos…não pode ser assim tão difícil emular em sotware um device que eles próprios construiram…digo eu

      • Vitor, isso da GDDR5 ser mau para o CPU é um mito espalhado pelos fans da Xbox. A huma apareceu para compensar isso. A PS4 usa GDDR5, a Pro usa GDDR5, a X usa GDDR5.
        A One não usa porque na altura do seu desenvolvimento não era possível dotar-se uma consola com 8GB GDDR5.
        A PS4 mudou isso 3 meses antes de ser lançada, pois os modulos de 2GB foram lançados entretanto. Mas ela ia sair com 4GB.
        Depois o problema da emulação não tem nada a ver com a quantidade de memória ou velocidade dela.
        Tem a ver com o facto que a PS3 tinha mais capacidade de processamento genérico que a PS4, e uma emulação teria de emular os PPUs pelo GPGPU. Isso não é fácil pois a interpretação e processamento de dados do GPGPU é diferente das de um processador genérico e obrigaria a uma conversão complexa de comandos quer antes, quer depois do processamento.

    • Quanto ás estatísticas da utilização da retro, acho que esses números estão desactualizados, com a oferta mensal de dois jogos da 360 retro compatíveis, muita gente incluindo eu joga alguns desses jogos na ONE, e para esses dá bem mais que uma hora por semana, essa estatística deve ter a ver com aqueles que só jogam fifa ou só jogam COD ou até aqueles que utilizam a consola para maioritariamente ver filmes ou utilizar apps, se tu comeres 2 frangos assados e eu não comer nenhum, estatisticamente comemos um frango cada um mas eu continuo cheio de fome, a retro pode não ser útil para todos, mas para uma parte dos clientes é benvinda e frequentemente utilizada…

  6. A xbox one fat e S são as duas consolas mais fracas desta geração, (a Switch é hibrida pelo que não a considero neste meu raciocínio), ora bem se a MS estivesse a beneficiar a X para empurrar os clientes para essa e deixarem as antigas, a MS estaria a cometer um erro muito grande, pois as PS4 têm mais jogos, melhores exclusivos e acho que a maioria dos “empurrados” iria trocar de camisola em vez de investir numa consola de 500 euros, os jogos da 360 melhoram mais na X porque a X é 4,5 vezes mais potente do que a S, para melhorar mais na S teriam que mexer no número de polignos, na qualidade das texturas e iluminação, etc o que tornava o jogo num remaster e não numa melhoria gartuita….a MS também já fez isso com o HALO e com o GEARS até fez mais, quem quiser pode jogar através da retro, quem estiver disposto a pagar compra a versão remaster, na X a potência permite o que já estão a chamar de remasters instantâneos…e depois queres fazer o quê? que a Microsoft de ofereça uma X para não ficares para trás? isto é um negócio, as empresas só oferecem um chouriço a quem lhes dá um porco…

    • Não vitor. Os jogos da 360 não correm melhor na X por esta ser mais potente. Correm melhor na X porque tem um patch para isso. Um patch para melhorar a geometria para 4K e ajustar as texturas a essa resolução (são as mesmas texturas, mas representadas em 4K nativos e não 720p re-escalados como ma One! Nem todos tem, apenas um punhado deles!
      Basicamente aqui tens um remaster sob a forma de patch, mas exclusivo da X.

    • @Vitor, vitor…

      Já vi tudo e já parei por aqui mesmo.

  7. Eu entendo tudo o que você s estão dizendo e concordo que maior do que a diferença entre o X e o Pro é a diferença entre o X e o S, isso é um fato inegável.

    Mas há alguns pontos que precisam ser levados em consideração, com o Xbox One X a Microsoft quer mostrar que nessa geração o console mais poderoso é o Xbox e nele estão as melhores versões dos jogos multiplataforma, outro ponto é que são exatamente esses os jogos mais vendidos seja no Xbox ou no Playstation, jogos esses que na sua grande maioria possuem um componente online e que necessitam da assinatura de um serviço online, consequentemente ao estarem nesse meio os jogadores tendem a gastar muito mais dentro dos próprios jogos com as microtransações e também na loja online da plataforma adquirindo mais jogos, dlc’s e serviços.

