Out 272010
 

Escrevo este artigo porque a configuração da rede para colocar o meu antigo router a funcionar em conjunto com o ZON HUB não foi fácil. E tal pode ser constatado pelas inúmeras questões semelhantes colocadas no fórum da ZON, onde várias pessoas pretendem colocar um segundo router noutro local da casa de forma a garantir uma cobertura total do sinal wireless. Infelizmente a ZON não dá assistências deste género e o ZON HUB não suporta qualquer tipo de Wireless Distribution System (WDS), pelo que se torna problemática a ligação entre este router e qualquer outro, e desta forma há muitas pessoas a necessitar de ajuda com este tópico.

Efectivamente estive quase a desistir dado que não encontrei um único utilizador na internet a referir o sucesso nesta operação, mas após alguma insistência consegui configurar tudo e como tal relato aqui os passos a seguir.

O uso de Wireless Distribution System (WDS), a opção mais simples, está fora de hipótese. Ambos os routers necessitam de o suportar, e como o ZON HUB não o faz, escusamos de avançar por aqui.

Necessitamos então de configurar o segundo router como um Range Extender (ou Repeater),  mas para isso é necessário que o segundo router suporte a possibilidade de execução de bridges e opções de range extender. Sem elas, e dado que o ZON HUB não possui opções de configuração para este tipo de situação, a conexão será impossível, pois toda ligação terá de ser configurada no segundo router que terá de, obrigatoriamente, suportar as opções que referiremos.

Para este exemplo foi usado um ZON HUB v1.0 e um Asus WL500G. Este ultimo router era o router principal, e encontrava-se ligado por WDS a um router Asus WL300G. No entanto, dado que o WL300G é um mero Access point e como tal só possuía uma porta Ethernet, com a vinda do ZON HUB a ideia foi substituir o WL500g pelo ZON HUB, que por sua vez substituiria o WL300G, que passaria à reforma, permitindo assim a ligação de mais aparelhos por cabo na outra zona da casa.

Mas comecemos então pelas pequenas alterações que há a fazer no ZON HUB (recomenda-se que para estas alterações ambos os routers estejam ligados por cabo, sendo o cabo apenas desligado para testes de acesso por wireless, e definitivamente retirado assim que o acesso wireless estiver efectuado).

Desliguemos o segundo router do cabo, e vamos aceder ao ZON HUB de forma a fazermos o seguinte:

Vamos a Rede Local, e a Wireless,

1 – Vamos inserir um nome para a rede no campo Rede Wireless (SSID)

2 – Vamos escolher um canal fixo para a comunicação. Apesar de podermos usar qualquer canal, vamos dar preferência a um canal “non overlapping”, ou seja o 1, 6 ou 11. Para informação adicional sobre o que é um canal “non overlapping” consultem este link (em inglês):

http://en.wikipedia.org/wiki/IEEE_802.11#Channels_and_international_compatibility

3 – Agora vamos configurar a rede para funcionar apenas nos modos wireless que o segundo router suporta. Por esse motivo esqueçam o “802.11b/g/n” caso o outro router não suporte a norma n, pois tal só vos irá trazer confusão, optando assim pelo “802.11b/g mixed”. Pessoalmente consegui colocar o ZON HUB no modo 802.11b/g/n, mas fica aqui o conselho, pois esta situação pode ser problemática e causar grandes lentidões na rede.

5 – Introduza uma chave WEP (como veremos à frente, configurar um router no modo Range Extender não autoriza o uso de chaves de outro tipo). Fica aqui também a nota para não usarem chaves como a que está na foto, onde todos os valores são meramente ilustrativos ;)

6 – Inserir na lista de Filtragem MAC o MAC Adress do segundo router, configurando a opção de filtragem para PERMITIR.

7 – Para terminarmos nesta página de configuração, caso possua o WPS activo, desligue-o.

8 – Dirija-se agora à opção Rede Local, Definições. Vamos anotar o IP do ZON HUB que está na primeira linha (normalmente 192.168.1.1).

