Poderá a Xbox apenas ter apenas 10 GB disponíveis em alguns jogos?

5 11 votes
Avalie o nosso artigo

Uma das questões que paira no ar é como a Microsoft resolveu o problema do corte da largura de banda causada pela memória assincrona da consola. Agora um video oficial da Microsoft parece responder a essa questão: E uma das possibilidades é limitando a memória dos jogos a 10 GB!

Se nos acompanham devem ter lido em tempos um artigo que referia que a Xbox tinha um potencial grande problema. A largura de banda da sua memória!

A questão é que quando se fala que a Xbox tem 560 GB/s de largura de banda na sua memória rápida e 336 GB/s de largura de banda na sua memória lenta, na realidade estamos aqui a ignorar uma realidade. É que a memória rápida e a lenta… são a mesma memória..

O que se passa é que os 16 GB são obtidos com 6 módulos de 2 GB e 4 módulos de 1 GB.



Ora se só contarmos o primeiro GB de cada módulo, temos 10 GB, se só contarmos os segundo Giga temos 6 GB. Se contabilizarmos os canais de ligação nos 10 módulos temos uma largura de banda de 560 GB/s, se contabilizarmos apenas os canais nos módulos de 2 GB temos 336 GB/s.

O motivo pelo qual fazemos isto é porque pelas normas da Jedec, o padrão que cria a compatibilidade e os standards electrónicos nas RAMs, os módulos tem de ser todos iguais. E isso quer dizer que para ser seguida essa norma o sistema ou reconhece todos os módulos como sendo de 1 GB, perfazendo 10 GB, ou reconhece apenas o GB adicional dos módulos de 2 GB, o que perfaz os 6 GB, mas nunca o misto que perfaz os 16 GB em simultâneo. Isto não impede a consola de aceder a 16 GB, mas não no mesmo tipo de acesso 32 bits.

Isto quer dizer que a consola ou acede a 10 GB a 560 GB/s ou a 6 GB a 336 GB/s, sendo que para aceder a ambos, necessita de alternar acessos entre as duas partes das memórias, o que reduz a largura de banda de cada uma das partes para metade. A alternativa é um acesso simultâneo de 16 bits a cada uma das partes da memória, conforme a imagem de baixo, que permite alcançar valores mais altos de 392 GB/s na parta da memória com mais chips, e de 168 GB/s na parte com menos.



A única solução aparente para evitar todo e qualquer corte de largura de banda, seria o evitar de todo aceder a ambas as memórias em simultâneo, colocando o sistema operativo na memória lenta e usando a restante para os jogos. No entanto isso não foi o que a Microsoft deu a conhecer, pois esta referiu que o Sistema Operativo não ocuparia a totalidade dos 6 GB, mas apenas 2.5 GB, deixando ainda 3.5 GB de memória livre para os jogos.

Perante estes dados, e a realidade da Xbox série S que apenas possui 56 GB de largura de banda na sua memória mais lenta, mas onde esta é 100% ocupada pelo OS, o que nos parecia a solução ideal seria a Microsoft reduzir o número de ciclos de acesso à memória lenta de forma a reduzir ainda mais a sua largura de banda. Se por exemplo, a memória superior fosse acedida apenas em metade dos ciclos, em canais 16 bits (para permitir acessos simultâneos, e algo que poderia ser automatizado no firmware com otimização de tempos de acesso), a sua largura de banda cairia para os 84 GB/s, sendo que a sua memória rápida ficaria então com 476 GB/s.

Isto permitiria à consola duas configurações. Uma com 560 GB/s quando apenas se usassem 10 GB de RAM e 476 GB/s na memória rápida, mais 84 GB na memória lenta, quando se usassem os 16 GB.

O ideal, até poderia ser aceder a essa RAM apenas em 1/3 dos ciclos. Tal daria a mesma largura e banda da S (56 GB/s) a esta memória mais lenta e 504 GB/s à memória mais rápida. No entanto, as transações entre as duas RAMs poderiam causar gargalos.

Qualquer uma destas duas soluções continuariam a superar os 448 GB da PS5, mas o primeiro caso poderia revelar-se limitativa face ao maior número de CUs a alimentar, ao passo que o segundo poderia ter quebras de performance aquando da necessidade de acessos à memória superior pela grande disparidade nas larguras de banda. No entanto, mesmo este segundo caso dá uma largura de banda por Compute Unit qque acaba por ser  34% inferior à disponível na Playstation 5.



O que foi que a Microsoft fez para minimizar a situação é, no entanto, algo desconhecido., mas um vídeo recente da Microsoft, deixou algumas questões extra no ar. É que neste video a Microsoft apenas refere 10 GB como a memória da consola para jogos, referindo que os restantes 6 GB são para funcionalidades do sistema operativo. Isto é algo bastante diferente do anteriormente referido!

O video é do Microsoft Game Stack Live, um evento oficial da empresa, e onde estão funcionários da empresa a explicar o hardware, e encontra-se de seguida, sendo que aos 3m35s, é claramente referido que 10 GB estão dedicados aos jogos e 6 GB estão dedicados ao sistema operativo.