    Gostando ou não, infelizmente isso é uma tendência cada vez mais presente, um forte indicativo disso foi a EA declarando essa semana ter a intenção de fazer de FIFA um serviço e da Take Two entrando de forma definitiva no negócio das microtransações implementando elas em todos os seus futuros jogos.

    Resumindo, a Microsoft quer abocanhar esses consumidores de jogos multiplataforma que gastam com assinaturas, serviços, microtransações, dlc’s, etc…

    Muito desses jogadores ao terem opção vão optar pela melhor experiência gráfica possível. Um exemplo: alguém que possui um Xbox One X e um Switch ao querer jogar Doom irá adquirir o jogo para qual dessas plataformas?

    Ainda tem a rede online e os serviços que também são fatores importantes a serem considerados na hora de escolher uma plataforma. Antes que alguém fale sobre exclusivos, estou falando sobre jogadores que tem preferência por multi e querem jogar a melhor versão desses jogos.

    Por outro lado, no caso da diferença de performance do Xbox One S em relação ao PS4, PS4 Pro e Xbox One X e como isso pode prejudicar as vendas do mesmo e pior deixar aqueles que adquiriram esses insatisfeitos, tem que se levar em consideração que a grande maioria dos jogadores são casais e não dão a mínima para essas questões técnicas, a grande maioria tem os seus consoles comprados por terceiros como pelos pais por exemplo e esses não ficam pesquisando em sites ou canais do youtube qual tem mais pixel, maior taxa de quadros, mais memória ou melhor cpu/gpu.

    O Xbox One S pode sim ser prejudicado, mas nada que vá afetar de forma definitiva e irremediável suas vendas e a imagem da plataforma.

    Cedo ou tarde tudo fica obsoleto, ainda mais hoje em dia. O primeiro Xbox durou 4 anos e o Xbox One já tem os mesmos quatro anos e o tempo médio de vida dos consoles é de 5 anos.

    Agora, se me perguntarem se eu gosto de ficar substituindo aparelhos por outro mais atual, não, eu não gosto, se dependesse de mim durariam para sempre, mas também eu não preciso, ninguém precisa, as pessoas fazem isso por inúmeras razões menos por necessidade, pelo menos não por uma necessidade existencial ou fundamental.

    Ninguém vai me convencer que alguém que joga um jogo com menos qualidade gráfica no Xbox One S se diverte menos do que alguém que está jogando o mesmo jogo no Xbox One X.

    Por mais que alguns experneiem e se sintam traídos, isso não vai mudar nada, a maioria vai continuar se divertindo com o que tem e outros vão continuar procurando algo sempre melhor. As pessoas são assim e as empresas sabem disso.

    • Igor… tens razão em tudo, menos em dois pontos.
      O primeiro é que o que as marcas querem, e o que os consumidores querem, nem sempre está em sintonia.
      Aqui os consumidores até queriam a X, o que não queriam era que isso relegasse a One para segundo lugar desta forma. A Pro não fez isso à PS4 base.
      O outro ponto é que um mercado não se faz de pessoas que se sentem traidos ou esperneiam. Esses consumidores por norma procuram uma alternativa onde não se sintam assim. E ela existe!
      Por outras palavras, a Microsoft meteu, mais uma vez, a pata na poça…
      Agora pensa… se a estes consumidores aconteceu isto, e sabendo-se que a X é meio de geração e que a Microsoft pode ter de se mexer mais rápido do que pensa, caso a Sony responsa com uma nova geração, quem lhes garante que não lhes vai acontecer o mesmo?
      Se tu fores a um restaurante e não gostares, voltas lá? Porque motivo aqui havia de ser diferente?

      • Entendi o seu ponto de vista Mário, mas seguindo ele o mesmo pode acontecer com a Sony e ela voltar a lançar um novo console de meio de geração pelos mesmos motivos que levariam a Microsoft a fazê-lo.

        Espero estar enganado, mas a verdade é que isso tem tudo para se tornar uma bola de neve.

