Xbox Scorpio – Nova geração ou apenas uma Xbox Pro?

A Microsoft não deixou ainda isso claro, e no fundo tudo depende do CPU escolhido. E há contradições na informação!

Recentemente a Eurogamer deu a conhecer alguns trechos de um documento interno da Microsoft, denominado ‘Alcançar 4K e conversão da GPU por vários aparelhos Xbox’. E refere sobre o mesmo o seguinte:

A PS4 Pro oferece vários jogos com modos de performance superior com rácios de fotogramas livres – e nenhum deles conseguiu duplicar a performance de 30 para 60fps de forma consistente. A Microsoft não diz que a Scorpio o conseguirá isso e sugere um compromisso – correr os elementos GPU no dobro da velocidade, enquanto os elementos GPU são interpolados. Utilizar núcleos ZEN tornaria isto redundante. Não conhecemos jogos de consola que usem esta técnica – mas é impressionante e este comentário reforça a ideia que a tecnologia CPU da Scorpio não avançou a par da GPU.

A Microsoft nunca disse o contrário. Confirmou uma CPU com oito núcleos, sugeriu uma CPU com um relógio mais rápido, e falou sobre correr jogos existentes a 4K com HDR. O documento concentra-se em como conseguir isso. Um aumento de 4.5x no poder computacional sugere que os motores 1080p vão ser facilmente convertidos para Scorpio, mas muitos jogos correm a 900p. O salto para 4K é de 5.76x e ao mesmo tempo, os estúdios podem optar por usar o poder em outra coisa.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Antes do mais, não podemos deixar de constatar aqui que tudo o que a Eurogamer conclui aqui já tinha sido referido aqui na PCManias em artigos diversos e baseado em informação diversa que foi sendo apanhada em locais diversos e considerada de confiança. Mas aqui a Eurogamer apoia-se num documento oficial da empresa, o que acaba por cimentar tudo o que acreditávamos.

Há no entanto um ponto onde não temos a certeza ainda sobre qual será a realidade da Xbox a nível de posicionamento: Xbox Pro ou nova geração!

E nesse sentido, escrevemos um artigo que reflecte as dificuldades que a própria Microsoft poderá estar a ter na decisão desse posicionamento, e que denominados “Os dilemas que a Microsoft vai ter com a Xbox“.

Publicidade
Aproveite o código de descontos PCManias
Casetips

Retomando o nosso artigo

A escolha da Microsoft, seja ela qual for, tem vantagens e desvantagens. E há que se viver com elas para os tempos que se seguem! Daí que há uma certa contradição nesse sentido!

A Eurogamer nas linhas que citamos em cima entende que o CPU não terá acompanhado a evolução geral do GPU. E essa é uma possibilidade! Mas no entanto há contradições quanto a essa opinião. E por exemplo, no NEOGAF, Thomas Mahler, um dos responsáveis por Ori and The Blind Forest deixou claro num post do Neogaf que a Scorpio era claramente uma nova geração.

Todas as consolas são acora PCs x86, e a arquitectura irá manter-se a mesma, e foi por isso que a Sony facilmente conseguir iterar a PS4 e fazer uma versão mais potente da mesma.

A Scorpio é uma máquina de próxima geração com o beneficio adicional que todos os jogos antigos serão compatíveis. Deste ponto para a frente, semelhante aos PCs, não perderão a livraria quando compram um sistema de nova geração. Penso que desde que o Neogaf está confuso, a Microsoft terá de trabalhar para deixar claro que a Scorpio não é um pequeno upgrade (como é a PS4 Pro), mas uma máquina de nova geração completa que é retro compatível com a livraria atual.

Mas em que ficamos? Nova geração ou não? A Microsoft nunca foi clara… e nunca definiu claramente a consola, sendo que o desconhecimento do CPU impede que se tirem conclusões.

Apesar de sermos desde o início defensores de que a consola deveria ser de nova geração, uma vez que não vemos com bons olhos estas consolas de nova geração como a PRO, a realidade é que o timming para a Scorpio não é o melhor dado o roadmap da AMD para 2018. Mas pior ainda, lançar uma nova geração a pouco mais de um ano da Xbox One S, e apresentada apenas 45 minutos depois, poderá criar junto dos fans algum desagrado, que associado à falta de exclusivos para a Xbox em 2017 se pode tornar problemático para a Microsoft, aparentemente mais preocupada com o novo hardware do que com o suporte do que existe.

