As capacidades de performance de todas as principais consolas que já existiram.

consoles

Queres ter uma ideia de como as consolas antigas e recentes se comparam? Eis uma lista que tenta dar uma ideia geral do que existe e existiu!

Como sabemos, comparar Flops entre arquitecturas diferentes é algo que não podemos fazer pois os flops apenas definem o número de operações de virgula flutante que um sistema pode realizar por segundo. No entanto, arquitecturas diferentes possuem rendimentos diferentes, daí que a comparação desta unidade entre arquitecturas diferentes não é válida.

No entanto os valores teóricos máximos podem dar uma ideia do que velem ou valiam cada um dos sistemas. Eis aqui uma pequena listinha que compara o que temos e tivemos ao longo dos tempos (não vamos referir precisões pois as necessidades das mesmas variaram ao longo dos anos). Note-se que apenas vamos considerar consolas dotadas com GPU:

Consolas Nintendo

Portáteis

Eis os valores para a gama DS, a gama de consolas melhor sucedida de toda a história da marca.

Nintendo DS – ARM946E-S (130 nm) a 67 Mhz – 0,6 Gflops

A Nintendo DS evoluiu depois para a 3DS.

Nintendo 3DS – PICA 200 (45 nm) a 300 Mhz – 4.8 Gflops

Secretária

Eis agora a lista com as consolas de mesa, começando pela popular Nintendo 64

Nintendo 64 – SGI RCP (350 nm) a 62.5 MHz – 0,1 a 0,2 Gflops

Posteriormente a Gamecube

Gamecube – Flipper (180nm) a 162 MHz – 8 Gflops

A inesquecível Wii, detentora do recorde da consola de mesa com maiores vendas. E poderá ser uma surpresa constatar-se que a consola apenas era 50% mais potente que a Gamecube!

Wii – Hollywood (90 nm) a 243 Mhz – 12 Gflops

E terminamos com a WiiU

WiiU – ATI RV770 (40 nm) a 550 Mhz – 352 Gflops

Sem dúvida a WiiU foi um dos maiores saltos de sempre a nível de performance para a Nintendo. No entanto, apesar de tal, a consola foi dos maiores fiascos de venda da marca.

Consolas Sega

Naturalmente não podíamos deixar de referir aqui a Dreamcast.

Dreamcast – PowerVR2 CLX2 (250 nm) a 100 Mhz – 1,4 Gflops

Consolas Ouya

Teve pouca penetração de mercado, mas não a vamos deixar de referir aqui pelo facto de ser recente.

Ouya – Geforce ULP x 12 (Tegra 3) (40 nm) a 520 Mhz – 12,5 Gflops

Consolas Nvidia Shield

Portáteis

A consola da Nvidia. Apesar de ter tido igualmente pouco sucesso, incluímos a mesma pelos mesmos motivos de cima, o ser uma consola recente. Primeiro a portátil.


Shield Portatil – Geforce ULP x 72 (Tegra 4) (28 nm) a 672 Mhz – 96,8 Gflops

Secretária

Ignorando o tablet, passemos agora à versão de mesa.

Shield – Tegra X1 (20 nm) a 1 Ghz – 512 Gflops

Passemos agora à Microsoft

Consolas Microsoft

Começemos pela original…

Xbox – XGPU (NV2A) (150 nm) a 233 Mhz – 20 Gflops

A mais popular.

Xbox 360 – ATI R500 Xenos (Teve versões a 90/65/45 nm) – 240 Gflops

A atual

Xbox One – AMD Radeon GCN (12CU 768 Cores) (28 nm) a 853 Mhz – 1311.5 Gflops

A revisão. Note-se que apesar das melhorias a performance extra desta consola não é ponderada na concepção de jogos.

Xbox One S – AMD Radeon GCN (12CU 768 Cores) (16 nm) a 914 Mhz – 1405.2 Gflops

E agora finalizamos com a Sony

Consolas Sony

Portáteis

Começemos pela popular PSP

PSP – R4000 x 2 (90 nm) a 333 Mhz – 2,6 Gflops

E a PS Vita, que foi um insucesso de vendas e uma consola que decepcionou face à performance que aparentava possuir.

PS Vita – SGX543 MP4+ (45nm) a 400 Mhz – 51.2 Gflops

Secretária

A consola de maior sucesso da Sony, a PS2

PS2 – Graphics Sinthetizer (3 versões a 180/150/90 nm) a 147 MHz – 6.2 Gflops (Emotion Engine+Graphics Sinthetizer)

Seguida da tão conhecida, PS3

PS3 – RSX (NVIDIA G70) (três versões a 90/65/45 nm) a 550 Mhz – 228.8 Gflops (400.4 Gflops Cell + RSX – Apenas referido pois o Cell era requerido para a RSX igualar as performances da Xbox 360)

A PS4 original.

PS4 – AMD Radeon GCN (18CU 1152 Cores) (28 nm) a 800 Mhz – 1840 Gflops

A PS4 Slim

PS4 – AMD Radeon GCN (18CU 1152 Cores) (28 nm) a 800 Mhz – 1840 Gflops

Finalmente a PS4 Pro.

PS4 Pro – AMD Radeon GCN (36CU 2304 Cores) (16 ou 14 nm –  a confirmar) a 911 Mhz – 4200 Gflops

Publicidade

Posts Relacionados

Readers Comments (52)

  1. Muito bacana!!! Bom lembrar de cada console citado e os avanços de hardware com o tempo…Ah! Acho que vc repetiu sobre onps4 slim, Mário! Abraço a todos!!!

