E se ao teres problemas num jogo te dissessem: Compre um novo PC

Basicamente isto foi o que a Blizzard, de forma indirecta, disse a um cliente.

Antes do mais vamos contextualizar o sucedido.

O Warcraft 3 Reforged foi lançado, e muitos jogadores estão descontentes com esta remasterização, até porque ela afecta o Reign of Chaos and Frozen Throne. Nesse sentido um dos jogadores do Warcraft Frozen Throne recentemente viu-se impossibilitado de jogar o seu jogo após o lançamento do update para o Reforged, pelo que se queixou.

O que lhe foi dito é que ele poderia jogar a versão clássica do seu jogo, mas para isso teria de possuir o Warcracft 3 Reforged, algo que ele não estava interessado em fazer uma vez que não tinha interesse nesse jogo.

Não ficando satisfeito com a resposta ele refere (de notar que a pessoa é Lituana e escreve em Inglês, pelo que as suas frases traduzidas apesar de transmitirem a ideia, podem não ser textuais):



Eu não comprei o Warcraft 3 Reforged e nem sequer quero falar deste autêntico lixo. Há dois ou 3 dias estava a jogar o meu jogo, pelo que deem-me o jogo pelo qual eu paguei ou devolvam-me o dinheiro. Para além do mais o jogo não ocupa 2 GB. Ele ocupa 20 GB. Eu não comprei um PC assim tão forte para jogos destes. Não quero saber desta atualização, deem-me o meu jogo de volta! Se não podem, quero o dinheiro de volta para ir comprar outro jogo.

A revolta é clara. A pessoa em causa aparenta ter um PC algo fraco, mas capaz de correr o jogo original. Já a versão que lhe foi imposta não é do seu agrado. E acima de tudo ele queixa-se que o jogo usa muito disco. Isto não quer dizer forçosamente que o disco seja pequeno, até porque esta é uma queixa normal dos utilizadores face aos patches que não aparentam ter qualquer problema em roubar espaço e mais espaço em disco, como se o disco estivesse todo disponível para eles.

Dada a ausência de resposta da Blizzard, o cliente voltou à carga, referindo:

Se vocês não me podem enviar o dinheiro há alternativas e não tenho problemas. O meu objectivo é que vocês não fiquem com o dinheiro, esquecendo o que se passou. Mandem o dinheiro para a loja onde comprei o jogo, ou deem-no a uma instituição de caridade aqui na Lituânia.

Resumidamente, o cliente apenas não quer pactuar com este tipo de práticas não opcionais a quem pagou por algo. Se não lhe podem devolver o dinheiro, ele até aceita que ele seja dado a caridade. Mas não aceita que a Blizzard se ressarcir após um patch de remasterização que não foi pedido, não é opcional, e que lhe estraga o jogo.

A resposta da Blizzard só apareceu após uma ameaça a um tribunal arbitrário, e refere:

O The Frozen Throne ainda está conectado à sua conta e o jogo está jogável. Se não é capaz de o jogar agora, então ele não vai sair dali. Você pode simplesmente deixa-lo como está até comprar um novo PC que possa instalar o novo jogo.

Fantástico, certo?



27 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Felipe Leite
Felipe Leite
4 meses atrás

Eu fiquei com a boca aberta e sem palavras ao ler a resposta da blizzard.
Como isso é possível? Descaso total e desrespeito ao consumidor de forma clara.
Sinceramente, as vezes penso que a indústria dos videojogos merece que os tribunais sejam mais eficazes e presentes.
Assim como as loot boxes, servidores encerrados que não permitem que os utilizadores que compraram o jogo sequer o joguem, essa atitude da blizzard é nociva aos utilizadores.
Precisamos de uma atitude, alguma entidade com poderes de regulação que assuma esses casos e façam valer o direito de quem compra.

By-mission
By-mission
4 meses atrás

OFF TOPIC:
Há um rumor no site Blomberg a respeito de um possível preço da PS5 em que cada unidade custaria 450,00 para produzir, então internamente a Sony ainda não se decidiu se a venderá com prejuízo a 400 ou com algum lucro a 500…

Digo o que achas Mário?
A primeira parte a ser verdade reflete diretamente na segunda pois ainda que não definiram os preços tem de se ter em mente uma quantidade produzida a tempo para o lançamento… Penso eu produzindo 5 milhões de umidades com um prejuízo de 50 Trump`s em cada uma já se vai um investimento de 1/4 bilhão de doletas.

