Gamepass está longe de ser visto como um atrativo para a compra de uma consola

Estamos em 2020. O mundo está fechado nas suas casas. As pessoas viram-se para as consolas. E nem assim o Gamepass se mostra uma ferramenta capaz de vender a Xbox.

Se havia uma situação capaz de mostrar o interesse do mundo por um serviço como o Gamepass, ela está a decorrer neste momento.

O mundo inteiro está fechado nas suas casas. As pessoas recorrem aos media para se entreterem, para ver filmes, jogarem, etc.

Esta seria a situação ideal para um serviço como o Gamepass vender consolas. Barato mensalmente, com uma tremenda oferta, o Gamepass oferece aquilo que a Playstation não oferece. Jogo local, com quantidade a um preço atrativo. Não há no mercado nada equivalente à oferta do Gamepass, pois a alternativa existente, o EA Access não tem, nem de longe nem de perto a mesma oferta.

Mas será que o Gamepas, numa altura em que as pessoas estão fechadas em casa e procuram comprar consolas para se entreterem, tem sido um fator determinante nas vendas?



Na realidade… não. O Gamepass está longe de ser um fator de compra, e os números globais de vendas de consolas pelo mundo mostram isso mesmo.

Eis os valores estimados pelo VGChartz:

  1. PlayStation 4 – 325,988 (108,600,058)
  2. Switch – 147,832 (53,876,584)
  3. Xbox One – 47,191 (46,844,415)
  4. 3DS – 4,431 (75,159,750)

A maioria da vendas da Xbox são nos EUA, onde estas passaram as 28 mil unidades. A Europa aparece em segundo com 15 mil unidades.

Repare-se que estes são os valores para a semana entre 5 e 11 de Abril, que mostram a PS4 a vender ao nível dos melhores anos (a este ritmo venderia 17 milhões num ano) graças ao confinamento, mas a Xbox a ficar-se por valores que a manterem-se durante o ano não lhe permitia alcançar sequer os 2,5 milhões de consolas vendidas. Valores que mostram claramente que para a Microsoft a geração já acabou há algum tempo.

Basicamente tal mostra de forma clara que o mercado prefere a qualidade à quantidade e que como tal o Gamepass em que a Microsoft tanto aposta não é algo que tenha verdadeiro peso quando chega à altura de se comprar uma consola.

 





110 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
José Galvão
José Galvão
4 meses atrás

Penso que isto vai ser um grande abre olhos para o Phil Spencer, ou talvez não.

By-mission
By-mission
4 meses atrás

Acredito que…”as pessoas que já compraram a One, deve ser apelativo assinar ao serviço, mas, serão poucos que vão comprar a console por este serviço”…
Minha opinião claro.

Penso assim pois tenho um grande amigo na PSN que por muito que jogamos na PS, ele é um grande de fã de Gears of War, e assim como o Mário é um fã apaixonado da Xbox 360 (tanto que este nunca teve uma PS3), e não, não estou a dizer que uma pessoa define o que toda gente quer ou faz, mas este vendeu a PS4 e comprou a Xbox One S, e acreditem, passado 2 meses voltou a playstation… Comprou uma PS4 Pro.

E bom há aqui na PCManias muitos amigos que fiz e conheço também pelo nome real, e bom o mesmos acabaram por conhecer este meu amigo e o relato que lhes fiz!

Deto
Deto
Responder a  Andrio
4 meses atrás

ué, mas essa foto o Mario já fez artigo aqui faz seculos.

ficou publica hoje?

deve sair o teardown do PS5 hoje então

Livio
Livio
Responder a  Andrio
4 meses atrás

Sinceramente não entendi, pelo pouco que se explica é como se o HeatSink (HS) esteja “colado” na placa mãe no sentido inverso ao APU e este seria conectado com outro aparato que transferiria o calor da APU para o HS.

Se ver a imagem e o texto de descrição há o HS(21), a placa (10), e a APU (5).

Ou, como falei acima, isto está incompleto, onde o quadrado(5) seja a placa mãe, a APU seja o 5A, 31 e 32 seja a pasta térmica, o 10 um dissipador intermediário e o 21 o dissipador principal. Algo me fez pensar em uma solução parecida com o Series X.

Livio
Livio
Responder a  Livio
4 meses atrás

E foi justamente o que eu entendi, não verdade no que não tinha entendido!!

O dissipador ficará no lado inverso da placa e a transferência de calor será por dispositivos que atravessarão a placa. Isso é estranho, nunca vi algo parecido. Pela primeira vez vejo um dissipador que não estará diretamente ligado(na superfície) a fonte de calor.

Electronic equipment comprising: a circuit board having a first surface and a second surface and through holes, the first surface having an electronic component disposed thereon, the second surface being on an opposite side of the first surface, and the through holes being formed in an area where the electronic component is disposed; a heat radiating apparatus disposed on the second surface of the circuit board and located on an opposite side of the electronic component with the circuit board provided therebetween; and heat conduction paths provided in the through holes of the circuit board and adapted to connect the electronic component and the heat radiating apparatus.

Livio
Livio
Responder a  Livio
4 meses atrás

Esse negócio é tão confuso que ainda acho que será um hardware modularizado e que esta placa de circuitos (circuit board) seja uma placa limpa, sem componentes soldados, que sirva de dissipador intermediário.

Tenho que terminar de ler isso.

AlexandreR
AlexandreR
4 meses atrás
Rui
Rui
Responder a  AlexandreR
4 meses atrás

Eu gosto deste argumento, era dificil dizer tudo em 50 min, pois bem tenho uma ideia brilhante e que tal uma apresentação de 100 minutos?

Óbvio que nem tudo se sabe, alias é do lado da Microsoft que esta o maior segredo a lockhart, mas ja se ouviu por ai que a ps5 tambem tem 2 consolas.

Rui
Rui
Responder a  Mário Armão Ferreira
4 meses atrás

Eu nao sabia que era 50 min por apresentação, mas aquilo foi transmitido online nao na gdc, bastava mudar e apresentar melhor.

Marcelo Santos
Marcelo Santos
Responder a  AlexandreR
4 meses atrás

Xbox one em 2013 tambem tinha segredos do poder oculto antes do lançamento.
Houve melhorias no software mas que nunca alcançou o ps4 nos multiplataformas.

Ps5 será sempre inferior ao Xbox Series X

Aceitem

Rui
Rui
4 meses atrás

Imaginem o gp na ps4.. quando uma companhia está em segundo plano é dificil dar a volta, a ps4 é mais popular e por muito que o gp seja fantástico que para mim é e sou assinante até novembro e vou continuar a ser depois de novembro torna se difícil pedir ao gp que faca milagres num final de geração que a concorrente vende 2.2x mais.

Quanto que o by-mission disse eu também tenho 3 amigos que tinham a ps4 desde o inicio da geracao e em 2017 trocaram 2 pela one s e um pela one x e estao muito satisfeitos e jogam todos os dias.. cada caso é um caso.

Agora intelectualmente custa me ver tentativas de rebaixar um serviço simplesmente genial e que a concorrência para já nao tem nos mesmos moldes e teve de se aproximar com o psnow, o psnow relembro custava 19.99 e nao permitia jogo local, mudou para 9.99 e permite download dos jogos ps4 numa clara tentativa de combater o game pass.

E ja sei que o sr Mário vai dizer pois o gamepass é muito lindo mas nao é sustentável, eu sei os argumentos mas nao concordo de todo com eles, nem todos os jogos podem ser jogos de orçamentos principescos.

Dou ja aqui varios exemplos de jogos muito bons e bem recebidos que nao tiveram grandes orçamentos, por exemplo a série ori da xbox e o until down da ps4.

O gp vai ter o seu caminho como a netflix, vai ter os seus exclusivos uns mais caros outros mais baratos, jogos com monetização ja existiam muito antes do gamepass e acredito que alguns cheguem la e andem lá mas o serviço é muito mais que isso permite jogar os exclusivos da xbox, jogos do passado, jogos desconhecidos, e jogos que provavelmente muitos nunca iriam jogar.

Por exemplo o jogo revenant from the ashes eu nunca o iria jogar ou saber dele, exprimentei no gamepass e so parei quando o zerei, e isto para mim é a essência do gamepass tem la os jogos do costume e expcetaveis e depois tem as gemas escondidas.

Eu inicialmente nao liguei muito mas actualmente não abdico do gp.

bruno
bruno
Responder a  Rui
4 meses atrás

Rui… nao e preciso imaginar o GP na PS4. Basta olhar para o PS Now que faz o mesmo e ainda oferece streaming.