Mas estamos a entrar em campos que já abordamos em outros artigos, pelo que fiquemos por aqui!

 

 

Publicidade

Posts Relacionados

Readers Comments (55)

  1. Independente desse Scorpio ser um Pro ou uma nova geração, na minha opinião essa foi a geração mais sem sal da história, só se pensou em potencia e deixaram os jogos de lado, e ainda não entendo esse desespero da industria em empurrar o 4K goela abaixo dos jogadores, se pensou muito em potencia e esqueceram o principal, os jogos, isso na minha opinião, claro.

    • Acho que há uma divergência interna na MS (pelo menos duas propostas) além da questão de meio de geração ou nova geração.
      Aproximar o XBOX do PC parece uma ideia mais corporativa pois o forte da da MS é o Windows ( a proposta do W10 é ser um serviço pago anualamente). O Xbox em si tem muito potencial que
      não pode ser alcançado pela limitação da visão corporativa, acho que o Phil Spencer está tentando administrar esta dicotomia.
      A verdade é que quem tem mais tem a perder são os gamers, pois se as apostas da MS não derem certo, a Sony vai dominar uma nova geração e teremos que nos sujeitar a uma espécie de monopólio.
      Como vc disse Fernando, por que 4K agora se as tvs de 4k são menos 15% do mercado?

      • É uma pergunta que eu me tenho colocado desde sempre!
        GPU sem CPU serve apenas para mais resolução. Mas para uma nova geração teremos de ter CPU. A PS4 Pro é nesse aspecto uma PS4 4K. A Scorpio ainda não se sabe!
        Mas perante o panorama atual do 4K, será que justifica?

      • 15% do mercado!
        Esse valor não reflecte de forma alguma a realidade.
        Alguns exemplos!
        1 – Se eu comer dois frangos (100%) e tu nenhum, em média comemos 1 frango (50%) cada um! Isso quer dizer que 15% é uma média, com alguna locais a terem mais… mas outros a terem menos! Haverá locais com 20%, outros com apenas 10%!
        2 – Eu tenho 3 Tvs 1080p em casa… mas só jogo em uma! Se tivesse 3 TVs 4K estava a aumentar a percentagem de Tvs, mas não de possíveis compradores de consolas. 1 TV não reflecte necessariamente um comprador! Logo para vendas efectivas, esses 15% são na realidade inferiores.
        3 – Nem todas as pessoas que possuem Tvs possuem consolas. Daí que a percentagem de potenciais compradores atraídos pelos 4K nas consolas ainda desce mais!

    • Credite uma boa parte disso na conta da Eurogamer que nunca fez um artigo para questionar por que o Playstation 3 ou o Xbox 360 estavam rodando jogos abaixo de 720p na geração passada mas nessa geração entre 2013 e 2014 toda semana virava notícia que algum jogo rodaria em 900p no Xbox One e nos casos em que os jogos eram 720p, o artigo era com tom de funeral.
      Tal situação fez efeito no consumidor médio, e em resultado de uma pesquisa de mercado com consumidores, perguntando por qual motivo comprariam determinado console, a resolução foi o tema mais votado por aqueles que escolheram o Playstation 4. Tanto que dos 5 motivos votados, em nenhum deles apareceu os jogos exclusivos. Na verdade, exclusivos apreceram apenas como motivos de comprar um xbox One.
      Com essa pesquisa chegaram a conclusão que maior resolução dá ao consumidor a sensação de ter o melhor produto e isso definiu a estratégia da Microsoft a partir de 2015.
      É por isso que eles fazem questão de falar de 4K agora. O mercado mostrou à eles que é isso que querem.

      Link da pesquisa.

      http://www.nielsen.com/us/en/insights/news/2015/no-stranger-to-the-video-game-most-eighth-generation-gamers-have-previously-owned-consoles.html

      • @Fernando
        Tenho que concordar com você no que se refere-se a Eurogamer em si.
        Acompanho deste os lançamentos de 360 e ps3 e não era tipos de matérias que foram publicadas com o mesmo peso que foi esta geração ps4/one.
        O que o amigo abaixo cita de alimentar os caixistas repetir o mesmo mantra não funciona mais, muitos sabiam das loucuras dele, vamos parar de sempre usar os mesmos argumentos para falar da empresa pois não se aplica neste momento.
        Em relação ao assunto meu namorado vai comprar a Pro diz ele, acho besteira ate sair o scorpion que para mim é nova geração.