Tudo a esperar o que virá da Microsoft, se este jogam os 500 ficam desconfortáveis a pedir o mesmo se esta for mais fraca… Agora se tudo corre bem e a vendem com o prejuízo é quase o mesmo valor que estes pagaram pela Insominiac e multiplicado exponencialmente se lançarem com mais unidades disponíveis.

https://www.bloomberg.com/news/articles/2020-02-14/sony-is-struggling-with-playstation-5-price-due-to-costly-parts

By-mission
By-mission
Responder a  Mário Armão Ferreira
4 meses atrás

Sim eu entendo e é um ótimo argumento mas ao que estes deixam transparecer é que tem alguma fonte interna…

Ou no melhor dos casos chutaram este valor pois é próximo ao valor do fabrico da PS4 no lançamento e para qualquer lado que pender podem se gabar que estavam certos.

Mário Armão Ferreira
Responder a  By-mission
4 meses atrás

Provavelmente baseiam-se numa produção de uma consola com SSD baseada no leak do Github, algo que não sabemos se será a realidade.

Livio
Livio
Responder a  Mário Armão Ferreira
4 meses atrás

O que reforça a tua resposta é o fato daqueles relatórios financeiros a informar que em 2020/2021 a Sony teria uma queda nas receitas para depois os valores voltarem a normalidade. Dando a entender que o console seria vendido com prejuízo.

Com poucos meses depois eles já lançam uma revisão de hardware e o prejuízo por unidade vendia vai diminuindo.

daniel
daniel
Responder a  Mário Armão Ferreira
4 meses atrás

Não sei se tem correlação. Mas pra mim os consoles vão ter suas specs reveladas no momento/espaço de tempo em que começarem sua produção em massa nas fábricas para a venda no varejo, pois ai sim fica difícil resguardar informações. Seja verdade ou mentira, mas será que do ponto de vista do marketing é tão ruim vender um console a $449,90? Pelo que me lembre, dos de mesa, só o Wii U foi vendido no meio termo por $349. Se $399 fica demasiadamente apertado, e $499 seja esticado, venda por $449,90, ora bolas. O que importa são os jogos, e no que tange a preços, basta que esteja proporcional ao que o concorrente que vai estar OK, pois no “mano a mano”, a Sony tem/ e penso que continuará tendo vantagem sobre o Xbox.

Vitor Calado
Vitor Calado
Responder a  By-mission
4 meses atrás

Não estás a ver bem o filme, se a consola custa 450 para produzir, depois ainda tens a embalagem, mais a distribuição para as lojas + o lucro dos lojistas + os impostos + os custos indirectos da Sony no mínimo teria que ser vendida ao público por 650 a 700 usd para a Sony não perder dinheiro

AlexandreR
AlexandreR
Responder a  Vitor Calado
4 meses atrás

Arisco me a dizer que até meados de Março já deveremos saber as especificações da Ps5. Na geração passada se não me engano foi em Janeiro/Fevereiro.
A Microsoft é que se adiantou bastante, anunciado em Dezembro

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Vitor Calado
4 meses atrás

Vitor, isso vale pro Series X também. Os investidores vão tolerar prejuízo até quando?
Playstation vende.

Livio
Livio
Responder a  Vitor Calado
4 meses atrás

E o One X que pelo que foi relatado custa(va) mais de U$500,00 para ser produzida, os outros custos também foram aplicados.

Sony sabe que em alguns hardwares ela tem que vender no prejuízo, foi assim com o PS3 em que ela só começou a ter lucro com o hardware bastante tempo depois. Já com PS2 e PS1 não tenho conhecimento.

bruno
bruno
Responder a  Vitor Calado
4 meses atrás

Eu gostava de saber, Vitor, onde vais criar as tuas teorias..

De certeza que nao e a dados reais.

O que escreveste e um disparate enorme.