  2. Fiquei surpreso com as capacidades do dreamcast, muito inferior aos concorrentes de sua época PS2, GameCube e Xbox. Mesmo assim quando lançou seus gráficos eram de enceher os olhos, tive um e não me arrependi.

    • Como refiro no topo, não compares Flops entre arquitecturas diferentes. Eles dão uma noção, mas por vezes pode ser errada.
      As Power VR funcionam e sempre funcionaram numa base de tile rendering com oclusion. Basicamente as placas power VR só rendem os pixels que estão visíveis no ecrã.
      Se atualmente essas técnicas são aplicáveis a qualquer placa, as PowerVr aplicam isso no firmware e na altura da Dreamcast a situação era uma revolução completa e inédita.
      Por aí podes ver que a sua gráfica era muito mais capaz do que aquilo que os simples Gflops dão a entender!

    • Eu percebi esse valor em Gflops muito abaixo dos demais. Eu li alguns artigos ao longo dos anos se referindo ao Dreamcast com uma placa gráfica superior a do ps2, a começar pela vram de 8mb, contra 4mb do ps2. Sem contar alguns efeitos nativos do hardware como AA e filtro anisotrópico, enquanto no ps2 era algo simulado para aproximar as soluções nativas.

      O ps2 vencia no processador mais parrudo, mas não conheço muitos detalhes a respeito.

  3. Muito bom! Interessante ver o avanço do hardware com o passar do tempo. Atualmente o hardware é muito subutilizado, principalmente as GPUs de PC e smartphones. Todo ano é lançado um hardware novo, sendo que as capacidades do anterior mal foram exploradas.

  4. O xbox clássico era bem parrudo, mas e essa diferença gráfica do PS3 e x360 foi mostrado em qual game para fins de esclarecimento?
    Seria interessante se tivesse o Snes e megadrive (genesis) nesta matéria como era a tecnologia aplicada neles.

    • Vamos perceber.
      A PS3 era menos potente gráficamente que a 360. Quer a nível de potência de cálculo, quer de potencialidades. Daí que necessitava do Cell para compensar.
      Esse é o único motivo pelo qual o Cell se refere ali. Teóricamente se fosse todo dedicado a grafismo a PS3 teria 400 Gflops. Mas tal não era possível pois o Cell, apesar de ser mais capaz do que um CPU normal, ao ponto de poder interferir no processamento gráfico, era igualmente o CPU da PS3. Daí que nunca podia dedicar tudo!
      Houve jogos, como Batman Arkham Asylum, onde a PS3 superou a 360, mas eles foram poucos pela complexidade do Cell.

      Quanto à segunda situação: Essas consolas que referes tinham meras gráficas. E apesar de tal poder genérica ente ser chamado de GPU, não estamos a falar exactamente da mesma coisa.
      Por exemplo, a Snes usava uma gráfica constituida por dois chips, o Ricoh 5C77-01 e o 5C78-03, ambos 16 bits e a 2.56 Mhz que não eram GPUs mas PPUs (picture processing unit).

  5. Luciano S. Carvalho 31 de Outubro de 2016 @ 18:17

    Já que o assunto é sobre performance, o que dizer sobre a declaração polêmica do engenheiro da Sony sobre serem precisos 8 teraflops para 4k nativos.
    ???😓

    • Marketing para desmerecer o console rival. Cita uma potência maior do que o console rival como se estivesse dizendo “olha nós não podemos fazer 4K mas eles também não podem”.
      Diziam que essa geração precisava ter no mínimo 2,5 Tflops para correr os jogos em 1080p, e conseguiram com muito menos. Conforme as tecnicas e a arquitetura avançam, a eficiência melhora e os resultados aparecem. Na arquitetura de hoje, ele precisa de 8 Tflops, talvez o Scorpio na arquitetura do ano que vem faça com 6Tflops.
      O que as pessoas não podem esquecer é que estamos falando de consoles, e não de PCs. Consoles rodam jogos com settings semelhantes a High com alguns ajustes mais voltados para o médio e geralmente em 30fps.
      Eu acho que qualquer um pode rodar um game em 4K com settings personalizados em uma GTX 980 de 5,2 tflops. O que já desmente bastante o Mark Cerny.
      E se nos dias de hoje o Xbox One ainda está rodando jogos como Gears 4, Forza Horizon 3 e The Division em 1080p com ESRAM de 32MB, o Scorpio pode atingir 4K mais facil do que imaginam.

      • Soa como o seu comentário mesmo Fernando.Na época em que a Microsoft mostrou a One com um monte de funções não relacionadas a games a Sony veio e atacava com seu console que éra única e exclusiva somente jogos.Não há nada de anormal nisso.Mas lançar um produto superior após 3 anos dizendo que seu console iria durar 10 fica ai quem disse quem.Podem dizer que é o mesmo produto.Mas como se este tem poder de sobra para colocar o outro no chinelo,duvido que caso o pro venha ser um sucesso se a Sony vai segurar as produtoras internas e externas a utilizarem ferramentas de construção pensando no velho-novo ps4 de 1.8 tflops.Eu mesmo vou comprar uma PRO por não ter um PS4 ainda,mas fico triste de ver que na minha opnião milhares de pessoas foram enganadas pela SONY.Pois como Cerny disse antes de lançarem o PS4 que o mesmo estava sendo pensando para futuro e o futuro para a SONY éra o PS4 pro.

