Cross-Play: Não.. a Sony nunca disse que as outras plataformas eram inferiores

Recentemente uma série de websites vieram noticiar que a Sony teria referido que o motivo pelo qual não permitia Cross Play com outras plataformas se devia ao facto de estar serem inferiores. Mas tal frase nunca foi proferida!

Websites, foruns… Apesar que não foram todos, com muitos a serem exactos na informação, vários foram os meios que resolveram dar como título às suas notícias ou threads uma suposta frase da Sony onde a mesma referia que o motivo pelo qual a plataforma não possuía Cross Play com outras plataformas era o facto de estas serem inferiores.

Eis dois exemplos, um vindo de um website Nintendo, outra de um dos jornais mais conhecidos do mundo, e outro de um dos maiores foruns do mundo.

A questão é que a Sony nem sequer abordou a coisa nesse sentido.

Na realidade a frase da Sony foi bem mais simples do que isso, nunca tentou atingir os seus adversários, e apenas veio referir a falta de necessidade da marca em suportar a característica. Eis a frase que teve todas estas interpretações:



On cross-platform, our way of thinking is always that PlayStation is the best place to play.

Chega a ser incrível como se deturpa uma frase tão simples. Aqui a Sony refere apenas que, na maneira de ver deles, a Playstation é o melhor lugar para jogar! Daqui retirar-se que se a Playstation é o melhor, os outros então são piores, mesmo parecendo consequente, vai uma grande diferença.

A questão é que esta frase está presente nos slogans da Sony, desde sempre, tendo mesmo a frase sido registada como slogan em 2013 e ainda antes do lançamento da consola, e nunca tal foi anunciado como um tratar da concorrência como inferior.

Igualmente engraçado é que a Microsoft também usou esta frase em 2014, sendo que também ninguém encarou isso como sendo um afirmar que as restantes eram inferiores.

Quando uma frase existe desde 2013, é usada regularmente, mas de repente alguem pega nela e inverte o seu sentido, torna-se claro que há por detrás de tudo isso uma intenção de ataque à Sony , neste caso pela questão do Cross Play, e isso torna-se ainda mais notório quando, mesmo não tendo nada que comentar, a Microsoft aproveita a oportunidade alegar que a Sony ainda não está a ouvir os jogadores.

Ora parece-nos que não só a frase não é digna sequer de qualquer tipo de comentário por parte da concorrência (a Nintendo não o fez), mas muito menos da Microsoft, a empresa que mais tem a ganhar com o Cross Play. Aliás esta é a mesmo Microsoft a quem os jogadores andam à anos a pedir coisas tão simples como… jogos exclusivos. E que, comparativamente quer ao que presentemente outras empresas oferecem, quer ao que no passado outras empresas e a própria Microsoft ofereciam, andam basicamente a seco, passando quase a ideia que a atual geração foi apenas uma plataforma de experiência e preparação para uma próxima.
É ainda a mesma Microsoft de quem os jogadores à anos se queixam de os jogos gratuitos, como Fortnite, requererem pagamento de Xbox Live Gold para poderem ser usados. E a Microsoft não retira o pagamento!

Claramente no que toca a ouvir os seus jogadores, a Microsoft também não é exactamente um modelo, e nesse aspecto, falar dos outros não é algo que possa passar sem um comentário. Agora o que é claro como água é que a Microsoft tem por detrás disso tudo um grande interesse no Cross Play pois tal abriria de forma clara as portas para se alargarem as vendas da sua Xbox One X.



Até porque, pelo que se percebe (e confirmado pelo nosso questionário), são mais os jogadores de outras plataformas a queixarem-se de não poderem jogar com a PS4, do que jogadores da PS4 a queixarem-se de não poderem jogar com as restantes plataformas. E mesmo aí há votos de utilizadores PS4 de interesse no Cross Play, como foi o caso do meu, pelo simples facto de se consider a capacidade como um bónus, mas que não alteram o facto que com ou sem ele, as pessoas estão estão mais do que satisfeitas, e não ponderam por causa disso abandonar uma empresa que é a que mais jogos exclusivos lança, quer em qualidade, quer em quantidade.

É que digam lá o que disserem, mais do que características, as consolas são sobre jogos… Sempre o foram, e sempre o serão!