As configurações no ZON HUB estão prontas. Eventualmente a maior parte das opções já se encontravam preenchidas pois o mais certo era já estarem a dar uso ao Wireless.  Se assim for, a única alteração importante será a mudança do tipo de chave, que pode obrigar a reconfigurar todos os aparelhos que lá se ligam. Eventualmente a mudança de canal pode igualmente obrigar a reconfigurar aparelhos que guardem a configuração do canal usado.

Mas passemos agora às configurações principais, que serão feitas no outro router de forma a que se possa ligar ao ZON HUB. Para tal liguemos-lhe o cabo de rede e desliguemos o ZON HUB do cabo.

1 – Os primeiros passos a efectuar aqui são verificar a configuração de rede deste router. Há que verificar se o seu IP não é idêntico ao do ZON HUB, e isto porque por defeito os IP’s dos routers são o 192.168.1.1, e inserir o IP do ZON HUB como Gateway.

Eventualmente o segundo router poderá não ter possibilidade de introdução do gateway, o que invalida todo o processo. Mas caso não tenha, não há que desistir ainda, pois poderá ser que essa opção tenha de ser activada, como aconteceu no meu caso.

Ora um bom router possui vários métodos de funcionamento, nomeadamente: Home Gateway, Router e Access Point, e nem todos dão acesso à introdução do Gateway. Poderá por isso ser necessário alterar este modo.

Para isso no meu WL500g dirigi-me à opção System Setup, e a Operation Mode, onde tive acesso aos três métodos de funcionamento mais comuns que referi acima.

O modo Home Gateway implica que o próprio router seja usado como o gateway, o que não é o que pretendemos aqui, pois terá de ser o ZON HUB o gateway definido. Por esse motivo, apesar de muito certamente ser essa a opção ligada, por ser a mais completa, essa opção não nos interessa uma vez que não há lugar à possibilidade de introdução manual do gateway.

O modo Router em nada invalida o que foi dito em cima. A única diferença é que o router desligará a porta WAN, ficando apenas a fazer o redireccionamento das portas Ethernet, invalidando assim, tal como no caso anterior, a definição de um gateway. É assim um outro modo que não nos interessa.

Resta então o modo Access Point que iremos seleccionar caso o router o possua como opção. Recorde-se que caso o router não permita a definição do Gateway de forma imediata, e não possua a opção para funcionar como Access Point para activar essa possibilidade de introdução, então o router não poderá ser ligado ao ZON HUB.

2 – Uma vez definido o modo de funcionamento do router como Access Point, a opção de definição do gateway deverá agora aparecer junto da definição do IP e da máscara de rede do router. Há então que introduzir o IP do ZON HUB no campo Gateway (por defeito o 192.168.1.1). Verifiquemos também o IP ADRESS do segundo router, e certifiquemo-nos que este tem valor diferente do usado no ZON HUB.

Teremos de usar uma máscara de rede (subnet mask) igual (por defeito a 255.255.255.0 e que não devemos necessitar de alterar excepto se forem diferentes). Dado que o IP está a ser configurado manualmente e será fixo, a opção para obtenção automática de IP deverá ser desligada.

Com estes passos completos definimos então o ZON HUB como o gateway de acesso do segundo router, e como tal garantimos que após efectuada a ligação, haja um redireccionamento correcto dos pedidos. No entanto, como poderão constatar caso desliguem o segundo router do cabo de rede, não é ainda possível aceder via Wireless ao segundo router.

Há que configurar o que falta, e para isso dirigi-me à opção Wireless, Interface:

3 – Coloquemos um SSID no segundo router igual ao usado no ZON HUB.

3 – Coloquemos o segundo router a usar o canal definido no ZON HUB.

4 – Coloquemos o modo de funcionamento igual ao definido no ZON HUB (802.11b, 802.11g, 802.11n, ou modos mistos). No meu caso o modo misto é denominado de AUTO.

