Em busca do rato perfeito

É certo e sabido. Um bom rato faz a diferença!

Para muitos, e sem se reflectir muito no assunto, a escolha de um rato pode parecer ridícula levando a pensar que qualquer rato de 5€ faz o mesmo que outros bastante mais caros.

Mas será que faz mesmo?



http://kb.parallels.com/Attachments/5487/Images/Wheel_mouse.JPG
Rato genérico de 5€.

Apesar de actualmente o terceiro botão e respectiva roda de scroll serem já comuns, a verdade é que entre um rato de dois botões e um outro com este extra, a quase maioria das pessoas preferia pagar um pouco mais por este adicional. A mesma coisa acontece quando podemos trazer um conservador rato de bola ou um outro equipado com sensor óptico, recaindo, preferencialmente, a escolha sobre este último. Vemos então que, afinal, não nos serve um rato qualquer, reconhecendo-se assim que há extras pelos quais justifica pagar-se um bocadinho mais de acordo com as necessidades e exigências de cada um.

Durante alguns anos joguei Unreal Tournament, participando em diversos torneios nacionais e internacionais. Foi nessa altura que senti pela primeira vez a necessidade de um rato que se revelasse capaz, com grande grau de sensibilidade ao movimento, facilidade de deslizamento, e alguns botões adicionais programáveis e que fizesse a diferença na jogabilidade face ao rato utilizado pelos oponentes.

Nessa época, ainda eram super comuns os ratos como o da foto de cima, equipados com a tradicional bola de borracha que, por recolher imenso lixo, bloqueavam as roldanas internas e diminuíam a capacidade de resposta e precisão. Após uma compra menos acertada de um rato óptico mais barato, acabei por optar por aquele que era, na altura, considerado como uma das melhores compras a nível deste tipo de hardware, e que ainda hoje utilizo, o Microsoft Intellimouse Optical. Lançado em 2000, este foi, pelas suas qualidades e características, dos ratos mais adquiridos pelos gamers da altura, revelando-se um sucesso de vendas para a Microsoft.

http://www.thg.ru/howto/20041217/images/intellimouse_optical.jpg

Apesar de a imagem aparentar o contrário, este é um rato com fios. Qualquer jogador que se preze apenas poderá optar por esse tipo de rato dado que as latências presentes no hardware e ligação são todas de se eliminar para boas performances, e tal só se pode conseguir eficazmente com o uso de ratos com fio. Quando se joga para ganhar e com jogadores de alto gabarito, a eliminação da latência é quase obrigatória. Estamos a falar de meros milésimos de segundo, mas em muitos casos tal pode fazer a diferença, especialmente quando o grau de reacção dos jogadores é aproximado.

E temos de falar também da bateria, pois temos ai outro factor que elimina o interesse dos ratos sem fios, dada a possibilidade de se ficar sem a mesma numa fase importante do jogo só porque nos esquecemos de a por a carregar.

Este intelimouse é um rato com 5 botões, roda de scroll vertical, apoios em borracha rígida. A versão 1.1 que possuo está equipada com um sensor óptico de 400 dpi. É um rato robusto, que mesmo com 5 anos de uso intenso resistindo a jogos intensos como UT, Diablo, Starcraft, etc, ainda se apresenta nas melhores condições de funcionamento. Curiosamente possuo também um outro, já com 7 anos, e versão 1.0 que a uso num computador secundário, que se encontra, igualmente, como novo.

Este rato, para a época, possuía um design ergonómico e revolucionário, apesar de nesse campo se encontrar actualmente completamente ultrapassado. O seu desenho é agora copiado em todo o tipo de ratos de baixo custo que podemos adquirir. Apesar de tal, o Intelimouse Optical ainda hoje se vende e é considerado um bom rato, sendo o seu preço de 20€.

Mas a realidade é que o pretendo trocar por outro que seja robusto, que me dure o mesmo número de anos do que o que actualmente possuo, e que seja igualmente inovador como este foi para a sua época.

Os candidatos.

Há milhares de ratos no mercado, e todos eles se dizem melhores que os outros. Há inclusive marcas no mercado que se dedicam ao design e fabrico de ratos dedicados aos gamers, mas no entanto estas nunca se impuseram verdadeiramente a nível de volume de vendas e destaque. A realidade é que pretendo obter um rato para gamers, mas quero igualmente um rato que se revele optimizado para todo o tipo de utilização.

O problema é que, normalmente, os ratos dedicados aos gamers possuem mais sensibilidade do que o normal, revelando-se depois inadequados para trabalhos mais simples. Há contudo casos onde estes possuem regulações permitindo optimizações para trabalho simples, de precisão como o realizado no Photoshop, e super preciso como é o caso dos jogos. Por esse motivo um rato 100% configurável é o mais indicado.