Desculpa, mas apesar de concordar contigo quando dizes que quando uma companhia esta em segundo plano e dificil dar a volta, chamo apenas a atencao que a Sony teve uma consola em segundo plano, a PS3, e conseguiu dar a volta (acabou empatada com a 360) ao fazer o inverso que a MS faz: ofereceu multijogador gratuito e apostou em AAAs de qualidade. Portanto, sim e dificil, mas nao e impossivel, e a determinada altura tem que se comecar a perguntar se a MS se deixasse de esquemas e tivesse seguido a receita da Sony – investir em producao interna – nao teria virado a mesa. Porque foi a unica coisa que distinguiu a estrategia das duas consolas e o resultado ja se sabe.

Bem eu tambem conheco 5 pessoas que tinham Xbox e passaram para PS4. Alias, compraram a XoneX e trocaram pela PS4 Pro. Cada caso e um caso, mas os numeros nao mentem. E muito provavel que a PS4 Pro tenha vendido nos ultimos dois anos mais que todas as Xbox ONE juntas, anualmente.

Mais uma vez informa-te melhor. O PS Now, antes do Gamepass, so oferecia titulos PS3, logo era so streaming, depois da chegada do Stadia e do Gamepass, comecou a oferecer titulos PS4 e download local (como e obvio).

Agora, tu podes estar contentissimo com o output AA da Xbox. O mercado nao esta. Tu podes achar que e um grande valor ter um servico que puxa pela producao de AAs e MMOs e que destroi a viabilidade de jogos de grande producao, ou AAA. O resto do mercado, como estamos a ver, prefere ir pela qualidade.

A grande questao e que nao ha tentativas de rebaixar nada – ha alertas serios a ser dado devido aos perigos de servicos como o gamepass. Tu podes acreditar no que quiseres: que a agua nao molha, o chama nao queima, o dinheiro nasce nas arvores, o Pai Natal existe, a Terra e plana, mas a dada altura todos temos que crescer. O que destroi os argumentos dos defensores do Gamepass e a realidade dos outros servicos de streaming. O netflix foi o primeiro, e o mais popular e estamos a ver que ainda assim nao consegue dar lucro. O Gamepass e o unico que paga milhoes de antemao para ter la os jogos e mais nenhuma empresa se mete nisto – nem a Google. Logo sera que da lucro? Pois, nao sabemos porque a MS coloca as despesas no meio de outras despesas mas efecitvamente parece que nao e assim. E depois, tendo a MS so com output AA ainda duvidas da qualidade do que vais ter? Nem todos os jogos podem ser AAA – verdade – mas isso nao significa que nem todos nao tenham que ser AAA e, pior ainda, que o mercado nao prefira poder jogar mais AAA.

Alias, tb te pergunto isto – se AAs te chegam muito bem, para que precisas da XsX?

Eu tb te dou um exemplo simples: Death To Rights retribution. Um titulo PS3, que nem sabia que existia, mas apanhei a 5 euros usado e ate gostei e platinei. Nao foi preciso o Gamepass para isso. Bastou-me o jogo com preco baixo para o descobrir e usufruir dele. Ou seja o servico nao permite nada que vagas de descontos nas lojas oficiais nao permitam.

Alexandre Oliveira
Alexandre Oliveira
Responder a  bruno
4 meses atrás

bruno a 360 foi uma consola fantástica eu tive uma joguei uma tonelada de horas mas não te esqueças que as vendas dessa consola também foram alavancadas pela pirataria…era a consola mais fácil de piratear sem contar com a wii e ainda dava para jogar online os jogos piratas!
Isso contribuiu muito para a popularização da consola em relação á PS3 (claro que não é o único fator a ter em conta mas tem uma fatia importante).
E sim a playstation também já beneficiou disso no passado.

Alexandre Oliveira
Alexandre Oliveira
Responder a  Rui
4 meses atrás

@ Rui isto é uma matéria extremamente fácil de entender na minha opinião e cada um tem a sua claro.
Temos é de crer ver mais alem e felizmente a maioria pensa como eu.

És dono da Ferrari fazes um Carpass a 300€ por mês e distribuis todos os modelos da Ferrari a quem aderir….onde está a sustentabilidade disso?
qual é a consequência?
Vais começar a cortar na qualidade vais começar a pagar mal aos teus empregados e vais começar a vender Fiat 500 com o simbolo da Ferrari!
(nada contra o Fiat 500 e exemplifiquei a Ferrari mas pode ser outra marca ao teu gosto)

É bom para o cliente é, vais continuar a ter jogos de qualidade? não!

Vitor Calado
Vitor Calado
Responder a  Alexandre Oliveira
4 meses atrás

Aguarda moderação? Olha é igaul ao gamepass quando não prestar eu deixo de pagar…aqui é igaul …fiquem bem

nETTo
nETTo
4 meses atrás

acho que a culpa passa longe do gamepass, o qual é o melhor serviço pró consumidor do mercado, a culpa é se não da plataforma Xbox

bruno
bruno
Responder a  nETTo
4 meses atrás

Melhor servico Pro-consumidor do mercado, Netto?

Isso tem muito que se lhe diga.

O Gamepass e uma armadilha, e uma armadilha que tenho todo o prazer em ver falhar e todo o prazer em noticas como esta que revelam que andar a oferecer jogos nao pega – e preciso mesmo financiar jogos de qualidade. Mais um facto que destroi o fraco argumento de fanaticos Xbox, que ha coisa de dois anos apageavam que os servicos pesam tanto quanto os exclusivos no momento de compra… sera que pesam? A Switch nao possui nada do genero, o seu online esta muito atras do das outras e no entanto a consola vende imenso.

Nao sei alguem viu esta noticia? E sobre os ganhos da Netflix

https://wccftech.com/netflix-nasdaq-nflx-q1-2020-earnings-growth-in-subscriptions-smashes-all-expectations/

Vejam a terceira imagem… durante o Q1 e Q4 de 2019 esses valores estavam negativos… Negativos (-460, -1670)! Passaram a positivos (162) apenas agora (consequencia provavelmente da quarentena – o servico chegou finalmente aos 15 milhoes de subscritores). Isto revela que o servico nao gera dinheiro suficiente para pagar a despesa de financiar conteudo exlusivo para a plataforma.

O Gamepass, como o site ja se fartou de demonstrar… so existe com uma empresa por tras a financiar, a custear, e a assumir prejuizo – e uma incognita muito grande que o servico sequer de lucro por si so. E sabemos por testemunhos que a MS, de todas as empesas, incluindo a Google e o seu Stadia, e a unica, e atencao a isto, a UNICA, que paga milhoes de antemao para poder ter titulos no servico.

O servico dificilmente da lucro e se dificilmente da lucro, como pagara os AAA a que hoje estamos habituados? Nao paga, pura e simplesmente, e so tem tido suporte porque a MS esta a pagar para ter os jogos, existindo duvidas sobre se efectivamente o servico se paga a ele mesmo (e os indicios apontam para que o servico nao se pague a ele mesmo, isto e, nao gera o dinheiro que cubra o que foi gasto para ter la os jogos).

Outra coisa, ja aqui foi comentado o estado atual do output dos estudios Xbox. Tivemos bleeding edge (5 anos de desenvolvimento e chega ao mercado no mesmo estado de Sea of Thieves) e copias de fortnite (nao me recordo do nome do outro jogo). Isto veio so complementar o catalogo lackluster do que tivemos em anos anteriores coom Crackdown 3. Todos titulos que por si so, nao representam muito e parecem pensados para o Gamepass – dado que sobrevivem apenas com atualizacoes e sao desenhados a baixo custo de modo a manter as pessoas a jogar longas horas.

E a economia da coisa.

Assim Netto – sera o Gamepass pro-consumidor? Tendo em conta que nao se paga, e tendo em conta o que estamos a ver, verificamos que um futuro do tipo gamepass sera a pior coisa que podera acontecer aos consumidores.

Alexandre Oliveira
Alexandre Oliveira
Responder a  bruno
4 meses atrás

Acrescento ainda, que quando os jogos saem do Gamepass para continuar a joga-los vais ter de os comprar na mesma…
É o caso do GTA V acabou de sair da plataforma..

Livio
Livio
4 meses atrás

Ontem vi na TV uma reportagem no noticiário nacional sobre os games, informando que em pleno período de isolamento este é um dos poucos setores que estão com boas vendas.

Segundo a reportagem o aumento de vendas de consoles foi mais de 100% enquanto a de jogos foi mais de 140%. A pessoa entrevistada comprou somente 12 jogos no período de isolamento. Não foi divulgado qual aparelho vendeu mais que o outro, seria um marketing muito bom embora tenham mostrado o PS4 slim, Pro e o One Slim, mas se no indicador fala em aumento na venda de games indica que os serviços podem não ser tão procurados.