5 – Coloque a chave WEP idêntica à usada para acessos ao ZON HUB via wireless (Note-se que no ZON HUB tive de meter a chave em Hexadecimal para bater certo com esta). Poderá ainda, caso possa introduzir várias chaves, ter de definir o Key Index, isto é qual das várias chaves introduzidas deve usar, e nesse caso aponte este valor para o campo onde inseriu a chave que lhe interessa (1 no primeiro, 2 no segundo, etc).

Com isto, as configurações base estão agora efectuadas, mas há mais.

No segundo router, vamos às opções de Bridge (dado que o ZON HUB não faz bridge vamos ter de o fazer aqui, daí que estas opções a não existirem invalidam todo o processo):

Aqui poderemos ter vários modos de funcionamento. Os mais comuns são o modo AP, WDS, e Hybrid.

No modo AP as bridges wireless serão desactivadas, pelo que é um modo que não interessa.

O modo WDS está fora de causa, pois requer o suporte pelo ZON HUB, o que não acontece.

O modo Hybrid será o modo a escolher. Este modo permite bridges wireless e a associação de estações ao Access Point (neste caso o router, dado que ele está definido como Access Point).

Neste router da Asus, a colocação do canal de funcionamento aparece aqui repetida de forma redundante, sendo que ao alterarmos previamente o canal ele deverá aparecer correcto. De qualquer maneira caso haja outros routers que não o façam de forma automática, há que colocar aqui o valor correcto.

Eventualmente será necessário introduzir o MAC ADRESS do ZOB HUB caso haja uma lista de MAC’s a autorizar para a bridge.

NOTA IMPORTANTE: O ZON HUB indica um Mac Adress num autocolante presente na sua base, mas o Mac Adress que me foi possível ler difere do que lá está escrito. Dessa forma, recomenda-se que se introduza não só o MAC ADRESS lido na base, mas também o obtido na opção SISTEMA->MONITORIZAR do ZON HUB e que pode ser lido na coluna “LAN Wireless 802.11n Access Point ra0”.

Da mesma forma, caso esteja a ser feito um controlo de acessos ao segundo router baseado nos MAC ADRESS, há que introduzir o MAC do ZON HUB na lista de MAC’s autorizados (mais uma vez se recomenda a introdução dos 2 MAC’s acima referidos). No meu caso isso foi feito na opção ACCESS CONTROL

E estamos quase prontos para funcionar. Falta apenas uma última configuração.

No meu caso, para a encontrar, na opção Wireless do WL500G dirigi-me a Advanced.

E o pretendido é o modo de extensão, ou Extended Mode (recorda-se que o router está a ser configurado como Range Extender, ou extensor de alcance)

As opções do Extended Mode são normalmente “AP ou WDS”, “Station” e “Ethernet”.

O modo “AP ou WDS” é relativo à aplicação do modo WDS, que como já referimos anteriormente não pode ser usado pelo facto de o ZON HUB não o suportar.

O modo Station permitirá ao router ligar-se ao ZON HUB, mas apenas para aparelhos que lá se liguem por wireless. Por esse motivo, caso possua cabos a usar as portas Ethernet no segundo router, esta não será a opção indicada.

O modo Ethernet é a opção mais adequada, independentemente de haver ou não cabos físicos ligados no segundo router. O funcionamento é igual ao Station, mas a funcionalidade de uso das portas Ethernet fica activa, pelo que se revela preferencial.

Infelizmente, estes dois modos últimos apenas funcionam usando chaves WEP, daí o facto de logo no início deste artigo se ter recomendado o uso da mesma.

Não se esquecendo de aplicar e guardar (com eventual re-início do router) todas estas alterações, com estas configurações efectuadas, o seu segundo router deverá agora está ligado por wireless com o ZON HUB.

Espero que o artigo seja útil.

Nota: Se o teu segundo router também não suporta bridge ou não tem as opções que aqui se encontram, experimenta ler este outro artigo.

Publicidade

Sorry, the comment form is closed at this time.