      • Esse @fernando é uma graça mesmo.
        O ps3 passou a vida toda sendo comparado com 360 em termos de gráficos, resolução,fps e vendas.

        Quem não lembra da grama no mafia?

        realmente como alguns já disseram, memória seletiva!

        • Comparativos sim, notícias semanais falando como era um desastre o PS3 rodando Red Dead Redemption em 640p ou como a Sony era incapaz de cumprir o 1080p do PS3 eu não me lembro de nenhum.
          Além do mais, vocês são todos lunáticos. Eu não falei Xbox 330 vs PS3, eu falei 360 e PS3 rodando jogos em baixa resolução.
          Vocês não vivem sem uma tretinha de internet né crianças?

          • @Fernando

            É compreensível o facto do Red Dead correr a 640p, a equipa ainda não dominava o hardware complexo da PS3, acho engraçado é não mencionares que o GTAV por exemplo, já corre a 720p, sendo inclusive, a plataforma de eleição para o jogo segundo o DF.

            O que eu acho compreensível é o facto de por exemplo, o Halo 3 e mesmo o ODST, exclusivos de ponta, correm a 640p sem AA, não é Senhor adulto?

          • Com base na sua resposta sobre ambos PS3 e 360 rodarem inicialmente jogos em baixa resolução vou fazer um pergunta(ou mais no decorrer), para todos refletirmos. Como era o mercado 10/11 anos atrás?

            Se atualmente não temos 100% de TVs 1080p no mundo imagine em 2005/2006. Nesse tempo creio que as TVs LCD HD Ready estavam nos primeiros passos para a popularização(não pesquisei antes de tecer este comentário), embora os displays LCD já estavam praticamente popularizados em forma de monitores para Desktops. Creio que nem padrão de resolução estava definido entre 720p e 1080p.

            Naquela época os consoles já estavam preparados para a nova tecnologia 1080p, porém não era inicialmente o alvo, pois lembram qual era o tipo de cabo que acompanhava ambos os consoles? O de vídeo composto, aquele cuja resolução máxima é 480, ou seja o alvo(inicial) ainda eram as velhas TVs CRT, cujo modelos mais modernos disponibilizavam as entradas para cabo de vídeo componente atingindo assim a resolução de 720(não lembro se a progressiva já era compatível com CRT).

            Já para a atual geração já há um padrão de qualidade definido para as TVs, o 1080p, cuja resolução já tem bastante conteúdo tanto por BD players quanto por consoles e até por TV aberta.

            Então não será este um do motivos para que na atual geração tanto se falou dos 1080p no PS4 e negativavam os 720p/900p disponibilizados inicialmente pelo One? O 360 já disponibilizava jogos re-escalados em 1080p então seria lógico que um console criado já nesse padrão pudesse disponibilizar a maioria dos jogos nesta resolução.

            Não seria pela “falta” de um padrão de resolução definido no início da geração anterior um dos motivos pela falta de artigos negativando os jogos sub 720p, bem como a falta de suporte por outras mídias?

          • Video composto suporta até 1080p.

          • O composto cujo o sinal de vídeo é enviado pelo conector de cor amarela? Pelo que sei ele não roda nem altas resoluções.

            Pelo que sei o de vídeo componente, cujo sinais de vídeo são enviados pelos conectores de cores vermelha, azul e verde, consegue enviar sinal 1080

          • Oh desculpa… Estava no intervalo do cinema quando respondi a isto (fui ver o silêncio do Martin Scorcese, que aborda a história dos Padres Jesuítas Portugueses no Japão), e confundi o composto com componentes.
            Tens toda a razão.

      • @Fernando

        Um presente do outro lado do atlântico!

