Days Gone está a ser um sucesso de vendas.

O jogo está em nº 1 pela terceira semana consecutiva no Reino Unido, e no Japão bateu já as vendas de jogos como God of War 4, Detroit: Become Human e The Last Guardian.

Nota: O artigo que se segue não pretende comparar Days Gone com qualquer outro jogo. No entanto a comparação com State of Decay 2 aparece como natural, não na perspectiva de comparação directa das qualidades de ambos os jogos, mas sim pela forma forma como dois jogos com estilos semelhantes foram avaliados de forma semelhante pelos Media, apesar de uma recepção completamente oposta por parte das pessoas que os adquiriram.

Torna-se incrível como as opiniões dos media é cada vez mais distante das apreciações do público em geral.

Para percebermos isso, podemos ver que atualmente Days Gone tem uma média de 71 pontos obtidos como média de  101 avaliações de critica especializadas, registadas pelo Metacritic, mas conta com 81 pontos em 2628 avaliações de utilizadores.

Até aqui nada de novo, a disparidade que se nota aqui até nem é nada de anormal. O que já se revela anormal é quando percebemos que a mesma critica que avalia Days Gone com a média de 71 em 1010 avaliações é a mesma que deu uma média de 66 pontos em 70 avaliações a State of Decay 2. E é aqui que reside a diferença, pois nesse jogos a média dos utilizadores para esse mesmo jogo é de 5.2.



Note-se que, como referido inicialmente, não é intenção do artigo comparar estes dois jogos, especialmente por eles serem de plataformas diferentes e tal poder dar azo a especulação por parte dos fanboy das marcas. O que se pretende analisar aqui é a realidade completamente antagónica na recepção do mercado a dois jogos que a critica da especialidade resolveu separar com apenas 5 pontos de diferença. Nesse sentido, qualquer possível reação de fanboys não invalida algo que é uma realidade, sendo que não pode ser por esse motivo que vamos deixar de fazer esta comparação. Fossem ambos os jogos da mesma plataforma e tal não seria um problema para ninguém, e sendo assim, porque motivo a situação deve ser aqui vista com outros olhos? Somente quem quer procurar aqui mais do que o que se pretende analisar é se queixará!

Acima de tudo que fique claro que nem sequer pretendemos pronunciar-nos sobre a qualidade de nenhum destes dois os jogos, pois nenhum dos dois foi jogado por nós, e como tal não não entendemos estarmos habilitados a fazer qualquer comparação. O que será abordado será, isso sim, aquilo que foi a aceitação da critica e as avaliações de quem comprou estes dois jogos. E por haver da critica uma semelhança na avaliação e na avaliação de quem comprou o jogo uma recepção nada comparável dos dois jogos, a situação merece análise. Num dos casos os compradores do jogo avaliam-no com uma média de 8.1, o que define o jogo como de qualidade média alta. No outro os utilizadores avaliam-no com uma média de 5.2, um jogo que passa à justa os limites do aceitável, um jogo mediocre e completamente mediano.

No entanto, no que toca à critica especializada, a diferença na média de avaliação destes jogos é de apenas 5 pontos, 71 para Days Gone e 66 para State of Decay. Perante uma avaliação tão semelhante, e uma aceitação tão diferente, algo nestas críticas falha em se aproximar daquilo que é a aceitação e desejos do mercado, atirando a sua credibilidade para as ruas da amargura.

Convenhamos que o jogo está longe de ser uma das maiores obras primas da Sony, até porque ele nunca o tentou ser. Trata-se de um jogo criado pela pequena Bend, uma First Party de menor escala da Sony, que fez aqui um grande esforço pela criação de algo que se assemelha a um jogo AAA. Mas no entanto esta é a primeira aventura da Bend no domínio dos jogos AAA, e por isso não é de estranhar se a sua avaliação reflectir isso mesmo, pelo que não é de se ficar escandalizado por este jogo não ter um 9 ou um 10.

Agora das restantes notas, qual deve ter? A critica entende que ele apenas se distingue em 5 pontos de State of Decay. Já o público em geral entende que estes jogos não são comparáveis e separa-os com 29 pontos de diferença.



