Microsoft anuncia xCloud, o seu projecto de Streaming e já para 2019!

A ser verdade o rumor da existência de uma Xbox Scarlett optimizada para Streaming, ela poderá estar à porta e aparecer ainda em 2019 como resposta a uma PS5. Até lá a Xbox One e Xbox One X irão receber o Streaming pelas vias tradicionais.

A Microsoft apresentou o seu projecto xCloud. Eis o comunicado feito por Kareem Choudhry, Vice presidente Corporativa de jogo na Cloud da Microsoft:

O futuro dos jogos é um mundo onde você tem o poder de jogar os jogos que quiser, com as pessoas que quiser, quando quiser, onde quer que esteja e em qualquer dispositivo de sua escolha. A nossa visão para a evolução dos jogos é semelhante à música e filmes – o entretenimento deve estar disponível sob pedido e acessível a partir de qualquer ecrã. Hoje, tenho o prazer de compartilhar com vocês um dos nossos principais projectos que nos levará em uma viagem acelerada para esse mundo futuro: o Project xCloud.



Hoje, os jogos que jogas são muito ditados pelo dispositivo que você está a usar.A tecnologia global de streaming de jogos de última geração do Project xCloud oferece a liberdade de jogar no dispositivo que você quer, sem ficar preso a um dispositivo em particular, capacitando você, os jogadores, para estar no centro de sua experiência de jogo.

Conteúdo e comunidade

Finalmente o Project xCloud oferece aos jogadores – tenham eles preferencias por consolas ou PCs – novas escolhas sobre quando e onde jogar, ao mesmo tempo em que dão aos jogadores de aparelhos móveis acesso a mundos, personagens e histórias imersivas que não puderam experimentar antes.

Para concretizar essa visão, sabemos que devemos facilitar pa forma de os criadores trazerem seu conteúdo para o Project xCloud. Os criadores dos mais de 3.000 jogos disponíveis no Xbox One de hoje, e aqueles que estão construindo os milhares que virão no futuro, poderão implementar e aumentar drasticamente o acesso a seus jogos em todos os dispositivos no Project xCloud sem nenhum trabalho adicional.

Sobre o Project xCloud

Escalar e construir o Project xCloud foi uma jornada de vários anos para nós. Começaremos os testes públicos em 2019 para que possamos aprender e dimensionar com diferentes volumes e locais. Nosso foco é fornecer uma incrível experiência adicional aos jogadores existentes na Xbox e fornecer ferramentas aos criadores para estes alargarem o seu alcançe para centenas de milhões de novos jogadores em todos os dispositivos.Nosso objectivo com o Project xCloud é oferecer uma experiência de qualidade para todos os jogadores em todos os dispositivos, consistente com a velocidade e a experiência dos jogadores de alta fidelidade e esperamos em seus PCs e consoles.

Já permitimos a compatibilidade com jogos Xbox atuais e futuros, criando hardware personalizado para os nossos datacenters, aproveitando os nossos anos de experiência com a consola e plataforma. Arquitectamos um novo Blade (servidor) personalizável que pode hospedar os componentes de várias consolas Xbox One, bem como a infraestrutura associada que a suporta. Escalaremos esses Blades personalizados nos datacenters nas regiões do Azure ao longo do tempo.

Estamos a testar o Project xCloud hoje. O teste é executado em dispositivos (telefones celulares, tablets) emparelhados com um controlador sem fio Xbox por Bluetooth e também pode ser reproduzido usando a entrada por toque. A natureza imersiva dos consoles e jogos de PC geralmente requer controles mapeados para várias teclas, botões, analógicos e gatilhos. Estamos desenvolvendo uma nova sobreposição de entrada de toque específica para os jogos que fornece o máximo de resposta em um espaço mínimo para os jogadores que escolhem jogar sem um controlador.



O streaming de jogos na nuvem é um desafio complexo e multifacetado. Ao contrário de outras formas de entretenimento digital, os jogos são experiências interativas que mudam dinamicamente com base na resposta do jogador. Oferecer uma experiência de alta qualidade em diversos dispositivos deve levar em conta diferentes obstáculos, como vídeos de baixa latência transmitidos remotamente e suporte a uma grande rede de vários utilizadores. Além de resolver a latência, outras considerações importantes sustentam a fidelidade gráfica e as taxas de quadros que preservam as intenções originais do artista e o tipo de input que um player tem disponível.

A Microsoft – com quase 40 anos de experiência em jogos, começando pelo PC, bem como nossa ampla e profunda capacidade de desenvolver software para hardware e profunda experiência de ser uma empresa associada a uma plataforma – está bem preparada para enfrentar o complexo desafio do streaming de jogos em nuvem. Com datacenters em 54 regiões e serviços do Azure disponíveis em 140 países, o Azure tem a escala para proporcionar uma excelente experiência de jogo para jogadores de todo o mundo, independentemente de sua localização.