        • Não percebo o teu comentário. Uma Pro que é uma PS4 melhorada é trair, e uma Scorpio que é uma consola radicalmente diferente não?
          Apesar de tudo eu nem sei quem criticar mais. Se a Microsoft que deu a conhecer a Scorpio primeiro, se a Sony que lançou primeiro.
          O certo é que ambas fizeram o mesmo é ambas garantiram que as suas consolas eram “future Proof”
          Para mim nesta campo há um claro empate. E tomar um partido considero algo desonesto.

          • Acho eu que não fui claro ou você não entendeu,a Mic lançou um console inferior apostando tudo em multifunções.A sony escolheu o caminho dos jogos e meteu um console com melhor capacidade e desempenho.O que eu falei ou tentei dizer foi que com esta entrevista dada po Cerny ele desmerece um produto concorrente ao qual ele nos tempos do PS4 relatava o contrário.Não sou a favor de nenhuma das 2 sobre este quesito pois acho desonesto a forma como fomos tratados.O meu caso por exemplo tenho O Xone Fat e o Slim veio não somente com reformulações internas,mas como um produto ao qual o meu não o pode fazer em algumas circunstâncias.Vou adquirir a Pro por querer jogar o U4 e o Last Guradian pois gosto muito do trabalho do Fumito Ueda que para mim é uns dos melhores designers de games da atualiadade só não bate um gênio da Nintendo.

          • As escolhas face ao hardware das slim deveu-se pura e simplesmente a necessidades de mercado.
            A Sony vendia bem, pelo que se limitou a reduzir custos e a tornar a consola mais pequena. A Microsoft vendia mal, pelo que criou mais alguns atrativos. São as leis do mercado.
            Nesse aspecto, ninguem pode ser criticado.

        • Ewertom, viu a entrevista do Mark Cerny para a DIgital Foundry?
          Só confirmou o que eu suspeitei, a Sony não tem a mesma competência da Microsoft com o software para criar compatibilidade dos jogos e precisa usar hardware igual para não quebrar compatibilidade. Quando roda um jogo de PS4 no Pro, o firmware bloqueia funcionalidade para que o software corra em um hardware idêntico. Por isso, a GPU do Pro não é verdadeiramente uma Polaris, é a mesma do PS4, aumentada por causa do fabrico em menor litografia com algumas melhorias da Polaris. Isso também explica o por que de ainda usar CPU Jaguar.
          Só que agora, a Sony precisa desconstruir toda a cultura de potência que eles plantaram no começo da geração para que o PS4 Pro não seja um fracasso.

          • Mas tu ainda não te convenceste de que a Pro é apenas uma PS4 mais potente?
            Nem após isso ter sido repetido até à exaustão quer nos nossos artigos, quer pelos representantes da Sony?
            Alterar fosse o que fosse quebraria a compatibilidade em uma livraria completa de software criado para correr num hardware único. E isso obrigaria a uma consola mais potente para gerir uma máquina virtual, o que quebraria o conceito de a Pro ser uma PS4 e a tornaria mais cara.
            A PS4 Pro é a consola mais potente no mercado. É uma realidade para dentro de 20 e poucos dias e não daqui a um ano.
            Daí que essa de desconstruir a cultura de potência nesta fase não estou a perceber.
            Queres dizer que se a Sony anunciar a PS5 para o ano a Microsoft também terá de o fazer relativamente à Scorpio?
            Sinceramente não percebo…
            Vive a realidade… E essa é o dia de hoje, não o daqui a uns tempos. Até porque daqui a uns tempos haverá outro daqui a uns tempos!

          • Fernando, daqui a duas semanas já poderemos saber se o PS4 Pro vai ou não ser um sucesso, esperemos!

          • Não. Os meses iniciais são o período dos entusiastas. Os donos de PS4 que vão pular para o Pro, os colecionadores de consoles e o impulso de fim de ano. Um boom de vendas nos últimos dois meses do ano não é parâmetro na época de maior procura por produtos.
            Saberemos a partir do ano que vem se o Pro será o sucesso que a Sony espera ou não.

          • Da mesma maneira que saberemos sobre o One Slim.

        • Meses atrás confirmei em resposta e links de que o console prometido para durar 10 anos foi o da concorrência.

          Aliás se formos levar em conta um console superior podemos colocar o One Slim(que veio com menos de 3 anos). Um console com potencia um pouco acima e com saída 4K e HDR, características que não existiam no antecessor, não caracterizam que o One S é um produto superior?

          Não lembro de outros consoles cujo modelo slim seja mais potente e que contenham funcionalidades que o modelo anterior não oferecia.

          • É que essa visão de 10 anos é muito superficial. São 10 anos de suporte, não 10 anos do produto como única opção da marca no mercado. Eles cumpriram com o Xbox 360, encerraram a produção após 10 anos. A Sony pode estar se preparando para encerrar a produção do PS3 também após 10 anos.
            Agora é a coisa mais normal do mundo os modelos melhorados lançados após algum tempo ter alguma funcionalidade a mais. A potência extra do Xbox One S é apenas por causa do HDR, que não é algo gratuito para a placa de vídeo. O motivo pelo qual a Sony não colocou isso no PS4 Slim não é por que eles acreditam que o Slim tem que ser igual ao original. É apenas para que as pessoas tenham motivos para comprar o PS4 Pro mais caro.

          • É a coisa mais normal do mundo um modelo ser melhorado, em questões de economia de energia e performance, mas o hardware era limitado a operar idêntico ao modelo anterior.

            PS4 foi liberado o HDR também e mesmo assim no slim não houve alteração nos ditos Tflops.

            Mas me diga aí um console que teve funcionalidades que afetam no seu gameplay inseridas em um modelo slim que não existiam no modelo anterior?

