Novas consolas. Um ano depois!

Faz dentro de dias um ano que as consolas de nova geração foram lançadas. Um ano depois é tempo de balanço!

vs

Faz dentro de poucos dias um ano que Sony e Microsoft lançaram as suas novas consolas. E perante um ano de vida é altura de vermos o que aconteceu durante todo este tempo.

As nossas previsões

Não podemos fazer este artigo sem fazer primeiramente um balanço daquilo que foi o acompanhamento da PCManias às consolas neste primeiro ano: O lançamento das novas consolas e a realidade observada neste primeiro ano permitiu perceber que a PCManias foi das páginas que mais e melhor informação reuniu sobre as mesmas na fase de pré-lançamento. As especificações que referimos confirmaram-se, os desmentidos a teorias de lunáticos como MisterXmedia confirmaram-se igualmente, e as nossas previsões de performances e dificuldades de desenvolvimento foram igualmente em cheio.

Problemas

A anterior geração ficou marcada por problemas sérios com a Xbox 360 que teve um rácio de avarias demasiadamente elevado. No entanto a actual geração fica associada a um lançamento sem problemas de maior.



Apesar de nenhuma das consolas estar isenta de problemas, sejam eles por avarias, bugs ou outras situações, a realidade é que as percentagens de queixas são baixas o suficiente para que os produtos se enquadrem nos valores normais de avarias de produtos electrónicos.

Resumidamente a qualidade no fabrico marcou o lançamento destes produtos. É uma geração pacata!

Vendas

Ao contrário do que aconteceu na anterior geração, a actual geração está basicamente a ser disputada a dois, entre a Microsoft e a Sony, uma vez que a WiiU, a consola de Nintendo está praticamente estagnada a nível de vendas, sendo por isso considerada um “outsider” na actual luta.

Comparativamente às vendas em idêntico período na geração anterior, a consola da Microsoft, a Xbox One, pode ser considerada um sucesso de vendas. A consola vendeu até 25 de Outubro 6,2 milhões de unidades. Um valor que supera em muito as vendas da Xbox 360 no mesmo período de um ano.

No entanto a grande surpresa surge quando analisamos as vendas da consola da Sony. O seu sucesso é sem precedentes, e vendeu até 25 de Outubro de 2014, 12,4 milhões de unidades.

Nunca uma consola de mesa vendeu tanto em tão pouco tempo!

Vendas ate outubro

Ignorando as vendas da WiiU, que como referido estão basicamente estagnadas, podemos de forma simplificada afirmar com alguma veracidade que a PS4 possui actualmente 66% do mercado de consolas de mesa de nova geração.

Mas as consolas de antiga geração ainda vendem. A Wii foi descontinuada oficialmente, mas Xbox 360 e PS3 ainda estão activas e partilham basicamente esse mercado.

Vendas ultima gen



Os jogos

As vendas mais elevadas da PS4 explicam-se não só pelo seu maior poder gráfico, mas igualmente por um suporte superior.

A 5 de Novembro de 2014 tinham sido lançados 171 jogos para a consola da Sony e 108 jogos para a consola da Microsoft, contando a primeira com 74 jogos colocados à venda no retalho e a segunda com 68.

Desses jogos colocados à venda em formato físico 19 jogos são exclusivos PS4, e 13 são exclusivos Xbox One.

Há contudo que referir que 9 dos exclusivos PS4 foram considerados pela crítica como não sendo de qualidade superior, ao passo que apenas 1 jogo Xbox One teve o mesmo tratamento. E dos restantes 9 exclusivos PS4 apenas 4 foram considerados fora de série, algo que atingiu os 5 jogos na Xbox One.

Resumidamente, a nível de exclusivos a consola da Microsoft esta actualmente melhor cotada e lançamentos de novos títulos exclusivos, como o remake de Halo (ainda por lançar na altura em que se escreveu este artigo) são armas acrescidas, ao passo que a PS4 só verá novos jogos exclusivos em Fevereiro 2015. É uma vantagem factual da Xbox One para o período de Natal que se aproxima.

Mas ainda dentro dos exclusivos a vantagem em número da PS4 não se fica por aqui. A nível exclusivamente digital a consola viu serem lançados 73 jogos exclusivos. A Xbox One teve direito a 40.

Desses jogos Playstation 4, 16 foram considerados pela crítica como não sendo de qualidade superior, algo que apenas aconteceu com 2 na Xbox One. Ficam assim 57 jogos exclusivos considerados com qualidade na PS4 contra 38 na Xbox One, dando a vantagem no formato digital à consola da Sony.



Nos jogos multiplataforma ambas as consolas viram ser lançados 55 jogos físicos e 24 apenas em formato digital. Nestes jogos, sempre que não houve paridade, a vantagem gráfica esteve do lado da Playstation 4.

Há ainda que referir os jogos ofertados pela PSN+ e o Live Gold.

O PSN+ é um custo opcional, sendo possível desfrutar-se da consola e do Online sem ele. Já o Live é algo obrigatório, e mesmo funções como navegação pelo Browser são impedidas sem ele.  É um custo forçosamente adicional para a consola da Microsoft, mas que, apesar de opcional na consola da Sony, é  igualmente altamente recomendado.

A nível de retorno pelo investimento nestas redes, no ano de 2014 a PSN+ ofereceu 22 jogos aos utilizadores Playstation 4, ao passo que o Live apenas ofereceu 8 jogos para a Xbox One. Dos 22 jogos ofertados para a PS4, 13 deles tiveram notas entre 75% e 100%, algo que apenas aconteceu com 3 dos 8 jogos ofertados para a Xbox One.

Podem ver tabelas com estes dados aqui.

O Futuro

Como se costuma dizer, “o futuro a Deus pertence”, o que quer dizer que previsões não passam de ideia, não sendo porém realidades. E nesse sentido preferimos fazer novo balanço daqui a um ano do que estar a fazer futurologia.

Uma consola não é só hardware, e para o natal que se avizinha, a Microsoft a nível de software está actualmente, de forma basicamente unânime, à frente. A quantidade de consolas vendidas face à concorrência pode ser um entrave futuro pelo custo acrescido destes exclusivos de terceiros, mas com as First Party da Sony a apresentarem jogos com os problemas de Driveclub, a Microsoft certamente agradece.

No entanto, para uma noção real do mercado há que saber quantas da vendas de consolas Xbox One correspondem a utilizadores que já possuiam a PS4. Este é um dado importante no sentido que um jogo multi-plataforma só venderá a versão para uma consola nos utilizadores que possuam as duas. E dada a vantagem gráfica normalmente presente na PS4, essa será, por norma, a consola preferida.

Resumidamente, o mercado poderá ser 66% a favor da PS4, mas a nível de vendas de títulos multi plataformas esse valor poderá, em muitos casos, revelar-se superior (algo que poderá não ser verdade em todos os casos). Falta saber em quanto!



Posts Relacionados