Ian Bell explica porque motivo o DirectX 12 terá ganhos tão pequenos na Xbox One em Project Cars

Projectcars6

O motivo e simples. A consola está presa por ter atingido não só os limites do CPU (onde o DX 12 pode ajudar), mas igualmente no GPU (onde o DX 12 não ajuda quase nada). E esta realidade é idêntica na PS4.

Projectcars6

Recentemente tivemos aqui um artigo onde um antigo programador da Naughty Dog explicava os motivos pelos quais o DirectX 12 e outros APIs de baixo nível não trarão grandes ganhos às consolas.

Nesse artigo onde acrescentamos o facto que as consolas já possuem actualmente APIs de baixo nível, John Hable referia uma outra realidade menos perceptível de todos. A dos jogos de consolas não estarem só a atingir os limites do CPU, mas estarem já a atingir igualmente os limites do GPU.

Ora recentemente, Ian Bell, chefe da Slightly Mad Studios, referiu que no seu jogo, Project Cars os ganhos da Xbox One ira rondar os 5 a 7%. Um valor relativamente pequeno quando comparado com os ganhos previstos para PC que rondarão os 30 a 40%.

Questionado por um utilizador sobre se reduzir a resolução para 720p ajudaria a aumentar a performance Ian respondeu que a equipa não se encontra limitada por aí, acrescentando mais tarde que na realidade não estava limitada por nenhum componente. Resumidamente isso quer dizer que não há um elemento que limita o outro, estando o jogo muito equilibrado, mas revela igualmente outra situação: Ao não haver um responsável pelas quebras de performance ter-se à de concluir que quando o jogo não consegue manter a performance desejada (e isso acontece nas consolas por vezes mais do que o desejado) o culpado nem sempre é o mesmo, podendo ser em alguns casos a utilização do CPU e em outros a do GPU. Tal e qual como John Hable referiu ser a realidade das consolas.

E tal explica os baixos ganhos da One. Mesmo com um alívio do CPU ao se aplicar um DirectX 12 o GPU irá continuar a limitar em alguns casos o jogo. E mesmo que a equipa descesse a resolução aliviando o GPU o CPU ficaria em alguns casos a limitar o jogo. Ou seja não há muito a ganhar, e a combinação destas realidades acaba por só permitir ao DX 12 um ganho adicional de 5 a 7%, uma vez que ele apenas consegue melhorar os desempenhos do CPU e mesmo aí, apenas na componente de escritas para o ecrã!


Aliás esses dados de ocupação do CPU e GPU podem ser confirmados com outras declarações fornecidas por este mesmo senhor quando este referiu que na PS4 o jogo usa 99% do CPU e 95% do GPU, valores que não deverão andar muito longe dos da Xbox One.

Por estes motivos a equipa não crê que consiga alguma vez, nem com o DirectX 12, passar a resolução da Xbox One para 1080p e refere ainda que o Kernel do Windows 10 não vai melhorar essa situação!

Naturalmente tal situação pode causar preocupação a muitos pensando que as consolas não possuem já por onde obter mais performances. Mas tal não é verdade!

Para perceberem como as consolas poderão ainda melhorar as suas performances recomendo que leiam este e este artigos. Mas para quem não pretender fazer tal deixo-vos com as palavras de Strauss Zelnick da Rockstar proferidas durante uma apresentação em que esteja presente, a 43ª conferência anual de tecnologia, media e telecomunicações realizada na cidade de Nova Yorque:

Ainda nos falta ver completamente o que a tecnologia permite. Tivemos uma série de lançamentos para a nova geração, mas não creio que tenhamos, mesmo que remotamente, visto o que pode ser feito, e tal é super excitante. E isso fala por muitos dos nossos títulos; esperançosamente por todos os nossos títulos.

Se estas palavras te despertaram a curiosidade, ainda vais a tempo de clickar nos dois links de cima para perceberes como e porque as performances das novas consolas vão melhorar e muito. Apenas teremos de aguardar por novos motores de jogos devidamente adaptados e adequados à realidade das consolas.

Publicidade

Posts Relacionados