A conferência E3 da Microsoft

Uma análise sumária à E3 2018 da Microsoft.

Naturalmente que não é apenas breves minutos após o término da E3 2018 da Microsoft que irei dissertar de forma prolongada sobre a mesma. Daí que este artigo será de apenas algumas linhas e uma breve análise sumária sobre o que foi apresentado.

Nesse aspecto devo referir que… Gostei! Aprecie-se ou não o tipo de jogos apresentados, a E3 2018 da Microsoft foi uma das melhores desta geração que esta empresa organizou.

Qualidade, variedade e veja-se lá… exclusivos! Exclusivos que já se previam, mas mesmo assim… exclusivos.

O que se viu foi uma E3 competente, com grande variedade de títulos que mostra aos possuidores Xbox que jogos será o que não lhes faltará. Os exclusivos apresentados foram igualmente bastante apetecíveis e certamente estarão na minha lista de jogos a adquirir para os próximos tempos.



Pesando tudo o que vi, achei a conferência realmente interessante e com conteúdo muito variado e com qualidade.

A Microsoft anunciou ainda o engrossar das suas equipas firts Party com a criação de 5 novos estúdios, com destaque para o de Santa Monica, a Playground Games que foi adquirida e a Ninja Theory (igualmente adquirida).

A surpresa foi o final, quando Phil Spencer, certamente temendo pelo anuncio de uma PS5, resolveu anunciar que a empresa trabalha já numa futura Xbox. Um anuncio, mais uma vez, a nosso ver, precipitado, e numa altura onde a Xbox One X não tem ainda suporte e onde, devido a esse anuncio, apesar do seu preço elevado, se prevê ter uma duração de vida muito reduzida. Afinal, se a Microsoft fosse lançar em 2021 não iria, 3 anos antes falar da nova consola. Ou será que iria?

Esta foi a parte onde achamos que a Microsoft esteve pior, sendo que no que toca a conteúdo, a conferência foi sem dúvida muito, muito boa!



Posts Relacionados

newest oldest
Notify of
Vitor PG
Visitante
Vitor PG

A ms comprou a ninja theory!e anuncio o novo battletoadss!foi uma ótima E3

Andrio
Visitante
Andrio

A forma como a apresão foi feita foi muito bom sabe, mas queria levantar uns pontos aqui..

1. A LineUp de 2018 vai ser só Sea of Thieves, state of decay e forza?
2. Vários jogos sem gameplay e data de lançamento.

Uai, não era a Microsoft que anunciava e lançava no mesmo ano? rsrsrsrs

O Ponto alto pra mim foi a compra dos Studios, mas espero que não acabem que nem Rare.

By-mission
Visitante
By-mission

Uma excelente conferência da Microsoft este ano, se não a melhor da geração!

Cinco estúdios é muita fruta, agora sim temos um bom sinal de que as coisas irão mudar..

AlexandreR
Visitante
AlexandreR

Estranhei a Remedy games não estar presente na conferência!
Algo me diz que vai aparecer na conferência da Sony 😏
Pelo que percebi os estudios que comprou e formou são pequenos.
Ainda deve demorar uns 2/3 anos para termos algo em concreto.
A única boa aquisição foi sem dúvida a Ninja theory, tem experiência.
Mas pronto, o Mario tinha razão!
Agora percebo o porque de 2019 ser a data da Sony, para lançar uma Ps5.
Aliás, a Microsoft obrigou a sony apressar se.
Pelo que percebi, iremos ter uma ps5 e xbox one x2 no próximo ano!
O que é uma injustiça para aqueles que compraram uma xbox one x a 499 e que nem suporte nem jogos em condições tem!

Ps:Se fosse a sony, não falava na ps5 nesta E3.Falava na E3.de 2019 e lançava a em Novembro.
E assim apanhava a Microsoft de surpresa.
Mas não deve ser possível, porque é quase impossível de se esconder a produção e não deixar passar informação para o exterior!

Fernando
Visitante
Fernando

Se o PS5 é a maquina de 14tf que vazou nas especificações, que eu acho que é por que a tecnologia ainda nao está lá para mais que isso em um console de 2019, a Microsoft não precisa do próximo Xbox ja no ano que vem. Além disso, sem o console base, One X tem capacidade de conviver com seu sucessor como um console de entrada. Não temos evolução em GPU que signifique um salto visual como quando os consoles sairam de uma base directx 9 para a atual geração. A principal vantagem é o aumento de CPU mas que não será devidamente explorado pelos próximos 3 anos no mínimo. Em minha opinião, se o PS5 for lançado no ano que vem, quando a proxima geração realmente começar a pegar la para 2021, ele vai parecer defasado perto do proximo Xbox que provavelmente sera entre 3 a 4 vezes mais poderoso que o One X e uns 50% mais poderoso que o PS5.
Eu penso que uma estratégia mais interessante é aguardar até depois de 2020. Tudo que o PS5 de 2019 vai fazer é rodar em 4K os games que o Xbox One X roda em 1080p e que o PS4 Pro também poderia rodar.

Livio
Visitante
Livio

Depois de 3 conferências da MS, comecei a assisti-la em 2015, enfim uma conferência que agradou. O ponto alto, na minha opinião, foi a aquisição da Ninja Theory.

De resto de exclusivos apostou na santíssima trindade, indo até para outras plataformas(mobile).

Battletoads foi outra surpresa e como sempre disse nos anos anteriores, a MS deveria apostar na franquia.

Para calar a boca de muitos por aí a MS usou a fórmula da Sony, anunciou jogos sem um teaser ou com CG e sem data de lançamento e o ponto alto a compra de um estúdio que faz “filminho”.

2 pontos que gostaria de entender na conferência:
1- O porquê de tantos monitores e “consoles” para gameplay se foram usados somente 4?
2- Porque que os “consoles” não eram Xbox one X e sim aparentemente aparelhos de desenvolvimento?

Um ponto negativo, na verdade 2:
1-Que esta geração, Xbox One, de exclusivos ficará a santíssima trindade, Cup, Sea of Thieves, Crackdown. O novo Fable, o jogo “do tipo” Horizon Zero Dawn e quem saiba o Scalebound “returns” só para o próximo Xbox.
2- E falando em próximo Xbox para quê falar que já estão desenvolvendo o próximo, tanto jogos quanto o console? É óbvio que assim que começa uma geração a empresa já pensa no próximo, mas deixar claro isso visto que o X não completou nem 1 ano de vida? Estava a assistir a conferência com uns amigos e assim que vi isso logo falei “Será que a MS está temendo que a Sony anuncie um possível PS5 nesta E3?”.

Enfim vamos ver o que se passará daqui a 24 horas, se vamos ter a quase confirmação de uma next-gen , ou se há mais surpresas. Infelizmente estarei saindo da Universidade quando a conferência começar.

Carlos Zidane
Visitante
Carlos Zidane

Novo Forza Horizon queria mais detalhes (mais aguardado), esse Halo Infinite foi interessante apesar de nada concreto, tomara que traga a glória dos antigos. Gears com um gráfico incrível (pena que não sou muito chegado).
A compra dos tais estúdios e falar de um futuro Xbox, gostei dessa parte, agora é torcer pra apagarem de vez a imagem ruim, e dar uma nova cara a plataforma, só espero que lancem lá pra 2021 senão é sacanagem com quem torrou uma grana com o X.
Como eu não comprei por mim pode ser até em 2019 rsrs brincadeirinha.

O trailer de Cyberpunk lindo demais.

Fernando
Visitante
Fernando

Gostei da conferência, dentro do que os estudios da Microsoft poderiam mostrar em tempo habil, era o que eu esperava. A santissima trindade esta lá, e parecem em otima forma com boa repaginada. Talvez o Xbox One base não consiga mais rodar localmente os exclusivos de 2019 em diante, mas utilize o streaming divulgado na conferência.
Impressionado com os visuais ultra realistas da nova engine do Halo.
Como eu previ, a Microsoft segura dois anos de baixas em exclusividades para preparar o terreno para o futuro, e não por estar matando a divisão de games.

Fernando Molina
Visitante
Fernando Molina

Mas se em 2019 em diante o One base só por streaming, como voce diz, aí nesse caso a Microsoft estaria matando o One X, pq por streaming pra q comprar o X, só dependo de velocidade de internet e não mais de hardware, mas se eu estiver falando bobagem me corrija

Fernando
Visitante
Fernando

Eu acredito que o Streaming ainda não terá a qualidade da jogatina local por um bom tempo. Por exemplo, eu nao imagino um jogo cravado em 60fps por streaming, e o Halo novo vai buscar isso por exemplo.

Fernando Molina
Visitante
Fernando Molina

O pessoal tem que esquecer isso de que o X terá jogos exclusivos que não rodarão no One ou no One S, mesmo pq até no Gears 5, não vi nada que o One base não consiga rodar

Livio
Visitante
Livio

Concordo com o que você falou, principalmente em relação ao X porque ele leva o ONE no nome, pertence a mesma geração do modelo fat.