Esta é efetivamente a melhor forma de se maximizar a largura de banda disponível, mas com a grande desvantagem de reduzir em muito a memória da consola.

Conclusões

O que este video nos parece deixar no ar é a possibilidade de a consola da Microsoft, em jogos que queiram maximizar a largura de banda, usar apenas 10 GB de RAM nos jogos.



A realidade é que a configuração da memória da Xbox tem um problema, e passar ao lado das consequências desse problema é impossível. No entanto, com situações como a que aqui é referida, o problema pode ser bastante minimizado, podendo ter impactos muito mais reduzidos na largura de banda. Mas isso requer uma otimização aos acessos, para que estes não penalizem a largura de banda máxima.

E acredita-se que é isso que é referido aos 4m 58s onde se dá a entender que a Microsoft terá até tentado otimizar estes acessos na própria conceção da consola, de forma a minimizar o problema:

Citando:

Finalmente, todo este conceito de correr 10 GB dedicados a jogos e 6 GB dedicados ao sistema operativo, significa que tivemos de usar módulos de 2 GB misturados com módulos de 1 GB. Isso quer dizer, ou dizia, que tivemos de otimizar tanto para o sinal como para os timmings em termos de latência para ambos os módulos.

No meio de tudo isto, o que parece é que a Microsoft deixa no ar as duas hipóteses. Largura de banda máxima com apenas 10 GB ou outra algo menor, com mais RAM.

A realidade é que qualquer das soluções tem compromissos, e isso torna difícil perceber as reais vantagens na escolha desta divisão, pelo que continuamos firmes na crença que a consola era suposto ter 20 GB de RAM, mas que a memória foi cortada à última da hora, obrigando a esta solução de recurso.



Que consequências efetivas isto terá (se alguma) e se a solução encontrada pela Microsoft para esta questão se revela efetiva ou não, é uma questão que cremos só terá uma resposta definitiva com o avançar da geração! Mas o certo é que esta situação poderá estar na base de alguns dos gargalos que temos vindo a ver na X e que tem impedido que a consola tenha a mesma estabilidade nas performances que a PS5



5 11 votes
Avalie o nosso artigo
79 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Felipe Horvath
Felipe Horvath
7 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Que coisa esquisita… Pra mim , essa divisão de memória não faz sentido algum. A alternativa de que o console teria 20gb de ram é a única que pode explicar essa bizarrice.

Julio Santos
Julio Santos
7 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Mario, por que a Microsoft teria feito tal corte no volume total de memória do xbox? Pela escassez de memórias no mercado ou preço? Ou algum outro ponto técnico? Se por preço seria algo engraçado pois foram os primeiros a anunciar o preço do novo console.

Sparrow81
Sparrow81
7 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Que economia besta! 52 CUs pra atender servidor mesmo. Pra jogos, tá difícil de alguém defender algumas escolhas no projeto do SX.

José Galvão
José Galvão
Responder a  Sparrow81
7 meses atrás

O grande problema da Xbox é esse, o foco da Microsoft estar nos serviços em vez de se focar na consola em si, não é por acaso que tem tantos CU’s, é por causa da cloud, e é por isso que perde e vai continuar a perder na maioria dos confrontos com a PS5.

Livio
Livio
Responder a  José Galvão
7 meses atrás

Pelo visto novamente a MS cria um console meio que não focado para o console, pois assim como foi o One para TV,TV, TV o Series aparenta ser mais destinado a ser um Server.

Pelo visto é capaz que daqui uns 3 ou 4 anos a MS lance um hardware de console para console, como foi o One X.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Livio
7 meses atrás

Mas isso já é bem sugestivo… Onde termina o alfabeto? V, X, Y, Z? SX, SY ou SZ te dizem alguma coisa? rsrs

Daniel
Daniel
7 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Uma economia porca que facilmente poderia ser repassada ao consumidor, e estes, ainda assim comprariam. Um Series X com 20GB a $549 venderia o mesmo tanto quanto o modelo atual, ou seja, todo o estoque, e de quebra, poderia elevar um pouco o Series S, para digamos 12GB sem a memória assíncrona, nesse caso, por $329. Sem alterar mais nada, seriam opções muito mais interessantes, pro consumido e para o desenvolvedor.

Deto
Deto
Responder a  Daniel
7 meses atrás

eu aposto que 20GB no xbox vs 16GB no PS5 fariam muito mais diferença para multis do que essa diferença teorica e NÃO pratica de 12 e 10tf.

melhor dizendo, 20GB no xbox contra 16GB no PS5 fariam diferença, ao contrário da diferença somente no papel de 12 vs 10TF

Hiago
Hiago
Responder a  Deto
7 meses atrás

Uma coisa que percebo é exatamente isso, o PS5 não tem lá o que eu diria ser o ideal, eu acho que ele poderia ter vindo com 38 CUs habilitadas ao invés de 36, poderia ter 16gb a 512gb/s de Ram e o processador a 3,7ghz pelo menos, estaria com uma configuração um pouco mais preparada para o futuro, só que da maneira como é, não está ruim, muito pelo contrário, eu como disse queria um pouco mais de força bruta para o PS5, mas mesmo assim da para ver que ele é muito bem construído dentro da sua proposta, você percebe que não há gargalos, agora o XSX precisava sim ter 20gb, essa memória tirou o potencial dele.

