O que gostei mais e menos da apresentação da PS5

5 11 votes
Avalie o nosso artigo

A apresentação da PS5 teve pontos altos e baixos, mas ficou muita coisa por mostrar.

Sinceramente esperava que a apresentação da PS5, fosse algo diferente. Esperava mais paleio, conversa sobre a parte técnica, as capacidades, os objectivos da Sony e aquilo que foi feito. Queria saber sobre a retro compatibilidade, sobre novas funcionalidades, e tantas outras coisas que não foram abordadas e que se vão manter no ar por mais tempo.

Basicamente a conferência serviu para duas coisas. Dar uma ideia do que está em produção para a PS5 a nível de jogos, e mostrar a consola em si.

Nesta artigo vamos apenas focar-nos sobre os jogos apresentados.

O ponto mais forte da apresentação foi que a Sony mostrou um total de 12 jogos exclusivos Playstation, e mais do que isso, exclusivos Playstation 5.



Podem não parecer muitos, mas no que toca a exclusivos para a nova geração, gostem deles ou não, são 10 exclusivos de nova geração a mais do que os que a concorrência apresentou para a sua consola.
E este é um ponto de extremamente forte. O mais forte de todos diga-se, uma vez que quando se compra uma consola, a ideia é jogar jogos. E quando se compra uma consola de nova geração, a ideia é jogar jogos de nova geração.

Esses jogos, na presente dada dados como exclusivos de nova geração são:

Spider-Man Miles Morales
GT7
Ratchet & Clank: Rift Apart
Project Athia
Returnal
Sackboy A Big Adventure
Destruction Allstars
Godfall
Demon’s Souls Remake
Astro’s Playroom
Horizon 2 Forbidden West
Stray


Mas esses não foram os únicos exclusivos, pois outros jogos dados presentemente como exclusivos, farão cross gen com a PS4, sendo no entanto, exclusivos Playstation.

Oddword Soulstorm
Kena: Bridge of Spirits
Goodbye Vulcano High
Ghostwire Tokio (exclusivo temporário)
Jett the far shore
Solar Ash
Deathloop (exclusivo temporário)
Bugsnax

Basicamente, a apresentação contou com 20 jogos exclusivos, e apenas 5 multi plataforma, o que diga-se criou uma apresentação Playstation, basicamente digna desse nome pois quem a viu, basicamente viu conteúdo que apenas pode ser jogado nas consolas Playstation.



Vamos falar um pouco, muito resumidamente, e abrangendo apenas alguns, dos jogos exclusivos que mais nos fascinaram:

Spider-Man: Miles Morales

O menos bom

Desengane-se quem achar que estamos aqui perante um jogo criado de raiz. Spider Man: Miles Morales pega no jogo de sucesso Spider Man lançado para a PS4 e basicamente apresenta-se com uma cara lavada, um motor retocado e com novo conteúdo. Não fosse pelo facto de o jogo agora suportar o SSD, ser exclusivoPS5, ser standalone, e possuir um grafismo bem mais completo, este título quase poderia ser considerado um DLC para o jogo anterior.

Apesar das claras melhorias, de eventuais cenas impossíveis de serem realizadas na PS4 e de outras novidades, este não se trata de um jogo criado de raiz para a PS5, e isso deve ficar bem claro!



Porque é que este é um título a não passar ao lado

O original foi um sucesso. A sua qualidade é abismal, a jogabilidade extrema. Nesse sentido, sendo esta versão algo melhorado do que já existia, e dado que o que já existia era imperdível, este jogo terá de estar na lista de compras de qualquer fan.

Gran Turismo 7

O menos bom

Gran Turismo 7 deveria ter sido acompanhado de comentários explicativos sobre o que mudaria no jogo. Afinal este é um jogo que graficamente pouco teria a evoluir uma vez que sendo um simulador as grandes melhorias que a nova geração poderia trazer estão relacionadas com a física e todos os aspectos ligados ao comportamento do carro.



Graficamente nota-se a nova geração, mas também se nota ainda muita coisa que vem de trás e prende o jogo. Os grande túneis e cenários com pouco conteúdo que derivam de pistas que vem de trás, bem como mudanças de LOD nas árvores que são pouco compreensíveis com este nível de performance, e acima de tudo com o SSD da consola.

Porque é que este é um título a não passar ao lado

Gran Turismo é uma referência no mundo dos simuladores automóveis e com um objectivo máximo de perfeição. A nova versão deverá levar o jogo aos limites do realismo. Visualmente é, como sempre foi, um espectáculo, e torna-se assim, imprescindível.

Demon’s Souls

O menos bom



Este é um remake de um jogo de 2009 para a Playstation 3, não sendo assim verdadeiramente uma novidade. A sua dificuldade é extrema e pode mesmo ser frustrante para muitos jogadores

Porque é que este é um título a não passar ao lado

Este é um remake de um jogo de extremo sucesso, e que deu origem a uma série de jogos posteriores. A qualidade do remake está assombrosa. Quem adorou o primeiro, vai-se pura e simplesmente passar com esta nova versão.

Astro’s Playroom

O menos bom



Estamos longe de uma mega produção. Este deve ser um jogo simplista e de curta duração.

Porque é que este é um título a não passar ao lado

Quem jogou os anterior jogos de Astro sabe bem o quão divertidos e bem humorados estes jogos são. São igualmente uma montra para a demonstração das capacidades dos comandos da consola, algo que neste caso, com o novo DualSense deve ser levado ao extremo.

Para além do mais, o custo deste jogo deverá ser reduzido, ou até ofertado com a consola. É imperdível!

Kena: Bridge of Spirits



O menos bom

O facto de ser um jogo desconhecido e sobre o qual não podemos verdadeiramente opinar.

Porque é que este é um título a não passar ao lado

A qualidade do grafismo, dos cenários, o humor, o amor, a fofura das personagens.

Este jogos estará no topo da minha lista de compras.



Ratchet and Clank

O menos bom

O trailer mostra-nos um jogo um bocado frenético e confuso, com saltos entre mundos constantes. Tal pode tornar o jogo pouco interessante e diferente da linha de sucesso do anterior.

Porque é que este é um título a não passar ao lado

O grafismo está assombroso. É Pixar em tempo real e interactivo! Os mundos, a desnsidade de objectos, a vida, a quantidade de movimento no ecrã. Tudo fascina! Visualmente é assombroso, e fabuloso, cativando e dando vontade de jogar.



Project Athia

O menos bom

O não sabermos exactamente com o que contar. É um jogo novo e totalmente desconhecido

Porque é que este é um título a não passar ao lado

O grafismo é dos mais impressionantes que foi mostrado. As reminiscências com a demo do Unreal Engine 5 aparecem em alguns pontos, quer pela qualidade do grafismo e o nível de detalhe no pormenor, quer pela velocidade de movimentação da personagem em algumas cenas.



Cativou pelo que mostrou, e tornou-se em algo que suscitará muito interesse e curiosidade. Um jogo a estar atento e a não se perder.

Horizon: Forbiden West

O menos bom

Sinceramente não sei o que escrever aqui. Horizon: Zero Dawn era um jogaço… e este leva a coisa a patamares extremos. Haverá pontos menos bons?

Porque é que este é um título a não passar ao lado



Ainda antes de ter visto sequer uma imagem deste jogo, ele já fazia parte da minha lista de compras dada a qualidade do jogo anterior.

Mas depois de ter visto o grafismo, a qualidade da modelação das personagens, a qualidade das texturas, a modelação, e tudo o resto, o que era imperdível tornou-se ainda mais apetecível.

Conclusões

A Sony atirou alguns dos seus pesos pesados para a linha da frente. Diz-nos a história, seja a passada, seja a recente que são os jogos que vendem as consolas. A Sony sabe disso, e nesse sentido mostrou aqui não só jogos deveras atraentes, como acima de tudo exclusivos.

O que aqui foi visto é maioritariamente algo que só pode ser jogado na consola da Sony, e isso distinguiu a sua apresentação. Mas faltou informação adicional… informação essa que ainda teremos de aguardar para ter.



5 11 votes
Avalie o nosso artigo
147 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Carlos Zidane
Carlos Zidane
5 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Falou bem Mário, concordo com muita coisa.
Não gosto muito é do marketing deles, acho que falta emoção, sei lá, já foi melhor.
O pessoal tá pegando pesado mas, acho que pra um começo, tá bem ok, as coisas vão engrenando com o tempo, o PS4 também começou bem cadenciado, demorou um tempinho pra ficar bom mesmo.
Acho que fizeram um trabalho melhor que a concorrência (e isso não é implicância). É só olhar, todos podem ver que alí há coisas boas, sem contar os que estão a ponto de sair no PS4, material de primeira, acho que a Sony ainda merece confiança.

Deto
Deto
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

sabe porque não mostrou segurando na mão?
 
olha o tamanho desse trambolho:
 
[imgcomment image[/img]
 
 
metade do designe do PS5 é para fazer ele parecer menor, se botassem na mão dele iria acabar com tudo isso UHAUHUHAUHAUH
 

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Deto
5 meses atrás

Vi ao menos 2 PC users falando do tamanho do PS5, mas certamente não é problema pra eles ter uma torre do tamanho de um sevidor no quarto e ficar a 40 cm da tela e de todas aquelas luzes coloridas
#Humans
Esse tamanho todo me dá segurança de que haja espaço para o que precisa…

OMG isso parece muito Damage Control da minha parte :/

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Lol
Mas olhe quando a Microsoft chegou com o One Fat enorme que todos debocharam, olhe só como ele é silencioso como um gatinho e nem esquenta… É um tremendo ponto forte

Fernando Molina
Fernando Molina
Responder a  Deto
5 meses atrás

Caraca maior que o PS3 fat e o Xbox One fat??? vai ser gigante kkkk e a play Asia colocou o console em pré venda por 699, realmente to com medo do preco desse monstro

Rui
Rui
5 meses atrás

O inside foi acusado de nao mostrar jogos inovadores e pouco gameplay, ontem vi pouco gameplay, jogos uns melhores outros piores mas nada que possa dizer incrível, talvez o horizon.
Também esperava algo diferente, mas enfim foi uma apresentação ok, vi jogos lá com aspecto bem básico também.
A consola o design nao gostei, muito femenina, muito comprida, mas a xbox sx apesar de ter gostado do design mini tower também é super básico por isso aqui nem uma nem outra tem um trunfo.
Nada de retro, nada de features, ninguem com carisma, momentos muito aborrecidos, muitos jogos para a pequenada.
0 a 10 dou um 6 porque teve o demon souls senao seria um 5.
Se isto era a suposta melhor consola de todos os tempos, se isto era suposto a mim enquanto fã da xbox fazer me pensar em comprar a ps5 falhou.
E o super ssd não vi nada, foi o ratchet?
Gostei mais da apresentação da ps4, ou da ps3, essa sim ainda esta na minha memória com o killzone 2 e o motorstorm e os patinhos.
E o preço em que ficamos? Existem ai leaks ambas a 499.
Resumindo foi uma apresentação ok, a consola tem um design que não é para todos, muitas coisas ficaram por mostrar, mas para me convecerem a escolher a ps5 como consola principal esta geração mostraram muito pouco.

Rui
Rui
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Se o sr mario considera o inside um evento equivalente a este eu nao, este foi o principal evento da ps5.
Eu gostei mais de como foi apresentado o inside no geral (lado humano e estilo) mas de 0 a 10 daria um 4 ou 5.
Suponho então que 2 ou 3 seria a sua nota e deduzindo mais ou menos pelo seu artigo daria ao reveal da ps5 um 7 ou 8 certo? É um fã mais meiguinho vá.

Lucas Diogo
Lucas Diogo
Responder a  Rui
5 meses atrás

Nós não sabemos se foi o principal ou não, sabemos que foi o primeiro evento dos dois e a playstation fez melhor. Não se sabe a Sony mostrou o seu melhor ou não, da mesma maneira que não se sabe se o próximo evento da Xbox vai ser melhor ou não.
O que se sabe é o que foi mostrado e a playstation foi melhor, agora se na tua opinião não achaste nada demais tudo bem, não tira a qualidade do evento.
E da mesma maneira que tu gostaste da maneira que o inside foi mostrado muitas outras pessoas gostaram mais da maneira que a playstation apresentou.

José Galvão
José Galvão
Responder a  Rui
5 meses atrás

Na tua opinião estes dois eventos estão somente separados por dois pontos percentuais, no entanto um deliciou os fãs, o outro levou os responsáveis da marca a pedir desculpa aos fãs…

Pah, deixa de ser fanboy e fazer declarações não só ridiculas como hipócritas.