        • Pode…
          Mas sabes o que digo?
          Se em 2013 disse que o Kinect prejudicou a Microsoft para sempre, agora tambem digo que a Microsoft errou ao não colocar lá um CPU que garantisse uma nova geração.
          Nada se alterava… os jogos continuavam comuns e continuariam até a Microsoft o dizer.
          Mas os utilizadores da One sabiam que havia uma nova geração. A deles tinha durado 4 anos… um pouco menos que o normal… mas nada demais.
          Nesse sentido não ficariam chocados com o que viam. Ficariam incentivados a mudar.
          E quem muda não ficaria com receio de dentro de 2 ou 3 anos sair outra consola, essa sim de nova geração.
          Enfim…

          • Enfim, daqui para frente é muito provavel que teremos novos consoles a cada 2 ou 3 anos, um Xbox e um Playstation se revezando.

          • Muito mau… há quem, como eu, gostasse de ter os dois. Mas assim terei de escolher apenas uma para atualizar a cada 4 ou 6 anos, pois tenho mais prioridades na vida do que atualizar consolas.
            E é por isso que estou revoltado com tudo isto. Porque não queria fazer essa escolha.

  8. Daniel Fernando B Fischetti 16 de Novembro de 2017 @ 2:26

    Olá a todos meu comentario é quase uma dúvida em relação ao atual sistema de definição que atualmente onde facilmente entende-se 4k e a partir desse ponto gostaria se possível de tirar esta dúvida..
    Adquiri recentemente tv 4k em 2016 e em meados de maio o ps4 pro pois tornaria tudo em um só console mas como no inicio ainda não haviam muitos jogos para tal definição apenas correções mas impressiona os jogos neste modeo de console versus o antigo…Agora que entra a minha dúvida ao adquirir um jogo com possibilidade de ativar função hdr de console e Tv (jogo Grand Turismo Sport) ao iniciar logo pergunta se quer função sd ou hdr e notei que não aparecia o icone para ativar a função hdr em minha tv logo pensei como assim minha tv é 4k com função hdr…pois fui eu atrás de outro cabo 2.0 premium pois o atual era 1.4 e talvez fosse esse o problema e vc pode colocar no console para ajustar essas configurações para automatico e depois ver se a função funciona ou não e no caso da minha tv ser de 2016 e ter uma atualização de 2015 acho que talvez seja isso já que relatei alguns dados sobre o HDCP que restringe aplicações entre imagens por direitos visuais de proteção a videocópias e no console é universal HDCP 2.2 e a Tv possui todas as possiveis e atuais formas de imagens compativeis como (4:4:4,4:2:2,4:2:0) esses numeros são formas de imagens e colunas apenas representados diferentes…Algúem saberia me informar porque não consigo ativar a função hdr em minha tv com o meu console ps4 pro?Seria atualização da própria tv?
    Modelo tv Smart tv Lg 4k Uf6400 Ips Upscaling com função Ultra deep color (hdr)
    Ps4 pro 1tb 7016
    Obrigado!

    • Os modos 4:4:4 4:4:2 é 4:2:0 representam a resolução de cor face à resolução de imagem.
      Ignorando o primeiro 4 que para o caso é irrelevante, um modo 4:4 significa que em cada 4 pixels no ecrã, os 4 possuem informação distinta de cor. Ou seja, imagem 4K com informação de cor a 4K.
      No caso do 4:2, significa que apenas 2 possuem informação de cor, e que os outros dois copiam a cor. Ou seja, a imagem é a 4K, mas a cor é enviada a 1920×2160.
      No 4:0, temos que os 4 pixels vão todos partilhar a mesma cor, ou seja, a resolução de imagem é 4K, mas a cor é representada a 1920×1080, vulgarmente conhecida por 1080p.
      A TV em causa é, segundo pude apurar, HDMI 2.0 com suporte HDR, ou seja, suporta atualmente o melhor que as TVs 4K podem oferecer (apesar de o modelo em causa não ser dos melhores nesse campo). Isso quer dizer que para teres HDR a 4K tens de ter forçosamente um cabo HDMI 2.0.
      Dado que já o tens, o problema que estás a ter deve-se dever ao modo de saída vídeo que tens escolhido na consola.
      4K HDR nas TVs atuais com HDMI 2.0 só suportam o modo 4:2:0, ou seja, com resolução de cor a 1080p. 4K nativos, ou seja, com toda a informação a 4K, só mesmo com HDMI 2.1, o que ainda não existe. Experimenta colocar o modo vídeo da consola em 4:2:0 ou Automático (ideal).