Paulo
Paulo
7 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Belo artigo, Sr. Mario.
Gostaria de expandir essa discussão, mas não tenho o conhecimento que o senhor possui, então por favor perdoe qualquer devaneio aqui.
Eu encontrei uma discussão no Reddit que trata desse assunto.
Link: https://www.reddit.com/r/hardware/comments/fjy1sw/why_xbox_series_xs_dumb_106gb_memory/?utm_medium=android_app&utm_source=share

Obviamente, eu não entendo muito do assunto, então não sei a que ponto essa discussão seja genuína ou apenas besteira de fanboy, e além disso, a discussão data de março de 2020, quando tudo ainda era novo, então pode haver diferenças pelo que foi mostrado no seu artigo.
Pelo pouco que entendi, o Xbox SX não poderia ter 20 Gb de memória RAM pois isso levaria a um design de circuito mais complexo, maior, mais caro e mais quente. Cortes foram necessários para manter o produto em um custo competitivo. O que você acha?

nETTo
nETTo
7 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

De 20gb para 16gb, motivo deve ter sido custos. A Microsoft assumiu muito cedo compromisso de ter um preço competitivo face a concorrência.

Sobre as duas possibilidades, sobram dúvidas. Os jogos atuais, falo dos cross-gen ainda não precisaram além destes 10GB de RAM, quando muito o uso deve estar pelos 7GB, mas, ainda estamos na fase de transição, e daquia alguns anos quando os cross-gen não mais existirem, será 10GB ram o suficiente para elevar os jogos do Xbox Series para o próximo nível? Será o SFS o grande trunfo da Microsoft para está questão? E como fica a comparação em termos de memória disponível e largura de banda entre os dois consoles mais fortes 10GB a 560gb/s contra 13GB a 448gb/s, seriam estes 3 gigas a mais do PS5 determinante para algo?

E o XSS, o qual neste cenário ficaria com “apenas” 8GB ram para jogos, e já na fase de transição estaria no limite?

Hiago
Hiago
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

7.5 para os padrões de hoje é muito pouco, tenho medo do futuro para quem adquiriu esse console, será que os jogos verdadeiros de nova geração vão “rodar” no mesmo nível que o One Fat/S roda Cyberpunk (ou pior)? Esse é meu medo do Series S para o futuro.

Fernando Molina
Fernando Molina
7 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

A Microsoft não consegue uma notícia boa para o seu console, to quase me arrependendo de ter pego um

nETTo
nETTo
Responder a  Fernando Molina
7 meses atrás

Eu aceito, quanto pedis?

Fernando Molina
Fernando Molina
Responder a  nETTo
7 meses atrás

kkkk eu disse quase arrependido, semana que vem jogarei o Resident Evil Village com ray tracing

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Fernando Molina
7 meses atrás

Agora que já entrou no hype inicial e comprou (mesmo sabendo que não teria jogos), aguarda pelo menos pra ver se vem algum anúncio de jogo interessante na E3 né? A Microsoft precisa mostrar URGENTE algo nessa E3 e com gameplay. Ou será que ela acha que seus consumidores vão aguardar a próxima E3 (2022) para ela mostrar os jogos?

nETTo
nETTo
Responder a  Sparrow81
7 meses atrás

Neste momento inicial eu acho que o XSX vale muito apena e principalmente pela forma que ele lida com sua Retro, muito melhor que o PS5 neste quesito. Ele erda as benesses do One X de vários jogos em 4K (ou próximos disso) e em 60fps, e agora com o FPS Boost então a coisa fica melhor ainda.

Para títulos nextgen no momento está fraco quanto ao conteúdo da Microsoft, praticamente não tem nada, The Medium é exclusivo temporário e não e do Xbox Studios, mas para contra balancear tem os multiplataformas e alguns deles já entram no serviço day One.

Eu ainda to com um One Fat quebrando o galho aqui, ontem tava olhando no Gamepass já tem quase 60 jogos otimizados para o XSX, um bom número. No PS5 de momento eu só tenho otimizado:

Spiderman MM
Spiderman Remaster
Nioh 2 Remaster
Oddworld Soulstorm
Bugsnax (kkk)
Destrucion AllStar
Astros Playroom
Control
Metro Exodus ainda por receber o patch
Cyberpunk 2077 (kk) ainda por receber o patch
The Witcher 3 ainda por receber o patch
Wreckfast (Plus Maio)

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  nETTo
7 meses atrás

Aí que tá. É o que é. Um console para retro no momento. Eu particularmente me sentiria insultado. Comprar console no lançamento, MAIS CARO, para no fim das contas jogar só retrocompatibilidade melhorada e sem perspectiva de lançamentos de grandes jogos a pequeno e médio prazo.

nETTo
nETTo
Responder a  Sparrow81
7 meses atrás

Eu penso diferente, comprei o PS5 não apenas pelo ontem e agora, mas também pelo amanhã.