Fernando
Visitante
Fernando

Tecnicamente, não existe nova geração. Não chegamos em um ponto em que um máquina de jogos com preço acessível seja capaz de rodar gráficos em tempo real que um Xbox One base não possa rodar, mesmo que sejam utilizados truques como renderizar quadros separados em metade da resolução para formar a imagem. Essa tal next gen que vai trazer um salto gráfico vai demorar um bom tempo agora.
A decisão de lançar uma nova geração que romoe definitivamente com as maquinas atuais pelo menos nos próximos 3 anos ou 4 anos é apenas comercial.
No início da geração, lá em 2013 com a busca insana por graficos em 1080p era necessário novos consoles após 2018. Com os consoles de meio de geração e técnicas de reconstrução de imagem, não se faz mais necessário.
La em 2013 haviam pessoas brigando comigo quando eu dizia que as maquinas não tinham potencia pra seguir 8 anos sozinhas. Agora tem gente clamando por uma nova geração ja em 2019 quando parece que tanto o PS4 Pro quando o One X tem bastante lenha psra queimar e jogos extremamente otimizados como God of War parecem otimos mesmo no console base.
Essa mudança de perspectiva é só para a Sony pode falar de novo que tem o console mais poderoso?

bruno
Visitante
bruno

Não se pode afirmar isso com certeza porque não se tem o hardware de nenhuma das consolas de meio de geração a ser utilizado em pleno como base. Quer na Pro quer na X há mais CUs, mais memória, maior velocidade de relógio. Se as empresas responsáveis pelas consolas decidissem fazer delas as base, poder-se-ia ter diferenças mais significativas.

Basta ver a Pro – baseada na tecnologia polaris suporta o Rapid Pack Math. Até agora, se não estou em erro, isso só foi utilizado para resolução. Se a Santa Mónica, por exemplo, pegasse na Pro e a expremesse até ao tutano, poderíamos ver efeitos gráficos que a base não suporta (modelos mais detalhados, outros efeitos, etc).

bruno
Visitante
bruno

Olá Fernando! Bem, vindo de volta. É bom saber que quando a MS marca uns pontos positivos, te sentes na disposição de voltar a comentar aqui na PC Manias.

Concordo contigo – a conferência foi excelente. Bela mostra de exclusivos, excelentes revelações de thirds. E sobretudo o assumir de um compromisso de suporte para o futuro com aquisições acertadas, sobretudo a Ninja Theory que poderá tornar-se uma mas valia se a Microsoft se limitar a fornecer meios e não meter o dedo.

Esta conferência só pecou por ter sido em 2018 e não o ano passado, quando a MS colocou uma nova consola no mercado e a quis vender por 500$ com o slogan True 4k, publicitando-a com Minecraft a 4k. Tivessem estes sidos os jogos mostrados em 2017, possivelmente a consola teria sido lider de vendas no mês de estreia e não a PS4 (base).

É o facto de haver este desfasamento entre dois momentos mais importantes, sobretudo depois de uma Gamescom 2017 vergonhosa, que indica que a divisão de games, como lhe chamas, não anda de boa saúde. Porquê dois momentos tão separados no tempo? Sobretudo quando em conjunto teria sido muito mais eficaz? Limites no orçamento? É que não encontro outra razão para isto… basta ver que no suposto tempo em que a X foi desenvolvida e lançada (ela foi anunciada no ano em que a Pro foi lançada), a MS fechou estúdios e cancelou jogos em produção.

O mais importante a reter da conferência da MS, contudo é que, ao contrário do que muita gente, tu incluído, andou a dizer durante anos, o poder por si só não importa, o que importa são os exclusivos. E esta conferência que acabas de elogiar é a própria MS a admitir isso, após anos em que tivemos os fãs a tentar negar o óbvio.

Que siga neste bom caminho, que todos agradecemos.

Andrio
Visitante
Andrio

Agora estou com uma duvida sobre como vai ser a conferencia da Sony….

A micro praticamente levou todas as empresas mults para seu show….

O que esperar da Sony essa noite?

Particularmente não estou esperando grandes coisas….. (Coisas novas)

Livio
Visitante
Livio

E Shadows Die Twice, que apareceu por pouquíssimos segundos ano passado na Sony foi revelado este ano na MS.

Também não tenho a mínima ideia do que irão apresentar.

Fernando Molina
Visitante
Fernando Molina

Apresentando um gameplay de The last of us part II e Resident Evil 2 Remake, já tá otimo. Um sonho seria a retrocompatibilidade com o PS3, mesmo pq o meu Play 3 fat tá começando a apresentar sintomas da famosa luz amarela da morte

Andrio
Visitante
Andrio

Gameplay de The last e death stranding pra mim já tá bom, mas 1:30h de apresentação isso é pouco.

Andrio
Visitante
Andrio

Shadows Die não foi na playstation experience, foi na Game of year que apareceu um tease.

bruno
Visitante
bruno

Depois da excelente conferência da MS, eu acho que ou a Sony tem bombas preparadas, ou fica para trás. Não me espantaria nada que a MS tivesse a melhor conferência da noite (apesar das duas calinadas à la MS – o serviço de streaming e o Phil Spencer, por algum motivo que só ele conhece, a sentir necessidade de dizer que as próximas consolas estão em desenvolvimento – isto só mesmo a MS anunciar consolas com anos de antecedência).

Mas ainda assim, convém não esquecer que a Sony tem 4 nomes pesados para esta noite. Spiderman (do qual já foi mostrado muito mas que ainda pode surpreender com revelações de mais aparições do Universo Marvel), Death Stranding (Kojima, hype até dizer chega e hoje talvez a primeira gameplay), The Last of Us Part 2 (idem) e Gohsts of Tsushima (este conta com o fator novidade).

A brincar a brincar exatamente o mesmo número que a MS (Gears, Halo, Forza H2 e Battletoads – acho que não me esqueci de nada) anunciou esta noite, com a diferença que Spiderman é lançado em Setembro e dos outros talvez chegem datas de lançamento (mas dois deles só os espero em 2020).

De estúdios internos não espero mais nada, a não ser que o London Studio tenha decidido dar uma pausa no VR e se decida a trazer The Getaway de volta (fingers crossed).

Seja como for, há muitas novidades das thirds de que espero notícias e pode ser que tenhamos novidades na conferência da Sony:

– Resident Evil 2: Remake (por este estou ansioso);
– Final Fantasy VII (quando chega?);
– Projeto secreto da Rocksteady (o que se segue à série Batman Arkham? Justice League?)
– Hitman 2;
– Warner Bros (Batman Arkham acabou, mas o estúdio de Montréal anda a trabalhar em algo… o quê exatamente?);
– Remedy (dois jogos a serem desenvolvidos – o que é o P7)?
– The Avengers Project (será que teremos algum sneak peek? A conferência da Square Enix veio e terminou sem nenhuma novidade neste sentido…)

Novidades da Sony (estas são muito, muito improváveis, mas enfim os rumores):

– Será que se confirma as negociações com a Konami e aquisição de franquias que esta empresa tem paradas (Silent Hill, Klonoa)?
– Confirmar-se-ão também as negociações com a EA para Dead Space entre outros? (duvido muito que a EA, que este ano parece ter acordado, aceitasse desfazer-se desses IPs, mas pelo alguém lhes daria uso).

José Galvão
Membro

Confesso que inicialmente gostei imenso da conferência da Microsoft, apesar de neste geração a Microsoft já deu o que tinha a dar, ainda tenho a minha XO montada, aliás até troquei de modelo, tenho agora a S por causa do HDR, logo estava com alguma esperança que era desta que a Microsoft ia acordar para a vida, e foi.

A questão é que depois do entusiasmo, analisei racionalmente o que vi e sinto que o problema mantém-se, se para muitos foi um passo na direcção certa, com o qual concordo plenamente, eu pergunto, então e agora?
Vejo uma onda de entusiasmo a varrer os media, ignorando por completo que este ano é o pior de sempre da companhia, onde apenas o Horizon parece tirar algum do amargo de boca para quem, como eu, tem uma XO.

Phil Spencer anuncia com pompa e circunstância que comprou 4 estúdios, a Playground que confesso, acho estranho só agora ter sido comprada, a Undead Labs que cujos jogos não passam do mediano, a Compulsion Games que não tem provas dadas e com um jogo de estreia do qual não espero nada de mais, e depois a joia da coroa, a Ninja Theory, conhecida por fazer jogos SP bastante emocionais e com ênfase na história, além disso ainda anunciou que vai criar um super estúdio ao nível da Sony Santa Monica.

Até aqui tudo bem, mas com excepção da PG que tem sido a salvadora da pátria, quando é que vamos ver o fruto desta colheita?
Na próxima geração obviamente, então e até lá?
Bem… até lá teremos exactamente os mesmos coitados do costume para tentar salvar a marca do marasmo que tem persistido ao longo desta geração, são eles Halo, Forza e Gears, mais do mesmo, outra vez, ou seja a saturação dos IP’s mais conhecidos da Xbox persiste, a companhia insiste em apostar no novo Halo que é velho, no Gears que já pede reforma desde o Judgement, e o Forza que pelas vendas que têm caido a pique parece desinteressar cada vez mais o público alvo.

Se retirar-mos os trio, ”arroz outra vez”, com algumas pitadas de sal em forma de um novo Ori e um DLC de Cuphead, o que fica é um monte de jogos de grande qualidade que também podem ser jogados na concorrência, e por muito que o futuro seja risonho, o momento presente bem como o futuro próximo, são tudo menos interessantes, basicamente a Microsoft com a sua nova estratégia, mais uma, diz-me a mim como cliente, que não vou ter muito porque esperar até à próxima geração não de consola, mas de consolas, porque pelos vistos é bem provável que venhamos a ter um cenário em tudo idêntico ao que temos neste momento, pessoas que investem numa consola nos primeiros anos, e depois levam com um murro no estômago a meio da geração, e isto deixa-me algo perplexo, o facto de ainda faltar um par de anos para uma nova geração e já terem isto tudo programado, mas por um lado ainda bem, assim só irão ver o meu dinheiro muito para lá do começo da nova geração.