Rui
Rui
Responder a  José Galvão
5 meses atrás

Caro mr gamer, eu nao o conheco pessoalmente, mas intelectualmente conheco o desde ha 16 anos e posso dizer aqui cabalmente e com total frontalidade que nao houve uma única vez que tenha lido de sua parte que nao ficou deliciado seja com o que for que a playstation tenha produzido ou apresentado, nem uma.
Nem quando a psn esteve down mais de um mês o sr criticou duramente.
Eu tenho bem de memória o seu cavalo de batalha na ptgamers a explicar à malta que a memória xdr da ps3 dedicada era muito superior à memória partilhada da x360.
Portanto ficar deliciado é normal em si.

Rui
Rui
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

O sr Mário nao está a par do que foi dito na altura pelo José eu lembro me perfeitamente, a teoria era a memória não só era mais rápida como toda a gente sabia segundo o próprio que um sistema que tivesse memória partilhada era pior que um sistema que tivesse memória gráfica dedicada.
Ora a história foi bem diferente e a ps3 nem sequer conseguia ter memória para função party.
Essa história da superioridade técnica da ps3 faz lembrar um bocado a história da saturn, nunca provou, nunca conseguiu cumprir os pergaminhos das promessas do cell, a x360 sempre se bateu e ganhou maioria das vezes alias ate deixo aqui um desafio se um dia o sr quiser ou tiver tempo pegar nos exclusivos comparáveis entre uma e outra e demonstrar essa superioridade que falam.

José Galvão
José Galvão
Responder a  Rui
5 meses atrás

@ Rui

Conheces-me há 16 anos mas duvido que tenhas lido tudo o que escrevi, nem sempre fico deliciado com tudo o que a PlayStation faz, sou muito vocal em relação à mesma quando tem politicas com as quais não concordo como por exemplo a falta de retrocompatibilidade de pelo menos os jogos da PS1 e PS2, elogiando como exemplo a Microsoft nessa matéria.

Agora não tenho culpa que ao longo dos anos, a PlayStation seja a que mais jogos me entrega e de acordo com o meu gosto pessoal, e igualmente importante, a que menos me tentou sacar dinheiro e a que menos tem praticas de monetização, e a que mais contribui para um futuro em que nem tudo tem que ser um serviço.

O que não sou é mentiroso e hipócrita, ao longo destes anos todos sempre debati com factos ou que julguei ser factual, muitas vezes em tom ironico mas sempre com honestidade intelectual, ao contrário de ti que tens a lata de aproximar un evento destes com o inside, e isto ultrapassa o gosto pessoal, é não ter olhos na cara ou pior, é ser cínico.

Ao longo de 16 anos nestas lides, a lidar com as mais diversas comunidades, começas a topar certas atitudes e formas de estar tipicas de cada comunidade, no caso da Xbox sempre disse que é a mais tóxica de todas e com a qual eu mais entro em desacordo, logo é a que eu mais “estudei” ao longo dos anos.

A forma de estar de pessoas como tu têm diversos layers em que a hipocrisia é uma constante, primeiro começa por uma aparente neutralidade, tenho um exemplo recente de um tipo que não achou o TLOU2 grande coisa, estava sim ansioso pelo Ghost of Tsushima, entretanto sai o gameplay do GoT e ficou desiludido, na realidade a intenção dele sempre foi criticar tudo e quando sai a demo do unreal engine 5 já nem se preocupa em manter a fachada da neutralidade e acaba por não achar nada de especial, mas atenção, gostou do inside…

Depois também temos a conivência, que se traduz em silêncio perante alguém que diz disparates da boca para fora, mas que tu nunca apontas porque de alguma forma cabe dentro da tua ideologia.
Não reprovar ou refutar algo só porque faz parte da tua “clubite” é igualmente uma forma de hipocrisia.

A minha parte preferida é a da vitimização, quando a conivência e o total descrédito da concorrência não é suficiente, parte-se então para a conspiração, e vai desde os media estarem todos comprados a meio mundo que está contra a marca de eleição, tecendo um complô de injustiça para moldar a narrativa da vítima, sendo este o ultimo e mais complexo layer de todos, sendo igaulmente o mais hipócrita e o mais cinico porque adopta a postura de que não só a concorrência não tem nada verdadeiramente de destaque, como na “realidade” até está contente com o que tem, ao ponto de engendrar argumentos como os exclusivos não terem assim tanto valor como o que lhe reconhecem, estão tão contentes que imagina só, nem têm tempo para jogar tudo o que têm…

A tragédia do mindset de fanboys como tu, é que se deixam dominar não por uma paixão, mas por uma ideologia que serve de canal para alimentar um ego que não tem um limite de teraflops, e o que aprendi ao longo destes anos todos a falar com pessoas como tu é que não estou a falar com um indivíduo mas antes com uma ideologia, o que se traduz num padrão que topo a milhas.
O trágico disto é que o Rui, capaz de formular ideias e de um espirito critico, perde-se pelo caminho e cuja personalidade única se dilui em discurso tóxico e fútil, o que faz de ti um mau fã, um verdadeiro fã não é aquele que é totalmente concordante mas aquele que crticia o que está mal, inclusive elogiar as qualidades da concorrência, porque só assim é que a nossa preferência, e todos temos uma, aprende e evolui.

Até perceberes isto ou quiçá, ganhares um pouco de honestidade e maturidade intelectual, vais-te alimentando de um rol de promessas feitas por pessoas em completo desnorte, vais continuar a ser a cigarra que desvaloriza o trabalho da formiga, enquanto isso eu vou jogando as obras-primas do mestre enquanto tu jogas a prima do mestre de obras.

By-mission
By-mission
Responder a  José Galvão
5 meses atrás

👏👏👏 Podias escrever um artigo!

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  José Galvão
5 meses atrás

Excelente comentário José Galvão

Alexandre Oliveira
Alexandre Oliveira
Responder a  Rui
5 meses atrás

Com muita pena minha o Inside da Xbox sex para mim valeu 1 e o design da SeX ou melhor falta dele também é muito fraco, não causa sensações nem boas nem más.. É mais um pisa papéis que fica no móvel da sala…
Agora quando a SeX mostrar forzas e ips que estou a espera de ver aí pode ser que me convença a joga los no… PC.
Com muita pena porque digo e repito adorei a 360.

Rui
Rui
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Sr Mário, a minha opinião vincula me a mim e apenas representa a minha visão, nao tenciono fazer ninguém mudar de ideias isso é trabalho da sony e da Microsoft.
Este evento da ps5 foi ok para mim e nao me fez pensar tenho de ter a ps5 e eu acho que foi melhor que o inside no geral.
Mas ha aqui um pormenor, a apresentação tem sido diferente, a Microsoft tem anunciado a consola ao longo dos tempos, design, specs, funcionalidades, youtubers, inside e julho big reveal, a sony tem sido mais tradicional.
Vamos fazer este exercicio teórico, o inside da xbox receberia alguns dos jogos que vao ser mostrados em julho, mostravam as funcionalidades e no fim a consola, também acha que o inside seria como considerou 2 ou 3?

Rui
Rui
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Temos visões diferentes neste ponto, já batemos nessa tecla, você olha para a xbox one e acha que não tem jogos, eu olho para a xbox one e acho que tem todos os jogos que preciso.
A Microsoft está de acordo consigo acha que precisa de mais ou seja final feliz para todos para mim para si para todos.

Marcoshaft
Marcoshaft
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Mario!
Acho que a microsoft vai ter que desenhar agora pois.
Ela uma semana antes falou que o evento seria para mostrar alguns jogos que “parceiros” estavam fazendo. Um primeiro olhar sobre jogos “MELHORADOS” para XSX.
No inicio do evento Aaron greenberg fala que mal pode esperar para mostrar o que os estúdios da microsoft estão produzindo e tb um gameplay de halo e que será mostrado em Julho.
Dias antes ela lança uma logo para o evento “Opitimized for series X”.
Vc vê isso em todos os jogos apresentados.
No fim do inside mais uma vez é confirmado que os jogos novos serão mostrados em JULHO….
 
E o que a mídia do ódio faz???
XBOX LIXO, Não tem jogo, Não mostrou nada, cadê o poder….
As vezes acho que é má vontade mesmo com o console, simplesmente por fazer concorrência que é uma coisa sadia…
 
Seu comentário agora deu a entender que a mídia consegue fazer lavagem cerebral mesmo…

Marcoshaft
Marcoshaft
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Mas se a microsoft uma semana antes avisa o que vai mostrar.
Como querem cobrar o que ela so vai apresentar em julho??
 

Rodrigo Silveira
Rodrigo Silveira
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

É sério? O evento de jogos da Microsoft acontecerá em julho. E levando em consideração que a Sony abordou a política “não-crossgen”, vimos na realidade um evento falho e fraco. A pergunta principal: cadê pelo menos um jogo próprio totalmente nextgen (não o disfarçado de nextgen) pro lançamento do seu console que cumpra essa política? Quem defendeu e defende que não haja “transição” de gerações com jogos crossgen deveria estar criticando a Sony. Por muito menos jogaram a Microsoft e o Xbox na fogueira. Mas a Sony tem carta branca no mercado de jogos; esta é a realidade.

João Ferreira
João Ferreira
Responder a  Rui
5 meses atrás

Quando estamos formatados para determinada marca, plataforma, serviço, clube, etc, dificilmente mudamos. Por muito bom que seja o produto da concorrência , vamos sempre colocar algum defeito. A vida é feita de escolhas e preferências e ainda bem que nem toda a gente gosta do amarelo….

Alexandre Oliveira
Alexandre Oliveira
Responder a  João Ferreira
5 meses atrás

Exacto João concordo inteiramente quando gostamos mais de marcas de plataformas do que de jogos em si nunca mudamos mesmo que os da concorrência sejam melhores, é nesse ponto que parece estar muito fã boy Xbox.
(também estão a 6 anos a levar “porrada ” ).
Quem gosta realmente de jogos joga na plataforma a, b, ou c e só pode ter gostado dos jogos mostrados ontem sem desgostar de outras plataformas.
Não precisamos de gostar de uma e dar hate noutras… Isso é coisa de fanboy com palas!

Rui
Rui
Responder a  João Ferreira
5 meses atrás

Ora bem vou tentar ser suscinto, estas errado, uma coisa é clubes e religião outra coisa sao marcas.
Como te estas a referir a mim vou dar o meu exemplo para te provar que estas errado, eu comecei a minha “carreira” na mega drive depois comprei a saturn, mas entretanto havia outra consola no mercado que tinha jogos fenomenais e com melhor aspecto e tinha um comando melhor e ainda por cima jogos como o resident evil 2 e o tomb raider 2 só estavam lá eu ainda jovem vendi a saturn e comprei a ps1, posteriormente comprei a ps2, quando saiu a x360 eu tencionava comprar a ps3 mas saiu um ano mais tarde e era muito cara e eu resolvi dar uma chance à x360, foi a melhor decisão da minha vida em consolas, veio a geração atual, noticias negativas, consola bem mais cara, saía um ano depois, kinect que eu não queria, menos performance, apresentação fraca eu estive muito perto de voltar a optar pela playstation como consola principal, ia comprar a ps4 branca + destiny, entretanto entrou o phill spencer, o preço baixou, as políticas mudaram o kinect desapareceu e arranjei uma boa promo na mediamarkt e optei pela xbox one e atualmente tenho todas as xbox e quase todas as ps, gosto mais da team xbox mas como pudeste ler não é verdade que um fã nao possa mudar se a tua empresa vacilar muito e a outra fizer bem as coisas.
Acabei esta geração super satisfeito com a one x, adoro o comando, adoro o gamepass, adoro o que fizeram com a retro e a performance é fantástica.
Tem menos exclusivos? Tem, um ou outro gostaria de ter na xbox? Sim, isso incomoda me ao ponto de ter de mudar? Não. Esta reveal apresentou me algo fabuloso que nao consiga viver sem ou que a xbox nao faca igual ou melhor? Não.

João Ferreira
João Ferreira
Responder a  Rui
5 meses atrás

Não estou errado porque existe também fanatismo por marcas. Dificilmente as abandonam ou trocam, a não ser que acabem ou mudem radicalmente a política deles. Conheço vários casos que vão mesmo ao extremo, desde marcas de produtos tecnológicos a carros, passando pelas consolas. Exemplo disso, a marca da Maçã roída tem muitos e cá por casa existe um automóvel de uma determinada marca que deve ter dos mais fanáticos que conheço. No caso das plataformas de jogo nem é preciso sair daqui do PCmanias.
Aceito perfeitamente que se tenha preferências (eu próprio as tenho), agora não dar o devido valor (ou crédito) quando a concorrência também tem bons produtos, são inovadores ou revolucionários, colocando sempre defeito em tudo e mais alguma coisa, quase nunca estando nada bem, aí já não vejo isso com muito bons olhos.