        http://letmegooglethat.com/?q=ps3+vs+xbox+360+face-off+round&l=1

    • Ué @Molina, há muito tem se falado mesmo de resolução e taxas de fps, mas diferente do que o @Fernando falou a DF fazia sim comparativos a rodo na geração PS3xX360 com o X360 ganhando quase que em todas os comparativos, nesta mesma época eu não via tanto mimimi de amantes de Xbox, depois de 2013 e por culpa da Microsoft que apostou no natimorto kinect o One já nasceu com hardware inferior ao PS4, e jogo após jogo os games saiam melhores no mesmo pelo fato de hardware ser mais capaz, há e quem não lembra do Misterxmedia em, enfim este lunatico alimentou ainda a esperança caixista de que ali havia um molho secreto que a qualquer momento poderia reverter o que até então vinha acontecendo, bem hj em dia não tem como reclamar de uma prática que acontece desde antes de 2010, sempre vai haver comparações dos jogos e como eles rodam nas plataformas disponiveis no mercado, e isso doa a quem doer.
      Sobre jogos, eu aqui respeitosamente descordo de vc, acho que há muito conteudo exclusivo e multi de excelente qualidade, no Playstation então a partir deste ano os lançamentos são os mais promissores possíveis, muitos jogos de qualidade e de séries a pouco criadas mas com qualidade incontextável, jogos multis também tem mandado bem nesta geração, enfim vemos as coisas de forma diferente e nem por isso desaprovo o que vc disse, cada um ve da forma que lhe convem, eu por exemplo teci um comentário que é em tudo diferente dos dois fernandos.

      • Nem entrei em discussão de DF fazer ou não comparações da geração passada, e nem de quem é a culpa da atual situação(que para mim somos nós próprios, os consumidores),o que eu disse q me espanta é esse desespero em vender o 4K como a maior revolução da face da Terra, e pra mim essa geração está sendo sim a pior de todas em jogos, basta comparar com as duas gerações anteriores

        • Não te esqueças que tu jogaste as duas anteriores… E nessa altura inventava-se, agora redescobre-se! As coisas mudaram, antes esta era uma zona de descoberta, mas agora só se pode repetir pois já se inventou tudo. Para quem acompanhou as coisas desde o início sente que as coisas não melhoraram, mas isso não é forçosamente assim!

  2. Ca para mim, é uma nova geração!
    Eles próprios já disseram que a Scorpio poderá bem ter os seus exclussivos!!!
    Enquanto que no lado da sony o que sai, sem em ambas as consolas!
    Na scorpio, não parece ser assim!
    A diferença é enorme…

    • Acho que não em @Alexandre, no documento que vazou e Eurogamer fala que existe clausulas que proibem as devs de lançarem exclusivos para o Scorpio, o que elas podem fazer é usar o poder extra da forma que entenderem ser melhor, mas exclusivos não.

  3. Mário uma correção, no final do texto iria falar sobre os Consoles de meia geração mas acabou falando como se fossem de nova geração, é no trecho que cita o Pro

  4. Taí uma coisa que comecei a rir, a briga de console mais poderoso.

    Estava a ver um vídeo(Twitter) de uma cosplay do Horizon ZD e no final aparece o PS4 Pro e o “selo”:

    “O console mais poderoso do mundo” – O que atualmente não é mentira.

    https://twitter.com/PlayStationEU/status/824965200356929536

  5. Depende do ponto de vista pessoal. Uns podem achar que não é uma nova geração por não ter jogo exclusivo; outros podem dizer que sim devido as specs.

    Então pra mim: o scorpio é uma nova geração NO PAPEL, mas não será DE FATO, não nos 2 primeiros anos dele.

    • Respondo o que disse à Daniela:
      Ser uma nova geração é algo que não depende de marcas, de querer, ou de achar.
      Uma consola será nova geração se tiver caracteristicas para isso (e isso implica GPU e CPU), mas acima de tudo se tiver exclusivos.
      Não cumprindo com isso, não é nova geração!
      Não é por dizeres que o peixe é carne que ele é carne. Será carne se um dia efectivamente se transformar em carne, e o resto é paleio!

      • Sim, você mesmo escreve artigos sobre o Scorpio com base apenas no que você acha que é (cada um pode achar o que quiser, por óbvio), e as tem como se fosse uma regra imutável. Ou eu sou sempre obrigado a concordar com o que você acha?

        Achismo por achismo, fico com os meus mesmo, ou eu não posso me dar ao luxo de especular também? Minha tese é clara: Se adotarem políticas de compatibilidade com o Xbox One, o poderio extra serviria apenas para desbloquear recursos visuais, tal como é no Pc.

        Tu pensas que nova geração é só quando tiver jogo exclusivo, eu já penso diferente, que um novo console pode oferecer um salto em diversas outras áreas interconectada aos jogos, novos recursos. Enfim, oferecendo uma evolução global no produto, dentre ais quais estão os jogos também, por óbvio.

        Se é nova ou meia geração, cada um que fique com seu próprio achismo. Eu tenho os meus, muito bem pautados e definidos, independente do que o autor do artigo pense a respeito, embora sempre dê o benefício da dúvida, de observar como as coisas se darão na prática.