Para tua informacao a PS4 tinha um BOM (bill of materials ou custo de materiais) de 381$. Este valor nem considerava distribuicao, marketing, embalamento, mao de obra e tudo o resto. E como sabemos a consola foi lancada a 400$.

https://www.ign.com/articles/2013/11/20/the-ps4-costs-381-to-build-only-18-under-retail-price

Logo 450$ pode significar um preco ao publico de ou 400$ (provavel considerando que a PS4 adorou esse preco) ou de 500$ (se a Sony esta a procura de lucro). Deves estar a basear os teus 650-700$ nos telemoveis ou algo assim.

As consolas geralmente sao geralmente vendidas com prejuizo. A PS3 CUSTAVA 800$ a ser produzida, e era vendida a 500-600$. Porque o grosso dos lucros vem de royalties de jogos vendidos, acessorios e subscricoes.

Daniel Torres
Daniel Torres
4 meses atrás

Honestamente é vendo notícias como essa que fico me perguntando como tem gente que defende o streaming de jogos ou que só compra digital (esse último acho menos pior).

Vitor Calado
Vitor Calado
Responder a  Daniel Torres
4 meses atrás

Não tem nada a ver, nos jogos “vivos” tens que estar sempre ligado á NET e obriga a que todos os jogadores tenham instalada a última versão para que o jogo possa funcionar, se o teu computador já não aguenta a ultima actualização do jogo tens OBRIGATORIAMENTE que fazer um upgrade ao PC não podes querer que milhões de jogadores joguem com uma versão inferior do jogo só porque tu não queres melhorar o teu hardware….isso não existe, esse jovem está equivocado, o jogo sofreu um upgrade e foi esse upgrade que motivou com que o jogo já não funcione, não tem nada a ver com versões que ele não comprou, apenas o jogo evolui e ele ficou para trás…o que sugeres? que a Blizzard ofereça novos PC a todos os burros que não sabem que um jogo sempre online só funciona com a última versão e que ninguém lhe pode pôr a versão antiga dele a funcionar???

Vitor Calado
Vitor Calado
Responder a  Daniel Torres
4 meses atrás

E já agora, o streaming de jogos é o futuro e é o futuro porque teres que comprar uma caixa de plástico de x em x anos que fica obsoleta e se avaria e ocupa espaço e te restringe em termos do que podes jogar é coisa do século passado, como nos filmes, na música, etc, os meios de armazenamento e difusão sempre foram evoluindo e evolução é para melhor pois se for para pior ninguém aceita, eu sou do tempo em que ia a chover ou com frio até á minha locador de aluguer de filmes e depois ainda estava sujeito ás disponibilidades pois os filmes mais procurados estavam muitas vezes esgotados e era uma frustração, hoje tenho NETflix e alugo filmes através de várias locadoras virtuais tanto no meu ipad como no meu laptop e para mim isso é evolução. Tenho pena que os coleccionadores fiquem sem as caixinhas e as bugigangas das edições especiais, mas puderes jogar o que quiseres, onde quiseres e sem dependeres de compra de vários caixotes para teres acesso a todos os jogos para mim é o futuro e é um futuro que me agrada bastante, se não te agrada podes ou: adaptar-te ou deixar de jogar…tens outros hobbies igualmente válidos, olha joga Magic the Gatering um jogo de cartas com forte componente de coleccionador e com torneios IRL…

Felipe Leite
Felipe Leite
Responder a  Vitor Calado
4 meses atrás

Por norma eu não me meto em discussões com outros utilizadores do Pcmanias, mas o seu comentário me chamou a atenção pela imensa infelicidade nas escolhas das palavras. Respeito a tua opinião sobre gostar dos serviços de stream para jogos e filmes, mas a parte de dizer “adapta-te ou escolhes outro hobby” é ofensiva.
Praticamente estás a chamar parvos a pessoas como eu, que gosto de ter meus filmes preferidos em cópia física, edições especiais de jogos e mesmo, (INCRÍVEL) livros.
Eu sei que existem formas de fazer tudo isto através de stream.
Apenas dou-me o direito de escolha de não o fazer.
Assim como é do direito de qualquer utilizador optar por algo que lhe seja do agrado.
Seja um jogo para um PC antigo ou mesmo um Nintendo 8 bits.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Felipe Leite
4 meses atrás