João Ferreira
João Ferreira
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

O que estava a tentar transmitir é que algumas pessoas gostam tanto de certas marcas que têm dificuldade em dar algum crédito às outras. Aqui temos o caso de alguns utilizadores tanto do lado da Sony como da Xbox.
Por isso me referi que nem era necessário sair daqui.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Rui
5 meses atrás

Principal evento? A Sony já disse que seria o primeiro evento de uma série que acabará só em agosto. Não sei onde vc viu que era o principal. No mais, já dá pra ver que não estão de brincadeira e para o primeiro evento, ou seja, o “menos importante”, bateu na concorrência de cinta. Imagina só o que vem nos próximos. Lembrando que ao fim tinha devs que nem mostraram nada no evento de ontem. Creio que seja uma vinheta padrão e esses devs estarão nos próximos eventos ps5.

João Ferreira
João Ferreira
5 meses atrás

Vou também deixar a minha opinião sobre a PS5.
Apesar de não ter uma apresentação em directo com audiência no local, um evento digital não substitui o calor humano mas mesmo assim gostei do que vi.
Quanto ao aspecto da consola apesar de parecer um router acho que ficou brutal e rompe com o tradicional. Estava cansado de ver quase sempre o mesmo tipo de caixote. A linha de produtos associada também ficou com bom aspecto.
Existe agora um versão só digital para quem preferir (em sinal dos tempos) mas pessoalmente irei para a convencional. Assim como ė óbvio dará para escolher físico ou digital.
Quantos aos jogos e apesar de existir algum negativismo, uma apresentação não pode ser só feita com exclusivos AAA.
Uma plataforma vale pelo seu todo, tem de haver jogos de vários tipos, desde maiores de 18, crianças, jogadores ocasionais, para quem gosta de desporto, etc.
Os jogos Indies também teem de ter espaço e alguma visibilidade apesar de por vezes não nos interessarem ou darem seca. De vez enquando saem de lá algumas pérolas.
Gostei do Horizon, Rachet, Kena , que vão apostar no modo campanha do GT 7 e tenho alguma curiosidade pelo Stray
Neste momento estou curioso em ver a parte de trás da PS5 e saber que capacidade de armazenamento tem a versão digital.
Esperava ver um pouco mais da parte técnica da consola e um God of War.
O TLOU 2 e GOT com certeza irão sair também na nova geração mas não disseram nada para não estragar as vendas.

Deto
Deto
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

fiquei pensando…
 
somente digital mais barato?
 
mesmo preço, mas digital com 1.6TB ou mais?
 
sony pode subsidiar em valor maior a versão digital?
 
porque 4*825 = ~3.3TB pelo mesmo preço da versão com leitor de 825Gb com ~100USD de subsidio?
 
faria sentido uma versão com 3.5TB com mais subsidio pelo mesmo preço que a versão com leitor e 825GB?

Lucas Diogo
Lucas Diogo
5 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Astro’s Playroom vem já na ps5 pelo que foi dito.Jogos que me impressionaram:
Spider-man Miles Morales
Ratchet and Clank(Mais impressionante de todos pois mostrou gameplay)
Gran Turismo 7 – Reflexões e a Luz do jogo estava excelente.
Demon’s Souls – Pelas imagens que foram mostradas depois do evento em termos de grafismo está melhor que qualquer jogo da From.
Horizon 2 – Sem palavras.
Kena estava muito bonito também.
Project Athia preciso ver mais, mas pelo que vi é o que mais se parece com a tech demo.
No geral, foi uma apresentação muito boa e com mais exclusivos que eu pensava e parece que eles ainda não foram com tudo.
 
Negativo
Não houve Silent Hill tendo assim errado na minha previsão mas ainda acho que vai aparecer.
Poucas datas do lançamento de jogos.
 
Mais uma coisa, parece que sem contar com a nova IP da capcom, todos estão previstos para ano de lançamento.

eduard08
eduard08
5 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Astro’s playroom normalmente ja vem na consola

Quanto a apresentação nao posso falar muito pois nao vi em directo, apenas vi os videos dos jogos e a repetiçao do direto mas rapido e a minha impressao e que faltou algo na apresentação pois mesmo que seja em linha podia ter mais um lado humano, podiam falar mais entre os jogos dar mais explicações, penso que a sony poderia ter feito as 2 conferencias juntas ( a de ontem e a que deu antes a falar das especificações das consola)
Quanto a consola tenho impressão que o design de base e o da digital e que apenas acrescentaram um leitor, agora como eu penso que ha muita gente vai ter um problema com a nova geração pois entre a xbox e a ps5 que foram desenhadas para ficaram de pe, vai ser complicado arranjar espaço onde as colocar no móvel da tv

Pelos vistos o desing da consola podera ainda nao ser definitivo ao menos e o que aparece em letras pequenas nas imagens oficiais da sony

bruno
bruno
Responder a  eduard08
5 meses atrás

?? Não notei esse pormenor..

eduard08
eduard08
Responder a  bruno
5 meses atrás

Ve ai no blog oficial da playstation que tem imagens oficiais, no canto inferior esquerdo, esta la marcado

https://blog.br.playstation.com/2020/06/11/resumo-do-ps5-showcase-tudo-o-que-voce-precisa-saber/

eduard08
eduard08
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

E exactamente o mesmo problema que eu, para a xbox penso que ainda passa pois num dos cantos do movel tem um espaço maior que e a medida da xbox, falta depois saber se tera espaço para poder passar o ar
Para a ps5 vai ser mais complicado visto que e muito maior que a xbox e mesmo que a ps4 pro, penso que nao terei alternativa mesmo que fique mais feio, que a por deitada

comment image

Atwell
Atwell
5 meses atrás

Decepcionante, apenas um ps4 pro 2, nem horizon impressionou, a Aloy está idêntica a do primeiro jogo apenas mais velha e o que foi mostrado não tem gameplay, vamos ver se o xbox vai vender a próxima geração com o evento de julho pq graficamente o ps5 falhou.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Atwell
5 meses atrás

Meu amigo, busque um óculos. Sério mesmo. Se vc não viu evolução em Horizon, vc está com problemas sérios de visão.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
5 meses atrás

Será que nessa geração teremos fisica dos personagens decente?
O que temos hoje é uma armação no centro do personagem onde é aplicada a física. Por fora, a pele, a roupa, o cabelo, estão em uma dimensão paralela, como um holograma. O cabelo atravessa o corpo, o personagem foca metade atravessado nas paredes
Quero ver física aplicada a malha de polígonos externa, no cabelo, na roupa etc, isso daria imersão e conforto visual, além de deformações serem necessárias também nessas estruturas num cenário como descrito.
Espero não estar exigindo muito, pois o visual dos personagens pelos trailers que vimos, ainda é muito emborrachado :p

bruno
bruno
Responder a  Carlos Zidane
5 meses atrás

A demo do unreal simula isso muito bem. Se tu vires com atencao, o lenco, o cinto, tudo tem um optimo pormenor.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  bruno
5 meses atrás

Sim, alí fiquei satisfeito com esses elementos. Mas infelizmente, alí era um Tech Demo, no Gameplay real precisamos ver se alcançamos tal God Tier level de interação 🤔🙏

Rui Teixeira
Rui Teixeira
Responder a  Carlos Zidane
5 meses atrás

O que gostaria de ter visto era, a roupa a romper-se durante um qualquer combate. Uma explosão destruir grande parte do cenário e atirar os inimigos contra as paredes, ou no HZD depois de destruirmos um dinossauro este levar pela frente as árvores que o rodeiam. Coisas deste género. E agora que penso, acho que o que vimos foram alguns jogos com melhores gráficos, tirando isso, nada se viu que não tenhamos visto nesta geração.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Rui Teixeira
5 meses atrás

Exato. É uma expectativa mesmo que subconsciente de toda a gente que não consegue colocar em palavras esses anseios :/

Livio
Livio
5 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Mário, lembras de uma animação do botão PS que passou antes do Astro’s Playroom(não no vídeo do artigo)?
 
Aquele que eu até disse que suspeitaria ser o login do PS5, pois é, est rodando um vídeo em que ali é mesmo o trecho de boot/login do PS5

Livio
Livio
5 meses atrás

O que achei estranho foi o reflexo da luz no Sackboy o que parecia uma áurea , mas quando a câmera aproximava percebias que era a iluminação

Rui Teixeira
Rui Teixeira
5 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Vou deixar aqui a minha humilde opinião sobre o que vimos ontem, não serei tão crítico como o Bruno na outra notícia, mas também considerei a conferência quase um desastre. Vejamos…
Quando vi aquele início com os anos da marca PS, e sobretudo com o início da primeira consola, pensei que iam anunciar retro com todas as consolas, mas não, foi 5min. de GTAV, ao menos mostrassem algo com RT, mas nada, imagens da PS4, para mim 5 min. de autêntico lixo, e uma premonição do que por aí vinha.
Depois lá chegaram os jogos, supostamente só possíveis na PS5, vamos lá falar dos jogos então.
 
Começo pelos que gostei, e de certa forma dignos de nova geração, só comentarei a parte gráfica/técnica já que alguns não sabemos nada sobre história/jogabilidade.
 
Project Athia: Este, em alguns momentos, fez-me lembrar a demo do UE5, mas viu-se pouco e fiquei com impressão que era mesmo uma demo técnica e não um jogo.
 
Stray: Pareceu-me ser o único jogo com full raytracing. A iluminação estava fantástica e os shaders também, tem o seu estilo não totalmente realista, mas tanto a iluminação como os shaders eram muito próximos ao realismo.
 
Kena: Outra grande surpresa! Parecia um autêntico filme de animação. A arte do jogo, a iluminação, os shaders, realmente muito bom!
 
Horizon: O detalhe dos cenários era surreal, iluminação e shaders igualmente muito bons. O Horizon não tem um estilo realisma, mas algo algo mais estilizado, tanto nas personagens como nas cores do mundo, mas muito bem conseguido. O único senão é que não mostraram gameplay.
 
Jogos que gostei, mas que poderiam estar melhores.
 
Ratchet and Clank: Este jogo já é bonito na PS4, ficou ainda melhor na PS5 com os reflexos em RT. Mas tal como o Bruno mencionou, esperava algo mais, poderiam ter melhorado a parte da iluminação e shaders, algo mais próximo ao Kena. Continua a parecer tudo feito de plástico. Gostei bastante da transição entre mundos, mas curiosamente, depois de tanto falarem do fim dos túneis/elevadores, cá estão eles, 1 segundo, mas está lá. De todos modos gostei do que vi, muito detalhe, muito movimento, um mundo, ou melhor, vários mundos muito vivos.
 
Homem Aranha: Não sei muito bem o que pensar deste. Pelos vistos é apenas o motor actual ligeiramente melhorado, e isso nota-se. Gostei porque gostei do jogo para a PS4, mas ao mesmo tempo não vi nada que me deixasse de boca aberta.
 
Desilusões:
 
GT7: É certo que o GTSport já tem boa qualidade, mas este GT7 não evoluiu nada de nada, com excepção dos reflexos em RT tudo o resto é mais do mesmo, e a meu ver, com coisas inaceitáveis para uma nova geração, que supostamente iria mostrar uma grande diferença, ainda mais vindo de um estúdio que não faz mais nada a não ser GT. Começando por aquela vegetação, árvores de papelão? A sério? Inexistência de qualquer tipo de iluminação global dinâmica, isso nota-se quando a luz do sol entra no carro e a iluminação no interior não muda, era o mínimo que esperava para uma próxima geração. Nesta geração não era justo comparar o Drive Club com o GT porque um corre a 60fps e o outro a 30, mas estamos a falar de um GT da PS5 e a nível técnico está muito muito abaixo do Drive Club, para mim, inadmissível.
 
Demon’s Souls: Depois das declarações dos programadores, que diziam que iam mostrar algo digno de nova geração, o que vi foi algo, pouco digno desta. Começou bem, mas no momento que mostraram algo, que creio ser, perto do gameplay a coisa mudou de figura. Os modelos e cenários parecem ter muito detalhe, mas fica-se por aí. Iluminação mais que ultrapassada, shaders igual, ao ponto que não se distingue o que é metal, o que é pedra, o que é tecido, etc. Mais um que não tem qualquer tipo de iluminação global, algo que eu espera ser o mínimo do mínimo num jogo de nova geração, sobre tudo num jogo que quer mostrar algo realista. Tirando o detalhe parecia mais um jogo de início de geração, e sendo muito critico, um jogo de PS3.
 
Conclusão.
Depois das críticas que a MS levou, a Sony não fez muito melhor. Pouco gameplay, e pouco queixo no chão. Com raríssimas excepções, pouco mais pareceu nova geração, alguns até pareciam saídos de uma PS3, jogos da PS4 muito melhores.
Só não a considero um desastre total, porque não vinha com grandes expectativas e aqueles jogos (que mencionei no início) mostraram um cheirinho do que esperar da nova geração, mas espero algo mais, muito mais.
Para terminar, dizer que gostei do desing da consola.