            Quando a informação é “durará 10 anos” estimasse que a geração dure em torno de 7 a 8 anos até que um novo console seja lançado e o suporte continue por mais 2 anos, mas o tempo dirá se o One terá esse tempo de suporte.

            Ah e tá aqui o link da minha resposta sobre os 10 anos:
            http://www.pcmanias.com/se-queres-uma-xbox-one-s-branca-com-2-tb-e-bom-que-agarres-uma-pois-nao-vao-haver-mais/

          • Mário, minha resposta inicial foi em relação ao Ewerton. Nele atribui um console de 10 anos ao PS4, sendo que quem usou frases de confirmação(ex: “durará”) foi a MS com o One.

            Já sobre ” um modelo ser melhorado, em questões de economia de energia e performance, mas o hardware era limitado a operar idêntico ao modelo anterior” só repassei uma resposta de um usuário de outro sítio que exemplificou que o Xbox360 teve o cpu melhorado e que poderia correr com um clock maior, porém o cpu foi limitado a ter clock igual aos modelos anteriores.

          • [OFF]Ao rever o link vi uma resposta do Fernando sobre a velha briga entre HD interno vs HD externo e venho fazer uma correção.

            Em uma resposta o Fernando diz:” o HD interno do Xbox One também pode ser trocado o que significa que tecnicamente é uma vantagem”. O que ele diz é verdade, pode sim trocar o HD interno do One, porém o processo de troca não é tão simples quanto se parece.

            Enquanto no PS3/PS4 vc retira a tampa do compartimento do HD, remove o parafuso de segurança, troca o HD, recoloca o parafuso e tampa do compartimento e depois aplica a instalação do firmware (processo que dura uns 15 minutos) olha o quanto é trabalhoso mudar o HD interno do One, será que qualquer pessoa conseguiria fazer o processo?
            https://www.youtube.com/watch?v=QEc2FhaE9jw

          • Livio, me fala um jogo do PS4 com suporte à HDR…

            Sim não existe.

            Se vier a existir algum daqui pra frente, ele será feito para esse recurso, porém, ele vai roubar um pouco do processamento da placa gráfica e a Microsoft não quis isso para o Xbox One, até por que, o Xbox One já tem uma potência bastante apertada para perder 90 Gflops com HDR. De resto, essa diferença de potência é ridícula e nem deveria ser mencionada, por que faz no máximo acrescentar 2 frames no desempenho de algum jogo quando não está em um cenário vinculado à CPU.

            Quanto essa questão do HD, fica meio evidente que você gosta de arrumar uma sarna pra se coçar de forma gratuita né?

            O assunto se não me engano era a vantagem em poder ligar um HD USB no Xbox ONe e aumentar a capacidade de armazenamento instantaneamente, e vocês estavam defendendo o como era fácil trocar o disco do PS4…
            Claro, o bom é tirar um disco e colocar outro, não ter dois em funcionamento ao mesmo tempo….

          • Efectivos neste momento?

            The last of Us
            Deus Ex: Mankind Divided
            NBA 2K17

            Em fila de espera para um patch há muitos mais… Uncharted 4 deve ser o próximo dado que The Last of Us recebeu o patch ontem.

          • E Uncharted 4 foi adicionado à Lista. Dia 10 de Novembro haverão 30 jogos mais com HDR na PS4!

          • Já vi hoje fotos do The Last of Us com suporte. A atualização foi liberada, parece que foi hoje.

          • Não é procurar sarna, só vi uma resposta sua que pensava que tinha respondido. e não contrariei você, mas o processo não é tão fácil quanto se imagina, pois com certeza você citou que o HD interno pode ser trocado para deixar o One em uma situação melhor, mas não explica o processo, que nem oficial é e nesse caso há a perda de garantia.

            E é bom trocar o HD que custa mais barato do que se for comprar um externo, principalmente se nele vier a marca Xbox.

            Peguei o menor preço do produto(espero que seja oficial), sabe por quanto peguei o HD de mesmo modelo que vem dentro dele? pela metade do preço
            http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-712763046-hd-externo-game-drive-xbox-2tb-seagate-p-xbox-360-_JM?source=gps

            Se for pegar de lojas conhecidas coloque mínimo mais R$200,00.

            Mesmo assim Fernando, voltando ao HDR, é engraçado quando há a defesa de algumas coisas acrescentadas em um novo modelo aparelho e um bombardeio quando tiraram uma saída que não afeta a sua jogabilidade (PS4 Slim).

          • Gostaria de ver o HDR em execução pessoalmente no PS4 para ter a real noção da gambiarra que fizeram.
            Com fotos na internet não vão conseguir mostrar nada além de um ou outro detalhe. Agora dos jogos que mostraram em HDR, provavelmente nenhum puxa a potência do Ps4 a ponto ir ao pico da GPU.
            Se eles lançarem o patch para Uncharted 4, aí seria interessante. O The Last of Us é um jogo da geração passada, em teoria, ele não deve usar mais do que 1/6 da GPU do PS4.