Infelizmente nas análises da crítica especializada percebe-se que esta entra por caminhos que não devia, e que o jogo acaba penalizado perante a comparação da sua qualidade com o nível dos jogos AAA anteriores da Sony. Mais caricata ainda é a critica referida de que este jogo possui um tema já demasiadamente explorado, como é o caso dos Zombies, algo que nunca foi referido em análises a títulos anteriores e nem  à bem pouco tempo atrás, quando Resident Evil 2, com a mesma temática, foi avaliado e obteve uma excelente recepção da crítica. Será que Resident Evil 2 foi uma gota de água? É pouco provável, especialmente porque o copo do lado da PS4, a nível de jogos de Zombies não estava cheio da mesma forma do que do lado da Xbox que podia contar com  pelo menos mais um jogo do género como exclusivo. E ele é exactamente State of Decay 2.

Agora certamente irão aparecer comentário que referem: “Mas o que valem as votações dos utilizadores no Metacritic? Qualquer pode votar ali e deturpar toda a realidade!”

Sim, é certo, e em certos casos esse argumento poderá ser válido. Mas neste caso temos as vendas que comprovam que as votações dos utilizadores são realmente mais próximas da reacção geral do mercado do que as próprias avaliações da crítica especializada.

Vamos então ver o historial de ambos os jogos.

State of Decay 2, é avaliado com 66 de média pela critica especializada!



O jogo estreia-se, alcançado o nº 2 das tabelas de venda no Reino Unido, tendo desaparecido das mesmas logo depois.

Days Gone, é avaliado com apenas mais 5 pontos dados pela mesma crítica, ou seja 71.

O jogo entrou para número 1, onde se mantêm há três semanas, tornando-se o jogo mais vendido do mês, e em apenas 5 dias. Mais do que isso, apesar de ter vendido menos que God of War e Spider Man, o jogo teve no Reino Unido, o maior lançamento registado até ao momento em 2019.

É muita diferença para um jogo que a crítica apenas separa com 5 pontos, mas já não seria nada estranho para um jogo que quem o comprou avalia como 8.1 face a outro avaliado como 5.2. É efectivamente algo de muito curioso, e daí este pequeno artigo sobre o assunto.

No Japão a situação é ainda mais flagrante, sendo que o jogo é dos exclusivos PS4 melhor sucedidos de sempre, batendo God of War 4, Detroit: Become Human e The Last Guardian e encaminhando-se para Bater Uncharted 4, o jogo que mais vendeu até hoje neste território, estando à duas semanas no primeiro lugar do top dos mais vendidos. Como comparação, State of Decay 2 vendeu 177 mil cópias a nível mundial na primeira semana! Days Gone vendeu 114 Mil cópias só no Japão na primeira semana!

É certo que estamos a falar de um alcance diferente para ambos os jogos (base de utilizadores alcançada), mas o certo é que State of Decay 2 tambem custava apenas 30 dólares, ao passo que Days gone custa 70. Daí que claramente há uma performance bem diferente face ao jogo concorrente. E aqui nem está em causa os jogos em si, mas sim o facto que a critica os distinguiu com apenas 5 pontos de diferença… Daí a questão: Será que a crítica é mesmo má, ou haverá algo mais que pode estar a deturpar avaliações?

Talvez seja é a altura alguem começar a avaliar quem avalia, porque há muitos websites que pelos vistos não conseguem avaliar um jogo como deve ser.



Posts Relacionados

newest oldest
Notify of
AlexandreR
Visitante
AlexandreR

Sinceramente, espero que atualizem certas reviews no Metacritic!
As reviews , ficaram muito aquém, também devido aos bugs do jogo.
Mas agora, a maior parte está corrigida!
Em relação a classificação do jogo, não concordo com o que o Mário disse.
Não é um jogo com alguma qualidade, é um jogo considerado um AAA!
O jogo foi lançado como um AAA desde início, de publicidade a investimento no jogo em si…
Se não fosse considerado um AAA, ou fosse um jogo com “alguma qualidade”, não seria lançado por 70€
No caso do State of decay 2, o mesmo foi lançado por 30€, logo este poderemos considerar um jogo com alguma qualidade e não um AAA

bruno
Visitante
bruno

Este jogo sofreu o chamda do “review Bomb” por parte dos criticos.

Isto ja foi alvo de discussao ha algum tempo e tornou-se bem obvio quando se faz um apanhado de todas as reviews.

E o motivo pode nem ser assim tao disparatado.

O problema esta no conteudo.

Pelo que entendi o personagem principal e um bronco, machista, sexista que toma atitudes bastante questionaveis. Com algumas perolas no dialogo de fazer qualquer pessoa rodar os olhos.

