Intenções de compra de consolas não colocam as consolas de meio de geração em destaque.

A empresa de sondagens Nielsen realizou um estudo bastante curioso sobre a intenção de compra de consolas. E os resultados são de certa forma surpreendentes!

 

O U.S. GAMES 360 REPORT é um estudo feito pela empresa Nielsen e que já conta com 8 anos, e que no estudo deste ano revela dados extremamente interessantes.

Vamos analisar os resultados apresentados. Note-se que o estudo se debruçou numa população com mais de 13 anos, e dividiu o estudo em duas grandes secções, a daqueles que se intitulam gamers, e o mercado genérico.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

A Playstation 4 original é a consola que mais Norte Americanos possuem intenção de comprar. Da população que se define Gamer, 21% dos entrevistados pretendem adquirir a consola. Já no que toca aos restantes, a população geral, 15% mostrou igualmente dar a sua preferência a esta consola.

A Xbox One aparece em segundo lugar, com 17% da população gamer a pretender adquirir uma, sendo que já no que toca ao mercado geral, o valor é de 12%.

Em terceiro lugar, e basicamente colada à Xbox One aparece a Switch. A consola pretende ser uma aquisição de 16% da população definida como Gamer, e de 12% da população geral que pretende adquirir consolas.

Na quarta posição aparece a Playstation 4 Pro , igualmente com valores muito semelhantes aos da Switch e mesmo da Xbox One. 15% da população definida como Gamer pretende adquirir a consola, o que acontece igualmente com 11% da população geral interessada em aquisições.

Finalmente, na última posição, aparece a Scorpio. 13% da população definida como Gamer pretende adquirir uma, sendo que o valor fica-se pelos 9% quando falamos da população geral.

Isto quer dizer que no Global a PS4 possui 18% das intenções de compra, a Xbox One possui 14,5%, a Switch 14%, A PS4 Pro 13% e a Scorpio 11%.

Vendo por marcas, a Sony fica então com um total de 31% das intenções de compra, a Microsoft com 25.5%,  e a Nintendo com os seus 14%. O resto dos inquiridos não mostrou intenção de compra.

Apesar de os valores por marcas serem claramente definidores de um menor interesse na consola da Nintendo, os seus valores não deixam de ser relevantes e mesmo uma surpresa quando compradas com as percentagens da Xbox One.

O questionário mostra ainda mais dados de relevo que vamos ver de seguida:

Quando questionada a população geral, 69% está familiarizado com a Playstation 4, 61% conhece a Xbox One, 22% a Nintendo Switch, 21% a PS4 Pro, e 11% a Scorpio. 18% dos entrevistados nunca ouviu falar de nenhuma das consolas.

Os valores para a população Gamer são diferentes, com 77% a já estar familiarizado com a PS4, 72% a Xbox One, 29% a Switch, 27% a PS4 Pro, 14% com a Scorpio, e 9% a não conhecer verdadeiramente nenhuma.

Esta parte do estudo foi ainda mais longe ao separar da população geral aquela que se define claramente como não sendo Gamer (jogador casual), e aqui 52% já ouviu falar da PS4, 41% da Xbox One, 9% da PS4 Pro, 7% da Switch, 3% da Scorpio, e 37% a não ter ouvido falar de nenhuma destas consolas.

Estes são dados bem curiosos, revelam-se difíceis de interpretar, mas fornecem informações muito, mas mesmo muito relevantes.

Na parte dos Gamers, as percentagens relativas ao conhecimento do hardware existente, deveriam, na teoria, ser 100% em todos os campos, o que revela uma realidade que já sabíamos, a de que que há Gamers… e Gamers. Porque no fundo um Gamer é todo aquele que joga regularmente e que aprecia jogar, fazendo disso uma das suas ocupações principais. Mas dentro dos Gamers há depois vários níveis de utilização, desde os que apenas despendem algumas horas, aos fanáticos dos Gamerscores e troféus que não fazem outra coisa senão jogar. Há ainda o gamer de PC que não procura as consolas, o gamer de consolas que não procura as portáteis ou o Pc, o fanboy que não procura outras marcas, etc, etc. E naturalmente a necessidade de pesquisa de informação varia dependendo de onde nos situamos nestes diversos segmentos de mercado.

Publicidade
Aproveite o código de descontos PCManias
Casetips

Retomando o nosso artigo

A realidade é que o mercado é constituído por uma diversidade de pessoas com gostos e necessidades muito grandes e diferentes, e daí a relevância que já referimos várias vezes de as livrarias das consolas terem a necessidade de serem o mais diversificadas possíveis, passando pelos AAA, os Indies, os jogos Online, offline, e os mais diversos estilos. Esse é um dos fatores de sucesso da PS4, e disso não tenham dúvidas, pois atualmente essa é a consola que melhor equilibra toda essa oferta.