By-mission
By-mission
4 meses atrás

… “SSD não faz nada, parem de tapar o sol com a peneira” …

Se um dos maiores estúdios da Microsoft só fala no SSD / IO (a Microsoft está num estado de graça, por isso refere I/O para não Dizer SSD) imaginem se este fosse igual ao da PS5… 😂 😂 😂 😂

https://www.eurogamer.pt/articles/2020-04-23-xbox-series-x-revolucionara-o-streaming-de-mundos-e-detalhes-visuais

Fernando Medeiros
Fernando Medeiros
Responder a  By-mission
4 meses atrás

Vamos corrigir isso, o SSD faz bastante diferença em relação aos SSDs mecânicos lentos da geração atual.
O SSD não faz nenhum milagre em fazer o Playstation 5 fechar a lacuna para o Xbox Series X, isso é o que vocês precisam saber. O problema de vocês é que falam como se só o PS5 tivesse um SSD.

By-mission
By-mission
Responder a  Fernando Medeiros
4 meses atrás

“Vamos corrigir isso”
Vamos, vai lá reclamar com o WCentral, eles que estão prometendo o MILAGRE do SSD…

Jason Ronald, diretor de gerenciamento de programas do Xbox:
…”Para desbloquear a criatividade dos desenvolvedores para criar experiências transformadoras de jogos, sabíamos que precisávamos também investir em velocidades e inovação de E / S de nível SSD. Isso se tornou a base para a Xbox Velocity Architecture, que inclui nosso NVME SSD de design personalizado.”…

Mike Rayner, diretor técnico de estúdio da The Coalition:
…” é um divisor de águas na maneira como pensamos sobre o streaming mundial e o nível visual de detalhes. Exploraremos como podemos usá-lo em títulos futuros para aumentar os detalhes de textura em nosso jogo além do que podemos caber na memória, além de reduzir ainda mais os tempos de carregamento, aumentando o carregamento sob demanda para pouco antes de precisarmos.”…

WINDOWS CENTRAL:
….”O salto para a próxima geração será muito maior do que o que tivemos entre os sistemas Xbox 360 e Xbox One, sem dúvida, à medida que a tecnologia vai além das especificações BRUTAS para permitir maiores ferramentas criativas em todos os aspectos. As unidades NVME permitirão mundos mais dinâmicos e mais complicados, com animações mais variadas e dinâmicas. O hardware aprimorado permitirá iluminação e reflexões baseadas na física, renderizadas em resoluções e taxas de quadros mais altas, muito além do que os sistemas de geração atual são capazes. Os consoles que obtêm acesso às velocidades do NVME SSD”…

Lucas Diogo
Lucas Diogo
Responder a  Fernando Medeiros
4 meses atrás

O SSD pode não fazer milagres mas os studios da Sony fazem. Então vamos esperar os jogos deles e ficar impressionados com os resultados.

Fernando Molina
Fernando Molina
4 meses atrás

Se é um atrativo ou nao, sei lá, só sei que dia 7 chega o Red Dead Redemption 2 ao servico, fera demais

daniel
daniel
4 meses atrás

Esse artigo só corrobora que eu estava errado, e aceito isso. Em um período de severa crise econômica, donde o Gamepass deveria ser a melhor opção possível para os consumidores, vemos que na prática, o efeito não é tão positivo.
O Phil Spencer tem que rever sim seus conceitos, pois se O Nadella ou um outro futuro presidente da Microsoft não corroborar de que investir tanto no gamepass seja conveniente, como que fica? Ou muda, ou cada vez mais veremos bleeding edge, grounded, SOT, SOD ao invés de Forza e Gears, pois como meu pai diz “a conta não fecha”. Se a preocupação da Microsoft é vender software não importando o lugar, que dê então mais atenção a STEAM do que ao gamepass, pois esse têm se saído muito mais lucrativo, e não o contrário. Essa é minha singela opinião.

AlexandreR
AlexandreR
4 meses atrás

Mário, relativo a Ps5 e a Xbox SX, tenho algumas dúvidas.
A Xbox SX tem um chip dedicado a descompressão, que chega aos 4,8 gb/s, enquanto que a Ps5 pode chegar aos 8-9 gb/s. Ou seja a descompressão feita pela ps5 é através do software.
Quais são as desvantagens de usar os ficheiros comprimidos? Pois, se não houver desvantagens, a Xbox SX com os ficheiros comprimidos, consegue chegar perto da velocidade da Ps5.
E sendo assim, ambos os jogos não iram ter loadings em ambas as consolas….

Ou seja, o SSD da ps5 não seria 130% melhor que o da Xbox SX, quando usado na totalidade. Pois não tem um chip para descomprimir os ficheiros, e não chega a ter o dobro da velocidade do SSD da Xbox SX.
Podendo ser mais difícil, comparando ao da Xbox SX, o uso de ficheiros comprimidos devido a ausência de um chip dedicado a descompressão.

By-mission
By-mission
Responder a  AlexandreR
4 meses atrás

@AlexandreR

Bom se estas em dúvidas podes olhar esse artigo aqui mesmo na PCmanias, mas o ponto é que a Microsoft refere que sua solução de descompactação equivale a 2 núcleos Zen2 ao passo que Mark Cerny refere que a sua solução equivale a 9 núcleos Zen2 a descompactar…

https://www.pcmanias.com/como-pode-um-ssd-melhorar-grafismos-resolucoes-e-mesmo-fps-e-porque-a-memoria-da-ps5-nao-e-igual-a-da-xbox-serie-x/

Antes de tudo tens que perceber que quando estes referem a velocidade destas SSD estão a falar de velocidades sustentadas e não picos de velocidade.
A única forma da Microsoft superar isto é trocando o armazenamento…

“Nos bastidores, o bloco de compressão Kraken dedicado do SSD, o controlador DMA, os mecanismos de coerência e os co-processadores de E / S garantem que os desenvolvedores possam acessar facilmente a velocidade do SSD sem exigir código personalizado para obter o melhor da solução de estado sólido . Um investimento significativo em silício no controlador flash garante um desempenho superior: o desenvolvedor simplesmente precisa usar a nova API. É um ótimo exemplo de uma peça de tecnologia que deve oferecer benefícios instantâneos e não exigirá uma extensa adesão dos desenvolvedores para utilizá-la.”

https://www.eurogamer.net/articles/digitalfoundry-2020-playstation-5-the-mark-cerny-tech-deep-dive

AlexandreR
AlexandreR
Responder a  By-mission
4 meses atrás

Sim tens razão, já não me lembrava! Mas só gostava de saber a desvantagens de usar os ficheiros comprimidos.
Pois a xbox SX consegue “quase” igualar a ps5 sem comprimir.

Deto
Deto
Responder a  AlexandreR
4 meses atrás

metade do espaço em disco ocupado.

dobra a banda, pq vc lê a 5gbps no SSD e depois de passar pelo chip de descompressão chega na RAM a 10gbps.

By-mission
By-mission
Responder a  AlexandreR
4 meses atrás

Dados comprimidos ou não o que importa é resultado. Digo aqui está o ponto, a Series X “dados comprimidos” tem como tu mesmo dizes quase a mesma velocidade “bruta” da PS5…

Mas veja a floresta, esqueça a árvore!

Além da velocidade ser mais que o dobro a PS5 também tem 6 níveis de prioridade ao acessar o SSD…

Imagine o seguinte cenário, um jogo tão avançado que mesmo o SSD da PS5 o possa enviar dados o suficiente, e mesmo com a compactação não consegue satisfazer, com os níveis de prioridades podes ultrapassar esse limite.

Olhe a resposta que o Mário deu ao @Deto.. Essa é a desvantagem ao usar dados comprimidos..

https://www.pcmanias.com/o-que-significam-os-niveis-de-prioridade-nos-ssd/

Ewertom
Ewertom
Responder a  Mário Armão Ferreira
4 meses atrás

É o game pass trouxe jogos episódicos @Mário,o que posso te dizer do Final fantazy 7 e seus pedaços a vender em midia fisica a preços de 50,00 euros na Amazon UK e a R$250,00 aqui no BR,ou seja jogo completo a 150,00 euros e no Brasil R$750 reais.Interessante
A Sony deixou,a Square fez e é a Mic que ia trazer estes tipos de jogos para a industria.
Parabéns,parabéns para as duas,agora vai começar a febre de jogos episódicos nos consoles em midia fisica e a culpa não foi da Mic.
Só para lembrar no futuro.

bruno
bruno
Responder a  Ewertom
4 meses atrás

UAU… Entre FF Remake que nos da um jogo “episódico” de 33 horas mínimo de campanha, um RE 3 Remake que acabou com 4 horas de campanha, ou um Crackdown 3 sem conteúdo…

Prefiro este “episódico” a um full como Crackdown 3. Venha ele e se ao menos os jogos fossem todos eles episódicos assim.

Ewertom
Ewertom
Responder a  bruno
4 meses atrás

UAU @Bruno então tu concordas com tudo isso e vem aqui a anos repetindo que isso éra um mau para a industria?
Isso abre portas sem precedentes para o futuro gamer e tu sempre contrário as possíveis politicas do geme pass sobre conteudo em capitulos e vem no PS4 e você aplaude?
Parabéns,enfim mais uma vez mostrou a sua visão que não parece muito diferente do user @Vitor Calado ,poi no fundo no fundo pensas igual.

bruno
bruno
Responder a  Ewertom
4 meses atrás

Se concordo com jogos que oferece m experiências sólidas single player de longa duração? Concordo.

