Google sob investigação por recolha de dados nas pesquisas

A maior coima vinda da união europeia e aplicada à Google foi de 8 mil milhões de euros, por práticas anti concorrenciais.

As práticas de recolha de dados da Google estão sob investigação da união Europeia, e um documento oficial da agência Reuters mostra que o foco está na pesquisa local, anúncios, segmentação, serviços de log-in e outros.

basicamente a Google volta a estar na mira da direcção de concorrência da Comissão Europeia. A sua comissária Margreth Vestager, afirmou na Web Summit que a sua intenção não é “partir” as empresas de tecnologia, mas o certo é que também garantiu que primeiro estão os cidadãos e de forma alguma as empresas terão descanso quando usarem práticas ilegais.

A investigação está ainda numa fase inicial e pode não chegar a dar origem a um caso legal, mas o certo é que a Google possui já um extenso historial de coimas vindas da EU, sendo que a maior, relacionada com contratos publicitários e concorrência desleal teve o pesado valor de 8 mil milhões de euros.

A ultima foi mais leve, foi em Março deste ano, e foi de “apenas” 1,49 mil milhões de euros, sendo de registar igualmente uma de 4,34 milhões de euros por práticas anti-concorrenciais no Android.



Nesta fase a união europeia está a enviar pedidos de informação a empresas, onde questiona sobre as  práticas de gestão de dados, e pedindo uma resposta no espaço de um mês.

Recorde-se que as novas políticas de proteção de dados (RGPD) obrigaram as empresas a mudanças estruturais nos sistemas de protecção da informação, e é muito provável que muitas delas não cumpram com o exigido.