Google prepara-se para fundar estúdios para desenvolverem exclusivos para o Stadia

Se ainda há quem tenha dúvidas que os exclusivos vendem produtos, a Google não parece partilhar dessas ideias. E prepara-se para criar vários estúdios que irão desenvolver exclusivos Stadia.

A Google, tal como já aconteceu no passado com outros serviços, refere que quer apostar forte no seu serviço de jogos de Streaming, o Stadia, E prepara-se para criar estúdios de jogos que irão criar exclusivos para a sua plataforma de streaming.

A Google diz que a sua aposta no serviço de streaming de jogos Stadia vai ser mesmo a sério, e ao ponto de criar vários estúdios de jogos para desenvolverem exclusivos para a plataforma.

Aqui a Google luta com armas desiguais. A sua plataforma venderá os jogos ao preço total, o que quer dizer que a Google estão tão bem munida como actualmente uma Playstation no que toca à existência de condições para poder pagar os seus exclusivos.

Mas por outro lado, a Google prepara-se para pedir valores equivalentes aos que atualmente são pedidos por uma Sony, sem querer entregar absolutamente nada de físico aos seus clientes.



Basicamente se na Sony se paga uma consola e jogos, no serviço da Google não há nem consola… e nem jogos. Apenas o direito de os jogar!

Seja como for, e sem se saber que tipo de jogos serão desenvolvidos, a Google pretende criar os seus próprios estúdios de jogos para desenvolverem jogos exclusivos para o Stadia.

A Google afirma que uma das vantagens da sua plataforma é o fim da pirataria… Parecendo ignorar que tal também é o fim da liberdade de empréstimo de jogos, de venda de usados, e de se poder jogar um jogo quando, onde e como se quiser, ficando-se limitado pela existência de uma internet rápida e sem grandes limites, e por possíveis falhas ou fecho dos servidores.

Basicamente a Google vê as vantagens do seu lado, esquecendo as vantagens do clientes. Afinal o que interessa o cliente? Ele apenas serve para pagar, certo?

Acima de tudo a Google tem de demonstrar que o seu Stadia funciona em todo o mundo, que não vai sofrer de lags, e que tem argumentos suficientes para se tornar preferível ao jogo local. Estes são os seus desafios a curto prazo e a nível mundial. E só aqui, perante o grande leque de apostas de largos milhões que foram enterradas, a Google poderá pensar em conquistar e ganhar a confiança do público em geral. Até lá, o Stadia é apenas uma promessa da Google e mais uma aposta que poderá ser descartável como tantas outras foram ao longo dos anos.



newest oldest
Notify of
Shin
Visitante
Shin

Será uma versão piorada da Microsoft pois a empresa não tem RPM como um desenvolvedor de jogos. Jogos são jogos, jogos não são apenas software em rede. Empresas como Nintendo, Sega ou Capcom vieram dos jogos de aposta ou arcades, a Sony muito antes de ter um console tinha a Psygnosis a Microsoft que teve brandas atuações antes do Xbox teve que levar pessoas de outras empresas e agora o Google tenta repetir a Microsoft usando a nuvem. Nada disso é sobre o negócio de jogos na verdade, nada disso tem como objetivo fazer jogos melhores. São apenas Oligárquicas disputando um mercado multi bilionário onde por meio dos trackers da internet ou da computação gráfica podem fazer uma cobertura de falsa qualidade que não dura mais que a primeira paginada.