A questão é que não vou destruir um dos melhores jogos que saíram nos últimos tempos… Apenas porque tu estás a tentar provar um ponto e não tens fundamentos.

FF Remake tem 33 horas de campanha. Isto ultrapassa até Gears.

Ewertom
Ewertom
Responder a  bruno
4 meses atrás

Não estou a provar nada amigo apenas refuto o que tu vens a anos dizer que é isso´,é aquiloe que é um mau para a industria e quando a Sony junto com uma produtora third faz o mesmo você aplaude?Já pénsou se estes jogos como RDR2 que tem quantas horas de game play,The Witcher e afins?jogos episódicos com duração de 30 horas e você nem esta na metade do game.se Se tu concordas com isso é até hilário e isto é sem fundamentos.Anos blá,blá,blá e vem a isto.
Cheque-mate.

bruno
bruno
Responder a  Ewertom
4 meses atrás

Não estás a tentar provar nada… E vens refutar o que eu disse? Tens que rever conceitos e ir ao dicionário, para refutar o que outra pessoa está a dizer tens que provar que a pessoa está errada.

E é isso que estás desesperada mente a fazer… Tanto que vens criticar um jogo por ter 33 horas. Para tua curiosidade isso é mais que o primeiro RRD. Mais Gears.

Conclusão… Boa tentativa… Mas estás errado.

Ewertom
Ewertom
Responder a  bruno
4 meses atrás

E para complementar sua 1° paragráfo single player sim,mas “episódico” e te pergunto!Terminaste o game,não né,falta comprar os 2 episódios faltantes.UAU,que experiênia em single player heim @Bruno.
Eu sempre fui contra e não mudo meu pensar sobre o assunto:agora tu Brutos amigo meu,mataste o Julio Cesar.
Não adianta,tu colocaste o teu pé na poça.

bruno
bruno
Responder a  Ewertom
4 meses atrás

Tem 33 horas! Dura mais que muitos outros títulos single player no mercado!

Estás apenas a pegar no facto de ser “episódico” para andar a pintar a imagem de que isso é o que andamos alertar contra o Gamepass. E agora se “aceita” porque é da Sony…

Querias tu que o Gamepass desse para pagar jogos estilo FF VII mesmo episódico.

Ewertom
Ewertom
Responder a  bruno
4 meses atrás

Triste é ver seu pensar sem fundamentos onde no meu primeiro coment afirmei que e se isso virar moda,o que teremos no futuro próximo,pois uma coisa puxa a outra amigo se tu não consegues enxergar este ponto ai é triste,trsite mesmo,o seu problema é tentar se defender onde não tem argumentos,pois não me interressa se é 30 ou sei lá quantas horas,tu éra contra e ponto final agora vem a isto?
O que és tu?
O assunto para mim já morreu,já mostraste sua visão a todos.

bruno
bruno
Responder a  Ewertom
4 meses atrás

LOL… Sem comentários Ewertom. Desespero não te fica nada bem.

Fica bem.

Ewertom
Ewertom
Responder a  bruno
4 meses atrás

É hilário ver como a pessoa se entraga com o passar dos tempos.
Agora pode conteudo em capitulos de 15/20/30 horas que é normal.Ex:Cyber Punk manda lembranças.vai vir em pelo menos 5 episódios e tu pagas quase 300 euros no game
Contra fatos não há argumentos.Xeque-mate

bruno
bruno
Responder a  Ewertom
4 meses atrás

Que diferença há entre ter um FF Remake em duas partes cada com mais 33 horas de jogo….

E ter Gears 4 e 5 cada com 10 horas de jogo?

Se o primeiro recebe o nome “episódico” da tua parte… É contigo.

Mas mais uma vez não tens argumentos. Estás a deturpar factos para ganhar uma discussão. Estás a tentar vender a patranha que FF VII remake é o tipo de resultado do Gamepass… contra o qual avisamos.

Só te digo: antes fosse.

Mas o resultado contra o qual avisamos cai mais na categoria de Fortnite, Crackdown 3 ou Hitman.

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
4 meses atrás

Mário, este senhor está a criticar um jogo single player que tem 33 horas de duração (mínimo) por ser a parte 1 de um Remake. E com isto só quis arrastar a Sony para o meio da discussão devido as críticas feitas ao Gamepass de que este dará azo a jogos AA de curta duração, episódicos. Só isto já diz tudo qto a seriedade dele quando postou o comentário.

Tomara ao Gamepass poder financiar obras como FF VII remake!

Achas que lhe importa quem fez o jogo? Isto é desespero completo.

Nem percas tempo.

Edson
Edson
Responder a  bruno
4 meses atrás

No ps1 era cds e os vendiam por episódio, Bruno? Não! Óbvio que o jogo é incrível mas tem em algumas partes, texturas terríveis dando a entender que o game foi feito às pressas. Ah! Hj um episódio tem 33 horas, amanhã tem 8 e depois de amanhã terá 5, onde tudo estará por episódio, mas… Só a MS que não poderá fazer!

bruno
bruno
Responder a  Edson
4 meses atrás

Também tu, Edson?

Eu não sei em que mundo vives Edson mas jogos episódicos de baixo orçamento já existem há muito tempo e desde a era da PS3! São os jogos da telltale, da Dontnod e mais recente mente tiveste Hitman. Este são o tipo de jogos que aqui se afirmam virem a ser padrão com o Gamepass.

Agora quando tens AAA a terem só na campanha principal 11 horas (Gears 5) ou 18 horas (o primeiro Red Dead Redemption) eu não me vou por a criticar um jogo que faz o que faz e oferece uma campanha de 33 horas chegando a mais de 50 com as quests secundárias.

Sobre o haverem partes… The Last of Us tem o título de Part 2. Vais criticar? Vais Tb dizer que devia ter sido lançado tudo num?..

Aliás Final Fantasy XIII teve dois episódios e foi lançado em separado.. Tb vais criticar?…

Edson
Edson
Responder a  bruno
4 meses atrás

Bruno, vivo no msm mundo que ti, aquele que lhe vendiam jogos episódicos de baixo orçamento, mas com preços baixos e agora o venderão episódios de jogos AAA com preços astronômicos. Não acredito que vc estava querendo dizer que eu estava chateado só pq tinha episódio no nome e putz… TLOU 2 não tem nada a ver com isso. A minha crítica é simples de fazer: FF7 remake é como o nome já diz, um repaginada de um game do final dos anos 90, onde nos anos 90, o msm game foi vendido por inteiro. Vc pode alegar que o custo na época foi menor, etc… Mas não é nisso que estou apontando, e sim, no futuro, games AAA serem lançados assim. Vimos vários rpgs sendo lançados nessa geração com mais de 100 horas, mas não lembro de nenhum ter sido vendido como episódico, te enfiando 180 euros no msm game. Ah! Há rumores de gta 6 ser vendido por episódio tbm! Muito, muito legal!

bruno
bruno
Responder a  Edson
4 meses atrás

Nao, nao deves viver no mesmo mundo que eu.

Porque os jogos episodicos que referes, que sao baratos, nao tinham nem os graficos, nem os valores de producao do jogo com que estas a comparar. E pior, um episodio desses titulos so duravam 2 horas e meia, aprox.

Logo estao muito abaixo da druacao do jogo AAA single player que estas a criticar. Sim, porque tu so referes que o jogo e episodico – mas o que nao referes, e que se trata de um jogo AAA com mais de 30 horas de duracao na camapanha! E acima das 50 horas no mundo aberto! Neste unico episodio.

Para teres uma perspetiva mais ampla, esse titulo ultrapassa em duracao campanhas de todos os Halos, todos os Gears, todos os Uncharted, e grande parte dos Assassins Creed ja lancados.

Ou seja, estas a criticar este titulo apenas porque e episodico (e essa nem e uma critica justa dado que se sabe apenas de duas partes) e ignoras (melhor, queres ignorar porque te convem) que o jogo por si so, nao deve nada e ate oferece mais conteudo que muitos outros titulos singleplayer que sao cobrados a full price. E por isso e uma critica ridicula.

bruno
bruno
Responder a  bruno
4 meses atrás

Alias, para teres nocao Edson, Days Gone, que foi criticado por durar demasiado (eu pessoalmente acho a criticia ridicula, mas foi o que foi), dura pouco mais que o FF VII remake.

Alias as temporadas completas desses jogos episodicos baratos que referes duravam sempre menos de um terco da camapnha do FF vII remake.

So para veres o quao ridicula e essa reclamacao que tu e o Ewertom estao a fazer.