Criadores e pesquisadores da Microsoft Research estão criando maneiras de combater a latência por meio de avanços na topologia de rede e codificação e descodificação de vídeo. O Project xCloud terá a capacidade de tornar o streaming de jogos possível em redes 4G e será dimensionado dinamicamente para avançar contra os limites externos do que é possível em redes 5G à medida que elas forem lançadas globalmente. Atualmente, a experiência de teste está a ser executada a 10 megabits por segundo. O nosso objectivo é oferecer experiências de alta qualidade com a taxa de bits mais baixa possível que funciona no número de redes mais amplas possíveis, levando em consideração a exclusividade de cada dispositivo e rede.



Estamos ansiosos para aprender consigo durante nossos testes públicos no ano que vem e compartilhar mais detalhes enquanto continuamos nessa jornada para o futuro dos jogos com você no centro. Fique ligado!


Esta apresentação da Microsoft surge numa altura curiosa, e não se pode deixar de pensar ter sido apressada pela apresentação do “Project Stream da Google”.

Seja como for, não hajam duvidas que com esta universalização do serviço, que abrange toda e qualquer plataforma, a Microsoft irá entrar neste mercado com uma proposta de baixo custo. Não teria qualquer lógica que um tablet ou smartphone mais barato, ou mesmo o adaptador de baixo custo estilo Chromecast que se refere que a Google terá, pudesse correr os jogos de futura geração, e a Microsoft necessitasse forçosamente de uma consola de largas centenas de euros para oferecer o mesmo aos seus clientes.

Isso quer dizer que a Microsoft certamente terá, tal como os rumores referem, duas ofertas, uma mais barata e optimizada para Streaming que será vista como a plataforma ideal para este serviço, e uma outra, igualmente com essas capacidades, mas que pode executar esses mesmos jogos em zonas sem cobertura de rede, correndo os jogos localmente. Uma boa jogada, mas que parece um pouco complexa de equilibrar a nível de preços pelas diferentes ofertas de ambos os produtos.

É igualmente uma jogada agressiva e que deixa curiosidade em ver como será respondida pela concorrência, e que deixa no ar a necessidade cada mais mais premente do lançamento rápido de uma PS5 que possa antrar no mercado na mesma altira destes serviços, segurando assim os fans do fisico e das consolas, e ao mesmo tempo criando um mercado onde os lucros dos criadores de software seriam bem superiores aos obtidos nestes serviços, competindo assim com eles ao se tornar o sistema preferencial de desenvolvimento.



Posts Relacionados

newest oldest
Notify of
Edson Romagna
Visitante
Edson Romagna

O que acha da tecnologia do serviço dito pela Microsoft, Mário? Será que está acima da proposta da Google?

bruno
Visitante
bruno

E ja vao 3. Sony, MS e Google ja com ofertas no mercado. Com o Netflix a ter a reduzida margem de lucro que tem, pergunto-me como se ira isto sustentar.

Espero mesmo muito que a tendencia nao pegue. Desiludem-se os iludidos, isto nao tem que ser o futuro se o consumidor nao o quiser e so ira trazer maleficios. Perdemos todos.

Carlos Zidane
Visitante
Carlos Zidane

Não gosto nada disso. Podem até fazer, mas a empresa que manter o modelo tradicional vai ter um cliente aqui comigo.
Problemas principais;
– Internet boa não é pra todo mundo
– Jogos possivelmente mais pobres e genéricos
– Monetização abusiva
– Capítulos de jogos não me desce
– Refém da vontade de terceiros
– Dependência excessiva da empresa
– Confiabilidade que meus produtos e arquivos não serão corrompidos ou perdidos
– Chateação com processos envolvendo o ítem de cima
– Nada nas minhas mãos, tudo virtual perde um tanto a alma

Se alguém souber outro bom motivo pode me ajudar aí

bruno
Visitante
bruno

Muito provavel necessidade de subscricao de varios servicos se queres ter a mesma variedade de jogos de diferentes produtoras que tens agora.

Carlos Zidane
Visitante
Carlos Zidane

Verdade. Esse é dos piores.

Mário Armão Ferreira
Visitante

Off Topic, mas relacionado

Mais um dado para a PS5 em 2019

https://www.linkedin.com/jobs/view/sr-sales-logistics-planner-contract-at-playstation-881102725/

O contrato diz tudo… é um gestor de vendas para preparação de despachos de hardware Playstation, com gestão de encomendas de peças para garantir stocks.
O contrato terá uma duração entre 12 a 15 meses…

bruno
Visitante
bruno

Pergunto-me quantas destas ofertas terão sido publicadas entre 2014 e 2018.

Isto não é dado nenhum, porque não se sabe o porquê desta contratação.

Mário Armão Ferreira
Visitante

Tu és mau 🙂