          • Há aqui uma má concepção da tua parte!
            Qualquer jogo, e isso inclui absolutamente todos os jogos não limitados pelo CPU, usam o GPU a 100% (entenda-se estes 100% não como um uso total, mas como o máximo de performances que se pode obter naquelas condições).
            Quando tens um jogo não limitado pelo CPU que te dá 24 fps, ele está a usar o GPU a 100% (nos termos acima referidos). Porque se não estivesse, ele daria mais!
            A questão aqui é se o código usado é ou não o mais eficaz. Se há ou não um mal aproveitamento dos recursos. Mas usar o GPU a 100% (nos termos referidos). Isso está a acontecer!
            Se uma nova versão do jogo melhorar o código e ele passar a dar 60 fps, isso não quer dizer que o GPU antes não estava a debitar ao máximo que podia naquelas condições. Agora o que muda é que as condições são melhores! Mas em ambos os casos as performances obtidas são o máximo que o GPU pode debitar nessas condições.
            Com The last of Us é o mesmo! Independentemente do modo 30 ou 60 fps, o jogo puxa pelo sistema ao máximo! A questão que podes referir é se com um motor devidamente criado a pensar naquele hardware não daria mais… E isso daria certamente! Mas ali não se está a usar nenhuma percentagem do GPU que não seja os 100%. Todos os jogos usam o GPU a 100% (100% nos termos acima referidos).
            É o mesmo que pilotares um avião, colocares os motores no máximo, mas não soltares os travões. Ele vai colocar os motores no máximo mas não vai ganhar velocidade suficiente para levantar voo porque as rodas estão presas. Mas solta as rodas e a mesma potencia de motor eleva-o no ar.
            Outro exemplo, é um motor hidrualico que empurra um pistão. Se o interior do pistão não estiver lubrificado ele vai oferecer mais resistencia ao movimento, mas se o lubrificares ele vai-me mover melhor e mais vezes por minuto. Mas o motor em ambos os casos estava a debitar o máximo.
            Com um GPU é o mesmo. Há um ou mais elementos que podem estar a travar uma maior obtenção de performances, mas o GPU a debitar o máximo que pode nessas condições… sempre!

            Quanto à gambiarra (desconheço o termo, não sei se quer dizer bem ou mal), será o mesmo que na Xbox One S…

          • Acaba de falar qu não está procurando sarna e já vem com outra.
            É claro que se reclama de algo que foi removido. O que você espera de uma versão melhorada é que ela seja efetivamente melhorada, e não piorada.
            Quando a Microsof anunciou o HDR no Xbox One S, era só alguma coisa que não tinha diferença, agora afeta o jogo para os que preferem a plataforma concorrente.
            Se o HDR, que você não vai ver tão cedo por que uma TV compatível custa 8000,00 reais, afeta a jogabilidade por que as cores ficam mais vivas, o que dizer da saída optica que me permite ligar aparelhos de som de 200 reais e me traz mais imersão ao jogo do que o som original da TV?
            Será que realmente é válido me falarem que eu preciso de um Home Theater que custa 3 vezes mais que um simples Soundbar?

            É bastante sem sentido reclamar que uma versão slim traz melhorias face ao original. Se a Sony quis piorar o PS4 para forçar os consumidores a gastarem mais dinheiro no Ps4 pro, isso deveria fazer deles os estranhos, e não o contrário. Da forma que fala, parce que o Xbox One S é um console super poderoso que está rodando jogos que o Xbox One não roda, quando na verdade é a mesma coisa na prática.
            O Forza Horizon 3 e o Gears of War 4 sem HDR ainda parecem dois dos jogos mais bonitos que eu joguei esse ano e não me afetaram em nada na experiência.

          • Versão melhorada?
            Mas onde tiraste essa ideia?
            Uma Slim é uma nova versão da consola revista, que mantêm intactas as caracteristicas base da mesma. Nunca em lado nenhum alguem referiu que uma Slim tinha de trazer mais ou menos das caracteristicas consideradas acessórias e não essenciais, e aliás o histórico é e sempre foi de que uma slim acaba por ser uma versão com cortes face à consola original.
            A S nesse aspecto é algo novo e o motivo foi só um. Necessidade de se subir vendas!
            De resto, a saida ótica está ultrapassada e a cair em desuso. Não só a maior parte das TVs possuem HDMI arc que lhes permite passar o audio do HDMI para a sua própria saida digital, como os standards audio mais recentes e melhores requerem mesmo o HDMI para serem transmitidos.
            Se tens uma TV sem saida óptica e sem HDMI arc então a tua TV ou é antiga ou é barata. E nesse caso vai precisar de um adaptador com HDMI passthrough que possua uma saida óptica, comprado à parte.
            Alternativamente, se esse é um problema assim tão grande, compra uma PS4 standard. Elas ainda estão à venda e são até mais baratas.
            A questão aqui é que em nenhum dos casos a pessoa fica sem som, ou sem a possibilidade de tirar o máximo partido de seja do que for. Tambem podia ouvir alguem queixar-se de as atuais consolas não trazerem scart porque possuem uma TV CRT (tanta gente) ou, num outro exemplo mais concreto, passado comigo, de não trazer saida audio por RCAs pois um dos meus amplificadores (tenho 2) é um Prologic II antigo que ainda uso que só suporta isso.
            A questão é que as coisas evoluem. E o material antigo é isso mesmo… antigo. A Sony neste caso optou por uma questão de custos de cortar uma saida que na prática não impossibilita nada.
            No meu caso, a nível de audio tudo está ligado às TVs e a TV é o único aparelho ligado aos amplificador. Poupa muito trabalho a andar a mudar fontes!
            Aplaudo a atitude da Sony? Não… quando muito critico… mas como se percebe não massacro por causa disso.

          • Engraçado que na sua resposta chega a ser contraditório, para o HDR cita Tv de 8000 reais, mesmo existindo TVs com o mesmo recurso a um preço um pouco mais acessível, enquanto para o som, que também é uma característica importante nos jogos coloca um aparelho de 200 reais, que a esse preço não possui qualidade, e apregoa que prefere soundbar a um HT, mesmo sabendo que um soundbar não oferece uma experiência de um HT. Será que uma pessoa que possui uma TV de 8000 reais prefere jogar em um sistema de som de 200?