Edson
Edson
Responder a  bruno
4 meses atrás

Bruno, ainda não entendeu onde quero chegar na minha crítica. Primeiro: Esse game não é novo, e sim um remake de um game dos anos 90, onde o mesmo custava 60 dólares. Acho Resident Evil remake absurdo tbm o preço, pq tbm não passa do msm game de outrora, mas repaginado com pequena duração. Talvez esteja se deixando levar ao sentimental do jogo e está desconsiderando que hj a Square te vende um game em 3 partes com cada parte tendo umas 30 horas, mas amanhã, a msm square ou outra empresa, te venderá um game de 30 horas com 3 partes de 10 horas, etc… Não sou contra um game ser por episódio, sou contra esse valor absurdo. Days gone é menor? Sim, mas Days Gone é uma propriedade intelectual nova, houve risco. Agora imagina que mundo maravilhoso, onde pegarão tudo que é remake e dividirem em partes, vendendo cada uma por 60 dólares. ” Ah! Mais o gráfico está incrível, etc etc etc…” Bruno, qualquer game com a tecnologia da geração ps3/xbox 360 já ficavam belos, imagine agora, porém no caso desses remakes é mexer basicamente nisso. Vc tem a msm narrativa do jogo original, trilha sonora com um retoque aqui ou ali, mas te vendendo por preços cheios. Antes ainda fosse somente pelo preço cheio, mas agora é por episódio com VALOR cheio. Essa é a minha crítica aqui e repito: GTA 6 foi especulado em ser vendido por episódios, mas caso seja, vc obviamente apoiará a ideia né de ter de pagar 60 dólares por partes. E se for um GTA San Andreas Remake por 60 dólares por episódio, vai topar? Lembro da colocação do Mário sobre as dlcs, onde muitos falavam: ” Ótimo, irá dar vida ao game”, mas hj sabemos que na verdade, fazem tudo pensado e partes são vendidas por dlc, lhe vendendo em muitos casos, um game incompleto por 60 dólares. Não estou criticando o FF7 como game, até pq, FF7 é um dos melhores games de todos os tempos, e sim, só apontando que a indústria pode estar a criar uma tendência, tendência essa, perigosa para o mercado. Abraços!!!

bruno
bruno
Responder a  Edson
4 meses atrás

As palavras chave, aqui Edson, sao “remake” e “anos 90”. Remake nao remaster.

O que e que foi aproveitado do original? Quase nada. A historia e a arte. Tudo o resto, e digo mesmo, tudo o resto, teve que ser feito de novo, com este remake a ter mais areas expandidas, novas mecanicas e nova jogabilidade, novos modelos.

A verdade e que a tua unica base para reclamacao e saberes que este titulo e baseado num jogo dos anos 90 e a historia so chega ate meio desse titulo original.

Um jogo dos anos 90 que se parecia com isto (eu nao sei se tens nocao, mas o jogo e da era PS1):

https://www.tomshw.it/videogioco/final-fantasy-vii-recensione-switch/

E que foi alterado para isto:

ign.com/wikis/final-fantasy-7-remake/Chapter_8_-_Budding_Bodyguard#Avoid_the_Turk

Nao fosse isso, imaginando que nao sabias nada, estarias a reclamar de alguma coisa? Nao! Porque? Porque o jogo, em conteudo, duracao e tudo o resto esta em linha com o que o resto do mercado oferece.

Resi 3 Remake esse sim, e um absurdo maior. E um jogo pelo qual cobram full price que tem 5 horas de campanha e no qual cortaram a torto e a direito seccoes inteiras do original. Pior, prometeram um jogo expandido, prometeram inimigos verdadeiramente atterorizadores, mas a verdade e que o jogo e o completo oposto.

(alias daqui se ve a seriedade de quem reclama de isto e implica a Sony, porque no meio de Resi 3 remake, Bleeding Edge, qual o jogo que escolhe para atacar? FF VII um AAA singleplayer completo que por acaso tem exclusividade temporaria com a Sony).

Mais uma vez, esse argumento ja devia ter sido dado ha decadas atras. Final Fantasy XIII – foi dividido em 3 partes. Sabes porque ninguem reclamou? Porque nao era remake de nada e ninguem estava com a expectativa de receber as 3 partes todas num pacote. E como te digo, TLoU part 2 e uma “parte 2”. Dizes que nao tem nada a haver? Bem, tal como FF vii REMAKE e a segunda parte (tal como o titulo indica) de um jogo lancado em 2013. Vamos ja todos fazer reclamacao, porque alguem criou uma sequela e chamou parte 2?

Eu nao estou a deixar-me levar por sentimentalismo nenhum. A Square criou AAA singleplayer com 30 horas de duracao. Ha empresas que fazem jogos AAA singleplayer com muito menos tempo e cobram full price. Porque raio vou reclamar com uma que ainda me da mais que muitos outros? Alias, que entregou ainda mais que o ultimo Final Fantasy que tivemos?

Repito; nao faz sentido e nao tens razao. A tua unica base para reclamares e saber que no original, lancado para a PS1 tinhas mais historia e saberes hoje que a empresa dividiu o jogo em duas partes. Nao fosse isso, mas se recebesses o mesmo jogo reclamavas? Nao!

Edson
Edson
Responder a  bruno
4 meses atrás

Bruno, tenho 37 anos, ou seja, vivenciei a era do ps1 na plenitude, onde tinha um ps1 por sinal. Vc não entendeu ou não quer entender o que quero dizer, pois o jogo é o mesmo sim senhor, com a msm narrativa, personagens, msm mundo, como Resident evil remake é, a diferença no FF7 é que é um game infinitamente maior! obviamente, por ser tratar de um remake,o game usa o motor gráfico dessa geração onde foi todo repaginado, mas… o jogo é essencialmente o msm do clássico dos anos 90. Se apoias isso, prepare para apoiar uma enxurrada de remakes que aparecerão nessa geração, onde que não sou nem contra remakes, mas fico muito preocupado quando vermos uma quantidade absurda de remakes, contrastando com uma menor quantidade de jogos originais como Days Gone por ex. Vc usa o argumento de defesa com o FF7 Remake com o FF13, como se eu estivesse em defesa do último, mas pelo menos, o último era novo em seu lançamento. Vc está a ir pelo tamanho dos jogos, eu, pela originalidade e não sei se vc sabe que as vendas do game caíram 87 por cento no reino unido, dando a entender que somente os fãs de outrora apostaram no game, pelo menos no reino unido, além do fato de não sabermos nem quando chegarão os próximos episódios, caso venham a ter. Isso é a minha única crítica ao game, Bruno!!! E caramba, ainda não entendeu que estou nem ai por se chamar parte 1, 2, etc.. a minha crítica é pq há um game completo de mais de 100 horas e o mesmo está a ser vendido em partes por 60 dólares cada parte. Se fosse um game original, uma propriedade nova eu até entenderia, mas simplesmente pegaram um game, usaram a engine de hj e estão te vendendo por 180 dólares, mas vc acha justo pq as partes correspondem há 30 horas de gameplay? não consigo entender, mas tudo bem! cada um defende o que quer e pra mim, fica por aqui!!!

bruno
bruno
Responder a  Edson
4 meses atrás

Edson… mas estas a queixar-te de que?

Antes era que o jogo estava divido em duas partes, agora, que o jogo e um remake e logo nao e original… Pa, decide-te. Estas a mudar de argumentos apenas para argumentares alguma coisa.

So te digo isto… remakes do genero FF VII sao muito, mas muito bem vindos. Assim como remakes do genero Resi 2.

O que alegas do jogo ser repaginada é treta. Tudo é novo .. os modelos, as personagens a jogabilidade e o sistema de combate. A única coisa que este jogo “reaproveitou” foi a arte original, os desenhos que serviu de base aos modelos e ambiente e a história, na qual expandiu. Isto representa só 10% da criação do jogo. Tudo o resto teve que ser feito de raiz e e foi tão pesado neste título como num AAA original. Logo a tua crítica não faz sentido.

Especialmente se forem extremamente polidos e excelente aspecto grafico.

Eu nao sei de onde vem a tua preocupacao, mas para mim, estas a queixar-te por queixar-te, assim como o Ewertom, que so queria queixar-se da Sony e foi logo buscar o argumento mais ridiculo que conseguiu. Tu pegaste nisso e agora estas a queixar-te de remakes.

Tinhas um jogo original, e a empresa dividiu o jogo em duas partes e comercializou as duas partes em separado full price. E eu argumento que, se o jogo nao fosse remake, nem te estavas a queixar. A duracao e qualidade do jogo, para o preco pedido esta em linha com o mercado. E a verdade e que isso nao refutas, pelo que so insistes que e um remake (e agora queixas-te de remakes) e que este jogo nao dura tanto quanto o original.

Bem, eis uma curiosidade que eu descobri. O original da PS1 durava 38 horas na campanha principal e 82 horas para completar tudo. Este 31 horas (33 dependendo do site) na campanha principal e 72 horas para completar tudo. Para comparacao FF XV durou 28 na campanha prinicipal e 95 horas para completar tudo.