Analisando o mercado eis os cinco concorrentes que se tem revelado como as escolhas acertadas quer nas análises feitas por diversos sites da especialidade, quer pelos números de vendas que revelam as preferências dos utilizadores. Há mais ratos que poderiam aparecer aqui, mas estes revelam-se os mais completos e como tal as únicas opções que interessam analisar.

As opções de baixo incluem os ratos que encontrei melhor referenciados no mercado, quer pela sua aceitação massiva junto dos utilizadores, quer pelos prémios obtidos.

Opção 1: – Logitech MX 1100 – Desde 47,10€

Analisando as vendas e prémios atribuídos um dos nomes que surge é o Logitech MX1100, sucessor do igualmente conhecido MX Revolution. Vejamos o mesmo em mais pormenor:

MX1100 Side View

Pontos fortes

– O MX 1100 é considerado como um dos melhores ratos para uso normal.
– Excelente qualidade de construção e robustez
– Rato laser com 1600 dpi, o que é óptimo para uso genérico e mesmo trabalho de precisão como o que é por vezes realizado no Photoshop.
– 10 botões programáveis.
– Dpi variáveis por pressão de tecla.
– Bom apoio do polegar

Pontos Fracos

– Apesar de duplicar os dpi do seu antecessor (MX Revolution), passando da tecnologia óptica para a laser, 1600 dpi são insuficientes para se considerar optimizado para jogos (min 2000 dpi).
– Rato sem fios.
– Ausência de características de personalização, tais como partes removíveis e alteração do peso.
– É um rato Logitech, uma marca da qual tenho má experiência. Reconheço a qualidade dos produtos da mesma, mas a falta de suporte dada é revoltante, tendo actualmente várias peças de hardware desta marca, algumas no valor de centenas de euros, paradas por falta de drivers para Vista e Seven.

Conclusão

Os motivos exactos do sucesso do MX 1100 são apenas perceptíveis se o considerarmos como um rato para uso normal, o que inclui apenas o uso do Windows e de programas diversos, sendo estes de CAD, tratamento de imagem, etc, e onde os seus dpi variáveis entre 400 e 1600 se revelam adequados. No entanto, para alguém que pretenda igualmente um rato optimizado para jogos, esta é uma escolha inadequada pois actualmente 2000 dpi é o mínimo que se considera como digno do uso da designação de “rato para gamers”. Naturalmente nesse campo o facto de ser um rato sem fios pesa igualmente, pois apesar da excelente duração da sua bateria, o facto de não ter fios é um ponto do qual, tal como a maior parte dos gamers, não abdico. Por esse motivo, apesar de incluir este rato na lista a analisar, elimino-o desde já das escolhas.



Opção 2: – Microsoft Explorer Mouse – Desde 40,10€

Dado o grau de satisfação com o meu actual rato da Microsoft, foi com bom gosto que vi este rato na lista dos preferidos pelos utilizadores. Analisemos então os seus pontos fortes e fracos.

Explorer Glows

Pontos fortes

– Excelente qualidade de construção e robustez.
– A tecnologia Bluetrack permite o excelente funcionamento do rato em qualquer superfície, optimizando assim a capacidade óptica do rato.
– Bom apoio do dedo mindinho e anelar. O apoio para o polegar está também pensado mas não se revela fora de série.

Pontos Fracos

-Apenas 5 botões programáveis.
– Rato sem fios.
– Ausência de características de personalização, tais como partes removíveis e alteração do peso.
– Apesar da tecnologia Bluetrack anunciada como uma revolução, o rato usa um sensor óptico e não laser, o que apenas lhe confere uma sensibilidade de 800 dpi.

Conclusão

Apesar de compreender que boas experiências quer a nível da qualidade do hardware, quer a nível de suporte, com ratos Microsoft possam levar à escolha deste produto, tecnicamente ele perde muito para a concorrência. Trata-se de um rato com especificações pouco interessantes e que nem pelo seu preço atrai verdadeiramente. Por esses motivos, acrescido do facto de ser igualmente uma opção sem fios, apesar do seu sucesso junto dos utilizadores que o levaram a ser incluído nesta lista, elimino-o, igualmente, desde já da minha opção de escolhas.

Opção 3: – Logitech G9 Laser Gaming mouse – Desde 56,86€

A minha análise de escolhas dos utilizadores e prémios atribuídos levou-me a mais um rato da Logitech. Apesar de, como já foi referido, esta não ser uma marca que goste particularmente, irei analisar então os seus pontos fortes e fracos.