      • Correto os formatos em questão não podem ser alterados no caso apenas posso escolher opções para automático/720p/1080i/1080p/2160p-YUV420/2160-RGB e já tentei todas as opções e ao escolher ativar função hdr no console a seguinte mensagem é informada. Hdr não compatível com sua tv..
        Acredito que seria muito difícil lançarem uma atualização para esse modelo porém seria necessário tendo em vista esse fato e de que o mesmo modelo apenas de 1 ano a frente já funciona normalmente apesar de ter 3 saidas hdmi e todas com a funçao hdr e no caso deste modelo apenas 2 e com uma para hdr..
        Talvez entre o cabo 2.1 pode ser que seja lançado primeiro pois a atualização ja deveria ter sido feita..
        Muito obrigado pelo comentário acredito que esse fórum pode ajudar em diversos conteúdos..

        • O 2160p-YUV420 deveria funcionar nessa tv!
          Quem dá o erro do HDR, a TV ou a consola?
          Se é a consola, é porque o HDR tem de ser activado em qualquer menu da TV! Normalmente tens de activar a opção HDMI ULTRA HD DEEP COLOUR.

          Se não der, experimenta o seguinte:

          Hey guys I found out how to fix it.
          First go in your tv settings go to the UHD Deep Color and make sure it is TURNED OFF
          Then boot up your PS4 Pro in SAFE MODE
          Click on option 8
          It should say it’s on automatic, click on whatever HDCP alternative is showing.
          The PS4 will then boot up
          Now we are going to navigate on the PS4 and go to the SETTINGS
          Scroll all the way down to SYSTEM
          There you will see ENABLE HDCP, DISABLE THAT and for now disable HDMI DEVICE LINK as well because well you don’t want the PS4 turning off
          now hit circle
          Now lets flip back to our TV SETTINGS, now ENABLE your HDMI port for UHD Deep Color / HDR whatever it’s called on your tv
          Now flip back to the Playstation settings
          Scroll all the way up to sound and screen
          click on that
          then click on video output settings
          click on resolution you will be able to select your max resolution now 2160p RGB
          Set everything below it to AUTOMATIC
          Now go back to SYSTEM menu under settings
          turn on ENABLE HDCP and HDMI DEVICE LINK (If you had device link on)
          If you did it right everything will be working.

          • Daniel Fernando B Fischetti 16 de Novembro de 2017 @ 23:46

            O 2160p-YUV420 deveria funcionar..

            Quem dá erro do HDR,a tv ou o console?

            Resposta: O console apresenta o erro após a tentativa de ativar a função hdr…
            A Tv apenas quando é desligado o HD Ultra deep color apaga a versão 2160-RGB e quando liga novamente ela volta porém selecionando ambas a mensagem do console é a mesma de sua tv não é compatível com HDR..
            Realizei todas as outras opções de modo de segurança entrando em alterar resolução e as demais de desativar HDCP e HDMI-link e após não teve sucesso mas não há selecionar opção 8 e sim até o número 7…
            Esse procedimento fiz utilizando cabo 2.0 e vou tentar voltar o cabo original 1.4 e refazer mas de fato o mesmo procedimento é feito na Tv mencionada com 3 saídas HDMI mas a mesma ativou..e já que tanto 2160p_YUV e 2160-RGB são ativados mas a função no console não…

          • Escusas de usar o cabo 1.4…
            A opcão 2160-RGB implica um modo 4:4:4, o que significa que é usado apenas com o HDR desligado. Nessa TV, dado o HDMI 2.0, com HDR terás de usar o 4:2:0.

  9. Daniel Fernando B Fischetti 17 de Novembro de 2017 @ 0:18

    Feito o procedimento correto com a opção 8 em modo de segurança e a imagem de selecionar automatico e apenas HDCP 1.4 aparecem para o boot agora isso quer dizer mais ou menos oquê? Se for automatico o cabo que estiver funcionara?Pois realizei o procedimento com os dois cabos 2.0 e 1.4 e nas duas maneiras automaticas e somente em HDCP 1.4 e o mesmo de 2160-RGB estar ligado pórem o console não ativa a função em questão!!

    Agora quem sabe um técnico especializado nos modelos de tv em questão sabe se uma atualização para isso serviria ou até mesmo utilizar uma atualização de tv um ano a frente..