Logo se o cenário fosse o inverso entre PS5 e XSX, digo, o PS5 tendo um puta suporte em Retro eu estaria feliz do mesmo jeito.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  nETTo
7 meses atrás

No PlayStation eu não tenho uma certeza absoluta do amanhã (não sou vidente), mas tenho pistas suficientes baseadas no passado recente e nos seus anúncios com data no primeiro evento. Sei o que esperar.
Com a Microsoft eu não sei do futuro, mas pelo passado recente não me parece algo que eu apostaria. É apenas como dar um tiro no escuro e ser esperançoso que tudo que vem acontecendo lá dentro mude da noite pro dia.
Ou seja, respeito sua opinião porem discordamos. Rsrs

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  nETTo
7 meses atrás

Comprei o PS5 no lançamento, e de lá pra cá joguei dedicando um certo tempo para os jogos abaixo:

  • Astro’s Playroom (platinei)
  • Dirt 5 (platinei)
  • Demon’s Souls Remake (platinei)
  • Spiderman Miles Morales (platinei)
  • Shadow of the Tomb Raider (platinei)
  • Sackboy (platinei)
  • Bugsnax (platinei)
  • Doom Eternal (ainda não terminei)
  • Control Ultimate Edition (ainda não terminei)
  • Knack 2 (ainda não terminei)
  • Maneater (ainda não terminei)
  • The Last Guardian (ainda não terminei)

Descartei jogos que joguei pouco tempo, tipo de 1 hora pra baixo.

Repare que dessa lista de 12 jogos, apenas 4 joguei em modo retro. Isso significa que a retro tem utilidade para mim, mas não é o principal. De novembro pra cá com o PS5, eu platinei 6 jogos que rodam nativamente no PS5 contra 1 jogo em modo retro.

Claro que retro é importante, e com melhorias fica melhor ainda. Mas quando sai um jogo novo que me interessa, toda a retro automaticamente é jogada para segundo plano.

Então não tiro os méritos do Xbox Series pela ótima retro, mas ainda vejo como um atrativo secundário, que fica ali sendo útil enquanto estou de stand-by no aguardo de algo novo que seja do meu interesse.

Alexandre Oliveira
Alexandre Oliveira
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

AC Valhalla – ando a mastigar, agora está melhor o cavalo deixou de ser electrico 🙂 (levo ai umas 50 horas)
Cyberpunk- mais de 100h-terminado
Miles Morales – terminado
Rocket league
Last of us parte 1-online (já perdi a conta as horas)
Uncharted Thiefs End-online
Subnautica
Formula 1
Astros playroom
Control – Terminado
Dead By Daylight -PS5 edition
Worms Rumble

Fernando Molina
Fernando Molina
Responder a  Alexandre Oliveira
7 meses atrás

Esse Subnautica é bom?? tem no gamepass mas nunca me interessei

Fernando Molina
Fernando Molina
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Opa vou experimentar

Andrio
Andrio
Responder a  Carlos Eduardo
7 meses atrás

Meu pensamento é o mesmo. Acho o trabalho da Retro do Xbox muito bom, mas acreito que eles foquem tanto nisso no momento por não ter novos jogos. Duvido muito se MS estivesse lançando uma porrada de jogos o pessoal ia ficar usando retro.

Jogos que zerei e que ando jogando no ps5 no momento.

  1. Demon Souls – Zerado
  2. Spider Miles – Zerado
  3. Control ultimate – Em andamento
  4. Street Fighter 5 – Vicio que nunca largo
  5. Returnal – começo hj

Da minha lista só 1 é retro. hehe

Fernando Molina
Fernando Molina
Responder a  Sparrow81
7 meses atrás

Eu acredito numa boa E3 da Microsoft, e em um ótimo quarto trimestre do ano com FH5, Halo Infinite, Starfield e STALKER 2, mas por enquanto vamos de Resident Village, F1 2021 com o Logitech G920 e Mass Efect Legendary Edition, mesmo pq comprar jogo no Brasil tá uma luta,sem contar as ótimas adições ao Gamepass, então eu não acho que está tão ruim assim pra quem comprou o Xbox como dizem

Fernando Medeiros
Fernando Medeiros
Responder a  Fernando Molina
7 meses atrás

Passo um tempo longe e volto pra cá e ainda parece a marcha funebre do Xbox…
Com o tanto de noticia boa que o Xbox teve nos últimos tempos, como você escreve uma baboseira dessas?
Você merece pagar 5 mil reais num console e comprar jogos AA por 350 reais.

nETTo
nETTo
Responder a  Fernando Medeiros
7 meses atrás

kkk

Fernando Medeiros, não se afaste assim por longos periodos

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Fernando Medeiros
7 meses atrás

O mais irônico é você voltar justamente hoje com uma notícia bastante favorável às consolas Xbox, no caso o volume de jogos a 120fps.