By-mission
By-mission
Responder a  Rui Teixeira
5 meses atrás

Tu não viste onde SSD foi usado?
Assista a vídeo do gt7 novamente e veja a pista de Trial Mountain carregar em menos de 0.30 segundos…. Tu não deves jogar o GT Sport pois só aqui já a uma IMENSA diferença!

*RayTracyng em GT7, Rachet e Spyderman…

Por favor tenham a decência de abrir o vídeo em 4k ou então ao menos peguem as suas lupas e olhem as screenshots em 4k!

https://www.gamersyde.com/news_ps5_exclusives_get_a_series_of_youtube_trailers-21644_en.html

Rui Teixeira
Rui Teixeira
Responder a  By-mission
5 meses atrás

By-mission, ele tem razão quanto ao ssd (apesar de que acho que o HZD o deve usar para mais algo que os loadings). Lembra-te que muitos diziam que o ssd só iria ajudar nos tempos de loading, mas o que a demo do UE5 mostrou é que pode ser usado para mais coisas, mas isso não foi visto, ou pelo menos não de forma claramente perceptível. Como exemplo, os túneis do R&C demoram cerca de 1s entre cada mundo, na SX iria demorar, imagina, que 3s. E era precisamente sobre isso que falavam, os tempos de loading, e que não iriam ajudar em mais nada.
 
Sobre o GT7, eu tenho o jogo, admito que já não o jogo há algum tempo, mas revendo alguns screenshots, a iluminação, se melhorou, foi pouco.
O RT está lá, demasiado exagerado em algumas coisas, nunca vi espelhos no chão de uma garagem hehe, mas fica aqui um screen do vídeo a mostrar o RT a funcionar
comment image
O reflexo dos outros carros, algo que tenho quase a certeza que não existe no Sport, mas existe no Driveclub (mesmo que não tão preciso). O RT que vimos foi apenas nos reflexos, nada de sombras ou iluminação global, excepto no Stray, apesar de ser um jogo para a PS4, a mim parece-me que usa fullRT, não tenho a certeza.

By-mission
By-mission
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Pah… Eu não sei o que vcs estavam esperando!
Fala sério, quantos jogos tu conheces que podes carregar uma fase inteira em 0.30sec?
Ou melhor enquanto do lado da console MAIS PODEROSA DO MUNDO tens um único jogo, Minecraft 1080 30fps com RayTracing ligado e do lado da Sony que para todos os especialistas da internet não passa de um roteador com SSD tens Rachet, Spyderman Gt7… Com RayTracing amigos!
A sério digam o que vcs estavam esperando!
A demo do Unreal Engine 5 é uma demo a engine nem foi lançado ainda e já queriam um jogo feito nela? Ou melhor queriam um trailler The Last of Us lll?

bruno
bruno
Responder a  By-mission
5 meses atrás

Não, mas uma demo jogável de Horizon II a demonstrar o expectável na consola bastaria.

Um GT que visualmente parecesse next-gen…

E jogos que ao menos fossem Next gen.

By-mission
By-mission
Responder a  bruno
5 meses atrás

Bom mesmo é Minecraft 1080p com RayTracyng.

https://twitter.com/JamesStevenson/status/1271471244853096453?s=20

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  By-mission
5 meses atrás

A verdade é que não vimos nada alí que não pareça só um upgrade do que temos no PS4 porém não ao ponto de sentirmos que aquilo era inédito
É como se fosse um PS4 com um SUPER SSD e 10 Tflop, lol, e gasta boa parte disso em 8+ milhões de pixels com algum ray tracing digno da melhor rasterização que já conhecemos (e não pode ser caro mesmo colocando PC pra mamar lolol)
Aguardemos os Gameplays
** Não ter loadings já é motivo mais que suficiente pra fogos de artifício, mas quem se importa, queremos ficar aturdidos ao vermos a próxima geração ::D

By-mission
By-mission
Responder a  Carlos Zidane
5 meses atrás

Melhor parte é o Digital Foundry confirmar Rachet GT7 e Spyderman com 4k e RayTracyng….
Quer dizer bom mesmo é Minecraft 1080p..😂 😂 😂 😂 😂 😂 😂
https://www.eurogamer.net/articles/digitalfoundry-2020-ps5-reveal-does-it-deliver-the-next-gen-dream

Também demos uma olhada em Demon’s Souls, Kena: Bridge of Spirits, Little Devil Inside, Pragmata, Ratchet and Clank, Returnal and Stray – e todos eles pareciam travados em 3840×2160 nativos sem evidências de reconstrução como a conhecemos. O Horizon Forbidden West também tem 2160p completo

João Ferreira
João Ferreira
Responder a  By-mission
5 meses atrás

Tinha-me passado despercebido esse “pormenor” do carregamento instantâneo da pista do GT 7. Tenho o GT Sport e sei bem o tempo que demora.

bruno
bruno
Responder a  Rui Teixeira
5 meses atrás

Concordo com tudo o que referes Rui.
 
E sumarizas precisamente o principal problema deste evento da Sony e o porque, na minha opiniao ele ir de encontro ao Inside Xbox e falhar da mesma forma que esse falhou.
 
O inside Xbox foi criticado porque? Pelo que foi apresentado? E claro que nao! Foi criticado porque antes do mesmo, e apos um anuncio incial que iria apenas cingir-se a jogos current gen, varios responsaveis da marca criaram hype a falar de melhorias unicas e exclusivas da XsX. Ate reveleram o selo. E depois, tens jogos que, melhores ou piores (e houve de tudo, bons e maus) sao current gen e ficam atras do que PS4 ja conseguiu entregar.
 
O evento em si (que e equivalente a um State of Play, e nao a uma conferencia da E3), pelo conteudo ate esteve muito bem. Mas nao foi bom para anunciar uma novo consola ou para vender a XsX.
 
A Sony nem a desculpa que o evento seria secundario, tem.. este evento desde o inicio foi anunciado como sendo sobre a PS5, para a PS5 e para mostrar o futuro…
E abre como? GTA V, um jogo PS3 que pelos vistos sera remasterizado para a nova consola (o que por si so sera uma ma noticia dado que qualquer update deve chegar por patch gratuito…) Depois temos imensas novidades, excelentes novidades, mas…. onde e que esta a next gen?
 
Ratchet e CLank – o trailer apresentado (presente no artigo) e muito bom mas… esta em linha com o trailer anterior, com pequenas melhorias. O pior… nao tens nada de jogo ali. Nada! Depois tens gameplay real e o que vez? Ratchet e Calnk PS4 com algumas melhorias. A fisica e fenomenal e possivelmente impossivel de fazer na PS4, tens algum raytracing, tens a transicao entre niveis, mas de resto… esta em linha com o que a PS4 ja nos entregou e estou convencido que melhor ou pior, talvez fosse possivel o mesmo na atual consola da Sony, com mais algum tempo de loading quando a personagem cai no portal. Talvez sem tanta destruicao.
 
Horizon II – Lindissimo… mas nao e o melhor que foi visto ja graficamente e fica aquem do que esperava para a next gen. O detalhe dos caranguejos e da areia, o detalhe aquatico e impressionante, o mundo e impressionante. Mas sinceramente, aqueles assets, aqueles modelos,… parece tudo current-gen. Uncharted 4 ja me entrega aquelas arvores e aquela vegetacao. Death Stranding ja apresentou aquele musgo. O trailer impressionou foi pela quantidade de vegetacao, as florestas luxuriantes, a areia a deformar-se sob os pes… Mas as plantas individualmente, os animais individualmente, as personagens, pouco melhor sao que o que se faz hoje e sim, nesse aspeto o trailer de Hellblade ultrapassa-o na animacao de personagens. Mas se este parece algo com um pe entre a current gen e outro pe, na proxima gen, o pior, e que nao vimos gameplay, nao sabemos sequer se e in-engine, por isso que posso concluir? Nada. O rumor circula, ja antes deste evento, que o jogo foi pensado para a PS4 e depois portado para o novo sistema. E assim parece, parece um jogo construido com a PS4 em mente e depois com o novo sistema, apenas aumentarao o mundo e a quantidade de assets (o que seria impossivel na geracao atual).
 
Kena – pois eu tb fiquei muito espantado com o que vi…. com a qualidade das animacoes… mas depois descobri que o jogo chegara a PS4!
 
GT7 – exactamente o que eu pensei. GT Sport com RT.
 
Demon’s Souls – outro enorme banho de agua fria. Gameplay nenhuma, apenas um trailer que deve contar com algumas partes de pre-renderizadas e os graficos… em linha com a atual geracao. O tanto que hipavam o jogo… e no fim..
 
Spider-Man – ja foi confirmado como algo como Lost Legavy. Ficarei muitissimo espantado se nao chegar a atual geracao. Nada do que vi me dizia next gen. Talvez a cara do Miles no inicio.
 
A conclusao a que chego, e e um conclusao desapontante, e que nem internamente a Sony parece estar preparada para o novo sistema que construiu… Ou isso, ou efectivamente a PS5 nao da mais. e nesse caso pergunto-me porque a versao RDNA2 do GPU da PS4 Pro.
 
As minhas criticas cingiram-se mais ao amaturismo que eu vi nesta conferencia. A Sony tem no seu historico excelentes conferencias, com um bom ritmo e ja provou saber apresentar conteudo de forma correta. A revelacao da PS4 em Fev 2013, foi excelente neste aspeto em que so se focaram nas features graficas possiveis no novo sistema. Isso nao ocorreu neste evento.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Fernando Molina
Fernando Molina
5 meses atrás

Foi uma grande apresentação, pra mim a melhor dos ultimos anos, sem dúvida, só me deixou um pouco preocupado com o preço da máquina.
Fiquei com uma dúvida, em sites estão dizendo que o Resident Evil 8 provavelmente será um titulo VR, mas qual VR, o atual?? Pq não me parece que a Sony irá lançar um novo VR já o ano que vem, ano que está programado o lançamento do game

Livio
Livio
5 meses atrás

O ponto negativo, na minha opinião, é ficar provocando os usuários ao colocar cenas de consoles anteriores para não falarem nada de retro

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
5 meses atrás

Nunca vi tantos games sendo mostrados em tão pouco tempo. Foi uma avalanche.
 
Eu gostaria de ver mais gameplays, mas pelo que entendi, o evento foi mais focado em apresentar de forma sucinta.
 
Fiquei um pouco preocupado com relação à datas de lançamento, e ontem um amigo me relatou algo dito pelo Jason Schreiner, que os jogos first-party divulgados ontem serão lançados dentro do primeiro ano da consola, ou seja, até o final de 2021.
 
Como uma apresentação de jogos first-party, foi bem satisfatório. Foi maravilhoso ver o SSD em ação naquelas transições de mundos em Ratchet and Clank, além do draw distance de HZD, que parece magnífico.
 
Já os jogos de terceiros (third-party), achei muito aquém. Resident Evil Village e Hitman não me impressionaram em nada. NBA 2k21 também não vi nada de útil. Os jogos da Bethesda achei lamentável. Salvou o jogo da Square, e aquele novo da Capcom que parece interessante.
 
E tive uma grata surpresa com o indie Kena: bridge of spirits. Que jogo lindo. Se manter a qualidade e possuir gameplay interessante, é compra certa.

Daniel Torres
Daniel Torres
5 meses atrás

Essa atualmente é minha maior preocupação, moro no nordeste em Aracaju-SE aqui além de ser muito quente ainda tem o agravante da maresia. Por isso eu vou esperar para ver como a primeira leva vai se sair.

Livio
Livio
Responder a  Daniel Torres
5 meses atrás

Aqui CE, bem próximo da linha do Equador, uma beleza!
 