Eu respeito a opinião e certamente não concordo, mas só digo algo pois certas escolhas alheias, podem afetar negativamente tudo que amo nesse universo gamer.
Basicamente vejo como ameaças existenciais ao que há de mais precioso.
O Streaming não precisa ser aceito como o novo padrão. Nada precisa ser aceito assim, apenas como uma opção a quem quer.
Mas aqueles que sabem o que realmente está sendo negociado nessa transição, sabe que não se dá poder a quem pode te destruir.

Más escolhas, é o que as pessoas fazem diariamente, e por isso nosso mundo mantém na pobreza ~90% das pessoas, porquê dão poder demais a alguns, sem a menor necessidade.

Daniel Torres
Daniel Torres
Responder a  Vitor Calado
4 meses atrás

Vitor, se você acha que o streaming de jogos é o futuro só tenho uma coisa a dizer siga em frente, mas para mim não é eu gosto de ter meus jogos na caixa pelo simples fato deles serem meus e não alugados, e sinceramente não quis ofender com meu comentário, mas pense comigo por um segundo se a blizzard fez isso com o rapaz imagine se ela diz que vai tirar o jogo clássico do servidor e só vai ficar agora com a versão nova (que pelo que tenho visto está entupida de problemas).

Para mim quanto mais uma empresa controlar e dizer o que posso ou não fazer pior vai ser e é por esse motivo que não compro produtos apple, não uso mais o windows (na verdade apenas para alguns joguinhos indies) e por ai vai, mas também não fico atacando e dizendo besteiras de quem gosta do contrário.

Ps: Me lembrei de um jogo que não posso mais jogar online e que eu adorava que é o resistance 2 de ps3 só que ele ainda tem o single para eu me lembrar, quer ver outro jogo que eu ainda posso jogar pq tenho físico driveclub e acredito que existam inúmeros outros jogos.

bruno
bruno
Responder a  Vitor Calado
4 meses atrás

So quero comentar a enorme falha no raciocinio que cometes.

O maior erro da maioria das pessoas e considerarem o Netflix uma prova irrefutavel que o streaming e o futuro tambem nos videojogos sem considerarem o que cada um substitui.

O netflix nao substitui, como muito erradamente assumes, os filmes em DVD/bluray. Isso fez a pirataria, a TV por cabo e os videoclubes online. Mas esse mercado continua activo e agora com os 4K ainda mais activo continua. O netflix substitui sim e a TV tradicional e a TV por cabo, pois permite uma mensalidade muito menor, e conteudo on demand, algo que a tradicional TV por cabo oferece muito pior, por maior preco. Aqui em portugal, pagas mensalmente 50 euros no minimo por mes, para ter 200 canais dos quais ves 10 sem ver todo o conteudo e acesso a internet. Sao as piores empresas que existem, tanto que ate vigarices cometem indo atras de pessoas de idade e enganando a assinar contratos porque nao sao necessarios.

Neste sentido o Netflix e uma excelente proposta. Pagas muito menos, e ves o que queres, quando queres, sem estar sujeito a publicidades e a programacoes fixas. Pior, oferece ate melhor qualidade de imagem que a TV por cabo tradicional por um quinto do preco!

A outra grande questao e esta – o Netflix nao se limitou a substituir a TV tradicional. Ele trouxe enormes vantagens no sentido em que tens conteudo mais premium, com maior qualidade ao contrario da TV generalista. Antes do Netflix nao terias apostas como The Witcher, Daredevil, The Handmaid’s Tale, ou muitas outras. Agora tens e tens, porque a subscricao permitiu isso. Mas se formos a comparar com o cinema, e valido dizer que o Netflix introduziu melhorias? Claro que nao! Os filmes produzidos internamente tem uma qualidade muito, mas muito pior daquilo que e oferecido pelo blockbuster normal de Hollywood, quer em termos de historia, quer em termos de valores de producao!