Seria interessante ver se a postura da Microsoft seria a mesma se não estivesse na posição que está… Oh esperem… isso já aconteceu! Na geração passada! Aquela onde a Microsoft não se mostrava minimamente interessada no Cross Play, que era suportado por Sony e Nintendo.

E nem precisamos de viajar muito no tempo. Em 2013, a Kotaku enviou um reporter aos escritórios da Trion Worlds, o criador do MMO Defiance. E o que viu foi algo que nunca tinha visto, a Playstation 3 e a Xbox 360, ligadas ao mesmo servidor e a jogar o mesmo jogo. Infelizmente foi alertado que aquilo não passava de uma prova de conceito pois por políticas internas, “A Microsoft não deixava os jogadores da Sony jogar com os seus”.

E isto prova uma série de coisas. A primeira é que a questão do Cross Play não é nova, a segunda é que antes era a Microsoft quem se opunha, e a terceira é que o Cross Play sempre foi possível. A questão depois passa pelos interesses financeiros por detrás de o suportar ou não. Na altura, na componente financeira a coisa não interessava à Microsoft. Agora, pelos mesmos motivos, não interessa à Sony.



E o que digo em cima não é mais do que meramente factual. Não vale a pena estarmos com rodeios ou meias palavras.

Mas há mais. Uma realidade que constatamos todos os dias é que, seja tal o melhor para os Gamers ou não, o mercado está à procura de uma mudança que permita diminuir o risco dos investimentos. E nesse sentido há uma série de novas situações a serem introduzidas no mesmo, como os jogos como serviço, o Cross Play, os jogos a serem todos multi jogador online, etc. E estas situações, podendo ser boas ou más, o certo é que alteram uma realidade de mercado que sempre existiu associada à forma como as pessoas sempre viram uma consola.
E é indo contra essa corrente, mantendo uma tradição de 40 anos que a Sony se está a posicionar. Ela não sente essa necessidade de alterar as coisas pelo mero facto que o seu serviço é um sucesso sem precedentes, dá lucros enormes e, apesar das novas ofertas dos outros, é o que mais aceitação está a ter. E nesse sentido, em vez de se atirar de cabeça para novidades com consequências que se desconhecem, o que se tem visto é a Sony a fechar-se às mudanças o mais que pode, tentando preservar enquanto for possível o actual modelo de negócio que tanto sucesso está a ter.

Isto é censurável… Apesar que certamente haverá quem discorde, a realidade é que não, não é… muito pelo contrário! E se alguém vê a coisa de outra forma então temos aqui uma divergência muito grande de opiniões derivada das alterações do mercado, e das perspectivas que tal abre. O certo é que um mercado com jogos Free2Play a pagar e com jogos como serviço, ainda por cima pagos em cima do acesso internet, sem jogos físicos, e necessitando da internet para funcionar, não é o que mais atrai o grosso dos jogadores. Pessoalmente jogo à 40 anos e sempre estive satisfeito com modelo das consolas existente e que a Sony agora tenta preservar. E sim, pode ser pela idade, mas o certo é que não consigo ver nada de mal em se tentar manter aquilo que, ainda nos dias que correm, é o modelo que mais pessoas atraiu, sendo que mais de 80 milhões de pessoas compraram consolas da Sony.

E argumente-se o que se argumentar, o certo é que isto são números que a concorrência, nesta geração,no que toca a consolas de mesa, mesmo somando as suas vendas, não consegue obter.
Sabendo-se que a Sony faz Cross Play com os dispositivos moveis e o PC, a não autorização do Cross Play por parte da Sony divide o mercado. E dado que as plataformas como o Linux, Max, iOS, Android, Windows e outras, são comuns, o que distingue essa divisão são as consolas.
E a questão é que somando o mercado Xbox e o mercado Switch este ainda fica com um deficit de 20 milhões de utilizadores face ao da Sony, notando-se porém que este número pode subir de forma significativa se no PC o Steam estiver metido ao barulho, uma vez que a Microsoft, por norma, não faz Cross Play com o Steam, dando assim uma clara vantagem à quota da Playstation.

É de notar ainda que, pelas capacidades limitadas da Switch o seu mercado não é contabilizado em jogos AAA, caso onde o mercado Xbox se revela menos de metade do PS4, separando ainda mais as duas quotas.



E nesse aspecto, pela maior base de utilizadores, o Slogan de “Best Place to Play” passa de uma mera frase de marketing para conter pelo menos uma perspectiva onde tal é uma verdade indiscutível