Não quero parecer particularmente duro com a nova atitude da companhia, que considero a correcta, e sei que o actual estado da Xbox não me muda de um dia para o outro, é impossível ter uma rede de estúdios igual à da concorrência que demorou décadas a construir, mas isso não apaga o facto de que a sua prestação nesta geração foi literalmente a pior que presenciei em mais de 35 anos disto, e assim vai continuar por mais um par de anos, mas passado é passado, o futuro espero eu, será diferente e não aguardente, a Microsoft vai deixar de fechar estúdios e reduzir a cacos lendas como a RARE, (para o bem da Ninja Theory que assim o seja), ao contrário do que dizia Phil Spencer à uns meses atrás, agora o Single Player que para ele não era muito viável porque o futuro era jogos como serviço, agora é algo apetecivel, é bom para a industria, para a arte que a Microsoft se torne numa espécie de Sony, que não aposte só em jogos de carros ou shooter de aliens com settings diferentes mas com a mesma batida, mas sim em jogos para todos os gostos em vez de somente jogos cuja intenção é aumentar as subscrições Gold, espero sinceramente que o rumo da Xbox seja outro que não este, que seja um marcado por ”filminhos para chorar” em vez do fast food com que nos tem servido.

Mas até essa mudança acontecer, ainda temos esta geração que ainda tem muito para dar, e nesse quesito a Microsoft não vai conseguir muito mais que nos entregar os suspeitos do costume que perdem brilho a cada nova entrega, a conferência de ontem foi muito boa mas serviu para duas coisas, para nos lembrar que a mudança ainda tarda, e que até lá, por muito irónico que isto possa parecer, conferências como a de ontem, são na realidade autênticas montras do muito que vou jogar na minha PS4!

bruno
Visitante
bruno

Precisamente.

E convém também não esquecer que não é a primeira vez nesta geração que a MS apresenta uma conferência deste calibre e recheada de jogos, e muitas promessas. Todas ou canceladas ou reduzidas a nada (Phantom Dust).

Para o bem da Ninja Theory espero que o que se passou com a Lionhead não se repita. É um estúdio com muito valor e capaz de criar peças únicas, seria uma perda enorme desaparecer.

Portanto a questão não é só o que se passa até essa mudança ocorrer. É também o que se passará até que tudo se concretize. Outro 180º?

Esta conferência foi boa, cheia de novidades, mas o discurso a que assistimos ontem, que diga-se é o que aqui sempre se defendeu desde há anos, contrariado pelos que se diziam “fãs” da marca não foi o discurso do ano passado, não foi o discurso de 2016.

João Magalhães
Visitante
João Magalhães

Acho que o pessoal está confundindo um bom formato de apresentação com aquilo que realmente a MS precisava.E por essa ótica foi uma decepção!

Halo,Gears e Forza todo mundo já esperava…O que todo mundo queria ouvir era de uma nova IP triple AAA pelo menos…Um único teaser que fosse.

Isso é a prova de que realmente os rumores estavam certos e ela estava sofrendo sérios problemas de produção interna.O anúncio da compra dos estúdios, indica que ela vai começar agora provavelmente mirando na nova geração. Mas a atual situação do Xbox nos diz que já está definida..Ou seja,sem grandes novidades talvez até o fim da geração.

Se hoje a Sony apresentar uma única IP nova,que ninguém ouviu falar ainda ..Acho que terá feito mais do que toda a apresentação da MS.

Carlos Zidane
Visitante
Carlos Zidane

José, falou muito bem, eu não estou surpreso, essa geração da MS já está perdida, o que achei interessante foi o que se promete pra próxima. Embora não sei se dá pra confiar nesse pessoal…
De real mesmo pra essa geração, só o Horizon 4, que eu devo estar mais interessado que muitos fãs do Xbox que pelas vendas (dos Forza) não tem tido tanto entusiasmo, o Halo já foi tão legalzinho no passado que sempre espero que surja algo minimamente especial. Não que eu tenha muitas esperanças mas, como já disse, falarem em novo console e estúdios… Dá uma esperança de futuro já que por agora está morto, quem sabe possa ressurgir em alguns anos?!
Seria ótimo, mas eles tem que se decidir, parecem muito confusos, tá na hora de construir uma casa sobre rocha, pois o One foi um tremendo castelo de areia.

Fernando
Visitante
Fernando

Analisando um pouco mais friamente, me bateu um grande medo de ocorrer uma “sonyzação” do Gears of War 5 após esse trailer. Eu espero profundamente que antes de fazer um jogo pra ganhar nota do metacritic, eles estejam construindo um game pra quem gosta de jogar video game. Gears 4 esteve um pouco abaixo em campanha, assim como Halo 5 mas são jogos com gameplay, que exigem uma curva de aprendizagem, um nivel de dificuldade e que não fazem nenhuma questão serem amigáveis. Eu espero que isso não se perca e a Microsoft saiba que tem gente no Xbox que simplesmente esta por que ainda gosta mais de jogos jogados do que assistidos. Espero o mesmo do Halo Infinite. Podem se concentrar em melhorar a campanha, expandir o mundo e tudo, mas que não venham com cover automatico, mira com ajuda de localização de inimigo que nao pode ser desligada, toneladas de minutos de caminhada sem acontecer nada e que podem ser feitos com apenas uma mão e necessidade de QTE pra coisas banais.
Eu prefiro aquele jogo em que o analista da Polygon nao consegue passar o primeiro ato sem morrer umas 5 vezes e da nota 6 de raiva, do que um jogo que o analista diz que terminou com o lenço ensopado de tanta emoção e parece um passeio no Jardim.

Livio
Visitante
Livio

Comentário de quem disse que se deve evitar brigas de jogos e aproveitar os mesmos. Isso há 24 horas.

Ou seja uma plataforma tem jogos construídos para jogar videogame, subtende-se pelo comentário acima que o outro não tem.

Até iria me estender na resposta, mas prefiro aproveitar o pouco tempo que tenho para ver as novidades da E3.

Fernando
Visitante
Fernando

Estou dando minha opiniao de consumidor, é assim que eu vejo os jogos da Sony nessa geração e eu não quero que minhas franquias favoritas do Xbox andem por esse caminho.
Eu ridicularizei alguém?
Estou basicamente dizendo que quero que os estudios MS não esqueçam do real motivo pelo qual duas franquias alcançaram status e não tentem imitar a concorrência que tem um publico bem diferente.
Se você gosta desses jogos, é do tipo que chora jogando Beyond Two Souls, acha que todo jogo deve ter uma criança para voce cuidar ou ama os momentos vazios de gameplay de Uncharted, não tem problema, esses são os seus jogos, e eu espero que Gears of War 5 não se torne um desses.

Livio
Visitante
Livio

Infelizmente não chorei em Beyond Two Souls, mas aprecio jogos assim, foi a partir dele que joguei Heavy Rain e em breve Detroit. E relato que chorei em TLG, jogo apreciado por muitos como uma obra de arte, exceto você.

Ainda assim discordo com sua opinião, é para isso que serve um debate. Não vejo curva de aprendizagem em jogos onde a maior parte do tempo é atirar, esconder, correr. Aliás já vi fãs desse tipo de jogo penar para resolver um puzzle de Uncharted 4, o primeiro puzzle de HZD, que é abrir uma simples porta vi o cara ficar perdido.

Agora se você não quer um lado emocional nos seus jogos preferidos então se decida porquê quando foi falado da parte emocional de jogos do PS você foi o primeiro a falar que não tinha uma cena mais chocante que a de um dos jogos da MS(Gears ou Halo).

José Galvão
Membro

Essa sonyzação de que falas só fazia bem a um jogo como Gears ou Halo, e se os jogaste, sabes que desde o Gears 2 que andam a tentar dar mais alguma personalidade aos personagens e à história, fugir um pouco do tema desgastado tipo ”vamos só matar aliens” com uma atitude badass, tu até gostas de comer arroz uma e outra vez, mas o mercado está a mostrar fadiga pela falta de originalidade da série, ao que não é alheio a queda nas vendas e consequente interesse nos IP’s da Microsoft em geral.

Não é preciso Gears ou Halo perder o que os tornou famosos, mas apenas com mais personalidade, são séries que estagnaram no tempo em termos de amadureciemto.

TLOU2 consegue em 11 minutos não só um nível de acção tremendamente superior a tudo o que Halo e Gears alguma conseguiram, como em termos de personalidade mete ambos no bolso.

O que vi ontem foi um punhado de jogos meia boca a dar um valente bigode a um recorde de jogos mostrados numa conferência na E3, que venham mais filminhos pra eu chorá…

Thiago
Visitante
Thiago

Caro amigo por isso opiniões e gosto são diferentes, isso é rico para todos .
Sua opinião sobre Tlou 2 é sua porem meu amigo Gears e Halo são Otimos, pena que deixa a querer atacar o user acima de uma visão de Fan ao invés de Gamer.
Não precisamos desmerecer algo para que o seu se torne bom, ao contrario da opinião dele , não desmereceu o jogo em questão, apenas não quer algo parecido com a concorrência.

Ewertom
Visitante
Ewertom

Desculpe lá José ,mas misturar alface com gordura não convém não.
Você citou gêneros totalmente diferentes e isto não é visão pessoal e sim uma ideia totalmente errada e na tentativa ao meu ver de desmerecer ou agitar alguém.
Você fala como uma pessoa que não consegue discernir fatos com argumentos.
Halo tem uma história que repito como falei para o Bruno a algum tempo atrás,aonde tem um começo,meio e fim e ainda não chegamos ao fim ou seja como diretor de uma franquia,há um caminho que se deve seguir para a conclusão do game ou roteiro e isto ainda não chegou e você falar que o jogo perdeu hipe,estranho o seu dizer,pois a estória continuou no 5 da mesma forma que o 4 continuou no 3,ou seja o que esta a ocorrer
Seja mais claro amigo,pois a franquia Halo a série TlUs nunca colocou no bolso.
Que venhas os fatos concretos,por favor.
Sei que é a sua opnião e respeito,mas coloque mais argumentos,pois Thle Last não nada a ver com o mundo de Halo,são jogos unicos e não merecm comparação por serem generos diferentes.