Mas basta ter alguma notícia que o contrarie, e tudo se transforma em marcha fúnebre. São os sintomas básicos do fanatismo, e o pior, por uma marca de videogame, que é produto feito para lazer.

E notícias boas ou ruins, preço, etc. variam de acordo com o gosto do consumidor. Tenho amigos que estão super satisfeitos com o Xbox One X e alegam que não precisam pagar 5000 reais para jogar retro a 60fps. Vai de cada um. 😉

Deto
Deto
7 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Deviam ter colocado 20GB e cobrado 549.

Aposto que iria fazer diferença, ao contrário dos 12TF teoricos que perdem na maioria das vezes para os 5TF RDNA1 com overclock de última hora.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
7 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Vou te falar, desanima viu. É como aquele cara que ganha milhões na loteria e não tem inteligência criativa, torra tudo, ostenta ser o tal e no fim não constrói nada, não cria um legado dessa benção e acaba indo a falência.
Eu não concordo, até entendo a jogada em certa medida, mas não concordo.
Eles não são gamers, não dão verdadeiramente ouvidos aos jogadores. Só querem dinheiro e dominação, como Windows (pelo menos o Windows é decente).
E eu lamento profundamente.
No One o kinect e a ESRAM eram os calcanhares de Aquiles, agora não posso concordar com essa memória e jogos day one no GP, além de sairem direto pro PC, É COMO SE O XBOX NÃO TIVESSE REALMENTE IMPORTÂNCIA FORA DO DISCURSO, fora do marketing canalha.
Esses caras destruiram o Xbox, e agora quero ver o que vão fazer.
A comunidade defende, então eles não vão mudar. É como defenfer político, você sabe que ele não está nem aí pra você mas fica lá no Twitter brigando como um ser bestial.
A culpa no fim é de todo mundo.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Carlos Zidane
7 meses atrás

Lúcido.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Sparrow81
7 meses atrás

Tem alguns pontos de vista bem diferentes, no entanto, 115 milhões dizem que estou certo e 50 milhões me dizem “volta pro filminho”… Mas quem está contando :p

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Carlos Zidane
7 meses atrás

Sempre fui um jogador, e lá pra início de 2014 eu tinha um PS3 e um computador defasado, eu realmente queria um PS4 mais que tudo, mas ele veio a 4K e eu realmente fiquei com muita raiva e apesar de ser achado por muito menos, decidi boicotar por um tempo.
Eu costumava ir a uma locadora no centro onde me reunia com amigos e as vezes ia sozinho, mesmo tendo vídeo game em casa, era algo que eu gostava de fazer de vez em quando, pedia um sanduíche, um refrigerante e ia curtir, relaxava… as vezes levava meu irmão também, era um evento social.
Lá haviam muitos PS4, pelo menos uns 7 ou 8 não me lembro, e uma dezena de PS3 e 360 ao fundo do estabelecimento, mas havia apenas um Xbox One, invariavelmente a casa vivia lotada e tinha mesmo fila de espera, eu chegava e via que o One estava sempre vago, até os PS3 (que era mais barato a hora, daí popular, além dos PS4 os caras não largarem), então eu comecei a perceber aquele One e disse, bora jogar enquanto espero. Então eu aos poucos, fui pegando um certo “carinho” por aquele carinha abandonado, eu juro pra vocês que isso é real, dou minha palavra de homem, então eu pensei em fazer uma oferta por ele, e o dono que era meu conhecido ficou mais que pronto pro negócio, mas ele cobrou um pouco caro e era a vista. Eu estava cheio de compromissos, não podia fazer, mas eu via videos na internet e a vontade de ter um One só aumentava, daí vendi meu PS3 super slim, o fat já havia ido embora, e pedi a minha mãe pra emprestar o cartão, pois o meu limite não permitia, então comprei meu One Fat, foi um dia muito especial, só perdendo pra quando comprei meu primeiro PC e o PS3, então comecei a jogar meu GTA Online, depois Forza e tantos outros. Eu amava o meu One. Fiz vários e bons amigos online. Porém os anos foram passando e os problemas se acumulando, falta de suporte a altura, fanboys me fazendo pegar pirraça da marca, os mil grau da vida (eu era bastante ativo nas redes sociais, me divertia com memes mas uma hora já não havia mais graça, só hate), a MS fazendo as dela e no fim… eu já estava saturado de tudo aquilo. Quando comprei o PS4 mais tarde me senti atendido, e enquanto a coisa piorava no Xbox, melhorava no PS4.
Resultado da ópera, eu iniciei a geração Series sem vontade alguma de ter um Xbox, e pensei seriamente retornar ao PC, mas lá estão os mineiros e a crise mundial, isso aliviou um pouco a barra da MS..
Mas temos esse projeto que eu discordo, temos Serie S que me preocupa e temos a aposta em jogos fracos, em serviços, em cloud… E disso tudo quero distância.
Vamos ver o que vem a seguir, agora a Sony tem seu próprio Phil Spencer… A grande coisa agora é que nemhuma empresa me passa grande confiança, bem diferente do que eu passei despreocupado desde o início dos anos 90. E ainda, a economia está virando confete.
Vamos ver o que acontece.