    AS conexões estão todas aí testadas e com suas portas checadas agora vamos ver no que dá!!

    Outra coisa continuo utilizando cabo 2.0 no lugar do 1.4 e faz diferença e com a opção 2160-RGB conectada!!

    • Não tens opções automáticas nas opções? Se sim mete tudo em auto. HDR, Deep Output, RGB Range, e resolução em 2160p. O HDCP deixa ficar apenas em 1.4 mas garante que ele está ligado na consola.
      Experimenta tambem mudar a consola para outro HDMI. O handshaking do HDCP pode ser problemático e há casos onde reconhecidamente ele funciona melhor numas portas do que em outras.
      Se tiveres algo entre a consola e a TV (PSVR ou outro aparelho), tens de o remover. O HDR só dá directo.
      O cabo usa o 2.0.
      Tenta igualmente contactar a LG… pode ser que eles tenham um patch.

      • Daniel Fernando B Fischetti 17 de Novembro de 2017 @ 17:31

        Sim possui a opção automatica onde escolhi a mesma…A outra porta HDMI não posui ULTRA DEEP COLOR apenas a número 1..não possuo o Ps Vr e estou tentando contatar a Lg mas a mesma costuma não responder a tais perguntas..
        Tendo em vista isso alguns foruns mais antigos mesmo por aqui no site dizem que no começo de tudo isso onde surgiu esse problema as empresas Sony inicialmente culparam as empresas de tv por não cumprirem com os patchs e atualizações para esse tipo de ocorrido e Microsoft resolveu com novos updates de firmware e atualizações que corrigiram assim a Sony não fez o mesmo o quê as empresas de tv tambem não lançaram atualizaçoes para esse tipo de ocorrido..

    • Daniel, Mario, desculpem a intromissão e desculpem se estiver a dizer alguma asneira.

      Estou a acompanhar a discussão com interesse, e tenho uma dúvida:

      Têm a certeza que o modelo em questão suporta a norma HDR?

      Pelo que vi trata-se de uma lg uf6400 certo? É um modelo de 2015 e por isso pergunto porque nem no site oficial da marca é rederido o suporte a HDR.

      http://www.lg.com/br/tv/lg-42LF6400

      Nem em análises oficiais: (este é o site em me costumo informar, precisamente pela facilidade de acesso à informação)

      http://www.rtings.com/tv/reviews/lg/uf6400

      Aliás, na secção especificações de input (Input specifications) é peremptorio quando diz que o HDR10 não é suportado. E no input lag, diz claramente que o input 4k+HDR não está disponível.

      Pergunto porque sei que algumas marcas disponibilizaram actualizações que supostamente, permitem o “HDR”, mas a questão é que o painel em questão não só não suporta um wide color gamut nem o brilho é por aí além para permitir HDR, por isso não sei se houve algo nesse sentido mas parece-me que não.

      Talvez seja por isto que não está a dar?

      • Bruno… Não sei!
        Estou a partir do principio que sim porque o leitor disse que suportava!
        Tentei verificar isso e usei o mesmo site que tu:
        http://www.rtings.com/tv/reviews/lg/uf6400
        Na tabela no topo do lado direito tem uma avaliação ao HDR que não está a zero… daí que presumi que o leitor teria razão! Não cheguei a ver o site oficial.
        Mas agora que vi. Estou com dúvidas.

        • A primeira tabela?

          Essa tabela não tem nada a haver com a TV em si.

          São apenas as funções mais populares (uso misto, ver filmes, jogar, ver filmes em HDR, jogar em HDR etc.) e a pontuação que foi dada a cada um desses usos, nesse modelo,e que é calculada a partir da pontuaçao dada a várias características (contraste, brilho, etc.) do aparelho.

          Eles avaliam esses parâmetros em todas as Tvs. Isto é, podem ter dado uma pontuação à característica HDR Gaming sem a TV suportar HDR. Por exemplo, repara neste:

          http://www.rtings.com/tv/reviews/sony/w630b

          É uma TV 1080p sem HDR e no entanto tem pontuação para essa característica.