By-mission
Visitante
By-mission

Eita olha a confusão..

“Os jogos da Sony são muito emocionais”

Alguém leu o primeiro coment do rapaz…

Já se vai o pessoal a defendê-lo como se fosse uma vítima…

Opiniões todos temos, e a questão nunca foi essa, antes de reclamarem de perseguição, reparem bem quem sempre risca o fósforo, antes de tentar apagar o incêndio.

Thiago
Visitante
Thiago

Confusão? Ou opinião conforme pontuada corretamente ate pelo Mario.

Olhando nos últimos meses sem ausência do mesmo no site, era nítida as falas e concordâncias com tudo, porem quando entra alguém que questiona e traz argumentos sem ofender ninguém, acaba deixando algumas pessoas sem reações, ai que entra o perigo, usam de ataques sem fundamentos para validar seus pontos .

Mario
Acho valido opiniões com base aqui, pois eu entrava no site e realmente estava, na minha opinião um Tedio a sessão de comentários com a mesma trupe que não define “Games” e sim marca e vao contra opiniões e marcas diferentes. Continue com esta democracia pois precisamos ver pontos diferentes sem ofensas.

Livio
Visitante
Livio

Thiago a questão aqui não é fazer dos que gostam de Xbox ou Nintendo a gostar de PS.

A questão que o usuário acima, ao qual fui o primeiro a rebater, sempre mostra as suas incoerências, faz um comentário no dia anterior que se deve evitar brigas de games e aproveita-los ao máximo e no dia seguinte no início da opinião coloca que “os jogos Sony são emocionais, fáceis e monótonos” enquanto que os jogos da plataforma eleita são jogos para quem gosta de jogar vídeo game(e teme que os próximos jogos fiquem emocionais demais).

Mas o mesmo que não quer a Sonyzação, no caso o emocional nos jogos, foi o primeiro a defender um jogo MS por ser mais emocional do que The Last of Us ou The Last Guardian em um artigo tempos atrás, artigo este pelo que lembro falava sobre The Last Guardian.

E ele não ridicularizou ninguém, só disse que os jogadores das outras plataformas não gostam de jogar games.

Enfim o que critico é a incoerência que o dito leitor sempre praticou aqui.

Eu não queria que GT Sport tivesse uma vertente online, mas não sou eu que decido isso no jogo, então utilizando de uma das palavras que ele mais defende nos comentários daqui: “É o futuro, não dá para viver só do passado.” Se os jogos que ele gosta estão decaindo as produtoras irão tentar algo novo, mesmo que seja contra a sua vontade, mesmo que seja ir para o lado da Sonyzação.

Não tenho raiva ou antipatia do usuário, sempre falei isso por aqui. Ele entende do assunto, mas as vezes exagera, principalmente quando são jogos da plataforma rival, e quando aponta problemas nesses jogos o mesmo não aceita quando ocorrem na plataforma eleita. Se você, Thiago, acompanha mesmo o sítio há bastante tempo deve lembrar das críticas que ele fez ao Uncharted 4, Horizon Zero Dawn e The Last Guardian, só não fez de God of War e Detroit por estar no período sabático em relação a este sítio. A pessoa chegar a caçar polígonos com baixa resolução na savana de Uncharted 4? Um dos exemplos…

Mas segue a rotina no PCManias, quando a notícia é boa para o Xbox(assim como a conferência foi) é um mar de rosas, mas vai criticar uma promessa feita a estilo Cloud Power que o sítio vira sonysta.

bruno
Visitante
bruno

Leste o comentário acima? Se leste percebeste que o comentário ofendeu muita gente. Porque basicamente o senhor não só insinua que certos jogos não são jogos “a sério” como também insulta as pessoas que os gostam de jogar.

Ewertom
Visitante
Ewertom

Se a resposta sua Bruno foi relativa ao comente do user Fernando,peço que leia atentamente novamente e reflita pois tanto você e o user Lívio estão com uma impressão e interpretação errada sobre o assunto,pois tanto eu quanto o user Thiago entendemos perefeitamnete o conteudo ali deixado.
Quero e peço argumentos reais de aonde esta errado a visão do user Fernando.
Obrigado..

By-mission
Visitante
By-mission

Argumentos reais.. Ora aqui estão alguns argumentos reais.

O user em questão acusou o moderador do site de fanboy e disse que nunca mais comentaria no website… (sendo este o motivo da sua ausência no site!)

É de conhecimento de todos os users do site que que este user está em uma odisséia de tentar a todo o custo difamar os jogos da console concorrente tendo inclusive o cúmulo de procurar em um jogo 32 horas de gameplay alguma textura esborratada a fundamentar suas críticas. Além de não aceitar a opinião dos outros users, sendo algumas vezes até com insultos e palavrões.

Ainda é referido de longa data em jogos em que este não conseguiu argumentos, o mesmo já de longa data alega que os jogos da empresa concorrente são muito “EMOCIONAIS”,
justamente o o mesmo argumentos que mais uma vez este vem referir como sendo uma crítica nos jogos da concorrência, mas que em contradição uma excelente qualidade dos jogos de sua plataforma de eleição ou seja dois pesos e duas medidas.

Ewertom
Visitante
Ewertom

Olha By Mission,mas esta ainda não é a resposta que procuro.
mas vou te dar um exemplo que até o Mario poderia responder.
Tanto se falou a alguns dias sobre números de vendas e tal,mas te pergunto uma coisa então que ninguém até hoje aqui explicou,se a base do Ps fosse a base do Xone hoje:HZD e GW teriam vendido a mesma proporção e seriam assim dados com sucesso ou diriam que a estagnação nos gêneros ocorreu.
E ai.

By-mission
Visitante
By-mission

Sobre a proporção de vendas só te digo que, quanto maior a quantidade de unidades vendidas, mais difícil e de se alcançar uma boa proporção frente a base instalada,numa analogia é mais ou menos como as skills de jogos como Bf ou Code. Fazer uma boa partida não é algo difícil. Fazer 100 partidas boas, já é mais complicado, agora imagine isto na casa dos milhões… pegue o número de partidas boas e diminua as ruins, o que tens, por mais que tenhas muitas boas partidas e difícil crescer frente ao número de partidas que já tens.

Quanto a ser sucesso ou não, qualquer jogo que venda o suficiente para se pagar é um sucesso.. Não é um critério meu nem seu. Cada produtora sabe o número de copias que tem vender ou não para pagar as contas. Agora só te digo uma coisa se uma franquia vende 5 milhões no primeiro jogo, 3 milhões no segundo e 1,5 milhões no terceiro algo de errado se passa e isto não é fugir da realidade pois todas as franquias estão sucetivas a isto.

bruno
Visitante
bruno

Não é a resposta que procuras? Mas tem argumentos reais… e melhor que isso, factos reais. Não é o que procuras, ou não te convém iniciar uma discussão com eles?

Sobre os jogos, nunca se saberá. Pode ser que sim, pode ser que não. O que se sabe com certeza é que consolas foram vendias por causa desses títulos ou não teriam chegado ao número que chegaram. Sobre a estagnação dos géneros, como assim?

Ewertom
Visitante
Ewertom

E gostaria de te fazer uma pergunta Bruno e a todos os amantes da Sony(eu sou um deles)mas as coisas estão a mudar,pois tanto os videos de Days Gone,TlUs2 e o já lançado e terrível para mim o HZD,onde temos um personagem que se esconde na moita pequena e ataca,esconde na moita e ataca remetendo a jogabilidade de um jogo que gosto demais o U4,e te faço a pergunto para ti e gostaria que fosse sincero.
Estes jogos não estão focados em apenas um tipo de jogo(tipo clone de U4)pois as jogabilidades estão iguais somente mudando o ambiente e gráficos um pouco melhores,pois foi esta impressão minha e de mais 3 amigos meus do trabalho sobre o video de TLUs 2 que vou comprar com certeza para acompanhar a estoria de Joel,mas que me deixou deveras preocupado com a joagabilidade e estilo ali mostrado,pois todos os jogos tem a mesma premissa em muitos momentos e isto para mim não é legal.Não é legal mesmo.
E para finalizar achei bem legal a esquiva de Elie,mas repara que o inimigo assim com o jogo da Socker Punch(que tambem vou comprar,poi me lembrou bastante de Onimusha) não esquivam de seus ataques ou seja te dou o golpe você esquiva mas a IA deixa o pau torar.
Pode parecer meio esranho,mas aquilo ali me incomodou deveras.

livio
Visitante
livio

Posso concordar que Uncharted e The Last of Us podem ter a mesma jogabilidade, mas HZD?

Ali vejo um jogabilidade diferente, principalmente quando está enfrentando os principais inimigos, as máquinas.Cada uma de um jeito de matar diferente, de abordagem diferente.

Mas qual jogo que você enfrenta um inimigo ao qual não é necessário se esconder na moita/parede? Sde imediato ao escrever isso só vejo Dinasty Warriors

bruno
Visitante
bruno

Lamento que não tenhas gostado de HZD (eu adorei, achei o jogo desafiante e acho que o folclore que o jogo iniciou é excelente e de uma qualidade que sequer filmes conseguem igualar -os detalhes tecnológicos, os documentos, a psicologia associada a eventos, etc.).

Respondendo à tua pergunta… não. Aliás até te adiciono à lista Rise of the Tomb Raider, Assassins Creed 4 e posteriores, Metal Gear Solid 5, The Evil Within.

Sobretudo porque estás a reduzir tudo o que o jogador tem que fazer no jogo a apenas uma mecânica (é o mesmo que dizer que Halo, Killzone, CoD, Battlefield, Doom, Resident Evil 7, etc, é tudo o mesmo porque no fundo é em primeira pessoa e disparas armas).

