Gamerscore… afinal serve para que?

Há quem tente avaliar a paixão de outros pelos videojogos pelo Gamerscore… mas na realidade o que este sistema de pontuação mede é pouco claro!

Xbox e Playstation atribuem um sistema de trofeus aos jogadores que desbloqueiam ou atingem certas situações num jogo. No caso da Xbox a situação é mais quantificável devido ao Gamerscore que é algo imediatamente visível, apesar que no fundo o que aqui é referido aplica-se igualmente à comparação de troféus da PS4.

No entanto, pelo facto de o Gamerscore ser algo mais palpável e de comparação directa, será sobre ele que analisaremos o que quer realmente dizer o possuir-se um número de troféus ou Gamerscore elevado!

Gamerscore: O que significa realmente

Há quem acredite que é possível obter-se conclusões sobre alguem face a um Gamerscore elevado. E há quem acredite que os Gamerscores elevados e baixos permitem fazer uma distinção entre os jogador, mas na realidade a situação não é assim tão transparente como se possa pensar! Um gamerscore é um número que pode significar muita coisa, mas que também pode não significar nada! E esta dualidade de realidades impede que seja realmente interessante como medida de avaliação de seja o que for.

De forma realista, um Gamerscore mede apenas uma e uma única coisa, a pontuação obtida pelos “achievements” alcançados por alguém! E pouco mais!



A ideia deste artigo é mostrar algumas disparidades na forma de atribuição de pontos deste sistema, mostrando assim que o seu significado acaba por ser pouco claro!

Vamos começar por avaliar a situação pelas perspectivas fora dos jogos em sim:

Caso 1

Duas pessoas. Uma que não faz nada e está em casa a jogar o dia todo. E outra que trabalha, mas que dedica os seus tempos livres ao jogo.

Naturalmente que neste caso ambas as pessoas possuem Gamerscores bem diferentes! E o mais lógico é que o Gamerscore de quem dedica mais tempo seja maior que o da outra pessoa que trabalha. Mas nem isso podemos garantir. Basta que quem joga mais se dedique mais a um jogo e que a outra diversifique mais a sua actuação para inverter isso. Aliás até a escolha dos jogos pode beneficiar ou prejudicar um deles. Mas isso é algo que veremos depois!

Seja como, algo aqui fica logo provado. O gamerscore não permite dizer que uma pessoa gosta mais de jogar do que a outra? E quando muito quer apenas dizer que uma delas tem mais tempo livre entre mãos do que a outra!

Caso 2

Duas pessoas. Uma que possui apenas uma Xbox, outra que possui uma Xbox e uma Playstation e ambas com o mesmo tempo livre dedicado aos jogos.

Aqui vamos considerar duas pessoas em situação idêntica. É irrelevante se elas passas 24 horas nas consolas, ou se apenas umas horas por dia. O que conta é que ambas possuem o mesmo tempo, mas uma tem mais uma plataforma que a outra. Será que o Gamerscore é igual em ambas?

Naturalmente que não! Uma das pessoas dedicará todo o seu tempo aos jogos na Xbox, a outra dedicará o mesmo a duas plataformas! E independentemente das percentagens de tempo despendidas em cada consola, basicamente não é coerente que o Gamerscore seja igual!

Aqui não só os jogos escolhidos pesarão na pontuação, podendo aumentar ou colmatar as diferenças, mas mesmo que aceitemos que esse factor não pesaria na pontuação, o dividir o tempo entre duas consolas irá criar forçosamente disparidades no Gamerscore.

Mas mais uma vez nada disto vem mostrar que uma das pessoas gosta mais de jogos do que a outra?  Apenas quer dizer que uma pessoa só tem uma plataforma onde jogar, a outra tem duas!

E naturalmente a compra de duas consolas pode ser uma questão de posses, ou de escolhas pessoais, mas o certo é que quem investe em mais do que uma plataforma está logo à partida a mostrar que tem nos jogos uma paixão.

Daí que se há algo que estes dois casos permitem ver é já alguma realidade sobre o Gamerscore! Este pode medir muita coisa, mas certamente não mede a paixão pelos jogos, ou sequer a qualidade do jogador!

Caso 3

Mas vamos a um outro caso! Vamos a duas pessoas, exactamente na mesma situação, ambas com o mesmo tempo livre, ambas só com uma consola!

Será que o Gamerscore é igual?

Mais uma vez, claro que não! A escolha dos jogos acaba por ser extremamente importante! Por exemplo, imaginemos que uma vai jogar Halo 5 na Xbox One, a outra vai jogar Fifa 2006: Road to World Cup na Xbox 360!

Ao final de algumas horas o Gamerscore de quem joga Halo 5 deverá ser de cerca de apenas uma centena de G. Já quem jogou o Fifa 2006 rapidamente atinge os 1000 G.

Halo 5 tem um total de 73 “achievements”, muitos deles escondidos e que obrigam a dedicação ao jogo, oferecendo um total de 1250G a quem os descobrir todos, o que demoraria um bom tempo de dedicação para um jogador normal! Vejam-nos aqui.

Já Fifa 2006 permitiria atingir os 1000 G em apenas algumas horas. O jogo dá uma enormidade de pontos por feitos básicos como qualificar para o campeonato do mundo, sendo que todos eles são fáceis de alcançar, sendo que a pontuação se ecnontra dividida em apenas 6 “achievements”. Vejam aqui.