Como por exemplo, quando temos uma personagem feminina, educada, a sorrir, no dia do casamento, quando o noivo diz:

“Vou montar-te como monto a minha mota”

Um caso flagrante esta numa seccao do jogo que obriga os jogadores a venderam para trabalho escravo uma sobrevivente. E logo apos isso, quando o jogador toma controlo da personagem, esta lembra-se de criticar verbalmente os captores que chicoteiam os escravos. Coisas do genero, e mais algumas situacoes que nao cairam com bons olhos na critica de hoje.

Sobre isto, so repito o apanhado geral. Ha quem defenda que o jogo foi bastante injusticado. Mesmo o dialogo de cima, ha quem diga que saiu da aclamda serie Sons of Anarchy. Se e ou nao, o ponto e que o jogo falha em fazer autocritica dessas atitudes e por isso se espeta.

Outro ponto critico, e deste eu discordo completamente, foi a longevidade.

Nao sei porque, mas um jogo ser longo, por algum motivo, e um defeito…

Ou a pessoa estava com prazos para cumprir, que e o mais provavel, ou pensava que estava a assistir a uma serie.

José Galvão
Membro

@Bruno

Ontem, depois de fazer tudo o que podia fazer no jogo, desinstalei, tenho garantidamente mais de 100 horas de jogo, e só tenho pena de não ter mais para fazer, é sem dúvida alguma um bom jogo que não merece de forma alguma os 7.1 dados por uma critica que a meu ver já não avalia os jogos pelo que são mas pela sua agenda politica/ideologica, ou seja, quando tens um jogo cujo protagonista é uma mulher, gay ou homossexual, então esse jogo é desculpa por certas e determinadas falhas que nãa são ignoradas num jogo cujo protagonista é um homem branco heterossexual, e isso causa dois problemas, um é que na prática é descriminação, o outro é que o jogo é avaliado segundo supostas posições politicas/ideologicas dos seus criadores, nunca pelo que esse jogo realmente é, e isto é uma tendência especialmente forte nos States onde impera uma certe histeria de valores.

Não sei se essas citações são tuas ou se viste-as em algum lado, mas estão não só erradas como descontextualizadas, e posso afirmá-lo com elevado grau de certeza pois tenho mais horas de jogo que qualquer um desses media especializados.

A parte do ”Vou montar-te como monto a minha mota” é falso, o que é dito é ”Espero que me montes como montas a tua mota”, ou seja é a mulher dele que o diz.

A parte do escravo também é falso, o que acontece é que existe uma sidequest em que temos que salvar alguém que está aprisionado, quando resgatamos essa pessoa percebemos que foi brutalmente torturada, acabando depois por ir para o acampamento, onde depois é forçada a trabalhar, o que acaba por ser normal dadas as circunstâncias, só que neste acampamento em questão as pessoas são tratadas quase em regime de escravatura, dai a critica do protagonista, que ao longo do jogo é alguém que gosta de ajudar as pessoas e onde muitas dessas pessoas gostam dele.

O melhor é avaliar sempre pelo que vemos e não pelo que achamos que vemos sem ter vivido a situação, e ser for apontado por esta critica movida por lobby’s feministas/gay/racistas e que andam a estragar os nossos jogos, acho que o mais assustador nem é o facto do jogo ser criticado por ser longo mas o facto de ser criticado por ter um protagonista branco, isso sim é assustador.

bruno
Visitante
bruno

Tudo apanhado geral de varias reviews. Nao sao palavras minhas,e sim podem esta erradas porque ja li ha algum tempo.

Estou a procura de uma imagem que junta de um modo geral o sentimento da critica e o quanto isso derivou do conteudo do jogo. Vi-a ha dias no forum e ilustra bem o porque da disparidade que o Mario fala no artigo, e de como tudo isso e derivado devido ao conteudo.

Seja como for, o jogo nao foi criticado por ter um protagonista branco, mas pelo dialogo e atitude do protagonista.

E preciso nao confundir as duas coisas.

E acho que o problema nao foi o racismo, mas sim o machismo. Foi mesmo isso que levou muitas das criticas a dar ma nota ao jogo. A maneira como retrata as mulheres, na relacao e a atitude. Pelo menos foi disto que me apercebi no geral.

Eu sei que o sentimento geral contudo e que o jogo e bom. Ainda o tenho no inicio e fiquei parvo com a qualidade grafica.