Tens que considerar o ritmo, o equipamento disponível, os objetivos, os inimigos presentes, sistema de mira, etc.

Falando de Horizon, o jogo é muito mais que te esconderes na mata e atacar. Segues rastos, resolves puzzles, exploras, e ao confrontar os inimigos tens que pesar muito bem as munições que vais usar e que estratégias vais usar, porque não só os pontos fracos são distintos (e por isso tens que ter cuidado para o que apontas, como te escondes não só para terminar os inimigos um a um como para preparar armadilhas que te auxiliem a dar cabo dos inimigos mais resistentes e dificeis de matar).

Em Uncharted, houve uma evolução natural do anterior porque é um jogo em que se ficas no mesmo sítio, o mais certo é morreres. Tens que conhecer bem o terreno, ver porque ordem atacar (e nem sempre é fácil porque os caminhos variam), e sobretudo ter muito cuidado por onde vais porque mal te detetam começam a tentar cercarte e dar cabo de ti. Deste modo o stealth foi uma mais valia, porque te permite estudar o terreno sem seres detectado e ao mesmo tempo ir dando cabo de inimigos.

TLoU é muito semelhante a Uncharted, sim, mas tanto o objetivo como as mecânicas são distintas. O modo como apontas, as armas que tens à disposição e mesmo os cenários que são mais interiores e onde, sendo um jogo de mais sobrevivência o teu objetivo é mais passar despercebido do que eliminar todos um a um, como em Uncharted. Sobretudo porque os perigos não são os mesmos.

Quanto aos inimigos, acho que deves ver de novo os vídeos… e jogar os jogos, porque esse é uma crítica muito estranha para quem jogou TLoU fazer (assumindo que o fizeste).

Eles esquivam-se sim, e escondem-se. Aliás se jogaste o TLoU de 2013 sabes que é assim desde essa altura e até impressiona, porque náo só se esquivam como têm diferentes estratégias para chegar até ti, enquanto em cover.

Ewertom
Visitante
Ewertom

Para terminar o assunto Bruno,pois você e outros aqui não complementaram a minha 1 pergunta,mas sei dos pontos que citou(os fortes) e tentou minimizar os pontos irritantes do HZD.Mas gosto não se discuti e elevar isto é ridículo,mas o que comentei foi que todos os jogos ali citados estão ficando com as mesmas ideias,The Witcher é um jogo semelhante(mundo aberto)e não tem estes tipos de esconderijo utilizado de uma forma exacerbada ao ver demasiado nos jogos da Sony.

bruno
Visitante
bruno

Sobre HZD, eu não minimizei nada. Apenas não o vejo na mesma perspectiva que tu e sobre os pontos que consideras fracos não os apontaste sequer, por isso… não sei que te diga.

De resto, ou eu não entendi a tua pergunta ou tu não entendeste a reposta.

Estás a pegar numa mecânica de stealth, e a dizer que todos os jogos que a empregam são iguais, porque dizes que isso é o mesmo conceito. Mas não é, é uma mecânica. O que tu afirmas é o mesmo que dizer que CoD, Halo e RE7 são iguais e são todos baseados na mesma ideia. (afinal em todos eles a ideia base é a mesma – apontar e disparar)

E TLoU sempre viveu de stealth, a diferença aqui foram as folhas, por isso mesmo sentido faz criticares a sequela por fazer isso. Uncharted herdou de TLoU e não o contrário.

Sobre Days Gone… não o joguei, não me posso exprimir sobre o mesmo. Em conceito é muito semelhante a TLoU, mas de resto, é uma experiência que promete ser distinta, desde logo porque os inimigos são diferentes, e as mecânicas gerais do jogo são diferentes.

Livio
Visitante
Livio

Caro Ewerton e demais, o Fernando deu a opinião, mas da maneira que ele transmitiu afeta os demais, leiam atentamente o seguinte trecho:

…me bateu um grande medo de ocorrer uma “sonyzação” do Gears of War 5 após esse trailer. Eu espero profundamente que antes de fazer um jogo pra ganhar nota do metacritic, eles estejam construindo um game pra quem gosta de jogar video game.

Separem por partes:
1- Medo de que os jogos que gosta copiem a fórmula da Sony;
2- Os jogos relacionados para ganhar nota no metacritic são os da Sony, pois segundo alguns os jogos da Sony só se preocupam nisso;
3- Por se preocupar em ter “nota” os jogos da Sony são jogos feitos para quem não gosta de jogar video game

Galera, desculpe, isso é interpretação de texto.

Fernando não é um garotinho, nem um adolescente, já é uma pessoa que deve ter seus 30 anos(um pouco mais ou um pouco menos). Há várias maneiras de se opinar, de se utilizar as palavras. Se ele quisesse mesmo uma opinião imparcial poderia só ter dito que “não gostaria que os jogos copiassem a fórmula da Sony”

Fora quando cita que os jogos são monótonos e fáceis(caminhada, QTE, localização de inimigo), vocês não perceberam isso? Isso não é argumento real?

Como o By-Mission relatou “procurem por quem riscou o fósforo”. Na visão do Fernando acha que não ridicularizou ninguém e quem gosta dos mesmos estilos dele também irá achar, mas quem gosta dos outros gêneros entendeu muito bem o que ele falou acima.

Ewertom
Visitante
Ewertom

Caro Lívio,gostei da resposta do José pois foi coerente a minha pergunta,agora a sua ainda esta estranha ao meu ver,pois ainda não entendeu o que o Fernando informou.
E vou tentar te explicar,o que mentalizei ali no momento da leitura,foi o seguinte…A Sony tem seu estilo de trabalho e seus estudios acompanham seu raciocínio,a Mic tem seu estilo e seus estudios a acompanham e a Nintendo a mesma e o que ele diz sobre Sonytização ao qual alguns aqui acharam o cúmulo(onde vejo que há necessidade de crescer como gamer)ele e assim como eu não quero que os jogos da Mic se vão pelo mesmo caminho de modelo de jogos e isto ao meu ver seria ruim para a industria como um todo,preste bem atenção no playgame de TLO e veja o que quero dizer,achei a jogabilidade e o estilo de jogo muito parecida com jogos que já foram lançados e que ainda vão lançar o que para mim é perigoso e a não observãncia destes detalhes pode ser ruim,pois imagina você jogar um jogo e depois lançam outro com personagens diferentes mas com o mesmo estilo e iteração é como falei lá em cima esconde na moita e atira ou estrangula.esconde na moita e etc,etc
Observe,pois eu e mais 3 amigos enxergaram isto e a concordância foi geral.E isto foi a nossa opnião
A gente tem que aprender a respeitar a opnião alheia,senão muda para outro planeta e fica sozinho.
E você citou de palavras usadas pelo Fernando,mas as vezes você sabe que também passou da conta.
Nada contra você e outros,mas saber respeitar,ouvir e falar,faz parte de uma ideologia bacana,mas sem ofender ou denegrir alguém.

Livio
Visitante
Livio

Caro Ewerton entendi o que ele falou desde a minha primeira resposta e o que ele receia de Sonyzação é levar para o lado emocional e isso é um forte da Sony, quem saiba devido aos seus estúdios de cinema, algo já abordado aqui no PCManias. Se estiver na dúvida que esta é a opinião dele veja esta resposta:

…é do tipo que chora jogando Beyond Two Souls, acha que todo jogo deve ter uma criança para voce cuidar ou ama os momentos vazios de gameplay de Uncharted…

Sei ouvir e respeitar os outros e respondo quando vejo que o outro possou um pouco do limite. Se tiver visto uma das minhas últimas respostas verá que eu disse que há outras maneiras de se falar que não queria isso para Halo/Gears sem ter que atacar o outro lado.

É ruim que a indústria vá para um só lado? É sim. Achas que estou feliz por todos esses jogos shooters irem para as bandas do battle royale? Cod, Battlefield e demais com os mesmos modos. Uns cortando até campanha.

Infelizmente, amigo, se um jogo envolve sobrevivência ele vai ter as mesmas características de TloU, Gears, Uncharted, PUBG, HZD, Quantum Break…. vai ter o momento do esconde, atira/estrangula, corre, esconde e isso não está somente em TLoU e uncharted, como você colocou como exemplo e sim em demais jogos de todas as plataformas. São muitos jogos com a mesma técnica e a diferença deverá se dar ao que ocorre no ambiente, a estória(este quesito está ficando clichê tb)

Enfim reitero novamente, minha resposta foi em discordância dele ter atacado outros gamers(embora ache que não) e com isso ser contra o que falou horas atrás(algo que sempre praticou por aqui). Afinal se não fosse eu certamente outro iria rebatê-lo e daí foram By-Mission, Bruno e Galvão, além de amigos que acompanham o site mas que não vem aqui comentar.

Murilo
Visitante
Murilo

“Na visão do Fernando acha que não ridicularizou ninguém e quem gosta dos mesmos estilos dele também irá achar, mas quem gosta dos outros gêneros entendeu muito bem o que ele falou acima.”

Nada a ver! Eu não exatamente gosto de todos os mesmos estilos de jogos do Fernando, posso até gostar de alguns sim, mas não necessariamente de todos. Gosto muito de jogos que só existem na plataforma Playstation, como Uncharted por exemplo e que o Fernando classifica como “filminho”, mas nem por isto vou achar que ele está ridicularizando quem gosta. Eu entendi muito bem o que o Fernando quis dizer no comentário dele. Inclusive, já li e reli o comentário dele e continuo achando que ele apenas emitiu uma opinião, não teve a intenção de agredir ninguém. Até concordo que ele emitiu um comentário polêmico, mas não agressivo. Sinceramente, vocês estão se ofendendo por muito pouco, por uma tremenda bobagem! Irão mesmo continuar a se estressarem por tão pouco, por um simples comentário sobre jogos? Volto a perguntar, qual o problema em alguém afirmar aqui que não deseja uma “sonyzação” dos jogos da Microsoft? Ele não tem este direito? E nem tem o direito de afirmar isto aqui? Eu, falando por mim, não concordo com ele, mas nem por isto vou negar a ele o direito de fazer esta afirmação, afinal não há nada de agressivo nisso.