Andrio
Andrio
5 meses atrás

Eu não estava com Hype alto pq ando me privando dessas coisas q muitas vezes faz mal!
Mas sim, eu esperava uma apresentação melhor. Ainda bem q meu foco é o The Last of Us II
 
Só CyberPunk para tirar o goty
 
https://www.metacritic.com/game/playstation-4/the-last-of-us-part-ii?ref=hp

Helmer Silva
Helmer Silva
5 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Primeiro parabenizar por mais um bom artigo Mário e concordo com tudo o que disse.
Eu acho que comparações com o inside Xbox são meu inevitáveis, mas onde eu vejo a diferença dos dois está, na forma de de publicação dos dois, um falou em gameplay de nova geração e não vimos nada disso, aqui muitos vinham com o hype da tech demo da unreal engine 5, sendo que aquilo era não só uma tech demo, como é uma engine que ainda não está disponível, então não dá nem sequer para esperar que os primeiros jogos sejam daquela forma, mas meus amigos Horizon, Project Athia, parecem provar-me errado. Outra coisa que me chateia no que tenho lido( culpa minha ir ler comentários) é falarem que foram muito jogos cartoons, meus amigos todos os jogos têm de ser foto realistas, é isso que realmente querem, os dois mostrados neste estilo que me surpreenderam foram ratchet e a Kenna, que são claramente Pixar quality, espetacular. O evento cumpriu o seu papel não estava à espera de ver a consola, pq eles só falaram em jogos, mas enorme plus e quase indispensável nesta altura do campeonato mostrarem, que eu pessoalmente adorei, mas eu sou daqueles que já olha para a sua ps4 desde de 2014, portanto, ps5 és muito bem-vinda na minha sala. Gostei da falta de muito blá blá blá, mas perderam certamente a parte humana da coisa, visto todos serem cgi, e não termos visto o console em mãos, mas para mim tudo bem, devido ao facto ter sido evento digital. Na generalidade gostei bastante do evento, gt5 parou me o coração visto que não estava à espera de ver um jogo já batido, mas vai ser melhor top, pq tenho o meu na versão ps4, mostram bons jogos exclusivos, adorei praticamente todos os jogos mais pequenos que não minha visão têm espaço para estar num evento desse. Vimos pouca gameplay, vimos mas não foi o publicitado e visto uma gameplay muito boa de ratchet, aqueles portais estão muito bons. Para quem ia sem muitas expectativas, anão ser ver um novo horizon ou god of war, foi surpreendido por novas iPs promissoras e um spider man “novo” já para este ano, um horizon, resident evil 8 e demon souls, muito bom cumpriu bem o papel e não entendo muita gente desiludida, mas pronto não dá para esperar que os outros cumpram as nossas próprias altas expectativas, abraço

Felipe Leite
Felipe Leite
5 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

OFF TOPPIC: as reviews que o the last of us 2 está a receber, neste momento o coloca com 96 no meta critic.

Basta esse jogo ser modificado para a PS5 e vai vender como pães quentes.

Ontem na live eu falei com o Mario e com o Livio que eu irei esperar a versão de ps5, como eu, com certeza haverá mais pessoas a pensar o mesmo

bruno
bruno
Responder a  Felipe Leite
5 meses atrás

Pois… Mas a questão é que com retrocompatibilidade… Não devia haver versão PS5.

Deto
Deto
Responder a  bruno
5 meses atrás

Deve ter PATCH para 4k 60fps no PS5.

bruno
bruno
Responder a  Deto
5 meses atrás

Isso é o que eu espero.

Fernando Medeiros
Fernando Medeiros
5 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Eu acho que quem se decepcionou é por que esperava demais, e quem achou o melhor evento de todos, ou a melhor apresentação da história da Sony, é por que é muito fan da marca.
Foi um bom evento no geral, mas confirmou muita coisa que eu já esperava.
Os principais estúdios da Sony lançaram jogos a pouco tempo, não estão prontos para a nova geração de verdade, os jogos com melhores gráficos, ou aqueles que supostamente estão utilizando o SSD, nenhum tem data.
Nem a DLC do Spider Man tem uma data certa. Aliás, por que ninguém está comentando a decepção que é esse Spider Man? Uma DLC que te obriga a comprar outro console com a desculpa de que é impossível de reproduzir no PS4, isso é mentira, não tem nada demais que não possa ser rebaixado para caber no PS4, é só por que a Sony quer seu dinheiro e que você troque de console rápido, por que eles estão presos num modelo de negócios dos anos 90.
Supostamente, a Epic mostrou o SSD melhor que a própria Sony. Nenhuma conversa técnica decente, num período em que a Microsoft está a soltar artigos de devs falando como ficaram espantados por colocar jogos em 4K 120fps no SX com nenhuma dificuldade. Eu acho que a Sony esqueceu que o que vendeu o PS4 no inicio da geração foi a conversa de tecnologia, e não o Knack, e não vai ser uma DLC que vai vender o PS5. Falha da Sony em transmitir uma mensagem para os entusiastas, são eles que compram no day one e começam a fazer o produto viralizar.
 
Nenhuma menção à retrocompatibilidade.
 
No começo da apresentação, ao ver o logo clássico do PS1 eu pensei “nossa, agora ele vão matar a pau. Imagina se eles revelam retro com todo os PS?”
Muito menos, nada falado, e eles ainda encerram dizendo que acreditam nas gerações de console, ou seja. Para mim eles terminaram dizendo, “queremos que vocês comprem jogos novos, a vida é pra frente, o que vocês investiram para nós já passou, agora começa de novo”.
Essa filosofia de reiniciar a cada nova geração é o que abre margem para a concorrência ganhar terreno caso eles errem. A Sony não sabe o quão forte seria se eles pelo menos já garantissem retro com 100% da biblioteca do PS4. Mesmo que o SX venha a se mostrar uma máquina mais capaz, as pessoas irão pensar, “já tenho uma história grande no PS, vários jogos legados e ainda posso jogar a nova geração, vou continuar com o PS5”.
Ao invés disso, você está abrindo caminho para as pessoas pensarem assim, “tudo bem posso manter meu PS4, ainda tenho dois grandes jogos para jogar esse ano. Vou comprar o Series X primeiro, e daqui uns 3 anos compro o PS5, é geralmente nesse período que os grandes exclusivos vem, e talvez já possa ser o PS5 Pro.”
 
Entendem?
 
Eles abrem margem para os consumidores experimentarem a concorrência, como foi com o PS3, e geralmente, vários não voltam. Estou falando isso por experiência própria, o Xbox 360 era uma compra temporária até o PS3 estar acessível. Eu com 18 anos tinha experiência só em PCs, Playstation, Nintendo e consoles da Sega. O 360 foi a primeira vez que eu toquei em um Xbox, e para mim até então, ele era só uma opção mais barata para entrar na geração e sair do PC. Eu nessa época, ainda acreditava nos artigos idiotas de gente que dizia coisas estúpidas do tipo que era possível controlar um míssil, ou que ele teria jogos 1080p graças ao Blue-Ray. Hoje o PS, quando considerado é a segunda opção, sempre.
 
E ai no final tem a revelação da aparência do console. Gosto é subjetivo, e o que importa é conteúdo, mas isso é péssimo. É mais um caso e que as projeções são melhores que o console final. Parece um produto chinês tentando parecer futurista. Parece alguma coisa que poderia ser aceita em 2000, mas é muito brega em 2020. Não que o XSX seja bonito, longe disso, ele é um monolito, que lembra um mini frigobar. Mas o Xbox é minimalista, e é algo que fica elegante no móvel. Ainda bem que o PS5 pode ficar na horizontal, pelo menos posso esconder ele no móvel. Porém, me preocupo com o espaço recomendado para refrigeração, algo que também não foi comentado ainda. Certamente existe um motivo para terem apresentado ele na vertical. No XSX, o projeto joga o ar para a saída de cima, não sendo recomendado deixá-lo confinado.
O gosto é subjetivo, mas mesmo em foruns em que a maioria prefere PS, as enquetes estão muito dividas, com alguns elogios e algumas críticas duras e bem alinhadas ao que eu penso.
 
Passando a ineficiência em promover o hardware, vem os jogos.
 
Foi a parte boa, bons jogos, jogos que dão vontade de experimentar. Se for só pra analisar os jogos, a conferência foi boa e melhor do que eu imaginei. Sem gameplays falsos, algo raro nos eventos da Sony. Como eu imaginei, os jogos de melhor aparência não estão nem próximos de serem lançados, mas tem bastante coisa independente e de menor orçamento interessantes. Aí já começa o problema, o pau que dá em Chico não bate em Francisco. A imensa maioria dos jogos mostrados, e que serão os primeiros a chegar são AA e indies. O tipo de crítica que vem ao Xbox por mostrar jogos assim em eventos, não vem à Sony.
 
Mas resumindo, foi bom para ver jogos. Mas e quanto vender a nova geração?
 
Se for para analisar o evento apenas sobre vender a nova geração, ele foi péssimo. Tudo que foi mostrado, parece que poderia ser feito no PS4 com um pouco de paciência e cortes. O GT7 poderia ser um jogo crossgen tranquilamente, aposto que com o Forza 8, a Turn 10 vai querer esmiuçar tudo que acrescentaram na tecnologia, e vai ser embaraçoso para essa apresentação do GT7. Na verdade é meio triste o descaso, GT no PS1 era o que TLOUS é hoje para o PS4, mas agora ele é quase uma nota de rodapé no meio de outros anúncios.
O R&C mostrou que a história do SSD tornar tudo instantâneo não é verdade, tem 2 segundos de transição, mas isso existe. De que forma isso anularia o Xbox SX? Quem espera esses 2 segundos, também espera 4, ou quem espera 1 segundo, também espera 2. Toda a conversa de fanboy do Jason Scheier e de outros supostos “insiders” e funcionários da Sony sobre como o SSD tornava toda a conversa diferente foi um pouco pro ralo. Mesmo com todos os visuais pomposos apresentados no Horizon, não vi algo que torna impossível de ser reproduzido na geração atual com os cortes. Foi só cutscenes, e ainda por ser um jogo bem estilizado, não parece coisa de outro mundo. Aliás, achei interessante ver que começa com uma cena do oceano, por que pode ser comparado diretamente com o trailer do Hellblade 2, e a verdade é que nada do que a Sony mostrou ontem em gráficos se aproximou do fotorealismo do Hellblade 2. Tem gráficos muito bonitos estilizados, mas nenhum gritou pra mim, “veja essa é a nova geração que vocês estão esperando”.
 
Na verdade, essa aqui é a introdução de outro jogo com gráficos estilizados e está 100% em tempo real, tenho dificuldades em dizer que o Horizon pareceu um salto de geração sobre isso:
 
https://www.youtube.com/watch?v=9qqq-OGxLFY
 
Outra coisa, a comparação disso com o inside xbox de Maio é boba, a Sony apresentou a sua “E3” ontem, o grande evento do ano. a Microsoft mostrou o inside Xbox, onde colocou jogos que não teriam espaço na sua E3.
A Microsoft também vai ter dificuldades de vender a nova geração para quem já está no One, como eu disse, estamos em um ponto da tecnologia em que as inovações da primeira leva de jogos terão que vir em outros pontos, como física, frame rate, RT. A abordagem crossgen da MS é correta, é verdadeira. Não tem nada que já está pronto para anular a geração atual, nem os motores gráficos já estão preparados, por que segregar agora? Com o passar do tempo, as pessoas que não se sentirem atraídas agora verão a necessidade, provavelmente a partir de final de 2021 e inicio de 2022.
Por isso a jogada deles é genial, Halo infinite no lançamento com uma vibe que remete aos dias mais populares de Halo e crossgen. Essa ainda é uma franquia popular entre os fans de Xbox, e agora eles podem trazer de volta uma galera que foi jogar call of duty no PS4, mantendo suporte a quem já está na plataforma. E a vantagem para quem resolver passar a geração, pode ser algo como 120fps no multiplayer. E quando os verdadeiros jogos de nova geração chegarem, os estúdios da Microsoft estão prontos para entregar também.
 
A estratégia é boa, se vai dar resultados, aí é outra conversa.
 
 
E então minhas conclusões:
 

  • O SSD é real, mas a maior parte das conversas sobre isso sobrepor as vantagens computacionais é marketing para não deixar o PS5 por baixo;
  • A Sony reforça que acredita em gerações por que eles não tem uma abordagem atraente para o crossgen e uma migração suave, então eles tentam fazer com que as pessoas pensem que a abordagem deles é melhor, mas no fundo, é anticonsumidor;
  • Eles são pouco claros em suas mensagens propositalmente, para que ninguém os questione do por que não tem smart delivery, ou por que tem que comprar outro console para jogar uma expansão;
  • Pessoas apaixonadas da internet passam o pano para isso;

 
 
 
 
 

Livio
Livio
Responder a  Fernando Medeiros
5 meses atrás

Agora fico a pensar, porquê uma pessoa que nesta geração está com o PS4 vai optar por comprar o XSX neste ano e o PS5 só daqui a 3 anos devido os exclusivos “PS de jeito” só saírem depois desse tempo?
 
E por acaso o XSX vai ter exclusivo em data de lançamento para justificar a saída do PS4 para ele? A justificativa é a retro? Se sim não seria mais econômico pegar um One X porque pegar um XSX para jogar os jogos da atual geração é desperdício de dinheiro. Lá vens com esse papo de retro novamente, é um recurso importante, mas que não vende novos produtos e tecnologias.
 
Já comentei uma vez e não me canso de responder, tens uma raiva/azia tão grande da plataforma PS que para rebaixá-la colocas exemplos que são perfeitamente aplicáveis ao Xbox(e se não são da Xbox), ou esqueces que há estes problemas na Xbox e que isso é exclusivo ao PS e em muitos exemplos acaba se contradizendo.
 