          Pelo que andei a ver da página oficial não há qualquer menção a HDR (quando há suporte, geralmente está nas características da TV “Active HDR”). Deixo o link (o anterior estava errado):

          http://www.lg.com/br/tv/lg-43UF6400

          E para comparação, uma TV da mesma marca com HDR:

          http://www.lg.com/br/tv/lg-43UJ6565

          Por isso, perguntei, porque não parece suportar.

          • Pois… fui iludido nesse aspecto. Tenho estado a ver e realmente não encontro absolutamente nada a dizer que tem.

          • Daniel Fernando B Fischetti 17 de Novembro de 2017 @ 18:03

            Olá Bruno e novamente Mario

            Analisei todas as informações e como consta em analise de imagem e dados técnicos pude constatar que a Tv em questão

            http://www.lg.com/br/tv/lg-49UF6400

            possui os seguintes componentes de imagem
            -4k UPSCALER
            -TRIPLE XD ENGINE
            -TRU-ULTRA HD ENGINE em frequencia 60hz além de recurso Miracast p/Smart Tv..

            NO caso do HDR10 que é mais problemático que o DolbyVision em relação de tratamento de imagem e pode ter uma referencia pelo cabo utilzado 1.4 e 2.0 neste modelo de TV que é de 49 e permite um maior alcance é usado o Triple XD Engine e Tru Ultra Hd como consta no link acima e não seria esseo caso…

            Mas continuando sobre HDR10 e no caso acho eu mais antigo DolbyVision os mesmos poderão ter esse problema resolvido com a chegada do cabo 2.1 Hdmi pois um cabo Hdmi 1.4 transfere 10.2 Gbps o 2.0 18Gbps e o 2.1 48Gbps mas não se sabe se realmente fará tudo isso a mais…

            Constatei também que um dos unicos lugares a vender esse cabo no momento é em um site que importa produtos da China :

            https://pt.aliexpress.com/item/HDMI-Cable-compatible-with-HDMI-2-1-2-0a-2-0-1-4a-Ultra-HD/32810883577.

            Possuem dois modelos 2.1 mas nã saberia se funcionaria realmente ou melhoraria a imagem e a confiança do site em questão

            Talvez depois da maioria das informações o melhor seria um firmware tanto da Sony como da LG..

          • O facto de teres um large color gamut (ultra deep color) não te garante HDR. É o suporte não passa pelo cabo, apesar de o 2.0 ser obrigatório.
            Mas a TV ou suporta ou não suporta HDR, e sinceramente pelo que tenho visto, o Bruno tem razão pois não vejo a indicação em lado nenhum, excepto na tabela que me induziu em erro pois não se refere à TV.

          • Bem, dediquei um bocadinho de tempo a isto. Vamos lá a ver:

            Estou um pouco confuso. Num comentário falaste em 3 portas HDMI o que faria dessa TV a 6430, mas noutra falas em 2 portas HDMI, o que confirma a 6400.
            Seja como for, essas TVs são indicadas pela LG como apenas 4K não há indicação a suporte HDR.
            O que suporte à gama estendida de cores dessa TV é uma indicação banal. A minha 1080p também a tem pois suporta uma gama alargada de cores. Isso não significa necessariamente o suporte HDR, apesar de nas TVs HDR essa opção forçosamente existir.
            De acordo com uma análise, essa TV suporta apenas 53% da gama REC 2020, o que é insuficiente para o DCI-P3 dos primeiros HDR, e a iluminação local é considerada nas análises como fraca, o que da mesma forma parece contradizer as necessidades de brilho de um HDR.
            Mais ainda, a análise no link de baixo não fala de HDR, e ela é bem exaustiva, analisando o HDR sempre que suportado.
            http://www.rtings.com/tv/reviews/lg/uf6400#comparison_195
            Lamento se te induzi em erro antes, mas apenas fiz uma consulta rápida e a indicação do site que consultei, ao ter uma tabela de avaliação de HDR no ecrã induziu-me em erro.

  10. Olá Mario.

    Entendi a análise e como sendo essa a 2 tv 4k lg ainda faltou este detalhe e nota se talvez somente as 2 portas hdmi como mencionei neste modelo 6400 e não 3 como no outro modelo e que todas as saidas possuem o hdr…

    Daí talvez uma impressão que esse modelo optou em colocar o ultra deep color. Na porta hdmi 1 e que implícita que o aparelho que for conectado nesta porta tenha que ser compatível com esse sistema mas aí por dizer e como saber o que relativamente este sistema se dispõem a oferecer e saber oque realmente esta por trás ou como dados técnicos do mesmo e sua portabilidade..