Pessoal, um desabafo, vocês se estressam, se irritam facilmente por muito, mas muito pouco mesmo. Eu raramente comento aqui, até mesmo por causa destas discussões acaloradas que ocorrem aqui e em outros sites de jogos. Eu tive um problema sério de saúde em fevereiro deste ano, graças a Deus já superado, mesmo sendo relativamente jovem ainda para ter o problema que tive, calculo que minha idade regule com a do Mário, sou da época do Atari, tive um no início de minha adolescência, início dos anos 80. Precisei colocar 2 stents no coração e segundo os cardiologistas que me atenderam, sofri este problema muito provavelmente por estresse, por problemas particulares que não vem ao caso eu citar aqui, já que não faço parte do grupo de risco suscetível a ter este tipo de problema de saúde. E aí vocês acham mesmo que eu irei me estressar só porque alguém afirmou que não quer ver uma “sonyzação” dos jogos de sua plataforma preferida??? Sinceramente não vou me desgastar mais por tão pouco!

Só relato isto porque vejo alguns aqui se irritando por tão pouco! Você por exemplo Lívio é um rapaz inteligente, sabe se expressar, argumentar, mas no entanto perde a paciência muito facilmente, por bobagens, principalmente quando é confrontado. Já vi diversas vezes você claramente se irritar por aqui e por coisas pequenas. Bobagem, não vale a pena, não estrague sua saúde, seu emocional por tão pouco.

E não é só você não, internet a fora, vejo as pessoas brigando e até mesmo se ofendendo por causa de marcas… Marcas de videogames, marcas de telefones celulares, marcas de automóveis! Quantas discussões inúteis e energias de desperdiçadas por causas de empresas que muitas vezes só querem nosso dinheiro e mais nada. Um dos motivos que pouco comento, é por causa desta briguinha de consoles que infelizmente ocorre aqui também e que só serve para poluir a área de comentários.

Há fanboys dos dois lados aqui. E Mário, você tem uma paciência de Jó para volta e meia ter que ficar moderando comentários que muitas vezes descambam para brigas e ofensas que aqui ocorrem.

bruno
Visitante
bruno

Murilo, vais-me desculpar, mas estás a gozar?!

Sequer leste o que escrevi em baixo?!

Como assim o termo Sonyzação não indica nada?!… Para quê utilizá-lo sequer?

O user diz que quer é jogos sérios, não jogos com pontuação alta do metacritic que são apenas aqueles em que os críticos ficam a chorar e a encharcar o lencinho (ou seja, histórias como a de Detroit, TLoU ou God of War são sinais de jogos fracos para jogadores de baixa capacidade), e em que as pessoas não fazem nada e só assistem (momentos mortos, jogar só com uma mão, QTEs). Jogos sérios é o que a Xbox tem entregue com altas curvas de aprendizagem (Halo e Gears), na opinião do senhor.

E classifica tudo isto como sonyzação (declarando completamente que se refere aos exclusivos da marca). E tu ainda vens para aqui dizer que foi um comentário inocente?!

Pá, se nao reconheces ironia, sarcasmo quando estás a ler então definitivamente não há modo de te explicar isto.

Murilo
Visitante
Murilo

Bruno, não estou gozando ninguém aqui e mantenho tudo o que disse. Li o que você escreveu, mas acho que você teria que ter direcionado aquelas palavras ao Fernando e não a mim, assim como igualmente estas suas palavras aí acima.

Se você se ofendeu tanto assim pelo termo “sonyzação” utlizado pelo user Fernando, sinto muito, mas está muito sensível. O senhor aqui, Murilo, não viu ofensa nenhuma!

Ironias e também alguns desejos de censura a certos usuários, é o que mais tenho visto aqui, infelizmente.

bruno
Visitante
bruno

Boa tentativa.

Mas a tua resposta já diz tudo. É cómico quando com argumentos lógicos as pessoas ficam sem saber para onde ir. Pelo menos Murilo, tenta ser coerente.

Um conselho: se pedes uma explicação (mesmo que seja só para semear a duvida), a explicação te é dada e não gostas, ou arranjas contra-argumentos, ou tenta ser coerente com o que vais dizer a seguir para não meteres os pés pelas mãos.

Não “percebias” o porquê da reacção ao comentário do user Fernando, nem o qual mal de ele ter usado “Sonyzação”. Eu demonstro-te voltando a colocar precisamente as mesmas palavras do user e tu chegas a esta altura, continuas na tua.

A falta de contra-argumentação também é óbvia… não te esqueças.

Murilo
Visitante
Murilo

Bruno, sabe qual seu problema? A intolerância! Você não tolera pontos de vista diferentes do seu!

Você se doeu todo por uma pastagem feita pelo Fernando, achou-a ofensiva, pejorativa. Eu, por outro lado, não vi nenhuma ofensa na postagem dele. E ai, você passou a pegar no meu pé! E esta implicância somente porque eu escrevi aqui que alguns se ofenderam por bobagens, por muito pouco. Achei até graça de seu zelo, de seus comentários minuciosamente escritos, onde você simplesmente fez questão de pegar trechos do comentário do Fernando para me mostrar, me explicar detalhadamente o que ele estava realmente querendo dizer com aquelas palavras, onde estavam as ofensas implícitas, ou até mesmo explícitas nos trechos que você pegou do comentário dele. Rapaz, eu entendi o comentário do Fernando, eu li e reli o comentário dele. Não perca seu tempo tentando me explicar o que o Fernando estava realmente tentando dizer, pois não é este o ponto central da questão. O que eu questionei e continuo questionando é você e alguns outros usuários aqui, se doerem por coisas banais, por coisas pequenas, é por vocês se doerem só porque um outro usuário aqui disse não querer jogos emotivos, jogos feitos para metacritic, jogos que na opinião dele, tem uma curva de aprendizagem fácil! Choram até porque ele usou o termo “sonyzação”! Mas que crime hediondo o Fernando cometeu hein! Fernando debochou dos exclusivos da Sony ao utilizar a palavra “sonyzação”! Mas que tragédia, acabou-se o mundo, vamos todos perder o sono agora por causa disso! Cem anos de prisão para o Fernando! Assim quem sabe o criminoso Fernando aprende e ele nunca mais irá opinar aqui e em nenhum outro lugar, que não deseja uma “sonyzação” dos jogos da Microsoft, que não gosta de jogos emotivos e que os jogos da Sony são muito fáceis. Afinal ele ofendeu muitos aqui, foi um ato hostil, uma declaração de briga da parte dele! Ora gente, sinceramente, cresçam! Quem leu atentamente o que eu escrevi, entendeu perfeitamente o que eu quis dizer, entendeu o que eu questionei! Deixei bem claro, que não penso da mesma forma que o Fernando, que os jogos da Sony me agradam, mas que defendo o direito do Fernando dizer as coisas que ele disse. Afinal o espaço aqui é democrático!

Aliás, o próprio Mário, proprietário e moderador deste espaço aqui, também defendeu o direito que o Fernando tem de dar as opiniões dele aqui, defendeu o direito dele e o incentivou a continuar opinando aqui, pois é uma opinião como qualquer outra e ele tem direito a ela, se gostando dela ou não!

Bruno, um conselho: Relaxa, pare de se importar tanto com as opiniões alheias e vá jogar seus jogos, rapaz!

Murilo
Visitante
Murilo

Bruno, mais algumas coisas.

Minhas respostas dizem tudo sim. Dizem tudo o que elas querem dizer, nada além disto! O problema é que como você demonstra intolerância com quem pensa diferente, com quem você não conseguiu convencer, aí você simplesmente acusa esta pessoa de não saber para onde ir e de não ser coerente.

As explicações que pedi não foram sobre os significados em si das palavras utilizadas pelo Fernando, do que ele quis exatamente dizer e sim das reações desproporcionais dos que se disseram ofendidos. E muito menos questiono para semear dúvidas, nem aqui e nem em lugar nenhum! Não preciso deste tipo de artifício, Bruno. Sim, você me deu explicações, porém realmente não gostei delas, que mal há nisto? E a questão não é nem gostar ou não gostar das explicações que são dadas. A questão é que suas explicações não foram suficientes para mudar minha opinião inicial. E ai, como eu não me senti convencido por você, aí você diz que eu não tenho contra-argumentos, que eu não sou coerente com o que eu digo na sequência, que eu meto os pés pelas mãos. Resumindo, eu não tenho escolha, ou eu concordo com suas explicações Bruno, ou então simplesmente você me acusa disto tudo! Ou seja, você simplesmente não demonstra muita tolerância com quem não concorda contigo…

Perceber o porquê das reações ao comentário do Fernando, ao uso da palavra “sonyzação” eu percebi. O que eu questionei é esta imaturidade, esta intolerância de alguns aqui em se sentirem tão ofendidos por algo tão banal. Rapaz, se alguém disser que não gosta dos jogos que jogo, disser que eles são fáceis, estarei pouco me lixando para a opinião dela. E muito menos irei dar chilique e tentar censurá-la por isto! Até mesmo porque são apenas jogos, passatempos. Tenho coisas mais importantes para me preocupar! Entendeu?