            Agora HDR não te afeta? Logo você que costuma a criticar alguns visuais de jogos da concorrência e uma característica que altera o modo que as cores/iluminação são exibidas e que te dão mais detalhes do ambiente não te afeta?

            Outra, aparelhos baratos tendem a vir com entradas RCA, até achei um Philips com entrada óptica por R$250,00, porém o preço anterior dele era R$999,00 e os comentários não são muito favoráveis, será que vale a pena tê-lo no lugar de um HT? Depois desse da Philips o 2º mais barato foi um soundbar Mondial(R$340,00) e que não possui entrada óptica.

            Paro por aqui porque iria fazer uma comparação desse soundbar da Philips e um HT5.1 em relação a algo já discutido aqui entre One S e Pro, pois senão estaria procurando sarna para me coçar.

      • Mas quem disse 2.5 Tflops para 1080p?
        Mas que raio. Custa assim tanto a compreender que até a PS3 podia fazer (e fez) 1080p?
        Alguma vez viste a demo Full Auto 2 na PS3? É 1920×1080 4xAA.
        Fifa Street 3, jogaste? 1920×1080 sem AA.
        Gran Turismo 5? 1280×1080
        MLB09: The Show – 1920×1080 sem AA!
        NBA 07 ou NBA 08, demos – 1920×1080 sem AA.
        Sacred 2, Fallen Angel – 1920×1080 sem AA.
        Virtual Tennis 3 – 1920×1080 2xAA.
        Blast Factor – 1920×1080 sem AA.
        Fat Princess – 1920×1080 sem AA.
        Elefunk – 1920×1080 4xAA.
        Enfim, podia continuar, mas não vale a pena.
        Uma resolução como os 1080p pode ser atingida com pouca performance. Manter qualidade gráfica nela é que é pior.
        2.5 Tflops foi um valor avançado para se conseguir uma determinada qualidade vista numa demo tecnológica, e isso usando as técnicas e APIs da altura.
        Com as novas técnicas, APIs de baixo nível, e uso do GPGPU essa qualidade já foi superada à muito nas atuais consolas.
        Olha para o que Gears faz com 1.314 Tflops…
        De resto o teu comentário não tem qualquer razão de ser pois as contas já as fiz em outra resposta. A Microsoft precisa de 6 Tflops para ter jogos Xbox One a 4K nativos, a Sony precisaria de 8 para fazer o mesmo com os jogos PS4. É só multiplicar a potência das atuais consolas pela diferença de resolução (4x) e dar mais uns Gflops extra para lidar com texturas nativas ou outras situações que requeiram mais processamento.

        • 2.5 Tflops é igual 10x Xbox 360.
          Isso é o que era estimado para um console de nova geração rodando em 1080p com gráficos de nova geração e o Playstation 4 fez com muito menos assim como o Xbox Scorpio vai fazer 4K com fidelidade gráfica maior que o PS4 em 1080p com menos de 8 Tflops.
          E eu duvido que não faça melhor.

    • Basta fazeres as contas!
      Pega num jogo PS4… Ele usa 1,84 Tflops!
      Agora sobe a resolução 4x e precisas processar 4x mais pixels.
      1,84×4=7,36 Tflops!
      Mete-lhe mais algum para processar texturas 4K e tens 8 Tflops!
      Isto com jogos com a qualidade PS4, mas com texturas adequadas.
      Sobe a qualidade do grafismo, e 8 Tflops não te chegam!
      Nesse aspecto, a Scorpio está feita para fazer isso mesmo com os jogos Xbox One.
      1,314×5=5,256. Mete-lhe mais algum para lidar com texturas 4K, e tens 6 Tflops!

      • Você soma como um todo,mas nenhum hardware é utilizado para comandar todo o seu comteúdo.Este 1.8 jamais será utilizado em sua potência máxima pois subiria demais a temperatura de sua CPU,GPU podendo causar problemas de desligamento.Não sei se você comentou aqui nã época do lançamento do Uncharted 2 uma série de ps3 que desligava após utilizar somente este jogo onde relatos na época que o cooler subia para a velocidade máxima e após o videogame desligava e quem tentasse tocar na fonte queimava sua mão.Acho eu que isto éra problemas de hardware utilizado de uma forma excessiva pelo software.

        • Luciano S. Carvalho 1 de Novembro de 2016 @ 4:51

          Falando em problema causado por superaquecimento, o fato mais recente ocorreu com o PS4 que estava rodando FFXV na Paris Games Week, simplesmente travou em uma apresentação ao vivo do jogo deixando todos que ali estavam constrangidos.
          Não é a primeira vez que isso ocorre com o PS4.
          https://www.youtube.com/watch?v=i09bRKQ8EE4

          • Leste os threads do reddit sobre isso?
            Segundo relatos de quem esteve lá, a consola estava fechada dentro de uma caixa plástica transparente por questões de segurança (algo habitual nestas feiras)
            Mas isso nem seria anormal, não fossem iguais relatos de que o calor ali dentro era tal que as pessoas que assistiram estavam a suar.
            Aliás, apesar de estarmos em pleno Outono, vês no video que mandas que quem está a apresentar no palco está de T-Shirt e/ou de mangas arregaçadas. Mesmo o tipo da organização que está de fato só tem uma camisa por baixo. E olha que a temperatura em Paris tem andado entre os 5 e os 14 graus, pelo que certamente não era essa a forma normal de se vestirem (podes consultar o tempo aqui https://www.timeanddate.com/weather/france/paris/historic).

