Mario Kart Tour mostra a degradação a que chegaram os videojogos de smartphones. E num jogo Nintendo.

O jogo é tudo o que de mau há no mundo Android, com um mar de transações para rentabilizar um jogo cedido gratuitamente.

Mario Kart Tour está disponível gratuitamente para Android e iOS. E se isto pode fazer com que os fans possam pegar nas suas personagens Nintendo favoritas, as microtransações que existem no jogo certamente irão matar a vontade de se jogar que se possa ter.

A Nintendo tem vindo a apostar forte nos jogos para dispositivos móveis. O seu primeiro sucesso foi o Super Mario Run lançado em 2016. Nesse jogo, que não possuía micro transações, o jogo estava disponibilizado gratuitamente como teste, sendo que o desbloqueio da versão completa custava 10$.

Mas a nintendo abandonou esse tipo de monetização pouco depois, optando por um esquema de microtransações mais comum em Fire Emblem HeroesAnimal Crossing: Pocket Camp, e em Dr. Mario World onde os jogadores pagavam para fazer o reset a vários temporizadores que impediam o progresso no jogo ou mesmo para desbloquear personagens.

Ora, infelizmente, porque muitos que aderem não tem noção dos hábitos que criam no mercado, pois se é uma realidade que os jogos tiveram um elevado número de jogadores e criaram boas receitas, a verade é que levou muitos a queixarem-se da agressiva monetização da Nintendo.



E agora o Mario Kart Tour continua nesse sistema. O jogo possui um pass mensal que garante que os itens que aparecem são melhores. E este é logo um ponto polémico pois os jogadores pagam mas não podem escolher o que querem uma vez que a saida continua aleatória, e o que altera é a apenas a probabilidade de saírem itens melhores. O pass, que outros jogos como Clash Rpyale usam, custa 4.99 euros e permite ainda a saida de recompensas apenas disponíveis a subscritores, mas mesmo assim, dado que continua tudo dependente da sorte, a Nintendo não oferece garantias.

O pior do gamepass é que apenas ele permite jogar as corridas de 200 cc, as corridas mais rápidas, e provavelmente as mais divertidas do jogo.

E esta situação levou já a queixas:

Chris Schilling

@schillingc



I’m genuinely annoyed about Mario Kart Tour. I’m annoyed with its cynical gacha systems and the subscription nonsense, but I’m also annoyed that these are the worst touch controls I can remember in a mobile racing game. This is *Nintendo*, ffs.

Apesar de tudo o que sejam pagamentos ingame que melhorem a jogabilidade, a acelerem ou a alterem sob que forma for (pay to win), e custos mensais fixos é algo que se abominar, estes valores de 4.99 euros cai um pouco no ridículo face aos serviços de subscrição da Apple e Google, que por um preço semelhante mensal oferecem centenas de jogos.
E se é verdade que para os criadores de jogos, este tipo de situação se torna bem mais rentável, havendo mesmo que ache que os serviços da Apple e Google são um assassinar da qualidade dos jogos, a realidade é que na perspectiva do consumidor, usar os seus 5 euros em 100 jogos ou em apenas um, é algo que não levanta muitas dúvidas.
Mas este é o futuro que nos espera… um futuro onde jogar deixará de ser um gosto, para passar a ser um luxo. E o pior é que quem está a permitir isto… são os jogadores, ao aceitarem e aderirem a estes sistemas que mostram que são capazes de gerar grandes receitas com baixa despesa, e ainda, por este ou aquele motivo, a acharem que eles são muito bons.


newest oldest
Notify of
Daniel Cardoso
Visitante
Daniel Cardoso

Mário cada vez mais fico incrédulo com o futuro dos videogames, eu não sou muito velho, só tenho 26 anos e num passado não muito distante quando tive a minha primeira consola jogar para mim era como se fosse algo mágico, cada vez que acabava um jogo ficava logo a imaginar qual o próximo mundo iria visitar, personagem que iria conhecer etc!
Agora é tudo uma chulise que nem sei explicar, é DLC, Loot box, assinaturas , Microtransação fora os enormes bugs que cada vez são mais frequentes e o jogo ja vir divididos por partes, antes mesmo de ser anunciado! Eu não sei qual vai ser o futuro, eu neste momento já estou a pensar como tentar economizar para a nova geração… E depois vejo pessoas a gastar montes de dinheiro em praticamente nada e o pior de tudo estão a criar um futuro só de ricos, eu mesmo nunca pratiquei esses atos de DLC, Loot box etc…
Más se um dia quiser jogar de duas uma, ou opto por essas porcarias ou então é dizer adeus ao mundo dos vídeos jogos, porquê vai ficar impraticável sequer ter um único jogo, o que antigamente era um meio de entretenimento vai ficar como puro luxo, só mesmo os ricos vão ter carteira para sustentar algo assim.
Fico mesmo muito triste 😔 com o que o futuro reserva, más sou capaz de saltar fora nesta próxima geração que vêm e ser a minha última.

Rui
Visitante
Rui

Eu nao jogo no telemóvel, logo eu pelo menos nao tenho culpa!

Quanto a Nintendo é igual as outras, seja Microsoft seja Sony, querem e faturar muito e depressa.

Os jogadores tem de ser contidos e inteligentes, mas basta olhar para fortnite para perceber que isto esta tudo perdido, estamos entregues a bicharada.

Davi
Visitante
Davi

Detesto jogo de celular!

Edson
Visitante
Edson

Quando vi que a Nintendo entraria no mercado mobile há anos atrás, cheguei a dizer que ela poderia salvar aquele mercado, dando a ele uma qualidade com um bom preço, mostrando que era possível pagar por um game full e com preço acessível, mas… Ao contrário! Infelizmente, é a empresa que está sendo a mais inescrupulosa, com micro transações infernais para o consumidor. Com certeza, não era isso que Seu Iwata queria que fizessem, quando migrassem para os smartphones. Essa Nintendo não é mais a msm, e se continuar assim, não exitarei em boicotar todos os seus produtos.

Ewertom
Visitante
Ewertom

Lendo e vendo o que esta acontecendo neste game,vejo que poderia ser algo diferente,mas como poderia a Nintendo gerir algo no sistema móvel onde as pessoas indicam que querem este tipo de comportamento,pagar,pagar e pagar para jogar algo que não é e nunca será gratuito.Destiny nos consoles mostrou para a inddustria que muitos só querem desafios com amigos e não importa o que se pagam,o que importa é o que se joga,junto com ele veio Star wars 2 e Black Ops 4 e suas transações e as vendas ditaram por si.
O mundo gamer esta diferente,mas esta diferente porque os miúdos de ontem mostraram que é este tipo de negócio é o que vale,paga-se no celular e porque não pagar nos consoles?
Fico triste com a Nintendo,mas não posso deixar de pensar se ela colocasse um jogo como Mario Kart nos modelos dos seus consoles banalizaria sua vendas de hardware e software para eles,acho que foi uma escolha,para não destruir seu principal negócio. Os consoles