E se eu continuo na minha é porque afinal, você falhou em me demonstrar!

Óbvia tem sido a sua demonstração de intolerância com quem pensa diferente de você, Bruno.

bruno
Visitante
bruno

@Ewertom Os argumentos reais tens na resposta que dei ao Murilo em baixo. Se os quiseres refutar, força. Mas também com argumentos reais por favor.

Ewertom
Visitante
Ewertom

Bruno na boa,você ta passado,você quer passar para mim a sua ideologia?Rapaz não tenho os mesmos ideais e acho grotesco as vezes os seus coments,mas isto é um problema seu,de boa e viva com os ideais dos outros e respeitando-os.
No 1 paragráfo do seu primeiro comente você já deu seu recado.
Não preciso nos meu 40 anos dizer nada sobre aquilo.
Liga seu console e se divirta pois eu vou fazer o mesmo.

bruno
Visitante
bruno

Não pediste argumentos reais?… Apenas te pedi o mesmo.

Acha o que quiseres e acusa-me do que quiseres, que o que eu vejo é que argumentos reais não os tens para continuares a acusar o resto das pessoas de exagerados.

Thiago
Visitante
Thiago

Olhando o seu histórico, d para entender que sempre pega as repostas deste user e muda em muitas vezes o contexto, aí usa de Taís argumentos válidos para ti como verdade. Maior parte achou seu comentário desnecessários sem argumentos de Taís acusações sobre a opinião do user. Porém sua resposta não foi opinião ou acusações aí perde a razão pois deixa de ter argumentos válidos para partir aos ataques. Boa se deixa levar por birra pessoal, pois acaba deixando de aproveitar os games que isso que importa.

bruno
Visitante
bruno

Talvez porque já conheça o user desde há vários anos, já lhe tenha visto as suas opiniões mudarem conforme a situação e as convicções desfazerem-se conforme a conveniencia?

Este user já defendeu exclusivos quando achava que Halo iria fazer a Xbox One ser lider de mercado nos EUA ao mesmo tempo que com toda a energia criticava os exclusivos Sony por serem meia boca usando as notas do metacritic e vendas. Quando a Sony começou a ter jogos com 8/10, vários milhões vendidos ao nível de Halo e Halo 5 veio e foi-se sem nada se alterar nas vendas o discurso mudou – de repente exclusivos não mais interessavam e as vendas tinham mais sentido em percentagens sobre a base (em valores que não pensou muito bem, porque se tivesse feito contas veria que estava a pedir valores impossíveis) e as opiniões do Metacritic passaram a ser, claro, ridiculas. (Mas para provar porque Halo era melhor que Killzone, não se inibiu de usar esses valores, atenção)

Já cheguei ao cúmulo de ver este senhor a exigir que QB fosse também considerado uma obra prima, para depois criticar o estúdio quando a Remedy decidiu fazer jogos multiplataforma. Elogiar de forma eloquente Hidecki Kamyia quando Scalebound foi anunciado, e criticá-lo como um incompetente quando o jogo foi cancelado. (apesar de ter sido um no meio de outros cancelamentos e fecho de estúdios).

E claro a PS4 só vendeu porque era a mais potente. Mas quando a ONE X chegou se tornou a mais potente e ainda assim a PS4 (base), continuou a ser a mais vendida, o User decidiu ficar muito ofendido e deixar de comentar no site… até que a MS fez uma excelente conferência na E3, em que o senhor decidiu reaparecer (atenção que está em todo o seu direito).

O que acho engraçado é que não me refutas os argumentos… vais com moralismos baseados em nada.

José Galvão
Membro

Ewertom…

Alface combina com tudo, inclusive gordura, ninguém está a misturar géneros mas sim paralelos para exemplificar que de facto é possível evoluir um IP sem perder a sua identidade.
Quer queiras quer não, as IP’s da Microsoft estão esgotadas, com excepção do Horizon que para lá caminha, e isso acontece porque não mudam e não só não mudam como não têm descanso, o que leva a saturação.

Quando vejo pessoas a dizer que não querem cá sonyzação de jogos como Halo e Gears, eu defendo precisamente o contrário, e porque não um Halo ou Gears uma história mais cativante e que mantém a mesma jogabilidade?

Queres uma bela mistura de alface com gordura?
Garanto-te que não tens jogo mais gore e com um protagonista mais badass que Kratos em God of War, uma formula que funcionou durante duas gerações mas que na última entrega começou a mostrar sinais de fadiga, que fez a Sony?
Arregaçou as mangas e teve a coragem de mudar, resultado?
Um God of War que deixou de lado as personagens de uma só camada e dotou-a de uma história mais intima, resultado?
Para muitos não só o melhor GOW de sempre mas um dos senão o melhor jogo desta geração até ao momento, é o que se obtém quando se foge da repetição, da saturação, olha para os estúdios da Sony, lançam uma trilogia, quanto mais um quarto jogo e pimba, novo IP criado do zero, e assim é que deve ser.

Se Halo já tivesse optado por quebrar um pouco o molde, talvez não tivesse chegado ao estado que chegou, certamente não tinha a necessidade de tentar voltar às origens como é o Infinite, em parte percebo o porque de o Halo ser hoje um FPS praticamente irrelevante no mercado, compreendo o receio que a Microsoft tem de partir o molde, especialmente quando leio pessoas como tu que acham que assim é que está bom, porque Deus nos livre de misturar alface com gordura, assim come-se apenas e só alface…

Ewertom
Visitante
Ewertom

Gostei da sua resposta e ela merece um complemento interessante ao meu ver,pois tu citou um jogo em terceira pessoa onde o maior atrativo éra as sequências de sangue e destruição dos inimigos,fora o fundo de pano das histórias.
Mas como ficaria ao meu ver um jogo em primeira pessoa trazer algo de diferente,tão diferente como você solicita,eu pelo menos estou a amar ainda mais após a 343 tomar conta da franquia,o jogo tem uma história épica ao meu ver,mudanças neste estilo de jogo não fazem sentido,olha o que mudou em Doom,Wolfenstein e tantos outros,teve uma mudança radical mesmo nestes jogos,se teve te pergunto aonde.
Você teria uma ideia,acho que o que você procura não esta mais neste universo de first person e sim em outro estilo de jogo,creio eu.

Murilo
Visitante
Murilo

Não sou de entrar nestas “brigas de consoles”, porque acho uma grande perda de tempo e que só servem para poluir a área de comentários!

Mas resolvi dar o meu pitaco aqui, pois sinceramente, reagiram de maneira exagerada ao que o Fernando escreveu, pois ele não comentou nada de mais, apenas emitiu uma opinião de que não deseja uma “sonyzação” dos jogos da Microsoft, pois não gosta do estilo dos jogos da Sony. E com todo o respeito aos que se ofenderam com o que ele disse, qual o problema em ele ter dito isso? É um direito dele, ele está somente emitindo uma opinião pessoal dele, nada além disso! Esse comentário dele em nada contraria o que ele já havia dito há 24 horas atrás de querer evitar brigas por causa de jogos. Afinal, alguém emitir uma opinião que outros com certeza irão discordar, não é querer provocar brigas, é apenas fazer uso de um direito legítimo de… emitir uma opinião em um espaço democrático!

E discordo também de afirmar que ele está “riscando o fósforo primeiro”, porque alguém argumentar que não gosta do estilo dos estilos de jogos de determinada marca é apenas uma declaração pessoal de gosto, somente isso. Se todas as vezes que alguém emitir uma opinião que desagrade um ou muitos em um determinado espaço de debate for acusado de estar “riscando o fósforo”, o debate vai ficar então impossível de ocorrer nesse espaço.

Eu gostei da resposta do José Galvão, acho que ele soube contestar o Fernando sem o acusá-lo de estar querendo briga, apenas argumentou e muito bem, por sinal.

Eu particularmente, gosto muito dos estilos de jogos da Sony, gosto muito dos jogos da Microsoft também, mas os jogos da Sony tem me agradado mais. Mas nem por isto irei me ofender se alguém afirmar que não deseja uma “sonyzação” dos jogos da Microsoft, reconheço o direito deste alguém em afirmar isso.

Ah e não é questão de sair em defesa do Fernando como se ele fosse uma vítima, até mesmo porque com certeza ele sabe se defender muito bem sozinho. Mas acho que alguns que não concordam com ele, estão tentando constrangê-lo em comentar aqui, pelo menos esta é a impressão que me é passada.

bruno
Visitante
bruno

Leste esta parte?

Eu espero profundamente que antes de fazer um jogo pra ganhar nota do metacritic, eles estejam construindo um game pra quem gosta de jogar video game.

Basicamente refere que jogos com alta pontuação no metacritic não são jogos a sério, e que quem gosta de jogar esses jogos não sabe o que é um jogo.

E que jogos serão esses?

… não venham com cover automatico, mira com ajuda de localização de inimigo que nao pode ser desligada, toneladas de minutos de caminhada sem acontecer nada e que podem ser feitos com apenas uma mão e necessidade de QTE pra coisas banais.

Talvez te lembres que The Last of Us tem um sistema desses implementado que te indica quando um inimigo te observa? Que tens momentos de movimentação e exploração em Uncharted, God of War e The Last of Us em que não estás em tiroteio e isto sem falar de Detroit que resume muitas dessas características.

Isto depois do senhor dizer que o seu maior medo era que ocorresse uma “sonyzação” de Gears of War 5 (aliás, a sério que o uso deste termo também não te parece uma provocação? Porque sejamos sinceros, qual a diferença entre os jogos de uma e de outra? Também já se pode criticar Gears por muitos dos pontos que o senhor utilizou).

Livio
Visitante
Livio

O problema que respostas com algumas cutucadas só servem para provocar os outros, em casa tenho jogos de diversos títulos até de fps cujo gênero não é o meu forte e ser taxado de que gosto de jogos que não são jogados?