    Agora onde vc acentua a gama dela notei isso e o rating que o site faz muda a gama de 2.2 para 2.4 isso poderia ajudar em alguma melhor de luminosidade?
    Obrigado mais uma vez pela atenção.

  11. Ok mas não consigo mudar números apenas escolher baixa,meio,alta1 e alta2

    E na cor preta mudar o nivel de preto em baixo ou alto o que mudei para alto e realçou mais a tela

    Na área do console som e video em configurações agora mudou o HDCP para 1.4 e uma mensagem dizendo:No momento,esse PS4 está definido para usar somente HDCP 1.4.Ao usar o HDCP 1.4,é possível que isso afete os aplicativos de vídeo compatíveis com 4k.

    • Pelo que li, essa TV tem uma gama de cores alargada muito pequena, pelo que mudares a gama vai-te esmagar cores se necessário na gama.
      Mexer nos pretos também tem essa consequência, mas aí já acontece em todas as TVs. No entanto as opções estão lá para permitir ajustar ao gosto de cada um, apenas aconselho é que não vás para os extremos.
      Quanto ao HDCP 1.4, sim, pode ter consequências. Os 4K podem funcionar em 1.4, mas a norma standard é o 2.2.

      • Perfeito Mario

        Estou usando a denifiçao de gama número 2 que e segunda so baixo para alto ou seja meio..
        Como vx mencionou pose haver variações em relações aos ajustes por gosto e opções próprias e ao tempo podem ir mudando..

        A outra opção HDCP é um tanto mais distinta pois tendo em vista que as taxas enviadas por 1.4 tendem a ser mais compactas e talvez por isso tenham ficado melhores distribuidas ao meu ver nesta nova configuração já wm relação ao 2.2 e assim hdmi 2.0 parece que não se ajusta de um modo há produzir uma escala completa em eficiência e sim talvez uma imagem wm pouco mais espessa e com dinamismo baixo e pouca performance…
        Dá se os enquadramentos necessários para cada quadro de pjxels então..

        • Agora nota se nas configurações da TV algo inesperado onde se vc desativa a função HD ULTRA DEEP COLOR na TV e vai para as configurações do console ps4 a mesma estando desligado a função da tv (hdr) mostra no console que a mesma esta em HDCP 1.4 e ao ativar a função ULTRA DEEP COLOR na Tv e ir em funções no console Ps4 ela automaticamente muda o HDCP para 2.2 e formatos de cores no 1.4 fica em YUV-420 e 2.2 RGB

          E checando todas as funções de imagens e modos possíveis descobri que somente e possivel ludar a escala de gama no modo cinema e as opções são 1.9,2.2 atual e se fábrica ,2.4 e BT.1886..
          De fato são muitas. As opçoes e modos que por algumas vezes terei que mexer até obter o melhor resultado e pode -se também achar a configuração ideal para usar a função HDR no Ps4 pro ativada neste modelo..

  12. Sim talvez isso seja verdade..

    Eu não havia comentado bo post anterior onde menciono que o modelo da Tv seria o segundo da marca Lg neste segmento e no meu caso eu passei um episódio inusitado com este modelo logo no mesmo dia que essa Tv chegou em minha casa eu tive uma surpresa onde fiz todos os procedimentos de configurações e a Tv estava ligada por umas duas ou três horas apenas quando começou a apresentar problemas nas cores um sinal verde e rosa começou a piscar na tela intermitentemente e ofuscando a imagem após isso a Tv foi desligada e ligada novamente para não aparecer mais nada na tela….Depois de contatar assistência e a mesma veio em minha residência e se prontificou a trocar a placa mas contatei a loja e como havia muito pouco tempo no mesmo dia eles enviaram outra que no modelo anterior aquele lote de fabricação estava com defeito e um novo de outro lote foi enviado..
    Mas aí seriamos nos consumidores finais cobaias de teste de tais produtos até que eles normatizem todos os defeitos e algumas faltas de compatibilidade…

Deixe um comentario

O seu e-mail nao sera publicado.


*