        Resumindo, nesse momento, até o Scorpio ser de fato apresentado em detalhes, é puro achismo meu, seu e de mais alguns 🙂

  6. CPU eh mais importante que GPU,o CPU eh o. Cérebro do hardware,se ele for demasiado fraco a gpu vai ficar bastante sub aproveitada se o CPU for tão gargalo eh capaz de ficar pior q o Pro

  7. Creio que será nova geração, mas daqui uns 2 anos, a MS colocará uma versão pro do Scorpio no mercado. Essa indústria ficou tóxica!

  8. Esses dados surgiram hoje, foi até postado por alguém no Beyond 3D para discussão. Podem ser falsos, não são completamente sem sentido:

    Total memory of 13 GB, 12 shared GDDR5X and 1GB DDR3 app and stand-by.
    GPU (graphic) VEGA 6.3 TFLOPS, ROPS and 130 TMU 64, 950 Mhz, 64 ALU, GCN 4.0
    based technology CPU Ryzen customized by Microsoft
    Chip dedicated audio DSP and one for compression and decompression
    SoC built in 14 nm
    Global power (TF): TF 6.5 and 7

    • Interessante o fato de usar DDR3 para processos “menos importantes”, assim como o PS4 Pro.

    • Só pelo fato do carinha ter postado sem fonte, vamos encarar esse vazamento com o selo mixterxmedia de verdade;-)
      Faltou o preço que estipulam pra esse vazamento, 549,00 tramps

      • DeEu daria um selo Misterxmedia se estivessem falando em 10 tflops, 16GB de memoria RAM HBM2 e um APU extra que seria desbloqueado no lançamento do PS5.
        Isso tem cara de conversa do Misterxmedia.

        O que tem nesse suposto vazamento que eu postei é basicamente o que tm sido falado a 6 meses, GPU Vega em torno de 6 Tflops, um pouco a mais mas nessa altura 300Gflops não fazem nenhuma diferença, 12GB de Ram, que já especulado desde a revelação com o rendering dos chips, e CPU zen.

        Não importa o que mudem, a configuração vai acabar sendo alguma coisa desse tipo, não tem outras formas de chegar em 6 tflops sem usar algo perto de 50CUs. O Clock do PS4 Pro mostrou que os consoles não podem ir muito além do 900MHz. A caixa é demasiadamente compacta para uma dissipação de calor efetiva e isso é um APU, a CPU compartilha o mesmo chip e gera ainda mais calor.

        • Os 6 tflops (mais coisa menos coisa) estão confirmados. Os 320 GB/s tambem estão no site da Microsoft (que atualizou os dados à pouco).
          Isso são dados concretos, e torna-se pouco relevante se chega lá com mais CUs e menos velocidade de relógio, ou menos CUs e mais velocidade de relógios, pois o único que interessa é a performance final.
          O CPU é a dúvida. E sobre ele há especulação para todos os gostos.

    • Discutível e questionável (mas tal não nega que possa ser verdade ) por vários motivos.
      1 – 64 Alu? Como assim? A Xbox One tem 768 e a PS4 1152.
      6.3 Tflops a 950 Mhz implicaria 52 CU logo 3328 ALU.
      2 – CPU Ryzen? Isso são CPUs de secretária e bastante recentes, com consumos elevados pouco adequados a uma consola. Poderá haver uma solução de baixo consumo, mas desconheço-a.
      3 – Todo o hardware citado é de nova geração. Para que preço vai isto? 600 euros?

      • Aparenta ser uma imprecisão de quem vazou os dados e não conhece. 52 CUs, 64 Alu cada parece provavel em um vega customizado.
        Um CPU Ryzen parece difícil, um CPU customizado com alguma tecnologia comum à familia Zen parece plausível. Se o PS4 Pro tem tecnologia comum à GPU Vega, não acho impossível. Os projetos da AMD são descritos como semi custom, isso me leva a aceditar que eles se colocam ao trabalho de criar chips diferentes da linha convencional desde que sejam baseados em arquitetura existente.
        Tecnicamente não existe Jaguar de 8 núcleos fora do PS4 e do Xbox One, um exemplo de personalização.
        A configuração pode ser mais cara que o preço de venda. O quanto a Microsoft está disposta à investir para retomar a popularidade do Xbox 360?
        Eles já fizeram isso no 360, assim como a Sony fez no PS3. A diferença deles é que a Microsoft hoje é uma empresa ainda mais rica do que era em 2005.
        Hoje foi anunciado que a live ganhou 6 milhões de novos assinantes nos últimos seis meses, passando a 55 milhões de assinantes e o lucro do serviço subiu 18%. A poucas horas recebi um email da Microsoft anunciando que estão reduzindo o valor da assinatura da Live no Brasil a partir de fevereiro, em torno de 20%, talvez coincidência…
        Essa perda pode ser encarada como investimento.