O estudo mostra ainda que o argumento de alguns de que a performance é que vendeu a PS4 face à Xbox é, como sempre dissemos, errado. Não só a história já o provara ao nunca ter sido a consola mais poderosa a vender mais, como este questionário demonstra isso mesmo. As pessoas conhecem em maior percentagem as consolas onde os jogos estão, mas as versões mais potentes não são de forma alguma as mais pretendidas ou sequer aquelas sobre as quais as pessoas se informam mais.

A performance é naturalmente, um fator essencial na separação e distinção da qualidade das consolas, mas é o ter-se o maior número de jogos, a maior diversidade, o maior número de estilos, o maior suporte de terceiros, e o maior número de jogos de qualidade que só podem ser jogados no seu hardware (exclusivos) que acabam por ser decisivos. Depois é que aparece o suporte específico, e a performance do hardware.

Isto sempre foi assim… desde que apareceram as consolas, até hoje! E esta geração não alterou isso, sendo que aqui a única diferença face às anteriores é que pela primeira vez a consola que mais vendeu devido ao seu maior suporte de jogos, variedade, suporte e exclusivos, coincidiu com a consola mais potente. Não só por mérito próprio, mas igualmente com ajuda das políticas e atitudes da concorrência. Nada mais do que isso!

Essa é a explicação que encontramos para esta baixa percepção global das consolas de meio de geração. São mais caras e só oferecem performance, mas não jogos novos ou diferentes uma vez que a geração não é a sua, mas sim a das consolas base. Daí a falta de interesse nas mesmas.

Esse é igualmente o motivo pelo qual a Switch, uma consola cara para o que oferece, com um futuro ainda incerto e com uma performance extremamente limitada face às restantes da lista, mesmo ficando bastante atrás da PS4 e Xbox One nas intenções de compra, bate claramente as consolas de maior performance, a PS4 Pro e a Scorpio, mostrando a realidade simples das coisas. Os jogos são quem vende as consolas… não a performance!

De referir ainda que no que toca à Scorpio o interesse pode ser, pelo menos parcialmente, artificial uma vez que o seu preço não foi ainda divulgado, sendo que o mesmo, ao ser certamente mais elevado que as restantes consolas, que até devem descer de preço, pode afastar ou fazer mudar de ideias/consola, alguns dos que aqui mostraram interesse na mesma.

Note-se ainda que o estudo pode conter respostas de pessoas que na realidade até poderiam querer uma consola mais potente, mas que não estão dispostas a pagar mais por isso uma vez que para tirarem real partido das consolas precisariam de um investimento considerável com uma nova TV, algo que se revela algo superfluo. Daí que nos parece relevante tocar na questão custo/benefício.

Parece relevante igualmente perceber que, se formos pelos valores revelados por este estudo, o panorama geral da coisa não aparenta que se alterará muito com o lançamento da Scorpio.

De notar ainda que este é um estudo exclusivamente Norte Americano, o maior mercado da Xbox One, e basicamente o único onde a consola da Microsoft acompanha as vendas da Playstation, motivo pelo qual os valores de cima não devem ser encarados como os que se obterão globalmente.

Tome-se ainda em conta que este é apenas um estudo. Pode ser representativo da realidade Norte Americana, mas dependendo da qualidade da amostra usada (2000 inquéritos com 50/50 na distribuição homens e mulheres), também pode não o ser. Note-se ainda que a E3 pode mudar alguma percepção das coisas, dependendo do mostrado.

Publicidade
Aproveite o código de descontos PCManias
Casetips

Retomando o nosso artigo

A questão da E3 é super relevante no fato que, independentemente da performance de um hardware, ninguém compra uma consola para olhar para ela, mas sim para jogar. Nesse campo o suporte first party da Xbox em 2017 é o pior da história da consola, sendo que do outro lado a Sony está a apresentar o maior suporte first party de sempre da história da sua consola. São actualmente basicamente extremos absolutos.

Publicidade

Posts Relacionados

Readers Comments (11)

  1. O que achei interessante nessa pesquisa em outros sítios é que a galera fan(boy?) Xbox não aceita o resultado do Scorpio devido não se ter conhecimento de preço e design final(já que será quase semelhante ao Xbox Slim).

    Entretanto aceitaram de boa uma outra pesquisa realizada meses atrás quando disseram que o Scorpio era a preferência do público pesquisado, a diferença era que naquela época não sabia-se o preço, o design e a definição do restante das especificações.