            Não se pretende desculpar seja o que for com isto, mas pretende-se que, já que falaste, ao menos se diga toda a realidade do local e as condições em que isso aconteceu.

            É que não vejo ali nada de alarmante ou digno de notícia. Mas já que falas, ao menos que se saiba tudo.

        • Somas como um todo porque usas como um todo.
          Nenhum hardware chega a ser usado a 100%. Mesmo com o GPGPU onde o uso teórico chega a 100% nunca colocas todos os CUs nesse rendimento devido ao aquecimento.
          A questão é que tens sempre uma percentagem desse valor em uso.
          Se esse valor for 80%, ele será 80% de 1.8 Tflops e 80% de 8 Tflops.
          Nada se altera!
          Ou seja, para 4x mais a multiplicação é sempre por 4. Dê lá por onde der. E se sobes a qualidade dos recursos e geometria tens de os processar tambem, pelo que acrescenta mais um pouco.
          O que a Sony quer dizer é então isso.
          Não é dizer que a Microsoft está errada. É que no seu caso, para fazer o mesmo com os jogos PS4 precisaria de 8 Tflops.
          Como já disse, uma resolução, desde que permitida pelo HDMI, ou saida vídeo, pode ser atingida por qualquer sistema. Colocar lá um determinado grau de qualidade é que exige níveis diferentes de potencia.
          A PS3 fazia 1080p. A PS4, pode fazer 4K (apesar de o HDMI a limitar a 24 fps). Mas com qualidades diferentes do que obtem a 720p e a 1080p, respectivamente. Manter a qualidade para 2x ou 4x mais resolução nativa, requer 2x ou 4x mais performance. Levar a geometria, texturas e tudo o resto para idêntica qualidade, requer depois alguns recursos adicionais.

          • Não só o PS4. O Xbox 360 rodou o remaster do Quake em 1080p 60fps lá por 2006…
            Estamos falando de conseguir isso com fidelidade gráfica. O PS4 Pro só vai conseguir em jogos de tablet como o Mantis Burn Racing, o Scorpio vai fazer em jogos AAA.
            Certamente não será todos, mas será uma grande parte por que ao contrário da Sony que está usando o mesmo hardware com alguma melhoria da Polaris por que eles não tem o Know How para fazer a compatibilidade com o PS4 via Software, a Microsoft está utilizando arquitetura nova e mais eficiente.

          • Há mais…. Se bem que foram menos que na PS3.
            Outros exemplos foram
            Fifa Street 3 – 1920×1080 4xAA
            Boogie Bunnies – 1920×1080 4xAA
            Virtua Tennis 3 – 1920×1080 2xAA
            Mas Mantis é um caso especial. Não seria possível sem os 16 bits.
            A
            Se o jogo corresse a 60 fps 1080p na PS4 nada de anormal. Terias 4x mais resolução mas metade dos fps, e aí chegava uma potência dupla.
            Mas tens os mesmos fps.. daí que precisas de 4x mais potência. Daí o facto do jogo ser notícia!

          • http://www.eurogamer.pt/articles/2016-11-01-phil-spencer-nao-esperem-uma-nova-xbox-a-cada-2-anos

            Será que a Microsoft está assumindo que o período para a companhia lançar um novo console é de 4 em 4 anos?
            Assim teria um Xbox Scorpio 2 em 2021 por exemplo…

  6. Mário e o artigo da gpgpu?

  7. Eu comprei Xbox One, versão normal, de segunda mão de uma mulher, o console está em perfeito estado e ainda com mais 5 meses de garantia!
    Joguei Gears of war 4 que baita jogo, o modo Horda ainda estou jogando.
    Agora vou jogar os outros Gears que ganhei para baixar, deveria ter começado do 1, mas não segurei a vontade de jogar o 4!!

    Mario, Fernando, Lívio, qualquer um poderia me falar se o Xbox Scorpio , vai ter jogos exclusivos?
    Esse Xbox One que eu comprei vai durar mais uns 4 anos?
    A única diferença entre ele e o Scorpio vai ser os gráficos?
    Um jogo multiplayer competitivo é possível que seja a 60 FPS em um e 30 no outro?
    Xbox Scorpio vai ser um console Premium, tipo uma GTX 980, mas quem tem uma placa com metade do valor dessa roda os mesmo jogos numa boa?
    Ultima pergunta se não tiver uma TV 4k não tem o porque comprar um produto premium?
    Obrigado!

    Mário essa parte pode apagar se não for permitido, pois é uma propaganda!
    Eu tenho Batlefield 1 para PS4, estou vendendo por 160 reais, em perfeito estado, posso enviar fotos, ou troco pelo Batlefield 1 do Xbox One.

    Li vocês falando de HD quero deixar meu comentário.
    Eu moro em uma cidade muito pequena 30 mil habitantes, Vivo internet aqui chega somente 2 meggas.
    Então tenho que comprar de uma empresa menor a internet a telesom, http://www.teleson.com.br/ pago 130 reais por 12 megas, alguns amigos que moram em cidade grande paga 90 reais por 50 megas, infelizmente ou me sujeito a pagar 40 reais por 2 megas da vivo, ou pagar isso que eu pago, não tenho outra opção..
    Meu PS4 até hoje está com HD que veio, sempre quis ter um HD maior, eu não sei trocar, não gosto de ver tutorial de uma coisa que não entendo, a única vez que fui trocar algo, queimei uma plaquinha de memoria…
    Aqui na minha cidade não existe nenhum lugar que troca, loja de informática e celulares, não fazem esse trabalho pois já pesquisei.
    A cidade mais próxima é Campinas se eu for pra lá para trocar, vou gastar, 30 reais de pedágio, e 50 de gasolina, eles só trocam no mesmo dia em dia de semana, mas eu trabalho, em FDS eles só pegam o aparelho mas não faz o serviço na hora, então teria que gastar duas viagens, 160 reais no total.
    No meu caso que moro em uma cidade nanica o HD externo seria muito mais vantagem!