E o restante do textão ali só confirma o que eu imaginava que irias falar, jogos sem data, design brega (já já comentas que o plástico é de péssima qualidade) nenhum jogo que surpreenda e blá, blá blá.
 
Não duvido que a Codemasters tenha colocado Dirt a 4K 120fps e não duvido que qualquer outra consiga, mas é estranho essa notícia ter saído antes da live da PS5 e mesmo assim nem chamou a atenção, interessante também que só a Codemasters conseguiu tal feito, é uma dev exemplar, conseguiu descobrir o caminho para os ovos de ouro! Que péssimo exemplo a Ubisoft deu com AC a 4K 30fps e péssimo para as demais thirds pois não conseguem nem 60fps e em muitas vezes nem 4K, para estas só resta elogiar o hardware do PS5…
 
PS: Ainda a espera de um jogo dos estúdios Xbox que contenha a qualidade do jogo que sairá daqui a 1 semana, se sair um para Xbox poderá justificar a compra do XSX ao invés do PS5
 
PS2: Imagina se tivesse lido um artigo em que analistas estimam que o PS5 manterá no mínimo a proporção de 2:1 em vendas já no 3° ano de geração

Livio
Livio
Responder a  Livio
5 meses atrás

PS3: E como falaram por aqui ontem, teve um evento em que uma marca veio pedir desculpas, teve o evento de outra marca em que isso não foi necessário.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Livio
5 meses atrás

Boa resposta Lívio, mas não se esqueça que quando tenta argumentar e ser lógico com interlocutor que opera emocionalmente, invariavelmente conseguirá resultado zero.
Não se pode dissociar realidade da loucura se está atolado até o pescoço nela.
O Fernando é inteligente e no fim ele sabe o que é ou não razoável, ou seja; Troll.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Fernando Medeiros
5 meses atrás

Toma uma água com açúcar, amigo. Vc está fora de si por causa de um evento que mostrou muito mais que outros em gerações passadas. Imagina quando ver de fato o que os próximos eventos vão mostrar? Vai escrever um livro tentando achar defeitos onde não existe?
No mais, quem quer retro com ps1, cara? Acorda!! Maioria exige retro com videogame de 20 anos atrás e nunca encosta nos jogos… Foi assim no PS3, NINGUÉM dava bola pra retro. Eu não vou comprar um videogame novo para jogar games de 30 anos atrás. A maioria pensa igual.

Deto
Deto
5 meses atrás

dou 10/10
 
foi um otimo evento de lançamento do console.
 
Horizon Forbidem West e Demons Souls foram os pontos altos pra mim…
 
a Sony aprendeu mesmo a usar a carta do saudosismo, ela viu que isso gera muito marketing positivo pq os “veios” fãs do jogo fazem muito marketing positivo e hypam d+
 
 
 
GT7 tinha que ser jogo do lançamento do PS5…

Deto
Deto
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

para um evento de apresentação do console, sim.
 
agora duvido que vai durar 10/10 o PS5 aqui…. Porque para chegar perto disso teria que sair uma retro melhorada de pelo menos todos os exclusivos do PS4.
 
Inclusive vou baixar uns 2 pontos do PS5 inteiro se a Sony me vier com HZD no PC fazendo port para o PC e não se prestar a lançar um Patch para PS5 na retro e o jogo rodar tão bem no PS5 quando roda em um PC top de linha atual.
 
já pensou, ela tem uma equipe fazendo o Port para PC e não se prestar a fazer um PORT para o PS5 também? a engine já está pronta, deve suportar LOD muito superior, 60FPS, quem sabe RT? espero no minimo o PS5 rodando equivalente a uma 2080TI, graças a otimização superior do console.
 
60fps, com checkboarding e LOD ultra… é isso que eu espero de HZD no PS5, já que a Sony esta pagando um pessoal para fazer o PORT.

Sparrow81
Sparrow81
5 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Só uma coisa: comprem a versão com drive do ps5, pois se a versão digital for um sucesso absoluto de vendas, tenho a suspeita que não haverá ps6 e será tudo via serviços no futuro. É o próximo passo que vejo. E para atrasar isso, sem falar que sempre vou preferir o físico, não comprarei o digital nem se for 100 dólares mais barato.

Andrio
Andrio
5 meses atrás

Mario, me desculpe pelo off topic, mas eu tentei procurar e nao achei…
Você tem alguma coisa escrita sobre  Xbox Velocity?
 
Acho que eu lembro de ler algo seu mas acredito que foi nos cometários sobre isso
 
” A arquitetura projetada pela Microsoft para acelerar os tempos de carregamento, juntamente com seu SSD ultra-rápido, ainda é um mistério. De acordo com a Digital Foundry, o sistema permite que 100 GB de dados sejam acessados ​​instantaneamente e é capaz de quase triplicar a velocidade de I/O do disco de armazenamento”.
 
 
Estava conversando em um grupo no whats e vieram novamente com isso.
Queria entender melhor

Livio
Livio
Responder a  Andrio
5 meses atrás

Como complemento, será que tem relação com esse comentário em vídeo?
 
https://youtu.be/mG1WfeM1Fks?t=427
 

Rui Teixeira
Rui Teixeira
Responder a  Andrio
5 meses atrás

Andrio, se os 100GB fossem de acesso instantâneo, não seria apenas 3 vezes mais rápido, seria infinitamente mais rápido e ninguém andava a elogiar o i/o da ps5 que seria extremamente mais lento, e tendo memória com acesso instantâneo para quê adicionar os mais lentos 16GB de GDDR6!
Além disso, 2,4×3 são 7,2 ligeiramente acima dos 6GB anunciados inicialmente pela MS, mesmo assim abaixo dos 8/9 da ps5.

Deto
Deto
Responder a  Rui Teixeira
5 meses atrás

eu não vejo ninguém afirmando que a Sony anunciou para baixo os TF do PS5.
 
Mas claro que a MS anunciou valores abaixo do real no SSD..
 
antes era GPU oculta, agora é banda oculta de SSD.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Andrio
5 meses atrás

Ele pode ter acesso instantâneo aos100gb no SSD, mas NUNCA conseguirá usá-los instantaneamente. Pois ele precisa passar pela velocidade de entrega disso e ainda fazer cache, coisa que na ps5 foi eliminado. Ou seja, se a velocidade com o velocity pode atingir 6gb/s de transferência, isso seria um pico, não o comum. Assim como o ps5 consegue até 22gb/s em alguns picos. A questão a se considerar é que não adianta nada agora a MS tentar acelerar mais e mais o SSD se outros componentes não conseguirem acompanhar. Cpu, gpu, RAM e todo conjunto teriam que acompanhar isso, como foi feito via hardware no ps5 e no Xbox, não. Gargalos existem em qualquer “gambiarra” que se tente após via software e soluções que não foram pensadas antes. Enfim, quanto aos dois consoles é bem simples: Xbox é uma proposta de se chegar lá com poder bruto tipo Pc e o ps5 uma proposta console, onde se visa ter tudo em performance alta o tempo todo.

Sephirot
Sephirot
5 meses atrás

Na minha visão a Sony me parece que ainda não começou a explorar o potencial maximo do PS5, e isso é óbvio, ela ainda esta dando muito suporte ao PS4, e não poderia ser diferente, estamos falando de uma base de mais de 100 milhões de usuários, isso é muita coisa, isso pode ter causado a impressão de poucos jogos de seus principais estudios, o grande evento do Series X acontece mês que vem, a Microsoft vai ter a vantagem de ver o nível da apresentação da Sony e apresentar algo do mesmo nível ou superior, e digo que a Microsoft tem a OBRIGAÇÃO de fazer bonito, por que diferente da Sony que continua trabalhando firme no PS4, a Microsoft já jogou a toalha nessa geração a pelo menos uns dois anos, tempos que suficiente para mostrar a que vieram, que algo fantastico é uma competição de empresas, quem ganha somos nós, da Sony não esperava menos, mas da Microsoft espero muito mais.

paulinho150
paulinho150
5 meses atrás

No geral gostei do que vi, não foi 10/10 mas foi bem positivo. Last of us e Ghost of tsushima logicamente não iam aparecer não fazia qualquer sentido. Em relação ao que foi mostrado os 3 Cabeças de cartaz é um número ideal horizon, grand turismo, Ratchet and Clank não falo do spider man porque é um dlc alargado ou algo do genero.
 
Acredito que a Sony tem mais para mostrar e no meu pensamento mesmo que tivesse trailer de God of war não fazia qualquer sentido mostrar.
 
Continuo a gostar do marketing da Sony e a confiar no mesmo devido ao passado recente, se olharmos para a geração ps4 em termos de calendário foi fantastico pecando pelo inicio o que é quase normal na partida das novas gerações, entregando 1 a 2 jogos exclusivos por ano praticamente todos candidatos a Goty. No meu pensamento 1 dos 2 jogos que estão para sair nem devia ter sido anuciado ps4 e sim ps5 para tornar o calendário inicial mais forte e não criar pressão aos estúdios do grand turismo ou do horizon dando tempo para aprimorar as suas obras.
 
 
Acredito que após a data de lançamento do horizon ou no mesmo evento apareça um pequeno deslumbre de um god of war para os gamers não confudirem datas e criarem discussões desnecessárias de qual devia aparecer primeiro, dai para a frente vão completando o seu calendário como fez anteriormente 1 a 2 exclusivos anualmente. Não sei ao certo os estúdios da Sony que não estavam no evento mas com isso podemos ter uma noção do que está para vir.
 
Não sendo fan xbox e não estou criticando a marca mas sim o sr Aaron Greenberg, achei aquele comentário ontem completamente desnecessário e cansativo. Normal as companhias estarem atentas as novidades uma da outra mas sempre que a Sony aparece tem que existir um Tweet que tem uma frase a dizer “a Consola mais poderosa de sempre ou do mercado”. Costumo dizer que é o marketing americano marketing das tele vendas e já cansa, da mesma maneira que ontem no evento se a Sony repeti-se várias vezes que tem a consola mais rápida eu não ia gostar de ouvir.
 
Evento positivo para o pontapé de saida, espero que a Microsoft acompanhe com jogos e não com palavras só vai ser positivo para nós gamers.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  paulinho150
5 meses atrás

Meu amigo, eu não estou esperando mais nada da MS. Faz tempo que eles mais falam do que fazem. Eles tiveram o deslumbre de sucesso com Xbox 360, mas muito mais pelos problemas que a concorrente teve do que mérito próprio. No Xbox one eles praticamente abandonaram a plataforma, inclusive colocando um exclusivo antes no Pc que no console (Gears Tactics), que falando nele, é melhor e mais divertido que a cansativa série central de Gears. Algo diferente e está no Pc, não na vitrine que deveria ser o console. MS não pensa nos gamers, pensa no negócio apenas como dinheiro e se for pra fazer Minecraft por 100 anos e lucrar com isso, tá ótimo. Eles falam que não se importam se a pessoa tem ou não um Xbox em casa. Já a Sony, com o “fracasso” do PS3, a frustração com o Cell se comporta mto diferente ao que se refere os seus consoles. Eles tratam a divisão PlayStation com um certo carinho e lá tem homens que apreciam de verdade bons games, como Shuhei Yoshida, que é gamer e joga de vdd. Sabe de perto o sentimento de nós gamers e está lá dentro, acompanhando e dando respaldo ao Studios de perto. Bom, acho que não preciso nem argumentar mais, tá mto claro como as empresas tratam seus consoles e seus consumidores.

Fernando Molina
Fernando Molina
Responder a  Sparrow81
5 meses atrás

Já que ninguem vai te responder nada, eu respondo, com todo respeito, dizer que o 360 fez sucesso muito mais pelos problemas da concorrente, é nao conhecer nada do console, um excelente e dos melhores consoles já lancados, agora quanto ao One, concordo com voce

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Fernando Molina
5 meses atrás

Eu não disse em nenhum momento que o 360 foi ruim. Mas que vendeu o que vendeu mto por problemas da Sony com PS3 e isso é um fato. Eu adorava o 360 e ele conseguiu vender parecido com o PS3 pq tinha jogos e inclusive exclusividades que ficaram nele por simplesmente o PS3 ter dificuldades de programação. Ou vc acha que a rockstar lançou red dead redemption 1 apenas para o Xbox porque gostava mto do console? Abs

Fernando Molina
Fernando Molina
Responder a  Sparrow81
5 meses atrás

Mas onde que red dead saiu apenas no xbox??? e discordo de voce novamente, ele vendeu o que vendeu por ser um excelente console, na minha opiniao melhor que o PS3

bruno
bruno
Responder a  Fernando Molina
5 meses atrás

Fernando, o que o Sparrow disse foi correcto, embora possa nao parecer justo…
 
A MS vinha da Xbox original, uma consola que so conseguiu 24 milhoes de unidades vendidas, contra uma PS com mais 150 milhoes e que ainda hoje tem o titulo de consola mais popular de sempre.
 