Hiago
Hiago
Responder a  Carlos Zidane
7 meses atrás

Isso de ter passado “despreocupado” é porque quando eramos crianças não ficávamos preocupados com guerra de consoles, especificações o que queríamos era apenas jogar, e principalmente falando do Brasil durante as gerações do SNES, PSone e PS2 onde a pirataria era muito comum e eu particularmente nem sabia o que era um jogo original, a oferta de jogos era muito grande, tinham tantas coisas para se jogar e não tínhamos compromissos que não ficávamos perdendo tempo se preocupando com outras coisas.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Hiago
7 meses atrás

Creio que não tinhamos era uma estrutura social na internet tão massiva como agora, daí veio muita libertinagem

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Carlos Zidane
7 meses atrás

Hmm, estava pensando aqui, na época do PS3 e 360 nós já tinhamos redes sociais, como a que eu mais gostava, o Orkut de por volta de 2004, mas o que eu percebo de diferente é outra coisa, influenciadores. Esses surgiram principalmente e em maior número no YT e nessa última década de que me lembro, da época do PS4/One
Pode não ser o principal, mas certamente é um dos culpados, como esses canais mil grau que incentivaram muito do tal flame war, que pra quem não percebeu ainda, tem atitudes psicopatas de nunca se desculpar, nunca voltar atrás, é perseguir e destruir o adversário. Como um vírus.
Muita gente entrou nessa, creio que o ambiente tóxico de hoje possa ter sido até idealizado pelos mesmos que incentivam a guerra de raças agora, numa outra vertente, como vi o LeBron James sendo extremamente tóxico outro dia, inclusive ele apagou o post em questão, mas o discurso seguia em outras postagens, e como ele diversas outras figuras do esporte, da política, do entretenimento em geral, da mídia, todos criando animosidade.
Não pode ser coincidência.
Não quero gerar nenhuma discussão sobre isso, mas só alertar pra que as pessoas não caiam nessa.

Gervas69
Gervas69
7 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Só para ver se percebi bem a coisa.
Se eles usassem 6 memórias de 1GB e 4 de 2GB, a consola teria menos RAM mas na prática teria o mesmo efeito, porque teriam 10GB na memória rápida e 4GB na lenta e ainda conseguiam meter a consola mais barata (se o motivo foi poupar uns trocos pensaram mal)

Gervas69
Gervas69
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Era mesmo isso que queria dizer, os 3,5GB que estão lá, acabam por ou não ser utilizados ou muito raramente utilizados.
Neste caso ter 16GB de ram ou os 14GB como sugeri pouca ou nenhuma diferença fazia.

Lucas
Lucas
7 meses atrás

[OFF]

Returnal’s 4K Image is Upscaled from 1080p, Performance Mostly 60fps With Some Drops

https://wccftech.com/returnal-upscaled-from-1080p-performance-mostly-60fps-drops/

Returnal visa 60fps, mas isso vem com o custo da qualidade da imagem. Embora o Returnal seja tecnicamente executado em 4K dinâmico, muitas técnicas são usadas para chegar lá. De acordo com a DF, a resolução nativa do Returnal é de apenas cerca de 1080p.

nETTo
nETTo
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Eu achei foi bem impressionante justamente os resultados obtidos em Returnal. O Game roda internamente em 1080p, com o TAA vai para 1440p e o Checkerboard leva para 4K. A qualidade final da imagem engana até mesmo os analistas, Elanalistadebits por exemplo em sua análise diz que o Game corre em resolução Dinâmica entre 1440p e 4K, o que efetivamente é razoável perante ao excelente resultado conseguido com Returnal, pois este ainda roda a 60fps quase que cravados e com Iluminação Global Raytracing, algo, que digamos é deveras pesado. No fim, alguns estão usando está descoberta técnica para tentar diminuir o jogo e o console, o que vamos combinar cai por terra ao ler/assistir as análises. Até mesmo Alex Battaglia ficou impressionado com o resultado obtido, quando até mesmo um disseminador de FUD da o braço a torcer, o resto vira grito em latim hehehe.

Ainda mais se pensarmos que hj em dia o DLSS, o qual é sumariamente uma técnica de reconstrução de de imagem no PC e seus resultados são amplamente elogiados e desejados. Logo, os resultados em Returnal são fantásticos, mais ainda mais por ser um jogo da primeira leva de exclusivos, 4K Chk, 60fps, Raytracing em Global Ilumination e Áudio e 0 loadings. A Nextgen para mim é isso e desde o primeiro dia.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

E esse jogo é feito na unreal 4. TB não podemos nos esquecer disso. Eu TB achei impressionante o resultado partindo de 1080p.

Depois vendo os resultados já conseguidos pela equipe da insomniac no gameplay de ontem de Ratchet & Clank, não poderia ficar mais animado. Essa geração promete mesmo ser das melhores em termos de tecnologias e evolução.

nETTo
nETTo
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Exato, estava tentando lembrar aqui qual jogo de nova geração tem 4K 60fps e Raytracing? Nenhum.