Logitech G9 Laser Mouse

Pontos fortes

– Sensor laser com sensibilidade variável entre 200 a 3200 dpi com o toque de um botão.
– Superfícies de apoio intercambiáveis.
– 4 perfis de programação e sensibilidade diferentes
– Bom apoio do polegar, mindinho e anelar, apesar da ausência de apoio optimizado para a barriga da mão.
– 9 botões programáveis.
– Leds de cor variável (15 cores).
– Peso adaptável através de um sistemas de 6 pesos de 5 gramas cada.
– Suporte para Macros.
– Rato com fio.

Pontos Fracos

– É um rato Logitech, uma marca da qual tenho má experiência. Reconheço a qualidade dos produtos da mesma, mas a falta de suporte dada é revoltante, tendo actualmente várias peças de hardware desta marca, algumas no valor de centenas de euros, paradas por falta de drivers para Vista e Seven.

Package of goodies with the G9.

Conclusão

Sou obrigado a reconhecer que este rato é um luxo! Não admira estar tão bem cotado, com tantas recomendações e com um volume de vendas tão elevado. É sem dúvida o melhor de todos os ratos até agora analisados, só pecando pela marca que possui. Eu reconheço que a marca produz ratos de qualidade, basta citar o Cyberman, o rato mais complexo que alguma vez possuí, capaz de movimentos em 10 eixos (sim, sim, 10 eixos, incluindo movimento vertical, torção, rotação e inclinação e com vibração incluida), e uma das peças que tenho atravessada na garganta por actualmente não ter drivers. Isto para não falar das diversas Webcams desta marca que se encontram inutilizadas pelo mesmo motivo.
De notar igualmente que o preço indicado parece falacioso, pois contactada a empresa que indicava o mesmo, esta referiu não ter ratos em stocks e que os próximos viriam a preço superior.

Opção 4: – Microsoft Sidewinder mouse – Desde 41,10€

Eis aqui um rato que está tão bem cotado como o anterior, mas desta vez apresenta a marca da Microsoft. Analisemos o mesmo.

MS SideWinder

Pontos fortes

– Sensor laser com sensibilidade variável entre 200 a 2000 dpi com o toque de um botão.
– Pés do rato intercambiáveis, com três tipos diferentes de material para diversas superficies.
– Bom apoio da mão, mas os apoios dos dedos não foi previsto.
– Peso adaptável através de um sistema de 6 pesos de 5 gramas cada.
– Suporte para Macros.
– Rato com fio.
– Presença de LCD para indicar os dpi e a macro em execução.

Pontos Fracos

– Apenas 5 teclas programáveis.
– Ausência de superfícies de apoio intercambiáveis.
– Não adequado para mãos pequenas.
– Ausência de perfis.

Storage box and weights

Conclusão

Um bom esforço da Microsoft em criar um rato capaz de competir entre os melhores. Perde contudo para o G9 da Logitech, revelando-se porém uma alternativa competente e mais económica, garantindo igualmente bom suporte por parte da marca.

Opção 5: – Ozone Smog – Desde 39,40€

A Ozone é uma marca recente, e o Smog o seu primeiro rato. A marca intitula-se como sendo dedicada a gamers, o que não minimamente sinónimo de qualidade real. O que é realmente impressionanete é que este rato actualmente esteja a recolher para si diversos prémios e que praticamente todas as análises que vi do mesmo o reconheçam como provavelmente o melhor rato alguma vez analisado. Curiosamente é até o mais barato do grupo. Analisemos o mesmo.

http://www.ozonegaming.com/ozone/images/products/ozone_smog_main.jpg

Pontos fortes

– Sensor laser com sensibilidade variável entre 150 a 5040 dpi com o toque de um botão.
– Pés do rato em cerâmica.
– Excelente apoio da mão, com um extraordinário apoio do polegar, barriga da mão, mindinho e plataforma dedicada para o dedo anelar.
– Peso adaptável através de um sistema de 6 pesos de 5 gramas cada.
– Superfícies de apoio intercambiáveis.
– Suporte para Macros.
– Rato com fio (2m) em malha resistente e ponteira USB banhada a ouro.
– Leds indicadores de perfis e Dpi’s em uso com cores variáveis (27 cores).
– 9 teclas programáveis e 5 perfis diferentes.
– Sensor de superfície que optimiza o rato para as mesmas apenas com o toque de um botão.

Pontos Fracos

– Apesar dos prémios obtidos o rato é muito recente para se saber do verdadeiro grau de satisfação dos utilizadores.



http://www.ozonegaming.com/ozone/images/products/ozone_smog_page_2.jpg

Conclusão

As análises e testes de diversos sites revelam este rato como um vencedor. Não há como enganar. A minha escolha vai recair sobre o mesmo, sendo que a análise detalhada ao produto aparecerá online assim que me seja entregue.



Posts Relacionados