Diga-se ainda que o jogador de Fifa poderia acabar os achievements de Fifa 06: Road to World Cup pegando de seguinda em Fifa 06 – World Cup, e terminar os achievements de ambos em menos tempo que o outro terminaria Halo, acumulando um total de 2000 G!

Basicamente nos jogos de desporto há uma muito maior facilidade de se obter pontuação do que no resto! Mas alguns distribuem os pontos por muitos achievements, outros por poucos, mas todos eles com dificuldade mais reduzida.

Mas mesmo dentro dos outros jogos, temos casos onde os pontos são obtidos todos pelo simples jogar, e outros onde os pontos requerem bastante dedicação e horas para serem obtidos, sendo que nem por isso possuem valores mais elevados. No fundo uma verdadeira salgalhada!

Isto mostra que nem a dedicação em tempo a um jogo é revelada no Gamerscore. Há aqui toda uma aleatoriedade na forma como a pontuação está atribuída nos jogos que torna o sistema inútil como comparativo seja do que for!

Por exemplo, eis alguns G que podem ser obtidos em Halo 5 Guardians que nem sequer requerem que se jogue verdadeiramente o jogo:

Your Style 10
Changed your Spartan’s gear in the Spartan Hub.    (5)
Raise Your Banner 10
Changed your Emblem in the Spartan Hub.    (5)
Make Your Mark 10
Changed your Service Tag in the Spartan Hub.    (6)
Gamemaster 10
Created and saved a Custom Game.    (5)
Benchwarmer 10
Spectated a game.    (8)
Bringing in the Big Guns 10
Called in a REQ that costs 5 Energy or more.    (3)
Go for the Gold 10
Opened a Gold REQ Pack.

E eis aqui um “achievement” de Halo 5 bastante complexo e que requer perícia e dedicação de largas horas ao jogo:



My Rules 20
Completed any Mission with 3+ Skulls active on Heroic difficulty.     (8)

Mas comparativamente o que vemos? Dedicar horas e horas ao jogo o que oferece? 20 G!

Em comparação, sem sequer se jogar o jogo podemos alcançar 70G!



É ridículo!

Vejamos mais casos semelhantes em Pleuma: Breath of life:

In The Beginning 100
Completed the Prologue     (1)

100 G! 5 vezes mais do que o trofeu de dedicação de Halo! E isto apenas por se fazer o prólogo do jogo.

E sabias, por exemplo que só o Rare Replay, com a lista de jogos que se segue, tem só ele mais de 10.000 G de Gamerscore que podem ser amealhados.

 

1983 Jetpac
Lunar Jetman
Atic Atac
1984 Sabre Wulf
Underwurlde
Knight Lore
1985 Gunfright
1986 Slalom
1987 R.C. Pro-Am
1988
1989 Cobra Triangle
1990 Snake Rattle ‘n’ Roll
Solar Jetman
Digger T. Rock
1991 Battletoads
1992 R.C. Pro-Am II
1993
1994 Battletoads Arcade
1995
1996 Killer Instinct Gold
1997 Blast Corps
1998 Banjo-Kazooie
1999 Jet Force Gemini
2000 Perfect Dark
Banjo-Tooie
2001 Conker’s Bad Fur Day
2002
2003 Grabbed by the Ghoulies
2004
2005 Kameo
Perfect Dark Zero
2006 Viva Piñata
2007 Jetpac Refuelled
2008 Viva Piñata: Trouble in Paradise
Banjo-Kazooie: Nuts & Bolts

Estes jogos são basicamente simplistas e todos eles podem ser explorados de forma muito completa em apenas algumas horas. A pontuação obtida para todos eles é, repete-se: 10000 G

Como alguém espera que, perante tudo o exposto,  se possa usar esta pontuação como comparativo seja do que for, é algo que ultrapassa a compreensão! Um Gamerscore alto pode demonstrar uma diversidade de situações, como por exemplo, que a pessoa possui muito tempo livre entre mãos, que a pessoa só tem uma consola e é viciada nela ou que a pessoa apostou muito em jogos de desporto e/ou no Rare Replay :).

Da mesma forma um gamerscore baixo não significa nada quanto a paixão pelos jogos ou pela plataforma em si, mas apenas que a pessoa poderá menos tempo livre em mãos do que outras, que poderá ter mais do que uma plataforma, ou pura e simplesmente que não joga jogos de pontuação tão fácil.

Agora uma coisa o Gamerscore não mostra… que quem tem um Gamerscore mais alto gosta mais de videojogos que quem tem um mais baixo! Aliás, o contrário até pode acontecer, pois quem tem a possibilidade de o fazer e aposta em mais do que uma plataforma mostra uma elevada paixão pelos videojogos. E ter mais do que uma plataforma torna-se, para uma pessoa normal, algo incompatível com elevados trofeus ou gamerscores numa delas. Algo que piora com o número de plataformas que se possui! E nem sequer se pode argumentar que o Gamerscore serve para se ver que jogos a pessoa jogou, pois com mais do que uma plataforma, seria necessário examina-las a todas.

 



Posts Relacionados