Ainda não chegamos a este nível de performance em consoles, mas, já temos alguns jogos em 2K 60fps Raytracing como os Spiderman, ja temos alguns em 4K Dinamico/Checkerboard 60fps Raytracing como COD Cold War e agora Returnal e alguns em 1080p 60fps Raytracing como Devil May Cry e até um caso onde a resolução dinâmica varia entre 720p e 4K sub 30fps que é o caso do The Medium

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Sobre o Ray Tracing, também é bem interessante de se notar que estão usando os Ray Accelerators para melhorar a experiência em áudio, que dizem ser espetacular.

A Housemarque também partilhou que o sistema de hardware RT na PlayStation 5 também é utilizado para levar o áudio 3D de Returnal para o próximo nível: as consultas de ambiente áudio são aceleradas com o suporte ray tracing de hardware.

Fonte: https://www.eurogamer.pt/articles/digitalfoundry-2021-returnal-absolute-housemarque_7

Lá no Road to PS5 tem um slide onde o Cerny mostrou que áudio é uma das opções para se obter melhor experiência com Ray tracing.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  nETTo
7 meses atrás

Onde veremos o potencial futuro é em R&C. Esse sim foi feito do zero para ps5 e com uma engime melhor preparada para nova geração.

Deto
Deto
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

esse jogo é um bom exemplo de console mais fraco….

sera que se fosse multi, iria rodar como no SS?

sera que seria viável?

Marco Antonio Brasil
Responder a  nETTo
7 meses atrás

Exato nETTo, isso é nextgen! Imagina o que teremos daqui a alguns anos com as engines nextgen, é animador demais!

Os caras da própria DF tem por vezes comentado que analisar resolução está ficando ultrapassado.
E outra, aqui nesse espaço sempre houve comentários que quando os devs decidessem forçar os gráficos poderíamos ter jogos em 1080p/1440p nas consolas de nova geração e que as técnicas de reconstrução iriam ser muito utilizadas, nenhuma surpresa. O maior exemplo disso foi a fantástica e inesquecível UE5 tech demos.
Sem falar que estas técnicas de upscaling também estão em constante evolução, aposto que até o fim da geração cada consola terá o seu “dlss”.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Marco Antonio Brasil
7 meses atrás

A questão é, as técnicas de reconstrução estão evoluindo… Hoje já se tem imagens reconstruídas em DLSS com qualidade final superior ao 4k nativo. Então é meio inútil essa discussão de o que é melhor né? Ninguém é louco de fazer um jogo desperdiçando recursos em 4k nativo tendo a opção de reconstruir com qualidade superior ou similar. Se gasta os recursos que seriam pra 4k nativo em IA, gráficos, FPS, física… Enfim, se gasta onde realmente importa.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  nETTo
7 meses atrás

Na última análise do El Analista de Bits, ele disse que o resultado final é similar a 1440p nativos. (29 segundos de https://www.youtube.com/watch?v=FQeIWVUha1U).

A Housemarque priorizou a “qualidade” dos pixels, seja com efeitos de partícula insanos, névoa volumétrica, etc. Os gráficos do jogo são muito bons.

E claro, um jogo difícil e frenético como esse, 60fps quase constantes são mais do que bem vindos.

Para mim fizeram certo. Diante das limitações do estúdio, seja número de funcionários ou motor gráfico, priorizaram o que é mais relevante, e com certeza o sucesso desse jogo ajudará o estúdio a subir de patamar.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Mário, estou a ver a análise da Digital Foundry em Ratchet and Clank.

Interessante o Alex dizer que estamos muito perto de ter 1 polígono por pixel.

A partir dos 5:10 do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=NdPaUCgB14Q

Fernando Medeiros
Fernando Medeiros
7 meses atrás

Acho que o cara que apresentou o Gamestack apenas se confundiu com o fato de que 6GB é a memória ideal da CPU e 10GB é a memória ideal da GPU. O pior dos casos, onde os dois pools são acessados em simultâneo ainda é ótimo. Ingenuidade é vocês acharem que o PS5 não tem problemas de contenção de banda, e provavelmente joga o console em valores iguais ou até menores que 392GB/s. A CPU renoir ao qual eles são baseados pode aceder a memória a até 128GB/s, pega os números aí e ve o que ele pode causar nos 448GB/s do PS5. E vendo jogos como Returnal já estarem recorrendo a 1080p como resolução de renderização, é obvio que também existem compromissos no PS5.

nETTo
nETTo
Responder a  Fernando Medeiros
7 meses atrás

Existe algum jogo de Xbox a qual vc possa citar com Caracteristicas semelhantes a Returnal:

Digo, renderizado em 1080p, mas com Raytracing em Global Ilumination e no áudio

Efeitos de Voxel, particulas e texturas de altíssima qualidade?

60fps quase perfeitos, 99% do tempo segundo a análise da VGTech e 4k, um 4K reconstruido por checkerboard e TAA?