E se fosse o contrário, alguém falando dos jogos da MS? também choveria comentários por aqui, se quiser ver isso é só o sítio lançar um artigo criticando uma das políticas erradas que a MS tomou.

Há sim como fazer uma opinião sem atacar os demais, veja o artigo ao qual falou da Cloud em Crackdown(semana passada), o autor poderia taxar os compradores do One de um adjetivo por terem acreditado na conversa da Cloud, mas não o fez, teceu sua opinião sem ataques.

bruno
Visitante
bruno

Sim… mas o mais espantoso é vir todo este pessoal, num comentário que tem o tom e a natureza que tem, em que não só é óbvio porque foi feito e para que foi feito (sim porque para dizer o que disse não precisava de referir a Sony, nem sequer o metacritic, nem sequer os lencinhos e muito menos insinuar que os jogos não são a sério), dizer que não há nada de mal…

Ou ninguém entendeu o que lá está escrito, ou toda esta gente está a tentar dizer que água é vinho e nós temos que aceitá-lo porque é o correto.

bruno
Visitante
bruno

@Fernando, o teu comentário deixa-me muito confuso…

Mas primeiro quero apenas dizer-te que muito provavelmente sofrerás uma desilusão. Toda a conferência da MS foi no sentido de uma “sonyzação”. Repara apresenta trailers que apontam para história no caso de Gears, e adquire dois estúdios conhecidos precisamente por entregarem jogos com histórias em que como dizes “o analista termina com o lenço ensopado”. Lamento muito a enorme desilusão que vais ter mas vou dar-te uma notícia que certamente te será devastadora: em “We Happy Few”, a personagem principal não deve pegar numa metrlhadora e matar aliens. Sei que um jogo que não apresente isto é a mais completa novidade para ti, na tua longa experiência que tens em jogar apenas dois/três franchises em toda a tua vida, e por isso é te quase completamente impossível compreender o conceito de jogo em que o jogador tem mais que fazer que disparar a arma e conseguir o headshot.

Mas enfim a realidade é que a MS, algum dia, terá que vender consolas, e depois de dois anos desastrosos a seguir a cartilha dos poucos clientes fieis, começou a perceber que o mercado funciona de outra forma. Talvez devas seguir o concelho do Don Matrick no inicio desta geração – mantém-te pela 360, porque o futuro parece ser outro. Neste caso, pela ONE quando a nova geração chegar. Espero que isto não estrague as tuas perspetivas futuras (pode ser que alguns estúdios continuem com filosofias de 2006 daqui para a frente, por isso ânimo).

A minha confusão, que referi no inicio, deve-se a vários motivos.

Primeiro porque afirmas que tens grandes curvas de aprendizagem em jogos como Gears e Halo, shooters do mais básico e do mais intuitivo que há no que se refere a controlos. Quando encontrares algo como, não sei…, Dark Souls deves partir a TV depois de atirares para lá o comando com tanta frustação, não? Quer dizer se Halo e Gears são do mais dificil (e assumo, porque referes esses franchises como exemplos, e dizes que queres que a MS continue a manter a dificil curva de aprendizagem) para ti nem quero imaginar quando um dia, descobrires uma série como Dark Souls.

Depois criticas o cover automatico, mira com ajuda de localização, toneladas de minutos de caminhada sem nada acontecer e que podem ser feitos apenas com uma mão e claro, as QTEs, quando és o mesmo que defendeu com unhas e dentes, neste mesmo site, Quantum Break? (pá esse jogo deve ter sido a maior desilusão da história para ti – repara, uma história, cover automativo, miras de localização, toneladas de minutos de caminhada, QTEs e nada de aliens para matar!!!!)

Mas enfim para quê maçar-te com mais perguntas, depois de algo que foi um duro golpe para ti? Se quiseres um lenço avisa.

Thiago
Visitante
Thiago

Bruno infelizmente não absorve nada do que foi lido até o momento. Sua intriga pessoal contra o user beira algo não legal para o mundo dos gamers . Lamentável sua postura espero que pense e mude suas atitudes.

bruno
Visitante
bruno

Claro…

Carlos Zidane
Visitante
Carlos Zidane

Ao user Fernando

Depois de todos terem deixado suas opiniões, gostaria de agradecer ao Fernando por voltar a comentar aqui no site, sem dúvida dos fãs do Xbox que aqui frequentam, é o único que levanta boas discussões que acabam sempre sendo muito bem esclarecidas.

A sessão ficou bastante interessante, embora discorde de você, creio que o que levanta aqui só aquece o debate o que torna mais interessante.
No passado já contribuiu bastante, embora quase sempre não concorde com você rsrs.

Uma pena não termos um defensor realmente idôneo do Xbox por aqui (o que faz falta, posto que o próprio Mário teve de assumir várias vezes), pois muitas vezes você foi um pouco além da realidade pra defende-lo.

Eu de coração torço pra que o console da MS seja espetácular na próxima oportunidade, pois acredite ou não, fui um grande fã do 360. Nessa época eram 2 consoles grandiosos, não apenas um, onde passei ótimos momentos com amigos e meu irmão, por isso as vezes mostrei até raiva contra o que fizeram com essa plataforma.

Mesmo a Sony que produz mais do meu gosto pessoal, me desapontou bastante nessa geração, bom, vamos aproveitar o que tem e esperar pelo melhor.
E continuem o debate que esse eu gosto muito, só não gosto de fanboy’s estilo mil grau.

bruno
Visitante
bruno

Nota-se. É tão bom vir para aqui dizer que os exclusivos Sony são jogos para quem não sabe jogar. Que discussão tão sadia.

Fernando Molina
Visitante
Fernando Molina

A dúvida que a conferencia da Sony me deixou foi: será que todos os jogos apresentados são pra PS4 mesmo ou pra próxima geração??? até o TLOUS part II me deixou na dúvida

Livio
Visitante
Livio

[OFF] Embora eu não tenha confiança neste sítio, mas muito confiam, então surgiu este rumor:
https://www.windowscentral.com/microsoft-plans-announce-next-xbox-next-year

Andrio
Visitante
Andrio

Virou Celular :V

Windows Central é confiável não?

Livio
Visitante
Livio

Não sei ao certo se é confiável ou não, mas como o nome é muito parecido com o brasileiro WindowsClub e como este não é confiável acabo por também achar o mesmo do windows central.

Fernando Molina
Visitante
Fernando Molina

Segundo li em outros sites, rumores vindos da mesma pessoa que entre outras coisas foi o primeiro a dizer da existencia do Project Scorpio e agora mais recentemente o nome do novo Halo, a Microsoft pretende lançar o sucessor do One em 2020

bruno
Visitante
bruno

Bem, depois do falhanço do ONE X não me espantaria, mas até eu acho cedo 2019 para a Xbox. Pode ser tudo reacção às palavras de Phil Spencer.

Como já tinha referido desde há muito tempo, há mais interesse da MS em iniciar uma nova geração que a Sony. Primeiro porque já o tentou fazer com a ONE X sem efeito (não propriamente iniciar uma nova geração, mas ter um outro momento de inicio, basta ver a conversa em potencia, potencia e potencia). Segundo, porque após anos de asneiras parece ter chegado à conclusão do que deve ser feito, e também a compreender que é necessário um reinício para que vire a mesa a seu favor. Basicamente, a MS precisa de desprender-se da imagem da ONE e recomeçar. E um novo inicio é um novo inicio para Sony e MS, isto é, é mais fácil a MS ter a atitude deste ano com uma nova consola numa nova geração do que combater uma consola já muito bem sucedida e que oferece uma concorrência sem misericórdia.

OU seja, a mim não me espantaria que a MS anunciasse já no próximo ano a consola para 2020 (praticamente o fez este ano).

Livio
Visitante
Livio

Um novo início assim como foi para a Sony nesta geração em relação à anterior, embora a situação dela no final foi bem diferente da situação do One agora.

bruno
Visitante
bruno

Precisamente.

Livio
Visitante
Livio

Mário peço desculpas por ainda este post OFF, mas por ter sido o 1° a discordar do comentário do Fernando e ao ler sua última mensagem creio que deveria ter pelo menos um direito de resposta visto que ainda há gente que não entendeu:

Se o uso da palavra Sonyzação causou alarido, há que se compreender o porque. E o motivo é simples, foi porque a palavra foi usada como se isso fosse algo de mal, uma praga que se quer evitar a todo o custo.

O problema nunca foi o uso da palavra Sonyzação, até porque ele e tantos outros já usaram mesmo que utilizando em outras palavras e aceito o comentário dele até esse ponto. O problema foi o complemento da mensagem, o que ele define como Sonyzação e ridicularizando quem joga seus jogos, na verdade no comentário dele nós não jogamos. E para finalizar ele coloca ser contra mecânicas de jogos que existem em jogos que ele até defende, por exemplo Quantum Break.

Oura Mário você não se sentiu incomodado quando disseram que somente é gamer quem exibe a sua gamertag(embora nós sabemos que não é bem assim)? Do mesmo modo senti incomodado pelo complemento da opinião dele.

Creio que se na opinião dele terminasse na palavra Sonyzação, melhor sem o uso das associações de complemento, o artigo não teria esse alarido todo. Os outros users que também o rebateram também tiveram a mesma opinião, só ver a primeira resposta deles.

E creio que é isso que não entenderam, nada contra a opinião dele e sim as associações que desde sempre o céu é de brigadeiro para sua plataforma de eleição e tudo que tem de ruim é da plataforma rival. Aqui ninguém está discutindo por um pedaço de plástico e nem realizando censura, eu no caso, questiono uma classificação errada dita pelo tal.