O jogo esta em linha com as entregas anteriores e foi expandido em diversas seccoes tanto que no fim uma parte acabou por durar tanto quanto o jogo completo original apesar de so ir ate meio da historia do original. Estas a criar uma tempestade num copo de agua, a alegar que isto e uma ma pratica. Eu nao vejo ma pratica nenhuma aqui. Recebemos um jogo extremamente completo, com duracao dentros dos parametros do mercado. A unica diferenca que a SQ nao quis contar a historia toda e em vez disso a expandeu e contou metade agora, guardando a segunda parte para depois.

Edson
Edson
Responder a  bruno
4 meses atrás

Bruno, a minha crítica é por ser um remake vendido em partes, onde cada parte custa 60 dólares. Ou vc não leu o que eu disse ou realmente o português brasileiro é tão diferente que não compreendeu o que escrevi. Os personagens são os mesmos, a história é a mesma e como disse no comentário anterior, o que mudou foi obviamente tudo que atrela ao hardware de hj ( gameplay, gráficos). Eu não defendo que remake nenhum custe 60 dólares, pois caso esses jogos tenham muito êxito, a indústria não evolui com novas criações e virará uma remakelandia sem fim. Veja a indústria do cinema e uma porrada de remakes que estão aparecendo, não tenho aversão a isso, mas a minha leitura é que não está tendo criatividade, ou pior, está até tendo mas a indústria exige jogar no seguro por medo do novo não dar certo. Elogio muito a Sony por apostar em franquias novas, msm podendo não ter sucesso comercial. Hj msm li do Tidux que o Days Gone vendeu mais de 6 milhões e meio e fiquei feliz, pq a Sony merece por arriscar. Tomara que tenha entendido o meu ponto agora, onde em nenhum momento coloquei a qualidade de FF7 remake em jogo aqui! Ah! O Ewerton é tão caixista que tem um xbox one ( seu primeiro xbox), além de um Wiiu e um ps4. Antes ele teve um ps1, ps2, ps3 e agora quer um ps5. Se um cara desse é caixista, não sei o que não é ser caixista, Bruno! Cuidado, pq as vezes olhamos para os outros, mas o problema está em nós mesmos e claramente quem defende marcas aqui é vc!

bruno
bruno
Responder a  Edson
4 meses atrás

@Edson Essa e a tua critica? Entao que querias dizer com isto?…

No ps1 era cds e os vendiam por episódio, Bruno? Não! Óbvio que o jogo é incrível mas tem em algumas partes, texturas terríveis dando a entender que o game foi feito às pressas. Ah! Hj um episódio tem 33 horas, amanhã tem 8 e depois de amanhã terá 5, onde tudo estará por episódio, mas… Só a MS que não poderá fazer!

Porque pelo que eu etendo, tu aqui nao atacas o jogo por ser remake. Atacas o jogo por ser episodico. E rematas dizendo que se o jogo fosse da MS o jogo seria criticado. Continuando, alias, na linha disparatada que o Ewertom iniciou com esta perola aqui:

É o game pass trouxe jogos episódicos @Mário,o que posso te dizer do Final fantazy 7 e seus pedaços a vender em midia fisica a preços de 50,00 euros na Amazon UK e a R$250,00 aqui no BR,ou seja jogo completo a 150,00 euros e no Brasil R$750 reais.Interessante

em que tamanha e a ansia de deixar ficar mal quem critica as politicas da MS que foi buscar este titulo apenas por ser “episodico” (um obvio exagero que revela uma tentativa desesperada de equiparar este titulo aos episodicos da telltale – coisa que tu tentas posteriormente ao fazer o mesmo) e alega que este jogo equivale aos produtos de baixo orcamento e longa duracao contra o qual se alerta sobre o Gamepass (claro, porque este jogo tem tudo a haver com Bleeding Edge ou Sea of Thieves)

Alias, tu nao atacas o facto de ser remake nem aqui:

Bruno, vivo no msm mundo que ti, aquele que lhe vendiam jogos episódicos de baixo orçamento, mas com preços baixos e agora o venderão episódios de jogos AAA com preços astronômicos (…) A minha crítica é simples de fazer: FF7 remake é como o nome já diz, um repaginada de um game do final dos anos 90, onde nos anos 90, o msm game foi vendido por inteiro. Vc pode alegar que o custo na época foi menor, etc… Mas não é nisso que estou apontando, e sim, no futuro, games AAA serem lançados assim. Vimos vários rpgs sendo lançados nessa geração com mais de 100 horas, mas não lembro de nenhum ter sido vendido como episódico, te enfiando 180 euros no msm game.(…)

Onde apenas referes que mais uma vez o jogo e “episodico” e apenas usas o facto de ser remake como um motivo pelo qual o jogo nao devia ser episodico, isto e, como motivo de o ser “episodico ser mau”, em resposta a tudo o que afirmei sobre a duracao e conteudo do jogo anteriormente. E nem aqui:

Bruno, ainda não entendeu onde quero chegar na minha crítica. Primeiro: Esse game não é novo, e sim um remake de um game dos anos 90, onde o mesmo custava 60 dólares. (…) Talvez esteja se deixando levar ao sentimental do jogo e está desconsiderando que hj a Square te vende um game em 3 partes com cada parte tendo umas 30 horas, mas amanhã, a msm square ou outra empresa, te venderá um game de 30 horas com 3 partes de 10 horas, etc… Não sou contra um game ser por episódio, sou contra esse valor absurdo. (…) Bruno, qualquer game com a tecnologia da geração ps3/xbox 360 já ficavam belos, imagine agora, porém no caso desses remakes é mexer basicamente nisso. Vc tem a msm narrativa do jogo original, trilha sonora com um retoque aqui ou ali, mas te vendendo por preços cheios. Antes ainda fosse somente pelo preço cheio, mas agora é por episódio com VALOR cheio. )Essa é a minha crítica aqui e repito: GTA 6 foi especulado em ser vendido por episódios, mas caso seja, vc obviamente apoiará a ideia né de ter de pagar 60 dólares por partes. (….)

Em que mais uma vez nao atacas o facto de ser um remake, mas usas esse facto para tentar pintar a ideia de que ser episodico e pior. Tu so te comecas a queixar do ser remake no comentario a seguir a esse.

Portanto sim, ou ninguem consegue ler o que escreves, ou andas a tentar impor a tua ideia de que o FF VII remake ser episodio e mau e para isso vais buscar o que podes e o que consegues.

A historia e a mesma, e tem a mesma personagens. Certo. Isso, mais uma vez representa 10% do trabalho criativo (ate te vou fazer o favor de continuar a ignorar que o jogo expandiu o mundo original – mais uma vez passas-te de um jogo de 38 horas de campanhas para um jogo de duas partes com cada campanha a ter 31 horas).

Isso, tambem, nao esconde o facto de se ter passado disto:
comment image

Para isto:
comment image

Os modelos foram refeitos de raiz. Os ambientes foram completamente refeitos tb. As mecanicas base nao sao as mesmas, foram tb completamente refeitas incluindo a deslocacao e o combate. E tu alegas que todo este trabalho, nao representa nada. Pior, ao usar o termo repaginada tentas pespegar a valente treta de que as mecanicas e modelos sao os mesmos do titulo de 1997 em que tinhas comabte por turnos. Vais negar isto?

E sim, para tua informacao, ha trabalho suficiente neste jogo para justificar os 60 euros. Proque e um jogo AAA, com altos valores de producao, extenso e de grande durabilidade.

E por ultimo, qualquer um pode alegar ter o que lhe interesse. Qualquer pode alegar afirmar que tem todas as consolas e por isso nao e fanboy. Isso nao o faz mais ou menos fanboy. O que o faz mais ou menos fanboy sao as atitudes. Atitudes como ler que um jogo e episodico num site qualquer, ver exclusivo PS, e vir aqui acusar a Sony de fazer jogos episodicos tipo o Gamepass, na tentativa de justificar o Gamepass e invalidar as criticas que lhe foram feitas, tentando pintar a mentira que a Sony esta a ir pelo mesmo caminho. Isto quando o jogo nem e da Sony (e se tenta desesperadamente responsabilizar a Sony pela critica que construiu), o jogo que critica por ser “episodico” dura mais que muitos AAA singleplayer no mercado e tem altos valores de producao e segundo repetindo a mesma mentira com o intuito de provar que outros “estao errados”… como aqui:

E para complementar sua 1° paragráfo single player sim,mas “episódico” e te pergunto!Terminaste o game,não né,falta comprar os 2 episódios faltantes.UAU,que experiênia em single player heim @Bruno.

E ja agora, se eu sou assim tao fanboy, prova-o. Porque que eu saiba, nao ando a atacar jogos AAA singleplayer (e muito menos jogos AAA de 10 horas)apenas para dizer mal de outras empresas.