José Galvão
Membro

Se estás a jogar então depois aponta alguma atitude machista porque eu não vi nenhuma, mas numa cultura onde até o Super Mário pode ser ofensivo já não digo nada, ele até ajuda várias mulheres, e é atacado tanto por homens como por mulheres.

A questão de ser criticado por ser um protagonista branco foi apontado pelo IGN e se não estou em erro pelo Jim Sterling, já o Gamespot fez questão de referir que todos os freakers são brancos quando o próprio jogo explica porquê, portanto eu acho que começou logo por ai, racismo e ceder a lobbys, é que não sei se sabes mas o coração destes lobbys e do politicamente correcto situa-se no estado da Califormia, sede da SIE América.

Quando tu tens o criador da IP mais rentável desta industria, GTA, uma série popular pela sua sátira social, a afirmar que tem receio de lançar o VI devido ao clima social dos dias de hoje, imagina outros abaixo desse.

Bruno
Visitante
Bruno

Aqui está a imagem:

https://abload.de/img/jurn-daysgonedlkjx.jpg

Sobre o machismo, um bom exemplo é quote que usaste.

Pelo menos foi isso que os criticos mais usaram.

José Galvão
Membro

Esta quote?

”Espero que me montes como montas a tua mota”

Depende da forma como encaras a frase, ou optas pelo lado ofensivo e achas que a mulher se sente como um objecto, ou como é o meu caso, não vejo maldade alguma pois acho que é um flirt inofensivo que revela enorme cumplicidade entre o casal.

Isto qualquer dia nem para uma mulher bonita se pode olhar, em algumas partes do mundo como os Staes e Austrália, o facto de se abrir a porta a uma mulher não é um sinal de cavalheirismo mas de se achar que o homem é mais que a mulher, o próprio jogo de sedução está-se a tornar perigoso, em suma está a tomar proporções ridiculas, e o pior disto tudo é que tem o apoio de muitos homens, e está a arruinar muitos dos nossos jogos e filmes.

bruno
Visitante
bruno

Concordo. Eu não sei se é verdade, mas acho que isso foi retirado de Sons of Anarchy.

Sabes o que acho curioso?..

DMC5 não ter sofrido com isto mas críticas.

Tem lá cada personagem.. O jogo está fantástico, mas se há tão grande sensibilidade porque é que esse escapou?

José Galvão
Membro

@Mário

Tirando o óbvio Days Gone, recomendo Tetris Effect, Just Cause 4, Nier Automata e Nioh, e já agora, o grande Astro Bot para o VR.

José Galvão
Membro

O Astro Bot não tenhas receio, pode não parecer mas a movimentação pelo jogo é lenta, o Moss é porreiro, mas o Astro é outra coisa, é outra dimensão, nunca jogaste um jogo assim, e com um enorme sorriso.

José Galvão
Membro

Tens uma demo na Store.

bruno
Visitante
bruno

DMC5, Days Gone, Alien Isolation, A Plague Tale, Vampyr, Hitman 2, Knack 2, Darksiders 3, Sekhiro..

bruno
Visitante
bruno

Qual o problema do resto?? ,😉 Sim, eu pelo menos gosto. Agora, é o típico DMC com personagens caricatas( nada do gênero God of War)

José Galvão
Membro

Partilha ai!

bruno
Visitante
bruno

Fico a aguardar. Acho que ja vi o rumor, mas nao entendo a importancia do que referem.

José Galvão
Membro

Esse também tem demo, ou tinha.

Entretanto lembrei-me de um jogo que te vai apanhar de surpresa, chama-se Papo & Yo, existe para PS3 e STEAM, acho que faz o teu estilo, e acredito que vais acabar o jogo com um valente nó na garganta, é muito intenso emocionalmente, dá-lhe uma oportunidade que bem merece.

José Galvão
Membro

@Bruno

O DMC5 escapou por ser JAP, não foi feito em terras do tio Sam, mas quando lá chegou foi censurado pela Sony América, taparam o rabo da Trish com uma luz irritante, algo que gerou muita critica por parte da comunidade porque apenas afectou a versão US e PAL, a JAP não teve qualquer censura, bem como a versão PC e XO.

Andrio
Visitante
Andrio

Saiu uns números da sony e divisao playstation está bem demais!
Espero que proxima Geraçao a sony não faça besteira.

https://twitter.com/mochi_wsj/status/1130645990627631105?s=08

Olha esse exemplo do Spider Man comparando ps4 pro e ps5 *-*