    • Pois é….. Engraçado que muitos flodaram nos comentários da IGN, TecMundo(Sites de conteudo Game no brasil)

    • Como digo Livio, as estatísticas valem pela qualidade da amostra.
      Perguntar na entrada de um estádio qual a equipa que mais se gosta deverá dar resultados completamente distorcidos para as duas equipas que vão jogar ali.
      Da mesma forma, questionar na internet só atinge um público alvo mais informado.
      O que este questionário tem de bom, o que não quer dizer que a amostra seja perfeita é que foram questionários por telefone, evitando assim um estereotipo de utilizador, e dividindo os entrevistados em gamers, e não gamers.

      Este não é um mero questionário, criado com um objectivo em mente, é algo que existe já à 8 anos!

      E quanto à Scorpio os valores não me chocam. Não só as consolas de meio de geração não são assim tão atractivas pela falta de exclusivos e limitações criadas pelas consolas base, como a percentagem até está bastante elevada face à base de utilizadores da outra consola da marca.

      Já quanto ao preço, ele só pode piorar os valores caso seja alto, mas dificilmente os vai melhorar uma vez que a consola nunca irá custar tanto como as consolas base. Já o design… convenhamos… se há alguém compra consolas pelo design e não pelos outros fatores, será uma percentagem que nem conta para nada.

  2. Eu tenho Xbox One, no meu caso não tenho queixas, não ligo para marcas.
    Na verdade eu ligo Xbox somente em FDS ou uma vez ou outra depois do trabalho, poderia ser outra marca que no meu especifico caso seria a mesma coisa.
    Eu acho, que muitas vezes acontece um certo de preconceito com Xbox, heyterismo, posso estar errado mas é o que eu enxergo, não sou dono da verdade.
    No final do ano passado a MS lançou, Dead Rising 4, Recore, Gears of war 4, Forza Horizon 3, a Playstation apenas lançou apenas o excelente Uncharted 4 isso da metade do ano para trás.
    Jogos grandes não indies apesar que esses também tem seu espaço.

    No começo desse ano Sony lançou varios jogos, eu não lembro os nomes porque não tenho o console, mas sei que foi bem recheado, e com excelentes jogos, mas ao invés da galera aproveitar os jogos, preferem atacar a Microsoft por não ter lançado nada sem ser Halo RTS.
    Realmente foi muito fraco o começo de ano para Xbox na verdade ainda está fraco, mas do mesmo jeito que foi fraco para a Sony da metade do ano para trás em 2016.
    Então acho que acontece sim um certo preconceito.

    E outra s Sony tem mais estúdios dela próprio, o dobro de console vendidos, Playstation é o aparelho dela que da mais lucro.
    Tem mais franquias de peso, está a mais tempo no Mercado, é bem aceita em todo o mundo, então tem todos esses fatores também.

    Atualmente estou jogando Dark Souls 3 que emprestei de um amigo, o jogo não é novo, mas para mim é como se fosse novo porque nunca tinha jogado, então existem muitos jogos que não jogamos para se divertir.
    A MS nunca foi forte em exclusivos, quase nem tem produtores, então acho que vai do consumidor avaliar o que compensa, é simples.
    Comprar um aparelho que sabe como funciona que tem tendencia em ter menos exclusivos que vende menos etc, para depois reclamar..

    Console de meia geração eu não compro, Xbox Scorpio eu não vou comprar de forma nenhuma.
    Já o Nintendo Switch quando tiver um preço acessível pretendo pegar, na minha opinião e no meu gosto a Nintendo acertou essa vez, uma combinação perfeita, só erraram no preço, eu achei caro!

    • Esqueceste Oxenfree, Cobalt e Quantum Break.

      Quanto à Sony esqueceste:
      The Last Guardian
      Ratchet and Clank
      The Tomorrow Children
      Street Fighter 5
      Firewatch
      Shadow of the Beast
      Alienation
      Paragon
      The Witness
      No Man’s Sky
      Amplitude
      Megadimension Neptunia VII
      Digimon Story: Cyber Sleuth
      Gravity Rush Remastered
      Senran Kagura: Estival Versus
      Day of the Tentacle: Special Edition
      Salt and Sanctuary
      MLB 16: The Show
      Enter the Gungeon
      Stories: The Path of Destinies
      Invisible Inc.
      Dungeons 2
      Valkyria Chronicles Remaster
      Odin Sphere: Leifthrasir
      Umbrella Corps
      Grand Kingdom

      Desculpa se esqueci algum de algum dos lados…

    • Jesus….