        • Estava notando que nos últimos meses alguns sites estavam vendendo o cartão Live 12 meses por valores entre R$140,00 e R$150,00. A MS pode ter sentido que as adesões de assinatura diminuíram após o aumento ridículo para R$180,00 e agora decidiu diminuir oficialmente(ainda não recebi o e-mail).

          Eu mesmo só renovei a assinatura quando vi uma promoção no valor de R$130,00. O mesmo preço praticado atualmente pela Plus. Mas 2 dias depois fiquei p*** da vida pq a mesma loja que comprei a R$130,00 fez outra promoção vendendo o cartão 12 meses a R$100,00(promoção válida por um dia) e mesmo assim o estoque de cartões não zerou.

          • Provavelmente eles não enviarão e-mails ao pessoal que tem assinaturas através de cartões da live. A minha por enquanto está no cartão de crédito direto.
            É até normal os cartões não zerarem. A quantidade de pessoas que assina a Live no Brasil não deve ser tão grande. Somando Xbox 360 mais Xbox One tem uns 100 milhões de consoles para mais, apenas 55 milhões de pessoas são assinantes da live.

          • Espero que você esteja errado ao dizer que ela não enviará e-mail para aqueles que assinam por cartão, porque se for verdade que tratamento diferenciado é esse? É um ponto negativo, visto que todos com Live tem um e-mail atrelado à conta.

          • É por que o objetivo do email é para avisar aqueles que possuem a renovação automática que após 28 de fevereiro, a renovação será feita com o valor reduzido, porém as conas que renovarem antes disso pagarão o valor atual. Um alerta para o pessoal estar ciente e ter a possibilidade de cancelar a renovação automática para obter o novo preço.
            A alteração de valor vai começar a partir de 28 de fevereiro. Acredito que temos a notícia antes mesmo da imprensa por que isso ainda não saiu em lugar algum.

        • Só para corrigir, e certamente foi apenas erro de escrita, mas a Pro tem tecnologia Polaris… não Vega.
          E o jaguar não tem personalização nenhuma. São no fundo dois processadores de 4 núcleos com uma cache comum, e não um verdadeiro 8 núcleos.
          Quanto ao Live tenho dificuldade em explicar esse valor a não ser que a Microsoft não diga a verdade toda e/ou contabilize a mesma conta duas vezes.
          Há 55 milhões de contas, e apenas 26 milhões de Xbox One. Há por isso, um mínimo de 29 milhões de contas por explicar.
          Ora certamente haverão consolas One sem pagar Live, daí que esses 55 milhões são todos pagantes, ou apenas estão incluidos junto com os pagantes?
          Sea como for, a X360 teve 86 milhões de consolas. Haverão pelo menos 29 milhões ainda ativas e a pagar?
          Ou será que, casos como o meu, em que a mesma conta pagante entra nas duas consolas é contabilizada duas vezes?
          Tenho de ver se obtenho os valores dos lucros para dividir isso pelo número de contas. Só assim tiro essa dúvida.

          PS: estive a ver o relatório e eles são finos. Não indicam os ganhos específicos do Live, mas apenas o número de utilizadores ativos. E assim não se sabe quantos efetivamente são pagantes.

          • Não exatamente:

            “The work distributor in PS4 Pro is very advanced,” he claimed. “Not only does it have the fairly dramatic tesselation improvements from Polaris [AMD’s GPU architecture], it also has some post-Polaris functionality that accelerates rendering of scenes with very small objects. “

            Palavras de Mark Cerny.

            Entendo esse Post-Polaris como tecnologia Vega.

            Sabe-se que existirá uma versão Lite do Zen com 4 nucleos, voltado ao baixo consumo, provavelmente pronto para equipar APUs como foi o Jaguar. Será que não poderia ser algo do mesmo tipo?
            Ta especulação demais, mas não faz sentido enfiar Jaguar em uma máquina de 6Tflops, ainda mais eles que passaram os últimos seis meses dizendo que o sistema não terá gargalos para render ao máximo.

