Jogos PS4 da PSN+ de Janeiro são bastante apeteciveis.

Ao lista de jogos grátis ofertada para a PS4 na PSN+ para Janeiro é super apetecível, fazendo a Sony entrar com o pé direito em 2018.

Uma das criticas que temos feito à Sony ao longo dos tempos prende-se com a quebra da qualidade do ofertado na PSN+, particularmente face ao que existia na era da PS3.

Mas, pelo menos pontualmente, a Sony aparenta querer começar 2018 com o pé direito pois a lista de jogos que vai oferecer na PSN+ para Janeiro é deveras interessante e bem superior a nível de qualidade aos habituais alinhamentos que tem vindo a ser apresentados.

Eis os jogos:

  • Deus Ex: Mankind Divided (PS4)
  • Batman: The Telltale Series (PS4)
  • Starblood Arena (PSVR)
  • Sacred 3 (PS3)
  • The Book of Unwritten Tales 2 (PS3)
  • Psycho-Pass: Mandatory Happiness (Vita, PS4)
  • Uncanny Valley (PS Vita, PS4)

Um total de 7 jogos que podem ser obtidos por quem possui a PS Vita, PS3, PS4 e PSVR, sendo que todos eles são bastante apetecíveis e interessantes, com os títulos criados para a PS4, Deus Ex: Mankind Divided e Batman da Telltale a serem as cerejas no topo da lista.



No global a PS4 tem direito a 5 jogos, a PS3 a 2 e a Vita a outros 2.



Posts Relacionados

Readers Comments (11)

  1. Realmente o PS4 vende pelos exclusivos.

    https://blog.br.playstation.com/2018/01/05/os-jogos-mais-vendidos-da-ps-store-no-ano-de-2017/

    Vale notar que desses, 4 jogos fazem parte do EA Access no Xbox One. Por que será que a Sony não adere a esse serviço!?

    For the Payers!

    • Mais uma falácia lógica. Eu vou falar sobre isto brevemente.
      Se A => B não quer dizer que B => A (=> é um simbolo matemático que significa Implica).
      Onde leste que se A (Os exclusivos) => B (vendem consolas) então podes dizer que B => A ou seja que as consolas vendem pelos exclusivos? Claro que não!
      Não estudaste isto na escola? É matéria do décimo ano!
      Do Top 10 deste ano estão 2 exclusivos. Não te chega? Eu não sei qual a proporção de exclusivos face aos multi, mas acredito que por cada exclusivo saem pelo menos 10 multi (sei lá se mais). Mas mesmo que a proporção seja 10 para 1, ter no top 10 dois exclusivos já mostra que eles contam.
      Quanto ao não aderir ao EA acess, ela não tem porque os fan da PS4 nunca se mostraram interessados nesse serviço, até porque sabem que a Ubisoft, a Square, a Blizzard, a Xseed, a Capcom, a Namco, etc, tambem iriam aderir a serviços desses se eles fossem um sucesso, e daí que não estão interessados. Se estivessem faziam pressão, e ela não existe. Daí que não sofras por eles, porque eles não estão a sofrer.

      • Oi Mário, ultimamente tenho passado um bom tempo no Netflix, e acho que é algo que se aplica aqui também, ora vendo o interesse da Amazon, Disney e etc, o que a Netflix fez foi investir em conteúdo exclusivo. Tens inúmeras séries que por si só não são campeãs de audiência, mas olha tem esta altura conteúdo que só se encontra lá, Luke Cage, Stranger Things….

        Ora com tantos outros serviços de streaming a surgir não seria esse o mais correto, conteúdo exclusivo…

        Aqui no meu país, há um emissora muito proeminente que viu no stream uma oportunidade de fazer alguns milhões… Então o que eles fizeram, conteúdo exclusivo em peso, que a diferencie das outras emissoras para aumentar sua audiência…

        Como disse parece algo lógico. Exclusivos além de consoles vendem muitas coisas…

        Li seu artigo Mário, e já compartilhei com uns 4 amigos, ora é efetivamente o que disseste, e disseste bem. Esse tipo de comentário do Igor é exatamente o que dizes no artigo, um fugir da realidade com um falso sarcasmo e ao não refutar nada, tenta passar como verdade algo que não é.

        • Exacto. O Netflix é um bon exemplo. Aliás a Disney retirar o conteúdo deles e da Fox do Netflix é exactamente para ficar com ele exclusivo. Pode não vender muito. Pode não ser o que vende mais. Mas atrai pela diferença no catálogo.

