Novos patches do windows 10 continuam a dar barracada, e a Microsoft está perdida sem saber como resolver. O que se passa?

O grande problema da Microsoft, que tem vindo a causar inúmeras dores de cabeça nos patches é que a empresa substituiu uma equipa de alguns milhares de Beta Testers por testes em máquinas virtuais!

Se acompanham as notícias, já não será novidade saberem que a cada novo patch que a Microsoft cria para o Windows 10, ele traz mais problemas do que os que resolve.

E isso foi particularmente problemático no último patch, a atualização KB4549951, que registou um enorme número de queixas com questões variadas, como com o WiFi, Bluetooth e até muitos blue screen of death, bem como consumos anormais de CPU e de memória.

Uma situação que está a deixar a Microsoft completamente perdida, solicitando ajuda a quem tem os problemas, relatando-os com mais detalhe, uma vez que ela não consegue detectar os problemas.

Mas porque motivo isto acontece?



Bem, até 2015 a Microsoft tinha uma equipa de cerca de 3 mil beta testers que testavam o sistema operativo. Eles estavam divididos em equipas que testavam partes diferentes do sistema operativo, e depois reuniam e relatavam aquilo que experimentavam. Estes Beta Testers usavam máquinas reais, com cerca de 1000 configurações diferentes, que permitiam ter uma noção da realidade.

Mas em 2015, a Microsoft resolveu unificar o Windows para todos os aparelhos, e isso trouxe para o desemprego uma carrada enorme de pessoal que estava destinado a testar as diversas versões.

Talvez para não beneficiar uns e excluir outros, a Microsoft acabou por os dispensar a todos, passando a fazer os seus testes em máquinas virtuais. Máquinas virtuais essas que não conseguem alcançar a variedade de hardware que existia antes.

Para compensar isso, a Microsoft resolveu criar um novo conjunto de Beta Testers… Os seus próprios utilizadores!

A empresa testava a coisa nas máquinas virtuais, e passando os testes ali, o patch era atirado para o mundo real. Depois, pela recolha de telemetria do Windows 10, vinda dos diversos milhões de utilizadores das máquinas, a Microsoft ia tapando os buracos que fossem aparecendo.

E os problemas começaram a acumular-se!



Esta última versão é particularmente peculiar. E isto porque os seus problemas não causam erros no windows que a telemetria consiga captar. Basicamente tudo continua a funcionar… apenas funciona mal! E a telemetria não é capaz de detectar isso!

A consequência disso é que a Microsoft refere que a telemetria recolhida não reporta nenhum dos problemas relatados, e assim sendo não sabe o que fazer para reparar os problemas, uma vez que não sabe quais são os problemas.

E é nesse sentido que resolveu pediu a ajuda a quem tem os problemas, com a descrição do hardware da sua máquina e software instalado, bem como do problema encontrado, no sentido de os tentar replicar nas suas máquinas virtuais.

Basicamente e muito resumidamente, a Microsoft entrou em contenção de custos, e achou que poderia substituir os beta testers humanos por recolha de telemetrias e máquinas virtuais, o que lhes saia mais barato.

 



 



6 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Deto
Deto
4 meses atrás

a MS só lançou o windows XP por causa do Linux.

linux já era superior em tudo ao windows 9x/me… eu lembro que até a internet na linha discada com softmodem e gambiarra de modem linha discada com driver do windows (workaround) navegava muito mais rápido que o winME.

lembro de ganhar no Loading do Unreal Tourmanent 2004 nas partidas on line de gente com RAID 0 e windows/NTFS…

Agora com o windows 10, a MS não tem mais medo da concorrência… Pq meio que não tem. O sujeito usa celular e/ou PC windows e acabou.

Além do mais, nessa epoca ai fazer cagada no windows dava muito marketing ruim… Hoje? ninguém liga… parece que ninguém se importa mais com PCs… Da muito mais manchete app de android com virus ou falhaa de segurança do IOS que problemas no windows 10.

Mas melhor a MS voltar a trabalhar direito e investir no windows, caso contrário as empresas podem começar a usar Linux e adeus Windows.

Rui Teixeira
Rui Teixeira
Responder a  Deto
4 meses atrás

O principal problema do windows é o chamado de “legacy code”. O Windows 10 ainda tem código do windows 2000, não é retirado porque ninguém sabe exactamente o que faz e ao tirá-lo pura e simplesmente pode deixar de funcionar ou quebrar compatibilidade com programas mais antigos. Este código pode gerar problemas com outro código novo. Basicamente é uma salganhada de código antigo e novo.
No linux, para dar um exemplo, o programador inicial ainda é o principal responsável do projecto, ele sabe os cantos à casa e sabe que código pode ser eliminado e o que faz falta. Por isso acabas com um sistema que ocupa muito menos espaço e faz mais. A única solução para o windows seria refazer tudo desde zero, mas isso é praticamente impossível.

Rui Teixeira
Rui Teixeira
Responder a  Rui Teixeira
4 meses atrás

Isso já se pode fazer desde há muitos muitos anos, se não me engano o Linux foi dos primeiros sistemas a implementar algo parecido ao que hoje se conhece por app stores. Se eu quero instalar o Steam só tenho de entrar na “app store” procurar steam e instalar, o mesmo com uma tonelada de outro software. Agora há, infelizmente, algum software que não tem suporte a linux, mas aí a culpa não é do linux mas sim de quem faz o software, mesmo assim há um projecto que permite correr programas de windows no linux, nem todos funcionam, mas há muitos que funcionam bastante bem, incluindo jogos.

Marcelo Santos
Marcelo Santos
4 meses atrás

como sempre meu notebook ASUS atualizado e sem problema algum.
Comprado em 2015 com windows 8.1 atualizado pro 10 e até hoje não teve um problema que os sites de tecnologia falam que tem.

error: Conteúdo protegido