          • Percebo…
            Mas não entendo isso!

            Entendo que, atl como dito é Pós Polaris, mas não necessariamente Vega.

            O nome Vega é conhecido à muito tempo, se fosse Vega porque não usar o termo?

            São características que a Polaris não tem, e que certamente estarão na Vega, mas para não ser usado o termo são situações na altura ainda não terminadas e que na Vega estarão muito melhores.

            Basicamente entendo como tecnologias que não estão na Polaris Base, mas não necessariamente igual ao que teremos nas Vega.

            Pelo menos é assim que vejo a coisa.

          • Sera que evitam utilizar o nome Vega por causa do PS4?
            O PS4 Pro, pelo menos na GPU tem capacidades next gen semelhantes às possíveis especificações do Scorpio. Mesmo que não seja tão avançado como a Vega, ele está praticamente duas gerações e meia da GCN acima do PS4 base e já seria suficiente para que os jogos projetados para ele, desde que não preocupados em ser 4K, deixassem o PS4 base com certas dificuldades.
            Talvez eles só quiseram evitar a polêmica da discussão entre mid-gen e next gen. Sem jogos exclusivos e apenas destinado a rodar os jogos do PS4, o Pro é um hardware sub-utilizado mas isso ainda não está claro na cabeça do pessoal que passa muito tempo discutindo se o Scorpio vai ser nova geração ou não só por causa da CPU.
            A CPU vai ser o de menos quando chegarmos ao ponto onde os motores abandonam completamente o Directx 11 e o OpenGL a favor de algo 100% DX12 e Vulkan.
            Não faltou CPU para o PS4 rodar jogos exclusivos com alta complexidade. Não faltou CPU para o Xbox One cravar 60fps não exclusivos também. Por exemplo, vou lembrar Halo 5. Pode não ser o primor visual de jogos como Uncharted 4, The order 1886, Doom, driveclub, Star War Battlefront ou Gears of War 4 por exemplo, mas é cheio de situações onde o CPU seria muito exigido e crava nos 60 frames. Por exemplo, 3 companheiros muito detalhados controlados pela AI, mais de uma dezena de inimigos e naves guerreando em simultâneo, como por exemplo na missão um ou as missões de Sanghelios.
            O Jaguar deu conta. Eu acho que as maiores evoluções necessárias estão mais do lado do GPU.

          • Não tenho dados para discutir essa teoria. Mas a Pro nunca foi posicionada como nada que não fosse uma PS4 melhorada, mas acima de tudo uma Ps4 para tvs 4K.

  9. Gosto muito desse assunto. Nunca me importei com a resolução dos jogos, porquê houve um tempo em que joguei no PC e como meu computador era um de entrada, quantas vezes não ficava manobrando as qualidades do jogo e resolução pra poder jogar fluidamente (framerate estável sim, isso me importa) e não via como sofrimento, era divertido. Daí, invés de upgrades de PC decidi ir para os consoles pela questão dos exclusivos, e vi que ali estava mais prático. Nem ligo se está lá 720p, 1080p etc, jogo e acho esses jogos lindos. Começou a geração PS4/Xbox One e percebi o primeiro problema, o da falta de jogos e a demora crescente no lançamento dos títulos. Remasterizações… Mas até aí (mesmo a geração sendo fraca) caminhava-se pra algo. Daí surge o pesadelo real; 4K. O câncer da resolução atinge o nível terminal. Agora com a aberração do PS4 Pro e caso Scorpio venha a ser o mesmo entra pra fazer essa dupla lamentável. Nesse caso pelo menos o Scorpio tem a vantagem (pra mim) de pelo menos ter capacidade de oferecer um 4k real. Nada que eu gostaria mas pelo menos, os pixels estarão lá. Ele seria sem dúvida minha escolha, mas aí vemos que a Microsoft está tendo problemas sérios com exclusivos, e o pior disso é que não vejo eles falando nada a respeito. Pelo contrário, cancelando jogos. Enquanto a Sony promete pra algum momento futuro, exclusivos interessantíssimos pra mim.
    Tempos confusos para muitos consumidores. Pra mim tá claro o que eles querem, só não concordo.
    Poderíamos passar mais uma geração focada no 1080p (PS5 e o equivalente Xbox) que acredito, haveria REAIS benefícios a nós jogadores.
    O 4k a princípio pra mim só traz benefícios a eles (corporações) venda de novo hardware, novas TVs… E ainda tem o VR que ainda nem expirementei pra formar uma opinião mais completa.
    Seja como for vou jogando e deixo a briga entre os jogadores que é uma bobeira total (Os trolls/haters/fanboys se espalham pela internet levando a estupidez a níveis sub-caninos). Falar de especificações técnicas e hardware é muito bom, um prazer pra mim, e quando a conversa se atém a isso, aí sim até um PS4 Pro se torna interessante! (de ser estudado claro) 😉