E obvio que, por muito boa que fosse, a PS3 tinha tudo para arrebatar tudo e todos. E so nao o fez por asneira da Sony e erros atras de erros. E neste sentido que ele referiu que a MS conseguiu o que conseguiu mais por asneria da Sony.
 
Sim, a 360 tinha qualidade e muitos pontos a favor dela, mas tambem tinha imensos contra (falta de suporte bluray, variedade de modelos iniciais sem componentes que se tornaram padrao – ex: HDMI, disco interno e depois o RROD), assim como a PS3 tinha imensos pontos a favor (suporte HDMI, leitor Bluray) e muitos contra (preco, jogos que nao correspondiam ao prometido e com pior performance).
 
Seja como for, a realidade e que, as asneiras da Sony causaram backlash no publico que entao se voltou para a concorrente, e assim a Xbox conseguiu o que conseguiu, muito possivelmente devido as qualidades da consolas que muitos gostaram nao voltando para a PS nem mesmo apos a Sony ter corrigido muitos dos problemas.
 
Esta geracao foi o inverso.
 

Paulinho150
Paulinho150
Responder a  Sparrow81
5 meses atrás

Respondendo a parte dos homens das companhias e não à xbox360, concordo que foram falhando durante alguns anos mas não pode-se falhar sempre e é com os erros que aprendemos e eles não são diferentes. Penso que eles acabam por ser todos gamers e gostam todos das suas consolas vejo paixão no phill quando fala das novidades da xbox penso que faz tudo para melhorar apesar de nem sempre ter os melhores resultados mas acredito que melhorou muito com o tempo. O sentimento dos gamers todos eles conhecem pois com a internet e as redes sociais é quase impossível não saber o que o jogador quer, deseja ou reclama.

Não foi fácil entrar num mercado onde uma consola dominava e tinha vários exclusivos que apaixonaram os jogadores bem antes de eles aparecerem nesse ponto acho que até não fizeram um mau trabalho com jogos como halo forza ou gears depois pararam um pouco no tempo e ficaram a volta daqueles jogos sem grandes evoluções nesse aspeto e a sony aproveitou e recuperou o que poderia estar a perder.

Como jogador que comprou todas as consolas da Sony só tenho agradecer a xbox porque fez com que a Sony não dormisse à sombra da bananeira.

Alexandre Oliveira
Alexandre Oliveira
5 meses atrás

Segundo o IGN o Spiderman é um jogo standalone e não uma expansao….. Óptimas notícias!

Paulinho150
Paulinho150
Responder a  Alexandre Oliveira
5 meses atrás

Desculpa a ignorância mas stand alone é maior que uma expansão e mais pequeno que um jogo normal certo? Se for isso ainda não são boas notícias pois pode ser pouco maior que uma expansão mas também não serão más notícias pode ficar a roçar um jogo normal mas no fim o preço é que vai justificar se é boa notícia dependendo do que tem para oferecer.

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Sim, e pelo que vimos, se nao vier versao PS4 a Sony que se prepare.

Alexandre Oliveira
Alexandre Oliveira
Responder a  Paulinho150
5 meses atrás

Pronto não são boas noticias é um mal menor.. Com pena minha

Rui Teixeira
Rui Teixeira
5 meses atrás

Por certo, alguém notou alguma coisa 3D no som? Os meus ouvidos não são grande coisa, mas eu não notei nada, fiquei com ideia que tinham dito para ouvir a conferência com auscultadores por causa do som 3D.

Paulinho150
Paulinho150
Responder a  Rui Teixeira
5 meses atrás

Tens auscultadores 3D? Eu tenho os da Sony e estava a gostar mas a qualidade do video na playstation era muito má então mudei para o pc e acabaram os phones. Mas sinceramente não cheguei a perceber se estava a valer apena o 3D sound porque troquei no fim do trailer do GTA, muito cedo

Sparrow81
Sparrow81
5 meses atrás

Slim? O negócio é mto maior que séries x, cara. Veja as comparações que fizeram com base na porta USB. É o maior console em dimensões já lançado. Hahaah

David Martins
David Martins
5 meses atrás

Na minha humilde opinião, de quem compra um console por causa dos jogos, já estava ficando um pouco frustado, pra mim ainda não valeria gastar $500 por causa de Kena e Ratchet, e os outros jogos mas, Horizon zero dawn no final salvou minha conferência, finalmente algo verdadeiramente next gen (nunca antes visto), junto com o Demon Souls, Returnal, Kena, tive a sensação de estar dentro de um filme, a imersão vai ser altíssima (se não fizerem downgrade nos jogos no lançamento), gostei do design da playstation 5 em pé (ao contrário deitado que ficou uma coisa bizarra) vai chamar muita atenção na estante, os leigos não vão acreditar que é um video game, mas também senti falta de data de lançamento e dos outros rumores como o novo Call of Duty Black Ops, Remastered do Bloodborne, o novo jogo do Batman, God of War e o gameplay do Dirt 5 no Brasil (este acho que deve aparecer na conferencia da Xbox junto con Assassin Creed).

Shin
Shin
5 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

A tempos postei aqui o PS5 é o PS4.3, Sony revelou ontem sua terceira geração de PS4, só que os fanboys queriam gerações de consoles, queriam salto gráficos. A Sony então aproveitou-se do tema, usando a marca PlayStation 5 para vender a marca PlayStation. Eles possuem agora o álibi para descontinuar o PS4, da mesma forma que o PS2 e 3 justificando isso na evolução, forçando uma migração em massa coletiva. Eles precisarão forçar um pouco isso pois senão os mais de 100 milhões de compradores ficarão acomodados, por isso não tem intercambiamento então nesse ponto a MS tem uma vantagem mais clara.

Não devemos nos esquecer que estas caixas da Sony ou MS são PCs fechados para vender jogos exclusivamente em seus domínios e que em 2020 eles não são tão mais justificáveis. Sony usou o Sony Design para justificar o case maior que o PS3 Fat escondendo o fato de que não houve tempo de engenharia o bastante para fazer-lo menor. Parece uma Zebra, sabemos mas nenhum PlayStation foi bonito, esperemos pelo Slim ou Pro.

Mas tbm sabemos que a Sony já ganhou da MS e a própria MS assume isso, então porquê estamos falando disso?

O PS5 tal como outros PlayStation é um PC japonês, ontem foi os jogos japoneses que pareceram interessantes. Quando a Nvidia divulgou o RTX o fez com Battlefield V o que foi uma lástima pois ninguém quer um efeito que come desempenho em um game multiplayer online. Sony venceu o ocidente ao demonstrar Ray-Tracing em games japoneses, as pessoas entendem que jogarão Demon’s Souls e outros JRPGs com efeitos nextgen. O SSD também é outra vitória e a demonstração de Ratchet & Clack embora bonita não exclareceu de fato o que precisava. Veremos tudo isso ficar claro quando o camarada jogar MK11 ou SFV e o PS5 terá menos loadings que sua contra parte PC. Então Sony Wins!

O PC japones sempre irá ganhar do PC ocidental porque eles tem características vindas do arcade. Todavia PCs não são consoles, os consoles são consoles porque eles são arcade em casa, ou na sua mão em um portátil.

bruno
bruno
Responder a  Shin
5 meses atrás

Pois Shin, mas a PS5 não tem nada porque ser a PS4.3 . E se assim é, foi azelhice pura.

Eu já há bastante referi que andamos ainda nos limites dos 28 mm qdo já os devíamos ter ultrapassado há um nodo atrás.

Agora que a nVidia já anunciou a Ampere, eu espero as placas superarem os 64 CU a chegar ao mercado.

E nessa altura a 5700 e sucessoras RDNA serão o mínim da linha.

De resto, Shin, consolas sempre foram PCs. Só nunca foram desktops ou notebooks. Foram apenas consolas. E quando digo as consolas digo todas alguma vez lançadas. Incluindo a Switch que é talvez do mais PC que há dado que nem costumizacao t no chip que a equipa.

O design é facultativo e depende de pessoa para pessoa. Pessoalmente conto a PS3 FAT, a PS4 FAT e a ONE S assim como a 360 Slim como as consolas com melhor design.. Eram aparelhos elegantes na sala de estar.

A PS5 tem um design arrojado, mas o que mais crítico são algumas decisões que me parecem pouco funcionais, nomeadamente as placas brancas externas maiores que o corpo negro interno e sobretudo a posição do leitor BluRay que fica numa má posição quando tens a consola na horizontal.

As pessoas esperarem saltos gráficos em cada geração é normal… Sempre assim foi, e não tem porque não continuar a ser assim quando sabemos que há margem para melhorar.

Shin
Shin
Responder a  bruno
5 meses atrás

Gerações de consoles são sucessões de consoles.
Mega foi 16 bits pois o Nes era 8 Bits, Saturn e PSX 3D pois o 3DO era 3D.

PS5 é Ray-Tracing porque Geforce Turing é RTX e consequentemente o XSX também.

Mas o RT não é um valor geracional, é um valor de marketing, o blast processing e ele foi colocado no PS5 unicamente porque com Turing trazendo isso eles precisavam se sobressair.

A questão é que qualquer coisa sobre o PS4 pode ser válido como um salto geracional, o PS4pro por exemplo, 4K HDR, enhanced graphic. Porém foram vocês que disseram pra Sony, não queremos essa coisa de Post PC era como por exemplo um hardware DirectX11 que rode DirectX12, queremos Blast Processing!

Por que associaram a evolução em escala gráfica a evolução geracional em uma geração de hardwares programáveis.

O Mega Drive era muito programável devido ao Sharp 68000 amplamente utilizado no final de 80 e início de 90, então era muito fácil transferir games para o console, você ver que o Mega Drive ganha jogos por 10 anos de 89 a 99. Nem todo console foi assim pois tinha altas exigências, exemplo o primeiro Xbox, bastou a Microsoft anunciar o 360 e o console secou. Exigia muitos compromissos levar tais games para o console sem a ajuda $$ da Microsoft, por isso o 360 vem e posteriormente o One.

No modelo de desenvolvimento post PC era, o software ele é feito para um SDK a nível de software com Specs e só então é portado para o hardware, os hardwares seguem modelos gráficos gerais, os modelos gráficos separam funções em classes. É o que você ver no DirectX, Vulkan etc. Smartphones por exemplo quando você quer programar para IOS e Android você usa seus respectivos SDK com suas linguagens que vai falar com seu software e assumir funções de seu hardware, como no SDK os frameworks foram trabalhados com ferramentas seguindo padrões gerais compostos, o camarada sabe que seu programa escrito para IOS funcionará no iPhone 9 10 11 ou até a Apple renovar seu SDK. Então ele não está muito preocupado com o hardware em si.

É o que ocorre nessa geração, o Ray-Tracing é uma função do hardware e essa função faz a detecção das luzes se espalharem, um método mais automático a nível de API. Você tem o efeito na classe de software para todos os hardwares programáveis e o efeito na classe de hardware nos novos hardware.

É caracteristico da geração programavel que sempre que um recurso novo é desenvolvido ele é fixado a nível de API no SDK e então fixado a nível de função do hardware. O Mega Drive por exemplo, a idéia de Tom Kalinske era manter o ciclo de desenvolvimento no Mega Drive e evoluir através de atualizações, Mega CD, 32x etc, posteriormente lançariam versões que anexaria tais recursos como o CDX. A Sega não queria fazer isso pois associava evolução de seus consoles de mesa a evolução de seus arcades e a evolução de seus arcades era controlada pelos suas parcerias no mercado de hardware. O Saturno foi idealizado em torno do Sega System 32… existiu um Gigadrive! Mas os acordos em torno do Model 1 os levaram para o hardware 3D e isso tornou a Sega obsecada em estabelecer um padrão 3D no seu console, o que lhe trouxe custos adicionais pela migração e instabilidade a nível de software.

Saltos geracionais como você viu no passado, do ponto de vista do desenvolvimento foram erros. O camarada se especializava no PS1 e de repente a Sony chegava com um hardware completamente diferente com o PS2 e demorava meses e até anos apenas pare se entender como funcionava. A empresa via todo seu software criado para a gen anterior tendo que ser adaptado, algumas empresas menores preferiam recomeçar do zero outro projeto que continuar um projeto dedicado a geração atual. Por que acha que a Square lançou FF IX no PSX ou RE3 existe?

O SDK do PS5 é o mesmo do PS4, lá consta a mesma API, as mesmas ferramentas de análise. Para quem trabalha no PS5 o console é o terceiro tier do PS4. Agora como a Sony vende isso para o público, tanto faz.

Mark Cerny é ex Sega Institut3, lembre-se disso.

bruno
bruno
Responder a  Shin
5 meses atrás

Shin, depois de tudo o que escreveste, vejo que nao entendes o conceito de salto geracional. Falando so na PS, quando passaste da PS1 para a PS2 tiveste uma enorme mudanca de paradigma, com um enorme aumento de poligonos e uma novo redesenhar da mecanicas de jogo – os jogos apartir da geracao PS2 mudaram completamente a forma como sao jogados.
 