      • Por falar nestes serviços Mario, me veio uma questionamento em mente neste fim de ano, é sabido de todos que o Game Passar da Microsoft foi lançado no Brasil agora no final do ano 2017, acontece que por 2 meses consecutivos a Microsoft ofertou 1 mas de serviço ao preço de 1r$, e pelo qu pude ver essa “promoção” foi em todos os mercados, a dúvida é estaria o Game Pass não fazendo o sucesso esperado no Xbox ao ponto de a Microsoft ofertar o serviço quase que de graça afim de angariar novos assinantes?

        Eu assinei em novembro por 1R$ mas como a lista de jogos ao menos pra mim está desinteressante ao ponto de eu ter jogado somente 1 jogo neste mês (DMC), em dezembro e início de janeiro não quiz voltar a assinar mesmo da forma que foi, comecei a acreditar que o excesso de subscrições presentes no Xbox começa a gerar um confronto sobre o qual vale mais a pena,pra mim entre GWG, EA Access e Game Pass eu de longe prefiro GWG mesmo.

        • Repara:

          Vais dar um jogo no live/GWG quando o queres alugar no gamepass, sabendo que o Gamepass requer o Live para se jogar online?

          Claro que não. É um contrasenso.

          Se dás um jogo no Live não o alugas no Game Pass. Se está no Game Pass não o dás nos GWG do live.

          Basicamente isto faz com que os jogos mais interessantes fiquem arredados dos GWG pois se eles são interessantes queres é aluga-los obtendo receita extra no Game Pass e não dá-lo, matando o interesse no jogo.

      • Falando em falácia lógica…

        https://mobile.twitter.com/digitalfoundry/status/949599328124985344

        https://wccftech.com/34bigthings-denies-digital-foundry-redout/

        https://mobile.twitter.com/digitalfoundry/status/949910520211091456

        “Sofisma ou engano que se faz com razões falsas ou mal deduzidas”!

        Se não fosse a indignação e pressão do desenvolvedor ameaçando a mesma de processo, a DF/Eurogamer não teria feito nada e muito menos pedido desculpas.

        Deveria além de pedir desculpas, explicar como esse “erro” ocorreu, até porque não é a primeira vez que isso ocorre.

        Pelo jeito também há muito sites e meios “especializados” utilizando práticas de propaganda comunista.

        • Isto não há qualquer falácia, e muito menos lógica.
          Falácia há da parte do produtor que diz que o jogo corre a 4K@60 fps, quando na realidade a resolução é dinâmica e com um minimo medido de 1080p e um máximo de 1944.
          Quanto à DF, eles referiram o que viram e pelos vistos cometeram um erro ou houve algum problema, sendo que corrigiram o artigo com as referencias fo VGTech, e pediram desculpas por qualquer erro quando souberam, propondo-se reanalisar o jogo.
          De resto estás a falar da boca para fora pois um erro, ainda por cima admitido, não é uma falácia, e muito menos lógica.
          Nesse sentido, controla as palavras…
          PS: O video deles está online. Se queres mesmo acusar, conta os pixels e mostra que eles estão errados!
          PS2: curiosamente quando a DF referiu uma resolução máxima superior à referida pelo VGtech em outros jogos, não reagiste assim. Porque?

        • Acho ainda piada quando o DEV refere:
          More specifically, we managed to scale the resolution between 90% and 50% of native 4k, which means the resolution goes from the upper limit of 3456×1944 to the lower one of 1920×1080 [valores confirmados pelo VGtech]
          Ora 3456×1944 são 81% de 4K e 1920×1080 são 25%.
          É atrevem-se estes senhores a dizer que vão meter os outros em tribunal por se terem enganado.

  2. Bom artigo Mário! Espero que sirva de alerta para quem faz comentários muito passionais sobre VG ou jogos. Não querendo ser pessimista ( mas sendo) temo que está contenda onde quem foge dos fatos com artifícios ou despistes tenha o futuro igual ao que ocorre com futebol, aqui no Brasil.
    Na cidade onde moro chegou-se ao absurdo de dependendo do mando de campo do time, só a torcida dele pode ir ao estádio. Extrapolando para o caso em questão, se você Mário for falar sobre MS,SONY ou Nintendo, só os torcedores da marca poderam comentar o artigo.

    • Isso que referes é ridiculo. É terceiro mundista. É um degredo para a inteligência humana. Um desrespeito para com a sociedade, a inteligência e aquilo que nos define como seres humanos.
      Se as pessoas querem atitudes que obrigam a serem tratadas como gado é lá com elas, mas não aqui na PCManias.

Deixe um comentario

O seu e-mail nao sera publicado.


*