  10. É normal ver a Microsoft querer antecipar o lançamento de um novo console, pois o Xbox One está vendendo bem menos que seu concorrente, o PS4, e parece que a questão da potencia do hardware e a resolução dos jogos pesou muito nessa preferência pelo PS4. Então seria perfeitamente normal a empresa lançar o que os jogadores querem e corrigir o erro que foi o Xbox One. O One é um excelente console, mas é evidente que importa para a empresa são os resultados.

    • Se a Scorpio for uma “Pro”… ok, é “normal” (pelo menos dentro da anormalidade criada pelo concorrente). Tens uma slim e uma “Pro”.

      Mas se for uma nova geração… De normal não tem nada!
      Tens 2 consolas de gerações diferentes lançadas em 2 anos (uma por ano), e apresentadas com uma diferença de 45 minutos.

      Se isso é normal…

      Se a Scorpio é nova geração, a sua apresentação foi terrível, e o seu lançamento ainda pior, pois a S precisa de pelo menos 2 anos de mercado para justificar a sua existência!

      E aqui na PCManias, como bem sabes, analisamos as coisas na perspectiva do cliente. Percebemos, e até analisamos o lado da empresa, mas sinceramente se isso for prejudicial para o cliente, isso de pouco nos interessa. Aqui somos clientes, e não empresas!

  11. Essa geração ta um absurdo, to sem console. quero comprar um PS4 Normal, mas nao sei se vou ficar muito pra tras do PS4 PRO ou do Scorpio, mas daí o preço do PRO e provavelmente do Scorpio vai ser mt alto.
    A geração anterior parece que teve mais novidades. Essa parece que apenas lança tudo de novo com gráficos melhores,remake. Os consoles de hoje (PS4 e Xbox One) só se importam com gráficos e hardware e esquecem que jogar é se divertir. Jogos violentos, ultra realistas, assustadores… atributos bons para um filme com pipoca e sofá, não para jogos. E pra que 4K? Qual a necessidade? Tem que focar na diversão, e não nos mínimos detalhes de gráfico e resolução! Nesse ponto, acho que a Nintendo está saindo na frente, pois os jogos que tem pra Wii U são muito divertidos e a Nintendo não se importa com Hardware. E um pc com as configurações de um PS4 é mais caro que o proprio PS4, e se eu comprar um PC abaixo das configurações de um PS4 nao vai me satisfazer… Realmente estou muito decepcionado com a PlayStation e com a Microsoft. Porém o Phil Spancer disse que o Scorpio nao é uma nova geração, mas mesmo assim essa geração está mt ruim

    • Caro leitor, se é o Rodrigo que costumava postar aqui, por favor use a identificação e o mail que sempre usou para se contabilizar as suas mensagens e poder perder a moderação.
      Se não é, ignore estás linhas.

      Quanto ao que refere, discordo de tudo.
      A Pro tem revelado sermos que realmente se afirmou ser. Uma PS4 elite. Basicamente corre os mesmos jogos a 4K, e melhora ligeiramente os normais. E salvo uma mudança de panorama no futuro, efetivamente é apenas um produto para quem tem 4K não interessando a quem já possui uma PS4.

      Quanto à atual geração penso que as pessoas estão-se a esquecer de duas coisas.
      1- está tudo inventado e agora só se reformula, mas não é possível apresentar-se fórmulas novas como antes.
      2- os custos de produção subiram tremendamente. As equipas deixaram de ser um grupinho de pessoas para passarem a grandes estúdios com centenas de funcionários. E isso obriga a que se aposte nas fórmulas vencedoras para vender.
      Quanto aos dois pontos, eles podem ser ultrapassados apostando-se num mercado alternativo. O Indie! Mas as mesmas pessoas que se queixam e dizem que a Nintendo é que sabe fazer jogos divertidos que não precisam de grande hardware, ignoram esse mercado completamente.

Os comentarios estao fechados.