Foi impressão ou a lua estava maior ontem?

A lua e os seus mistérios… Por incrível que pareça, e apesar de os satélites naturais serem relativamente comuns no universo, a nossa Lua é um caso revestido de extremas curiosidades.

Apesar de estar longe de ser o maior satélite do nosso sistema solar, título que pertence a Ganimedes, uma das luas de Júpiter que chega mesmo a ser maior do alguns planetas como Mercúrio e Plutão, chegando a ter quase o tamanho de Marte, a Lua é o satélite que maiores dimensões apresenta face ao planeta que orbita, com mais de 1/4 do tamanho da Terra e 1/6 da sua gravidade.



Mas a sua maior curiosidade acaba por nem ser essa, mas sim o facto de que o tempo que a lua demora a dar uma volta completa à terra é exactamente igual ao tempo que demora a fazer uma rotação sobre o seu próprio eixo, criando assim uma situação que leva a que a Lua apresente sempre a mesma face voltada para a terra.

No entanto, o plano orbital da Lua em torno da Terra tem uma inclinação de 5°9′ em relação à eclíptica, que está inclinada 23,5° em relação ao equador. Portanto, em relação ao equador da Terra, a órbita da Lua tem uma inclinação que varia de 18,4° (23,5° – 5,15°) a 28,7° (23,5° + 5,15°). Assim, se analisarmos um ciclo completo da lua verificamos o efeito que se visualiza na imagem animada de baixo:

 

Mas voltemos ao que nos levou aqui. Afinal a lua estava ou não maior ontem à noite?

Sim, estava. E tal deve-se ao facto de o movimento que a lua possui em torno da terra não ser circular como as representações esquemáticas muitas vezes simplificam, mas sim elíptico. Isso cria situações em que a lua atinge o ponto mais distante da terra, o apogeu, bem como o ponto mais próximo, o perigeu.

Esta situação de proximidade cria um aumento na área que ocupa no céu de cerca de 14%, e um aumento no seu brilho de quase 30%, e tal é bem visível nestas fotos da Nasa que se seguem:

O caso de ontem foi porém especial. Apesar de lua atingir o perigeu todos os meses, este foi o mais próximo da terra, algo que só acontece em cerca de 18 em 18 anos. Por esse motivo, a lua esteve cerca de 5000km mais próxima do que o normal. Acontece igualmente que o perigeu desta vez coincidiu com a lua cheia (a diferença foi de cerca de 1 hora). Tratou-se de um conjunto de circunstâncias raras,  pelo que a lua atingiu assim no céu proporções fora de série, e daí o motivo desta notícia. O ultimo perigeu que juntou todas estas características data já de 8 março de 1993.



Posts Relacionados