    • Bem, segundo a MS o Scorpio não terá exclusivos e se tiver será para usar com o VR.

      A diferença será somente, segundo MS, na qualidade visual, já que o Scorpio é como se fosse um One para jogar em 4K(essa última declaração de acordo com alguns leitores daqui).

      Se você não tiver uma TV 4K, na minha opinião, não será vantajoso pegar o Scorpio a não ser que o preço seja baixo, pois é prometido que, se vc não tiver uma TV 4K e utilizar uma FullHD, a performance será destinada a te entregar uma experiência 1080p melhor que o One possa entregar.

      Sobre a troca do HD qualquer um que faça manutenção em computadores pode fazer. O processo de troca é fácil e o pessoal pode não querer fazer devido a facilidade da troca e o dono do aparelho querer pagar um preço baixo pelo serviço.

      Se você assistir a pelo menos um vídeo tutorial vai ver como é simples a troca e ainda mais economizar os R$160,00!!

      Não entendi a relação de preço/velocidade do serviço de internet com a troca do HD.

      • Obrigado Lívio e Mário!
        Não tem relação nenhuma preço,velocidade de internet com HD!
        Apenas me referi como moro em cidade pequena, tenho que me virar com as poucas coisas que tem.
        As lojas de informática eles não mexem com console mesmo se falar que é coisa simples, eles não fazem.

        Acabei de comprar Xbox One, tenho muitas coisas para aproveitar, e é a primeira vez que tenho um console Xbox, muitos jogos exclusivos do 360 quero aproveitar.

        Mas tomara que o Scorpio não tenha exclusivos, mas vai saber a Microsoft é sacana pra caramba meu Windows 7, mudou para o 10 automático, se o Scorpio vender bem, duvido que não tenha exclusivo para o mesmo!!

        pS4, slim, pro, não vejo necessidade de adquirir um, PS5 quando lançar já é outra historia.
        Tomara que não venha impondo ter que ter uma TV 4k ´, porque ai vai ficar uma coisa muito de elite, minha TV é nova, não vou trocar de TV, por causa de console, mas a verdade que eu sou só mais um, pais de primeiro mundo deve estar na 4k faz tempo.

        • Na realidade não Igor. Mesmo nos EUA a coisa está pouco propagada. Aos poucos com a venda de novas TVs a coisa vai crescer, mas na realidade todas as mentes sadias pensam como tu. Uma TV 1080p é perfeitamente capaz de uma imagem de elevadíssima qualidade, e a passagem para os 4K não se revela uma necessidade.
          De acordo com o website statista (é pago, mas vê aqui, https://www.statista.com/statistics/461086/4k-tv-shipments-penetration-rate-worldwide/), no final deste ano espera-se que 28.8 das TVs vendidas seja 4K. Ou seja, na perspectiva inversa, 71,2% do vendido não é 4K. E isso quer dizer que o 1080p e outros standards continuam a crescer mais do que os 4K, o que implica que teres uma boa percentagem de TVs 4K garantida no mercado será algo que vai demorar.
          Curiosamente, apesar dos preços baixos das TVs, reparei no outro dia que ainda estão à venda TVs 1366*758, ou seja 720p.

          Quanto à One… Vais gostar. Vais notar diferenças grandes, mas os jogos vão-te compensar isso. E o facto de adquirires a consola só agora, podendo juntar logo uma série de títulos bons de uma só vez vai-te encantar.

    • Vou deixar ficar o comentário. Não vejo mal em que te ajudem se puderem.

      Quanto ao que será a Scorpio… não sei. Ninguem sabe ainda ao certo.
      Mas a realidade é que ela está muito mais próxima de uma consola de nova geração do que de um produto premium.
      E porque?
      Porque a Pro é uma PS4. Tem as mesma limitações de uma PS4, e mesmo que alguem quisesse fazer para ela um jogos exclusivo os gargalos encontrados seriam de tal maneira que o que a PS4 normal poderia fazer nunca seria muito diferente. Daí que seria sempre possível fazer-se uma versão do mesmo jogo para a PS4.

      Já a Scorpio. É outra história. Ela não tem nada em comum com a One. Os gargalos são completamente diferentes e em patamares radicalmente diferentes. Ao ponto de um jogo feito para o seu hardware poder ser impossível se se fazer na One.
      Nesse sentido a consola ficará apenas preso a políticas da Microsoft. Aquelas políticas severas, imutáveis mas que amanhã já são abertas e diferentes, graças a mudanças de direcção menos constantes que a mudança do vento e que todos conhecemos ao longo desta geração.

      Daí que o futuro da Scorpio face à tua perfunta seja uma incógnita.

      Quanto a um produto premium, neste caso a Pro, para quem tem uma TV 1080p ele pode compensar para quem compra de novo, pagando os 100 euros adicionais. Já para quem tem a PS4 original, o custo da mudança não compensa mesmo.

      Quanto ao resto deixo os leitores brasileiros pronunciarem-se.

      PS: A troca do disco da PS4 é efectivamente muito simples… qualquer um o pode fazer, mas em último caso no local onde comprares o disco a pessoa faz-te na hora. Podem é pedir pagamento…

Os comentarios estao fechados.