PS: Se vc citar The Medium, perde um amigo, pois este chega a cair a resolução para perto de 720p, quase nunca roda em 4K de fato e a performance beira o rídiculo, muito tempo abaixo dos 30fps, e isso tudo num game que em 90% do tempo nada acontece, só o personagem para lá e para cá, cenário muito diferente de Returnal.

Comparando estes cenários, estes dois jogos, e estes dois pequenos studios, fica bem evidente qual se sobressai sobre qual né

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Fernando Medeiros
7 meses atrás

Compromissos sempre existiu e existirá em qualquer plataforma. Configuração “ideal” só existe na cabeça dos fanáticos.

O que se pode fazer é buscar mitigar os compromissos. No PS5 por exemplo, optimizações como cache scrubbers visam minimizar o cache miss, o que ajuda a manter as 36CUs alimentadas o quanto puder, visando minimizar potencias gargalos na largura de banda da RAM.

Resolve? Não sei, não tenho os devkits. Mas conheço o suficiente para saber que a discussão sobre compromissos vai infinitamente além de um número teórico dito em especificações superficiais.

Gears 5 tem resolução dinâmica no Xbox Series X, feito na UE4. Se portassem o game para a UE5, é bem provável que rodaria melhor nas novas consolas da Microsoft, possibilitando melhorar presets ou mesmo rodar em 4k nativo sem drops.

Nem tudo se resume a discussão de configurações fechadas de hardware. Aliás, na prática, pouco se resume a isso. É muito mais sobre software e como melhorar ainda mais a eficiência sobre o que se tem. Basta ir assistir a um evento do GDC, e facilmente verá o que de facto se discute na industria.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Fernando jamais vai admitir. É fanboy do pior tipo. Mesmo se a Microsoft tivesse lançado apenas o Series S e nunca um X, ele certamente viria dizer que o Serie S era um melhor “investimento” e teria 1000 motivos pra tal, a começar por preço, gamepass, não precisar de TV 4K etc kkkkk

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Carlos Zidane
7 meses atrás

PS: se o Serie S tivesse leitor de disco eu comprava, não estou falando mal do console, o motivo é que eu gosto de midia física e todo jogo que eu compro é parcelado, nunca chego lá e pago de uma vez

nETTo
nETTo
Responder a  Carlos Zidane
7 meses atrás

Se o XSS tivesse leitor de discos eu já o teria comprado também.

São as minhas duas principais reclamações dele, a falta de leitor e a retro capada em relação ao XSX. O valor dele é sensacional (hehehe) perto dos outros dois consoles

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  nETTo
7 meses atrás

Sim, eu também, já estaria aqui pois estoque tem, mas a retro eu não ligo, queria pra jogar os jogos novos. É uma lástima, vou criar uma petição por um XSS com drive, acho que teríamos muitas assinaturas ;p

nETTo
nETTo
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Então já tem 3 assinaturas hehehe

nETTo
nETTo
Responder a  Mário Armão Ferreira
6 meses atrás

“bom valor” para a realidade dos preços aqui no Brasil. Em dólar é 299,00 contra 399,00 do PS5 DE o que pra mim não faz sentido algum.

Porém na conversão de moeda, aqui no Brasil eles são vendidos por 2.699,00 e 4.299,00, uma diferença considerável. Até mesmo o PS4/PS4 Pro custam mais que o XSS aqui no Brasil.

Carlos Eduardo Santos
Carlos Eduardo Santos
6 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Não quero criar polêmicas aqui, mas verdade seja dita…
Não se pode nem comentar as escolhas estranhas e o marketing obscuro da Microsoft com esses consoles. Pra não dizer outra coisa.

*8K bem escrito bem grandão na APU.
Uma imagem bem esdrúxula, tendo em vista que muitos jogos “ainda” sofrem pra rodar em 4K nativo.
Ninguém nunca comenta nada sobre.

*Gen 4 ultrahighspeed SSD.
Já abriram o console e comprovaram que ali está um SSD Gen 3. Não que isso seja um problema pois alcança 4,8 Gb/s de leitura. O problema foi mentir sobre a geração do componente, e isso é algo grave que ninguém comenta sobre.

*Southbridge do Xbox One.
Aqui mais uma vez algo que não teria problema algum. Mas pega mal demais você abrir um console “nextgen”, e se deparar com um componente com nome da geração anterior timbrado no mesmo.
Da impressão (não, dá é certeza) de que reaproveitam componentes da geração anterior. E mais uma vez ninguém comenta nada sobre.

Agora essa especulação sobre o corte de quantidade de RAM, que em breve ninguém vai mais falar sobre…

Deixo só esses relatos aqui…
E por que?
Porque esse tipo de coisa que a Microsoft fez com estes consoles, se fosse do lado da Sony…
Ahh pode ter certeza que o pessoal do FUD estaria a todo vapor!!!
Mas…
Sabe como é, hoje em tudo de errado que a Microsoft faz com o Xbox, todo mundo fica “cheio de dedos” pra comentar sobre, talvez com medo de que a comunidade agressiva, fanática e tóxica do console, venha te importunar.

Fazer o que neh 🤷🏻‍♂️

error: Conteúdo protegido