Fazendo agora a analise ao mercado dos videojogos, o streaming de videojogos pretende substituir o que? E que no mercado dos videojogos, nao ha “TV” nem grelhas de programacao, mas apenas jogos, e fazendo um paralelismo entre os dois, tens para o streaming de jogos, o que os filmes sao para o Netflix. Ou seja, um jogo equivale, em orcamento e qualidade, a um filme. Pelo menos os jogos singlelayer.

Neste sentido, como e que sugeres, se nem o Netflix consegue sobreviver a filmes, mas apenas a series, que o streaming dos videojogos funcione?

Vou-te dar mais uma informacao: os videojogos nao tem bilheteiras, enquanto todos os filmes (sim, ate os do netflix) ganham dinheiro nas bilheteiras e so depois aparecem em streaming!

Como e que pensas que continuaras a ter as experiencias de hoje, se nem os filmes conseguem sobreviver nesses servicos?

Nao consegues! Teras que tornar os jogos em algo continuo ao longo do tempo para motivar assinaturas e apenas ha dois tipos de jogos que seguem essa logica… ou MMOs a la Desitny,The Division, Fortnite, Crackdown 3, Sea of Thieves ou… jogos em formato episodico como aqueles que a Telltale fazia.

E antes que comeces a dizer mais disparates, so quero acrescentar que o publico de videojogos na sua grande maioria esta perfeitamente ciente disto.

E a Sony ja deu varias indicacoes que tb tem consciencia dessa realidade dai continuar a afirmar que os lancamentos dos jogos “sao especiais” (traducao, nao vamos lancar jogos dia 1 nos servicos porque queremos que eles gerem dinheiro de modo a podermos continuar a fazer e entregar experiencias destas).

Livio
Livio
4 meses atrás

Não em defesa da Blizzard, mas atitudes assim ou estão/estarão contidas em uma das várias cláusulas do termo de uso, mas eu sendo o Juiz deferia a favor do jogador .

Vitor Calado
Vitor Calado
4 meses atrás

Parece haver desconhecimento nesta noticia, os jogos “vivos” vão evoluindo ao longo dos anos, o World of Warcraft que eu comecei a jogar á 10 anos atrás quando saiu a expansão Catclysm era um jogo que corria bem no PC que eu tinha na altura que era um core 2 com 2 GB de memória RAM e 512 de video, se eu tivesse teimoso como esse camarada e tivesse mantido o mesmo PC durante estes anos todos é evidente que chegaria uma altura em que teria que deixar de jogar ou comprar um computador novo…não existe outra alternativa pois o jogo é único e igual para todos os que o estão a jogar no mundo inteiro, não existe a mínima possibilidade de fazer upgrades para uns e não fazer para os outros…isso simplesmente é impossível, pois sem o último upgrade o jogo não funciona…logo esse camarada que não seja burro e se quiser continuar a jogar o jogo vai ter que actualizar o PC como todos os outros…

Carlos Zidane
Carlos Zidane
4 meses atrás

Partiu bater na Blizzard na internet pra ajudar o colega.
Se todos se unirem em defesa dos outros as empresas terão que comer na nossa mão.

Ou podem continuar dando asas pra eles cagarem cada vez mais na boca dos consumidores.

Shin
Shin
4 meses atrás

Blizzard já era assim como o mercado ocidental de editoras, estão apenas reciclando jogos e fazendo isso da pior maneira possível. Estamos em um crash como o da Atari mas a diferença é que, como essas empresas estão vinculadas a grupos maiores elas falham no negócio mas não falhem como empresa, na verdade crescem pois podem vender um jogo ruim por preço muito baixo ou torna-lo F2P com microtransações. Então produtos ruins se perpetua e atrai outros editores a fazer coisas ruins que gere renda criando um círculo vicioso.

Por isso o que temos hoje de fato de conteúdo são o jogos japoneses. Embora os jogos Sony em sua maioria não venha do Japão, existe um certo monitoramento de Yoshida ou Cerny que são pessoas que mantém o desenvolvimento a partir de uma ótica japonesa. Temos a Nintendo fazendo excelentes games e temos as editoras independentes, Capcom, Square e outras. Do ocidente o verdadeiro mercado que resta é indie.

error: Conteúdo protegido