Da PS2 para a PS3, tiveste um grande aumento de fidelidade visual (outra vez), e tiveste mundos de jogo que nao seriam possiveis anteriormente. Assassins Creed e um exemplo de jogo que nao terias na PS2. Uncharted tb com enorme destrutividade, falando so nesse aspeto.
 
Da PS3 para a PS4… foi mais um quid pro quo. Perdeste em fisica. Ganhaste em jogos mais fluidos, com cenarios mais detalhados, apresentacoes mais solidas, melhores mundos abertos, etc. Se comparasses o que tiveste nesta geracao, com a anterior, verificas que visualmente, os criados estavam mais proximos que nunca em concretizar a sua visao. As mecanicas, nao mudaram muito, mas a fluidez sim, a velocidade e interatividade sim, e o aspeto visual tb.
 
Tudo isto representam geracoes. Eu tenho perfeita consciencia que o que tenho na minha PS4 jamais seria possivel na PS3. Os jogos tornaram-se mais realistas, maiores e melhores.
 
A Pro nao acrescenta nada sobre a base – apenas melhora o aspeto. Mas a expriencia, os jogos, sao os mesmos. Por isso esta consola ainda mantem o nome – PS4. Porque efectivamente faz o que uma PS4 faz. Apenas apresenta graficos um pouco mais bonitos.
 
Eu nao concordo com o que dizes sobre o RT. Ha imenso que nao sabemos sobre a tecnologia e de que forma se pode aproveitar. The Last of Us usou raios (nao era RT mas similar) para idenficar objectos e pontos de interesseno cenario. Acredito que o RT como e descrito, pode ajudar a melhorar a fisica de colisao com corpos e interactividade para alem do plano visual.
 
O problema do passado Shin, e que ao mesmo tempo que tens consolas, comecas a ter uma nocao do que sao chips graficos. O conceito de placa grafica era algo ainda embrionario e as consolas tb contribuiram para a definicao e desenho de chips capazes de apresentarem graficos. Nos anos 90, inicio de anos 2000, o mercado ainda tinha muitos jogadores, todos a apresentarem conceitos diferentes. Quando o mercado finalmente se consolidou, isso ocorreu na geracao PS2, em que todos chegam a uma solucao que e comum e melhoram sobre isso. Ainda assim a PS3 apresentou algo inovador para a altura, o Cell e um novo conceito de chip heterogeneo nasceu, levando mais tarde a AMD a apresentar a linha fusion, percursora das atuais APUs.
 
Hoje em dia, os custos de desenvolvimento de chips sao demasiado altos e o que ha no PC e bom o suficiente para as consolas. Como a demo do Unreal prova, ha outras partes onde se pode inovar e dai tens o SSD.

Shin
Shin
Responder a  bruno
5 meses atrás

O salto entre PS1 e 2 apenas era uma replica do que ocorria nos PCs, PS1 em termos de hardware era anterior a Voodoo 1 e por consequência inferior, o PS2 era inferior a Voodoo 3 e por consequência tbm inferior as Geforce. Porque as Geforce rodam todo software legado do Windows desde 95 e o PS1 precisou de levar seu hardware legado? Por que não havia um padrão de desenvolvimento intercambiável aplicado no PlayStation e por não haver isso a Sony teve que reconstruir toda a arquitetura.

Veja bem o PS2 é uma resposta ao Dreamcast, uma dupla resposta pois o hardware desenvolvido pela Sony também era usado pela Namco em seus arcades e a Namco competia com a Sega e foi o motivo da Sega ir ao 3D. Diferentemente do que a Sony fez no GS, o Dreamcast tinha uma PowerVR que seguia um padrão e poderia ser atualizada. Nos arcades a Sega continuou atualizando suas boards.

A mudança de paradigma não tem nada haver com gerações de consoles mas sim a evolução dos computadores seguindo a Teoria das mudanças aceleradas, que prevê que as tecnologias que rompe padrões serão cada vez mais constantes a medida que se va em direção do futuro. Nesse ponto o espaço evolutivo entre o PS1 e 2 pareceu um abismo da mesma forma que mais recentemente quando produtos mobiles se tornaram inteligentes.

Tudo está acelerando em rumo a evolução e isso impõe que produtos novos substitua produtos velhos estabelecendo então os saltos geracionais.

Então sim, gerações de consoles são nada mais que sucessões de consoles.

Atwell
Atwell
Responder a  Shin
5 meses atrás

Sony Wins? O que de impressionante foi mostrado ontem ali? Nada, apenas jogos de ps4 maquiados e um pré render do horizon zero dawn.

Pelo que vi ali, se duvidar o ps5 nao tá chegando nem em 9tf direito, olha aquele gt7, jogo de ps4 total, ratchet se nao tivesse a transição de mundos “que teve loading sim, de 2s mas tem” passaria por jogo de ps4 facilmente.

O que a sony mostrou nao vendeu a próxima geração, o trailer de Hellblade II no xsx foi muito mais impressionante.

Veremos o que a Microsoft vai mostrar em julho pq pelo que vi o ps5 é fraquinho visualmente, espero que o xsx nao decepcione graficamente.

Paulinho150
Paulinho150
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

24 FPS não é normal para um trailer cinematográfico?

Paulinho150
Paulinho150
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Não estava a comparar, era uma pergunta padrão para aquele estilo de trailer fosse um jogo ou um filme. Existe alguma maneira de eu receber uma notificação para saber que alguem respondeu me a um comentário? Obrigado

nETTo
nETTo
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Não era em tempo real

O TEASER ERA CGI do que eles esperam (marketing) que o console aguente.

Shin
Shin
Responder a  Atwell
5 meses atrás

Que seja, nunca vi um PlayStation com jogo bom no seu primeiro dia. Veja o que postei como resposta ao Bruno, no PS2 ou PS3 nem os SDK nem o conhecimento dos desenvolvedores eram apropriados para que jogos de lançamento fossem bons o bastante.
FFIX, FFXII são ricos pois apareceram no final do ciclo de vida do console, é o que ocorre com The Last of Us part 2, sendo um jogo final de ciclo do PS4. Porém novamente como falei, o PS5 é o PS4.3, não existe final de ciclo do PS4 real pois, os desenvolvedores podem constantemente reprogramar seus shaders em benefício do design de jogo e o design de jogo, assim como a arte está em constantemente em evolução.

E natural que jogos PS5 sejam jogos PS4 com Ray-Tracing vocês pensavam que seria diferente?

nETTo
nETTo
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Eu também, sinceramente curti mais ele que qualquer Assassins creed atual da Ubisoft.

Lucas
Lucas
5 meses atrás

[OFF]
 
AT&T está discutindo a venda de sua divisão de jogos da Warner Bros
 
A Take-Two Interactive, a Electronic Arts e a Activision Blizzard manifestaram interesse em comprar a unidade, que possui títulos como “Mortal Kombat” e “Harry Potter: Wizards Unite”
 
https://www.cnbc.com/2020/06/12/att-seeks-sale-for-warner-gaming-unit-could-fetch-4-billion.html
 
4 bilhões em uma divisão que só tem batman e mortal kombat de relevante ta bem salgado hein.
 

bruno
bruno
Responder a  Lucas
5 meses atrás

E Hitman. Mas não te esqueças… a WB possui os direitos da DC.

bruno
bruno
Responder a  Lucas
5 meses atrás

Para mim, nem EA nem Activision deviam colocar as maos nesses estudios. A Take Two e a melhor e a unica que deve comprar. E preciso alguem que suporte o singleplayer e nao quem viva a caca nickel de microtransaccoes.

Marcelo Santos
Marcelo Santos
5 meses atrás

12 exclusivos?
Quando a microsoft apresenta esses indies como exclusivos é criticada e Sony é glorificada pela midia.

bruno
bruno
Responder a  Marcelo Santos
5 meses atrás

Eu nao vi so indies naquela apresentacao. Vi indies sim, mas imensos AAA tb.

Rafael
Rafael
5 meses atrás

… sou fã da Sony e compro o console por conta de 3 motivos: dos exclusivos, pela experiencia que a Sony proporciona desde o PS1 e tbm pelos meus amigos sempre terem tido Sony.
Pra mim é muito mais fácil optar por continuar na mesma plataforma e até uma questão de preferencia pessoal. Já me decidi pelo PS5 muito antes até de revelarem as especificações. Já até vendi meu PS4 Pro pra não ter desvalorização, já que geralmente perco uma boa grana comprando os consoles no lançamento…
Só querendo contextualizar pra ninguem ficar com essa de fanboy…
Eu ja nao esperava nada muito sensacional nessa apresentação, geralmente mostram pouca coisa, sobre jogos que nem serão lançados em breve… muitos desses jogos só depois de 1 ou 2 anos..
Achei que poderiam cortar metade da apresentação… pois ela deveria mostrar o que a nova geração tem pra oferecer de novo… a propria apresentacao comeca falando disso… e muitos desses jogos wue mostraram podem rodar tranquilamente no PS4
Nao quero dizer que tenha sido ruim, apresentaram alguns jogos que eu quero jogar (resident, spiderman, oddworld e horizon) mas é muito pouco pra conquistarem os jogadores e acima de tudo é pouco pra justificar uma nova geracao. O design é gosto pessoal mas pra mim a cor branca e esse design sao horriveis..
Espero ver mais jogos .. a microsoft tbm nao tem mostrado mjita coida boa… normal isso vonsiderando que os jogos bons sairao daquino minimo 2 anos

Jefferson
Jefferson
5 meses atrás

Eu adorei o primeiro horizon, ele era lindo, mas em termos gráficos eu esperava mais desse, afinal é para ps5. Pelo menos não foi um trailer mentiroso, e acho que a tendencia é o grafismo melhorar com as otimizações.

Rodrigo
Rodrigo
5 meses atrás

Acho que foi uma boa apresentação, bem melhor que o Inside Xbox anterior. Uma coisa que ficou faltando, foi mostrar aqueles jogos com qualidade gráfica de encher os olhos. Eu pensei que a Sony iria surpreender mostrando games com a qualidade desse vídeo, ou pelo menos próximo:
 
https://www.youtube.com/watch?v=DDsRfbfnC_A
 
Ou assim:
 
https://www.youtube.com/watch?v=doteMqP6eSc
 
Uma situação que se pode perceber é que se falou muito da demo de Unreal Engine 5 rodando no PS5,mas a verdade é que nem a Unreal 4 foi explorada totalmente, como se pode perceber no seguinte vídeo. Nenhum jogo dessa apresentação do PS5 apresentou essa qualidade em tempo real:
 
https://www.youtube.com/watch?v=BI-dzAdHHAA
 
Mas eu acho que o PS5 tem capacidade sim de chegar a rodar jogos em tempo real com essa qualidade. Essa apresentação foi só um aperitivo.
 
 
 

Lucas Diogo
Lucas Diogo
5 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Fui ver uma comparação entre os modelos do ratchet de 2016 e do novo jogo e o novo está muito melhor, até pensei que era do filme por uns segundos.
As imagens 4K de Horizon estão lindo ao ponto que acho que é o jogo mais bonito que já vi. Espero que façam um state of play a mostrar gameplay do jogo.
Demon’s Souls em grafismo está muito melhor que qualquer jogo da From até agora, está surreal.

nETTo
nETTo
5 meses atrás

Quando a jogos não a o que reclamar, gostei muito da diversidade de gêneros os quais foram mostrados, e comparando os jogos do primeiro ano de PS5 com os de PS4, uma clara demonstração de que a Sony tem aprendido com os erros do passado, no PS3 ela enganava com CGs, no PS4 corrigiram apresentando gameplay, no PS4 eles erraram na quantidade de conteúdo, no PS5 vai vir no primeiro ano uma enxurrada de conteúdo pra todos os gostos. E apesar do Jorge não ter citado, não esqueçamos do favorito a Goty Tlou Part2, que neste momento é amplamente aclamado pela crítica E deve receber um tratamento em sua versão atualizada pro PS5, 4K nativos, 60fps e algumas perfumarias a mais.

Agora quanto ao evento, eu basicamente me identifico com primeiro parágrafo escrito pelo Mário neste artigo. Espera um blábláblá explicando melhor o funcionamento disso, daquilo, teremos este serviço que vai funcionar assim, este botão vira acompanhado dessas features, a retro terá estes jogos já no lançamento, este tipo de coisa sabem, não esperava preço ainda e nem ver o console.

Ainda teremos mais eventos, a Microsoft em Julho e Agosto, e da Sony após os da Microsft em agosto, que é onde ela provavelmente soltará o preço.

error: Conteúdo protegido