Ewertom
Ewertom
Responder a  bruno
4 meses atrás

@Bruno a segunda parte vai ser quando?Depois quando?Em qual plataforma?Ou esse depois é daqui 20 anos?Começou a jogar o game com 35 anos e pode terminar quando tiver 60 anos ou mais.Se não tiver atrofiado né e ai não vai poder terminar o grande game episódico.Isso é mau.muito mau para industria.

Ewertom
Ewertom
Responder a  Mário Armão Ferreira
4 meses atrás

Ganhas as duas @Mário,mas para o consumidor isto é péssimo,como informei lá atrás,se virar moda,empresa de hardware ganha,de software ganha so não ganha o consumidor.achas que a sony iria impedir sendo que vai ganhar 3 vezes com isso?achas mesmo,isso se chama conivente,mas se fosse no game pass o que seria(O fim dos tempos,a industria morreu e etc,etc) e o user @Bruno já ficou no desespero.

Nota: Comentário moderado com parte apagada.

bruno
bruno
Responder a  Ewertom
4 meses atrás

Nota: Editado em virtude da última moderação.

Ewertom
Ewertom
Responder a  Mário Armão Ferreira
4 meses atrás

É isso que estou tentando dizer a tempos.Que se nós votamos sim com nossas carteiras isso vira habito da industria.E isso é totalmente péssimo pro consumidor
Mas referi que como critica.A Sony tem um parcela de culpa pois o hardware é dela e deixando isso acontecer virão outras com a mesma ideia.

Nota: comentário cortado pela moderação.

By-mission
By-mission
Responder a  Ewertom
4 meses atrás

@Ewerton
Normalmente eu não gosto muito de meter nessas brigas, mas deixa só eu te fazer uma pergunta:

Final Fantasy é propriedade da Sony Playstation?

…”A Sony tem uma parcela de culpa”…

A Square Enix lá na sua diretoria sabe o que fazer com suas IPs…

Se for da vontade deles poderiam dividir o jogo em 20 pedaços… Daria no mesmo eles são os DONOS da IP!

Ainda que tudo que vc escreveu fosse verdade, essa mania de perseguição está a sair de controle! Poderia dizer o mesmo de Tomb Raider e o período de exclusividade de um ano na Xbox!

Se tem todos os consoles como diz, não tem porque se doer pelo lado VERDE… Espere o período de exclusividade acabar e pode comprar para jogar no seu Xbox!

E antes de me avisares de qualquer tipo de fanboyce, saibas que vendi minha Xbox bem no início da geração, não tenho nenhum jogo da Square Enix e nenhum jogo da Ubsoft, eu voto com a carteira!

Por isso vou montar um PC para jogar os exclusivos da Sony a metade do preço, quer seja daqui 3 anos ou mais.. Eu espero!

Como eu disse voto é com a carteira.

Ewertom
Ewertom
Responder a  By-mission
4 meses atrás

Se doendo amigo @By mission acho que não leste bem o que estou a dizer e não,não estou perseguindo ninguem apenas colocando pontos numa discussão.
E errado Tomb raider não foi episódico e não tem como contar nesta discussão,pois o assunto aqui é outro,sinto muito..Mas já que entraste no assunto te pergunto também a sua opnião se certos episódios de games não bem sucedidos e que isto será inevitável acontecer algum dia caso estes tipos de jogos virarem mania e um jogo com um orçamento atronômico caso não sejam lançados as suas continuações deixando o jogador com o prejuizo,tu concordarias com isto?….Eu não,agora referente a sua afirmação sobre a Sony de dou um exemplo classico aqui.O que se tem dito aqui sobre on pago,quem começou com isto,o que você tem escutado a anos a mesma taxação de sempre,e sempre refutei que quem começou com isto não foi empresa e tal foi sim os jogadores agora me vem dizer que a Sony não tem culpa,ela é a dona do hardware!como falei amigo isso é bom para ela e para e empresa de software,mas para nós e a industria como conhecemos isso é péssimo,muito péssimo diferente do on line pago,das micro transações isso é diferente de tudo e abre portas terríveis,tenha exemplos de séries da Netflix que deixaram de existir do dia para noite e isso é inevitável também nesta industria caso esse caminho seja tomado e não sou caixista sou Nintendista,mas gosto de games bons independente de onde vierem,fica a dica.
Gosto mais do Final fantasy 8 o 7 passo longe e nunca joguei,mas vi o trabalho do game e parece ser muito bom mas não esta na minha preferência,sou fã de Xenogears.E jogos episódicos nos meus console não entra.
E o meu debate nesta matéria acaba aqui @By Mission mas fico no aguardo de tua opnião sobre o assunto.
Só não me chame de caixista,não tenho caixas aqui em casa,tenho potes e vasilhas.

By-mission
By-mission
Responder a  Ewertom
4 meses atrás

@Ewerton
Não leste até o final? O
O meu ponto é simples, eu voto com a carteira!
Tu talvez não se recorde mas havia um jogo que abusava de tal maneira das lootboxes que este cometeu suicídio, o jogo se chama Evolve…
Foi um jogo que foi um marco na indústria, um jogo que como podes pesquisar no Google mudou tudo!
Se a Square Enix quer ir por aí boa sorte pra eles mas de mim não levam nem um centavo!

Ex: quando a EA lançou BatlleFront ll nos jogadores votamos com a carteira, tão simples quanto isso, a EA perdeu 3 bilhões de dólares em uma semana!

Como o Mário mesmo já te disse é só votar com a carteira.

Eu não aprovo os exclusivos da Sony no PC, simplesmente votei com a carteira, não renovei a PS+ e vou montar o meu PC, só estou no aguardo da AMD mostrar a que veio se tratando do Raytracing. Se não vai Nvidia mesmo.
A Sony levar seus exclusivos para o PC é um erro fatal, e de mim só vão levar o valor dos jogos descontando claro os 30% da Steam.

Digo e repito eu voto com a minha carteira!

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
4 meses atrás

Mario e se o jogo fosse da Sony (nao e, mas se fosse), haveria problema?

Em que e que este jogo por si so, fica a dever aos demais jogos lancados no mercado?

By-mission
By-mission
Responder a  Mário Armão Ferreira
4 meses atrás

Mário agora fico eu em dúvida:
A SDram para descompactação, não seria os 189 GB restantes do SSD?
Digo este armazenamento da PS5 parece que faltou um pouco para 1Tb.
Seria esta parte a SDram?

AlexandreR
AlexandreR
Responder a  Mário Armão Ferreira
4 meses atrás

Obrigado pela explicação, Mário 🙂
Eu pensava que a compressão máxima era 4,8 Gb/s Na Xbox SX e 8-9 Gb/s na ps5

Alexandre Oliveira
Alexandre Oliveira
Responder a  Mário Armão Ferreira
4 meses atrás

@Mario este é um daqueles casos em que os consumidores têm de ser protegidos deles próprios pois nem se apercebem que aderindo a estes serviços estão a matar a industria que tanto gostamos!

Perdoem me a comparação mas é um pouco como os pescadores que querem pescar a maior quantidade possível de peixe mas nem se apercebem que acabando com o peixe não há mais nada para pescar…dai ao contrario do que se pensa são protegidos com cotas de pesca.
Temos de ver isto como consumidor mas um consumidor informado e consciente!
Se não daqui a pouco tempo só temos battle royale para jogar!!

Lucas Diogo
Lucas Diogo
4 meses atrás

Eu prefiro a maneira que a sony usa o ps now sendo ele mais como um complemento da consola e não o principal atrativo e ainda tem um grande número de jogos.

Joao Ferreira
Joao Ferreira
Responder a  Lucas Diogo
4 meses atrás

Por falar em Psnow, não estava a pensar em aderir mas recebi alerta da Sony que estava com 25% em 12 meses. Verifiquei que existia 3 jogos ( Spiderman – por ser da Insomniac -, o último Tomb Raider e o Control) que me interessavam bastante. Somei o valor dos 3 e dava bem mais do que o valor da subscrição. Resolvi experimentar…

By-mission
By-mission
4 meses atrás
Julio
Julio
4 meses atrás

Bom, não tenho Xbox aone. Tenho um PS4 que infelizmente queimou o HDMI e o CDI por causa de um raio, ou seja, praticamente perda total. Olhando na internet, vi que esse mês o game pass liberou o Read Dead Redemption II.

Livio
Livio
Responder a  Julio
4 meses atrás

Dependendo do caso não é perda total, se o CI HDMI e o mediacom estiverem danificados há como recuperar, mas cada caso é um caso

Julio
Julio
Responder a  Livio
4 meses atrás

Espero que não seja. Vou esperar acabar a quarentena e buscar uma assistência técnica.

Luiz Barreto
Luiz Barreto
4 meses atrás

É o que digo: o serviço é atrativo, mas está longe de ser um “system seller”. A próxima geração vai mostrar isso muito bem.