      Eu não costume ficar respondendo comentários no facebook, mas hoje resolvi abrir uma exceção.

      Um dos comentários
      -“Só se alguém retomou o projeto desde o anúncio, porque dificilmente a Microsoft anunciaria um jogo que não seja pra ser lançado no mesmo ano.”

      Minha resposta
      -Vc sabe que isso é mito não é? Tem vários jogos que foram anunciados e que não foram lançados no mesmo ano.

      Outros comentário que respondi
      -“Um final de 2016 e um começo de 2017 com jogos , mais antes disso , eram só remasters a preço de lançamento ! Kkkkkkkkkkkkkkk essas sonetys são hilárias ! Kkkkkkkkkk”

      -“Uncharterd saiu em maio/16 e depois só Last Guardian em dezembro/16 e ele quer falar de lançamentos? Kkkk”

      Minha resposta

      – Ratchet and clank, SFV e kof14 saíram em 2016 n?

      É engraçado como as pessoas gostam de dizer que o playstation só vive de remaster ou que só começou a ter jogos agora em 2017….. Quando não é isso é que a psn só vive off….

      Pelo jeito vc é mais um que não conhece o PS.

      E outra, vamos parar com esse vitimismo em cima do xbox, tudo é culpa dos outros nunca é culpa da Microsoft!

  3. First Party mesmo, só Horizon Zero Dawn até agora em 2017.
    Nier é um jogo da Square Enix que ainda pode sair no Xbox.
    Ni-OH é um jogo da Koei Tecmo. Persona é um game que acostuma aparecer em consoles Nintendo com frequência.
    Tem também o apoio first para coisas sem destaque como o Farpoint, exclusivo de VR que lançou esses dias e ninguém deu a mínima.
    A Sony que tem tantos estúdios First, nunca usou tantos​ exclusivos de thirds como nessa geração.
    Provavelmente, uma boa parte desses acordos de exclusividade se deve pelo fato de algumas produtoras estarem sem grana para lançar games nas duas plataformas e aposta apenas no console mais popular, casos de Square enix,tecmo e Capcom, em declínio financeiro, ou em casos de games destinados ao público japonês, como Persona.
    Internamente, de estúdios firt party e IPs próprios, é bem provável que a diferença de trabalhos em andamento nesse momento seja bem menor.

    • Os direitos de Nioh não são da Sony?

    • Não há presentemente qualquer plano para Nier na Xbox One como referido por Yosuke Saiti, o produtor do jogo à Eurogamer.

    • Fala quem elogiou a 360 por Mass Effect…

      Faz diferença? É que até agora não fazia.

      Não foram considerados exclusivos jogos como Dead Rising, Ryse, Titanfall, Sunset Overdrive, Rise of The Tomb Raider? Que me lembre foram na altura de se fazer contas.

      Além disso, Gravity Rush 2 também é exclusivo first party.
      Esqueceste este.

      E não, mesmo com first party de estúdios internos a Sony leva vantagem.

      Xbox:

      343 Industries – novo IP por anunciar;

      The Coalition – novo IP por anunciar;

      Turn 10 – FM7 e suporte para FH3;

      Rate – Sea of thieves e outros IPs por anunciar;

      Solitaire Studio (não me recordo do nome)- novos jogos por anunciar do tipo solitaire collection;

      Sony:

      Japan Studio- Knack 2 e novos IPs por anunciar;

      Naughty Dog – Uncharted 4 TLL e LoU2;

      Polyphoni Digital – GT Sport e GT7 (rumor com base em entrevista);

      Guerrilla Games – Horizon ZD DLC;

      Sucker Punch – Novo título por anunciar;

      Santa Mónica – God of War;

      Bend Studios – Days Gone;

      Media Molecule – Dreams;

      London Studio- novo IP por anunciar (VR)

      Píxel Opus, Manchester Studio – jogos do tipo Entwined por anunciar.

      Se só em número de estúdios a Sony leva vantagem, obviamente não são equivalentes.

      Engraçado que não te vi com essa opinião quando a Capcom colocou Dead Rising 3 e 4 na Xbox.

      Ou quando RoTR foi exclusivo durante um ano.

  4. Eu comprei o ps4 pro depois que meu ps4 old fez o favor de morrer, e rapaz ele deixa o jogos com AA melhor, tem uma definição a mais, o HDR não achei lá essas coisas, (talvez por culpa da tv), mas a unica coisa que realmente ele faz diferença é a taxa de FPS, fica bastante estável, de resto nada que seja tão superior ao ps4.

Deixe um comentario

O seu e-mail nao sera publicado.


*