O serviço é bom, mas não é como se fosse espetacular. Se muito, vão ter entre 20 e 30 jogos que realmente são bons, muitos desses são jogos antigos que já se encontram em promoção por valor razoável. E digo mais, pagar a assinatura mensal no valor cheio NÃO VALE A PENA. Não tenho dados para afirmar isso, mas baseado na experiência em frequentar fóruns e redes sociais, vejo que a grande maioria dos assinantes “fixos” o fez em promoções da Microsoft, aquelas onde era possível transformar a assinatura da Gold em Gamepass Ultimate pela bagatela de $1.

Ai entramos em outro ponto: a Microsoft claramente está subsidiando o serviço. O problema disso é a contrapartida que isso carrega, pois se muito é investido no gamepass, logo sobra menos para investir em jogos de alto calibre. E a própria sistemática do gamepass indica que a Microsoft vai optar por entregar jogos de menor calibre para agregar mais valor ao serviço.

Moral da história: dificilmente veremos um estúdio first party da Microsoft desenvolvendo um jogo ao nível de God of War.

Renã Augusto Graciano
Renã Augusto Graciano
4 meses atrás

grande besteira, já que o fator determinante para a Microsoft é a venda de seus jogos e serviços, e não console, um exemplo é os servidores da MS aumentarem 500 % com a quarentena, e os serviços do gamepass que estavam na casa dos 10 milhões de assinantes, dobrarem

Rodrigo Silveira
Rodrigo Silveira
4 meses atrás

O serviço Game Pass é uma excelente opção lançada ao consumidor para consumir jogos a um preço mais acessível; e não é excludente com a compra de jogos, mas uma opção a mais a quem assim preferir. Quanto à qualidade é inquestionável por oferecer os exclusivos da Microsoft no lançamento, e isso tem valor; mas comparações com jogos “em promoção” desconsideram esta vantagem. Além disso ainda oferece ótimas opções de jogos de terceiros todos os meses. O serviço tem grande potencial dentro do “ecossistema Xbox” que a Microsoft está montando: console Xbox, PC Windows e xCloud; e será cada vez mais atrativo assim que o time do Xbox Game Studios começar a mostrar seus grandes jogos. A Microsoft aproveitou este final de geração para se estruturar e o fez muito bem, vai lançar o console mais poderoso, tem um Xbox Game Studios em crescimento, a rede online mais segura e estável, os melhores recursos e serviços, e um futuro promissor ao Xbox. Como adendo e com todo respeito, permita-me lamentar esta matéria por fazer uma ligação de um serviço como o Game Pass com a venda de consoles, contrariando a política atual da Microsoft de colocar o jogador no centro de tudo e permitir que ele escolha como e onde jogar seus jogos.

Rodrigo Silveira
Rodrigo Silveira
Responder a  Mário Armão Ferreira
4 meses atrás

Mário, entendo perfeitamente. Mas o histórico da Microsoft em suas divisões voltou aos serviços e desta forma ela cresceu muito, e por isso está a aplicar o mesmo rumo à sua divisão Xbox – aproveitando a oportunidade que lhe foi dada diante de uma geração conturbada. Não julgue a divisão Xbox com base neste período, principalmente na segunda metade desta geração, onde a Microsoft focou em estruturar a sua divisão de jogos. E é apenas um modelo diferente (e não excludente, como disse) mas com um fim similar a nós, consumidores; afinal, os jogos estarão lá. E grandes jogos virão, não duvide disso. Sobre o item 1 que citou, entendo perfeitamente; porém isso colocaria a empresa “em cima do muro”; e ela quis definir o modelo de uma vez pra sua política. E sobre o item 2, ele é apenas uma falácia que replicada infinitas vezes vira uma “verdade”; o serviço não custa 1.99 dólares, e promoções num período de disseminação do mesmo é normal e não dura sempre e geralmente é oferecido a novos assinantes. Permita-me fazer uma projeção pessoal sobre a próxima geração: acredito que o PS continuará a vender mais consoles, o que é algo natural diante da nostalgia e do marketing a seu favor; entretanto acho que a Microsoft capitalizará mais receitas e lucros na divisão de jogos do que a Sony. E dito isso, tudo que estamos a falar não diminui a qualidade de qualquer console.

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
4 meses atrás

Vou so acrescentar isto a discussao.

O Netflix e, neste momento, o maior servico de streaming a nivel mundial. Mas tem concorrentes.

Este servico, que custa tanto como o Gamepass para o valor HD, recentemente anunciou valor positivos de cashflow e numero record de utilizadores.

Sabes quantos foram? 15 milhoes. Ou seja considerar que o servico conta, sequer com 20 milhoes de utilizadores mensais chega a ser muito positivo.

Por curiosidade o Stadia anunciou um marco… a sua app foi, este mes, descarregada (atencao descarregada) 1 milhao de vezes.

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
4 meses atrás

Ok, erro meu, e ainda pinta uma perspetiva mais negra para o Gamepass, dado que o cobrado pelo Netflix esta em linha com o vaor cobrado pelo Gamepass.

bruno
bruno
Responder a  Rodrigo Silveira
4 meses atrás

Rodrigo… e tens certeza sobre os lucros da divisao de jogos da MS? Porque ate hoje, os valores dessa divisao nunca foram divulgados por si so. Estao sempre mascarados e incluidos dconjuntamente com os dados de outras divisoes.

Alias, chegou a haver um testemunho de um ex-trabalhador que diz que a divisao, em toda a sua historia, poucas vezes foi lucrativa. O que e relevante se considerarmos que a MS nunca declarou perdas.

Aqui e que esta o ponto: a divisao PS sabemos que e lucrativa, extremamente lucrativa. A divisao Xbox… nao sabemos.

bruno
bruno
Responder a  Rodrigo Silveira
4 meses atrás

Desculpa Rodrigo, mas uma questao: tens dados que te apontem para o numero de subscritores do servico?

Porque, que eu saiba a MS nao avancou com numeros.Apenas referiu que o numero duplicou. Ora, numa empresa que usou desde o inicio da geracao os monthly active users como numero estandarte do sucesso da divisao, esconder valores do Gamepass… nao faz sentido a nao ser que os numeros nao sejam animadores.

Agora tu certamente estas a fazer uma confusao. O PS Now e um servico de streaming que pode ser jogado num quaquer PC. O Gamepass requer hardware para ser usufruido, pelo menos ate ao momento, e, tanto quanto sei, a forma mais barata de usufruir do mesmo continua a ser atraves da compra de uma Xbox.

Estamos, currentemente viver em circunstancias especiais, com as pessoas fechadas em casa e como os diversos problemas enfrentados por provedores de internet provam, com as pessoas a voltarem-se para videojogos e streaming em busca de entertenimento.

Ora, numa altura em que o mercado de videojogos, conjuntamente com a venda de hardware esta em alta (lojas online ainda vendem e fazem entregas de produtos) notar-se que a Xbox nao esta a ter aumento das vendas das consolas, quando e a forma mais barata de aceder ao gamepass revela, ao contrario do que tentas argumentar, falta de interesse no servico.

Suportasse o gamepass streaming como o faz o PS Now, eu ate concordaria contigo. Mas ainda nao suporta, ainda requer hardware local para ser usufruido. E estamos a ver e que e a consola com o servico que suporta streaming (logo e opcional) que esta neste momento a ter melhores vendas.

Ha muitas duvidas no ar sobre o que a MS fez e sobre o que a MS esta a tentar fazer.

A empresa nao passou por uma crise grave, a divisao Xbox e que teve em maos um produto com baixas vendas.

A divisao Xbox e que cancelou titulos e fechou estudios e depois veio com partilha com o PC e Gamepass, por opcao interna da empresa, nao porque houve uma crise.

A empresa internamente terminou parcerias, fechou estudios e cancelou projectos, abriu servicos (que acabaram por deixar o lugar na consola num estado questionavel) ao inves de apostar em conteudo para a consola. Tu falas de restruturacao, mas e um termo curioso, porque e normalmente e usado para empresas em maus lencois economicos e que s revem a sua estrutura interna para sair deles.

Mas o que vemos e que a divisao, que pertence a uma empresa com lucros enormes todos os anos, nao sofreu uma restruturacao apenas se focou numa outra aposta, em servicos e monetizacoes e cortou a aposta nos estudios internos. E depois de lancados os servicos adquiriu estudios de pequena dimensao, que nos ultimos dois anos anunciam projectos AA, e tens uns dos principais responsaveis a afirmar que esse serao o tipo de output desses estudios para os proximos anos.

Logo, falar em “futuro promissor” e permaturo.

Sobre o melhor online se fosse diferenciador ate acreditava, mas hoje esta ela por ela. Sim, leva vantagem, mas a diferenca nao e abismal ou haveriam queixas enormas contra a Sony que nao existem. E problemas… todos sofrem:

https://www.theverge.com/2020/4/10/21216766/xbox-live-outage-down-multiplayer-join-parties

error: Conteúdo protegido